86 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788563899675

11: O Futuro do Campeonato Mundial

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

11

O Futuro do

Campeonato Mundial

A Fédération Internationale des

Échecs (FIDE)

Se a FIDE, a Fédération Internationale des

Échecs, ou Federação Internacional de Xadrez, não existisse, ela teria que ser criada.

Todos diriam: “Sim, é claro, o xadrez precisa de um órgão internacional de xadrez”, depois do que as discussões e discórdias começariam para valer. A velha piada de que, onde existem dois enxadristas, haverá três opiniões fortes tem um fundo de verdade.

Para entender a FIDE e por que ela se saiu mal quando comparada com o sucesso de outras instituições esportivas, devemos começar por sua história e o papel que ela desempenhou no mundo do xadrez.

A história e o papel da FIDE

Durante A 8a edição dos Jogos Olímpicos em Paris, em 1924, a Federação Francesa de Xadrez também sediou um torneio. Os participantes criaram a FIDE como um sindicato de enxadristas, não muito diferente da

GMA. Naquela época, o Campeão Mundial

Ver todos os capítulos
Medium 9788536313634

Capítulo 3. Aberturas clássicas do Peão do Rei

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

3

Aberturas clássicas do Peão do Rei

A

gora que você já sabe que a chave para ganhar uma boa posição desde a abertura é controlar o centro – em especial as quatro casas mais centrais, também chamadas de “pequeno centro” – com peões e peças menores, está na hora de introduzir um novo conceito: a noção de equilíbrio. Dê uma olhada no Diagrama 17, a posição inicial. Os dois exércitos estão espelhados com perfeição. Os exércitos opostos estão em harmonia, ou o que Wilhelm Steinitz (1836-1900, campeão mundial de 1886 a 1894), o primeiro campeão mundial oficialmente reconhecido, chamou de equilíbrio. Gerações de enxadristas debateram qual seria o resultado de uma partida se ela fosse disputada com lances perfeitos pelos dois lados. As partidas acabariam sempre em empate? Quando as brancas fazem o primeiro movimento, elas perturbam o equilíbrio e ganham a vantagem de poder desenvolver seu exército ao mesmo tempo em que reivindicam uma parte do centro. As pretas reagem de maneira a restaurar o equilíbrio. As-

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899682

Capítulo 1 - O Elemento Dinâmico

Neil McDonald Grupo A PDF Criptografado

1

O Elemento

Dinâmico

Como descrito na introdução, considero o estilo agressivo como uma união de dinamismo, psicologia e preparação para aberturas agudas. De certa forma, isso é o ideal, mas em hipótese alguma todas as partidas neste livro contêm o segundo e o terceiro elementos em um grau acentuado. No entanto, quase sem exceções, essas partidas são testemunhas de uma disputa dinâmica.

Então o que é o dinamismo?

Arturo Pomar foi um famoso prodígio do xadrez (e mais tarde campeão da Espanha) que atingiu uma posição ganhadora contra Alekhine em seu confrontamento em Gijon, em 1944. Aquele jogo acabou empatado, um ótimo resultado para um garoto de 12 anos enfrentando o Campeão Mundial da época. Na partida seguinte, que ocorreu um ano depois, Alekhine sentiu-se obrigado a correr alguns riscos para criar possibilidades de vitória para as Pretas com a Defesa Francesa,

Variante das Trocas.

Partida 2

A.Pomar Salamanca – A.Alekhine

Madri, 1945

Ver todos os capítulos
Medium 9788536313412

Capítulo 1 - Princípios Básicos

Garry Kasparov Grupo A PDF Criptografado

6

Princípios Básicos

O Jogo

O xadrez é um jogo de guerra. Você e o adversário controlam exércitos com peças idênticas. Para vencer, é preciso usar o exército com mais eficiência do que o oponente.

O tabuleiro é o campo de batalha. São 64 quadrados, chamados de “casas” e ordenados na forma 8 x 8.

As casas são brancas e pretas, alternadamente. No início do jogo, o tabuleiro deve ser posicionado com cuidado – à direita do jogador “Branco”, a primeira casa tem que ser de cor clara.

No xadrez, há dois lados: o das Brancas e o das Pretas. O jogador “Branco” usa peças de cor clara; o “Preto” joga com as escuras.

No início do jogo, as peças do xadrez – o exército – são sempre organizadas de um único modo.

Os jogadores realizam movimentos alternadamente. As

Brancas têm uma pequena vantagem: fazem o primeiro lance. Quando chega a sua vez, o enxadrista tem de jogar – é proibido passar a vez.

7

As peças do xadrez movem-se de modos diferentes. Para fazer o lance, é preciso pegar uma peça e mudá-la de casa. Não é permitido mover a peça para uma casa já ocupada por outra peça sua. Mas é possível movê-la para onde está uma peça inimiga. Quando isso acontece, a peça do oponente é “capturada” e retirada do tabuleiro.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899569

Capítulo 3 - Punindo os Caça-peões

Simon Williams Grupo A PDF Criptografado

3

Punindo os

Caça-peões

Take heed,

Never take advantage of the things you need,

Never let yourself be overcome by greed,

Walk the straight and narrow and you shall succeed.

– Shaggy*

Na mentalidade capitalista e supostamente democrática de hoje, a ganância costuma ser vista com bons olhos. Mas, conforme a Igreja Católica há muito nos adverte, a ganância pode levar à queda do indivíduo. O xadrez não é diferente.

Na abertura, um jogador com frequência pode ser punido por capturar um peão cedo demais. Leva tempo para capturar material, e, em alguns casos, esse tempo pode ser usado de uma melhor maneira, rocando ou desenvolvendo uma peça.

Decidir pegar ou não material requer pensar seriamente, mas em geral você tem que ter muito cuidado. Nunca pegue um peão sem pensar muito a respeito!

Por que o seu adversário deixou aquele peão en prise? Será uma armadilha? Você tem tempo para capturar aquele peão?

Por outro lado, se você acabou de sacrificar um peão, então como deveria prosseguir? Espero que você tenha ganhado uma iniciativa ou algum tipo de ata-

Ver todos os capítulos
Medium 9788565848466

Exercícios

Johan Hellsten Grupo A PDF Criptografado

Exercícios

Os exercícios a seguir irão ajudá-lo a colocar em prática os conceitos estudados anteriormente neste livro. Cada bloco de exercícios está relacionado a alguma seção teórica específica, portanto faz sentido que você os resolva uma vez que tenha terminado de estudar a seção correspondente.

A grande maioria dos exercícios é constituída por posições de meio-jogo, com algumas posições de abertura e de final como complemento. É lógico que os exemplos são mais breves e menos detalhados que os exemplos explicativos apresentados antes, mas, em muitas ocasiões, dei continuação aos exemplos logo após o suposto término da solução, devido ao seu conteúdo instrutivo.

Na maioria dos casos, eu peço um primeiro lance + plano breve. O último pode ser qualquer coisa, desde uma ideia geral (“liberar a diagonal b1-h7 para o bispo”, “trocar o defensor em f6”, etc.), um plano ou manobra específica (“com a intenção de jogar ♘d2-b3-a5 com pressão em c6”) até uma sequência concreta de lances (“para enfrentar 1…♘d5 com 2

Ver todos os capítulos
Medium 9788536306513

Capítulo 1. A importância da estratégia

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

XADREZ VITORIOSO: ESTRATÉGIAS

11

1

A importância da estratégia

O

s jogos estão presentes em toda a história da humanidade. De todos os jogos do mundo, o xadrez é o único chamado, com toda razão, de Jogo Real ou O Rei dos Jogos. Que elogio estimulante! A beleza singular do xadrez tem atraído as maiores mentes da história humana. E por quê? O que o torna tão fascinante?

Quem o deprecia afirma que esse jogo consiste apenas em alguns marmanjos gastando horas intermináveis em estado de meditação e, vez ou outra, movimentando algumas peças de madeira posicionadas num tabuleiro quadriculado. Supondo ser verdadeira essa avaliação, então por que as pessoas gostam de jogar xadrez? Deve haver algo que o torne tão fascinante. Caso contrário, ele não teria sobrevivido por milênios.

Obviamente, se seus críticos estivessem certos, o xadrez não existiria. Mas ele sobreviveu, e muito bem! A Federação Internacional de Xadrez (FIDE –

Fédération International des Échecs) é a terceira maior organização esportiva do mundo (a primeira é o Comitê Olímpico Internacional e a segunda, a Federação

Ver todos os capítulos
Medium 9788536313412

Capítulo 4 - Vitória e Empate

Garry Kasparov Grupo A PDF Criptografado

34 Vitória e Empate

Vitória

Abandonar a partida

Aqui está um exemplo típico:

Em geral, a partida jogada por iniciantes termina em xeque-mate. No entanto, em níveis mais elevados, esse resultado é raro. Isso acontece porque, quase sempre, chega um momento no qual a derrota é inevitável, após o que não faz mais sentido continuar. Em alguns casos, surge um xeque-mate óbvio; em outros, o jogador perde tanto material que fica sem condições de virar o jogo. A essa altura, o jogador pode “abandonar” a partida – ele simplesmente diz “abandono” ou então, de modo mais dramático, tomba o rei.

Não fique muito ansioso para abandonar a partida.

Afinal de contas, essa atitude significa renunciar a qualquer chance restante, por menor que ela seja.

No entanto, ao perceber que a posição é realmente irremediável, o melhor a fazer é desistir, em vez de ficar sentado, esperando a inevitável execução.

Neste final, as Brancas têm três peões a mais. Como já sabemos, quando os peões alcançam a primeira fila do oponente, podem ser promovidos a dama. As

Ver todos os capítulos
Medium 9788536313412

Capítulo 3 - A Notação

Garry Kasparov Grupo A PDF Criptografado

30 A Notação

A Notação do Xadrez

O xadrez tem uma característica fantástica – é possível escrever os movimentos durante a partida. Quando você joga com o computador, essa máquina, sempre muito útil, em geral registra os movimentos. Mas, quando o adversário é um amigo, se quiser, você mesmo pode anotar os lances.

Há várias boas razões para se fazer isso. Às vezes, jogamos uma bela partida, que vamos querer repetir depois, quando for apropriado. Para melhorar nossa habilidade, registramos a partida a fim de analisá-la mais tarde, tentando observar o que foi feito de certo e errado, possivelmente com a ajuda de um professor.

Além disso, é fácil encontrar uma enorme quantidade de livros e textos sobre xadrez em jornais, revistas, livros e na Internet. Para utilizar esse material, você tem de conhecer a notação do xadrez.

Felizmente, a notação do xadrez não é complicada e pode ser compreendida com facilidade.

Até aqui você conheceu o tabuleiro e a denominação das casas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788565848466

Capítulo 3. Trocas

Johan Hellsten Grupo A PDF Criptografado

3

Trocas

A troca de peças é uma ideia importante em qualquer estágio da partida e pode ter um grande impacto no equilíbrio estratégico.

Os exemplos a seguir foram categorizados de acordo com o objetivo principal que está sendo buscado com o auxílio dela. Contudo,

é importante ressaltar que às vezes uma simples troca pode ajudar em vários objetivos.

las está um tanto exposto em a1. Efimenko encontra uma solução técnica.

Explorando uma vantagem material

Um dos primeiros princípios estratégicos ensinado aos jogadores de xadrez iniciantes é: quando se tem mais material, deve-se trocar peças! Dessa forma, temos a possibilidade de reduzir o contra-ataque do adversário e deixar as coisas mais simples no final da partida, quando a vantagem material pode ser explorada com mais facilidade. Vejamos alguns exemplos.

Exemplo 76

Z.Efimenko – R.Vaganian

Liga Alemã, 2005

Nesta posição tardia de meio-jogo, as

Brancas têm dois peões a mais, mas o rei de-

Ver todos os capítulos
Medium 9788536313634

Capítulo 7. Uma solução para a abertura

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

XADREZ VITORIOSO: ABERTURAS

233

7

Uma solução para a abertura

L

evei vários anos para compreender as informações apresentadas nos capítulos anteriores. Aprender todas as aberturas e defesas clássicas, bem como seus nomes, foi realmente difícil. Mas, sem dúvida, isso me ajudou a perceber que nunca mais voltaria a usar minhas aberturas de Canhão ou do Assalto da Dama! Meu lance de abertura favorito tornou-se 1.e4 e teria ficado assim para sempre se não fosse por um pequeno problema: eu perdia. Na verdade, perdia com bastante freqüência, e a abertura era a verdadeira culpada. Eu achava que era preciso tornar-se um especialista em todo tipo de abertura e defesa! Assim que encontrava uma linha para lidar com a Dragão, eu perdia porque não estava ciente da última novidade do

Ataque Keres da Scheveningen. As coisas não melhoravam com a Defesa

Petroff. Desconhecer as nuanças de tantas aberturas significava que eu não conseguia ter uma vantagem, independentemente da linha escolhida. Todos concordavam com minhas reclamações: “É isso aí, Yaz. Me avisa quando você achar alguma coisa que valha a pena”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536306513

Capítulo 2. Como aproveitar uma vantagem material

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

XADREZ VITORIOSO: ESTRATÉGIAS

15

2

Como aproveitar uma vantagem material

D

e todas as possíveis vantagens, a material é a mais poderosa e de mais fácil compreensão. A superioridade material possibilita soluções singulares; o déficit material geralmente provoca pânico. Por que pânico? Vamos supor que o jogador perca uma peça logo na abertura e não consiga capturar absolutamente nada. Há alguma perspectiva de um meio-jogo posicional tranqüilo? Claro que não. Um déficit material no meio-jogo é uma péssima notícia. Pior do que isso, só um déficit material no final. Qualquer prosseguimento normal da partida pode levar o jogador à derrota, simplesmente porque o exército do adversário é maior do que o seu!

Capturar as peças do adversário produz o efeito óbvio de abrir a posição, além de afetar o estado psicológico dos dois jogadores. Não causa surpresa o fato de que os mestres sempre preferem jogar por uma vantagem material em vez de se engajarem em conflitos excitantes, mas incertos, tais como o ataque na ala do Rei.

Ver todos os capítulos
Medium 9788565848466

Capítulo 6. Miscelânea

Johan Hellsten Grupo A PDF Criptografado

6

Miscelânea

Este capítulo final contém um mix de elementos e conceitos relacionados à estratégia.

Casas fracas

O tópico “casas fracas” está presente em várias partes deste livro, especialmente na seção sobre melhorar o cavalo. Aqui, vamos continuar a investigação, começando por dois exemplos nos quais as casas fracas são exploradas por outras peças.

Exemplo 189

V.Kramnik – V.Zvjaginsev

Tilburgo, 1998

As Brancas estão um pouco na frente graças às suas peças mais ativas. Um olhar mais atento também revela que a ala da dama das Pretas está algo exposta nas casas pretas, o que Kramnik explora imediatamente.

25 ♘d1!

O cavalo é reposicionado para e3, e, ainda mais importante, a dama ganha acesso à casa protegida b4.

25…g6?!

Zvjaginsev evita uma futura transferência do cavalo para f5, porém mais eficaz seria 25…♕d6!, prevenindo 26 ♕b4.

As Brancas poderiam reagir com 26 ♖xe8

♖xe8 27 ♖xe8+ ♗xe8 28 ♘e3 ♗d7 29

Ver todos os capítulos
Medium 9788536306513

Capítulo 7. A criação de alvos

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

XADREZ VITORIOSO: ESTRATÉGIAS

119

7

A criação de alvos

A

maioria das pessoas acha que o xadrez resume-se ao xeque-mate. Embora tecnicamente isso seja verdade, na grande maioria das partidas entre mestres, o xeque-mate ocorre apenas depois de uma acirrada disputa posicional. Em geral, em primeiro lugar, o vencedor acumula uma série de pequenas vantagens, que revelam fraquezas no campo inimigo. Finalmente, depois de dominar e ocupar as casas fracas ou de capturar peões fracos, a superioridade de seu exército transforma-se em vitória.

No jogo de xadrez, uma das habilidades mais importantes que podemos desenvolver é o estado mental que costumo chamar de “consciência de alvo”. Ter esse estado mental significa buscar sempre modos de explorar a fraqueza do oponente. O jogador deve se concentrar nesse objetivo a ponto de, durante o jogo, ficar obcecado com a criação de alvos (pontos fracos) na posição inimiga.

Assim que o alvo é encontrado, o importante é buscar sistematicamente modos de atingi-lo – o jogador não deve descansar enquanto não transformar todas as fraquezas do adversário em vantagens próprias! A estratégia é a seguinte:

Ver todos os capítulos
Medium 9788565848466

Capítulo 1. Conceitos básicos de estratégia

Johan Hellsten Grupo A PDF Criptografado

1

Conceitos básicos de estratégia

Introdução

O meio-jogo talvez seja a fase mais exigente da partida, na qual o jogador está constantemente se deparando com desafios de tática e estratégia. Sem dúvida, a capacidade tática é fundamental para conduzir um confronto direto no tabuleiro, criando e evitando ameaças, etc. Contudo, também precisamos de algumas noções básicas sobre o que nos será benéfico a longo prazo. Na sua incrível obra Strategia, o famoso instrutor de xadrez

Mark Dvoretsky esboça uma série de conceitos e definições em relação a isso, que, com algumas leves modificações, estão de acordo com a base teórica deste capítulo.

Um resumo dos conceitos

Basicamente, qualquer ação empreendida no jogo pode ser resumida como sendo operações táticas ou estratégicas. As táticas são fáceis de reconhecer: ameaças diretas, cravadas, garfos, desvio, etc. As estratégicas podem ser diferenciadas em: a) melhorar nossas peças; b) jogar com os peões;

c) trocas; d) profilaxia (com restrição e provocação).

Ver todos os capítulos

Carregar mais