58 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788563899675

10: Garry Kasparov, Após 2000

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

10

Garry Kasparov,

Após 2000

Kasparov perde o título

Embora Kasparov tenha perdido por forfeit o título de Campeão Mundial da FIDE em

1993, suas vitórias sobre os Desafiantes Nigel Short em 1993 e Viswanathan Anand em

1995 foram aceitas pelo público do xadrez como prova de que ele era o melhor enxadrista do mundo e merecedor do título de

“Campeão Mundial”. Contudo, à medida que os anos foram passando, foi crescendo a inquietação de que Kasparov não estava defendendo seu título.

Não era por falta de esforço da parte dele. A PCA tinha silenciosamente se dissipado, e ele não tinha mais a infraestrutura necessária para organizar um match adequado. Isso tornou-se evidente quando, no ciclo final da PCA, Alexey Shirov tornou-se o Desafiante ao derrotar Vladimir Kramnik em uma vitória conturbada. Na opinião de

Garry, a vitória de Shirov foi um golpe, pois dificultou muito o levantamento de verbas de patrocínio para financiar um match contra um Desafiante que não estava entre os cinco com maior rating. De fato, somente uma oferta foi obtida: de Los Angeles por menos de um milhão de dólares. Shirov não

Ver todos os capítulos
Medium 9788565848046

1. Akiba Rubinstein (1882-1961)

Craig Pritchett Grupo A PDF Criptografado

1

Akiba Rubinstein

(1882-1961)

Rubinstein criou as partidas mais perfeitas desde a época de Steinitz... as demonstrações mais perfeitas dos ensinamentos de Steinitz.

Richard Réti, Masters of the Chess Board

Sem o grande exemplo de jogos e ideias do primeiro Campeão Mundial, Wilhelm

Steinitz (1839-1900), provavelmente seja justo dizer que a base para o que tenho em mente quando utilizo o termo xadrez classicamente objetivo não teria sido desenvolvido até o tempo de Rubinstein.

Steinitz é considerado pela maioria o fundador das regras fundamentais do xadrez posicional “correto”, especialmente em posições fechadas. Sua contribuição principal foi desenvolver a ideia de “equilíbrio” no xadrez, e a noção de que vencer depende muito de vantagens acumuladas suficientes para perturbar o equilíbrio natural em qualquer partida entre enxadristas a favor de ataques bem-sucedidos do que ataques quixotescos.

Steinitz submetia fatores posicionais, em especial estruturas de peões, a análises minuciosas. Ele enfatizava o valor das estruturas de peões sólidas, com pontos fortes no centro (normalmente baseados em peões em e4/e5 ou d4/ d5), manobrabilidade e ausência de casas fracas desprotegidas. Steinitz estava

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899682

Capítulo 10 - A Arte da Surpresa

Neil McDonald Grupo A PDF Criptografado

10

A Arte da

Surpresa

Uma variante forçada é uma sequência longa de lances na abertura que envolve uma colisão violenta entre os dois exércitos. Mesmo nos tempos de Morphy, muitas variantes forçadas estavam bem estabelecidas na teoria, embora, principalmente, apenas após 1 e4 e5.

Um enxadrista do estilo agressivo gosta do desafio de encontrar novos lances tanto durante quanto no final de uma variante forçada. É desnecessário dizer que a expressão “tudo que foi esquecido é novo” aplica-se aqui. A descoberta não precisa ser necessariamente um bom lance, mas deve impor problemas ao adversário, de forma que terá probabilidades de produzir um resultado melhor do que o lance habitual.

Em alguns pontos os enxadristas do xadrez agressivo me recordam do monstro no filme O Planeta Proibido. Essa terrível criatura não pode ser destruída pois está sendo recriada a cada segundo pelos sonhos maldosos do Dr. Morbius e fortalecida por uma usina nuclear subterrânea de dimensões inimagináveis. Da mesma forma, o enxadrista do xadrez agressivo recria seu estilo a cada partida, sempre um passo à frente dos golpes do seu adversário, e possui seu próprio “laboratório” secreto, onde suas inovações nas aberturas são criadas e testadas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899675

8: Garry Kasparov, 1985-2000

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

8

Garry Kasparov,

1985-2000

Garry Kimovich Kasparov foi e é o maior enxadrista que já existiu. Ele foi um meteoro, cometa e corpo celestial que riscou o cosmo do xadrez. Todos assistimos boquiabertos de arrebatamento à sua incrível lista de realizações. Por quase duas décadas, de 1986 até sua aposentadoria, em 10 de março de 2005,

Garry ocupou o degrau máximo na lista de ratings, detendo a primeira posição. Uma vez ele teve que dividir o posto mais alto, mas amiúde foi o número um com grande diferença. Foi uma realização extraordinária no xadrez moderno e nos esportes modernos de qualquer tipo.

Sua carreira também foi encantada noutro aspecto. Garry não foi apenas o enxadrista que alcançou o rating mais alto do mundo; ele também tinha um extraordinário talento para ser o centro das atenções. Se houvesse alguma controvérsia ou se alguma coisa de excepcional interesse de qualquer tipo acontecesse no mundo do xadrez, você podia ter absoluta certeza de que Garry estaria na frente e no centro do acontecimento. Quando essas duas habilidades são relacionadas, começamos a ver a carreira rara e espetacular que Garry teve. A atenção pública sobre ele foi tão constante que se tornou difícil não mencionar “Kasparov e xadrez”

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899675

9: Anatoly Karpov, Após 1985

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

9

Anatoly Karpov,

Após 1985

Talvez eu esteja sendo indelicado com

Anatoly mas, em nosso encontro no torneio

SWIFT em Bruxelas, em 1986, quando ele não era mais Campeão Mundial, ele tinha se tornado menos majestoso. Era um camarada muito mais acessível e falante. Não carregava mais os fardos que vêm junto com o precioso título e os sintomas de campeonite tinham diminuído. Anatoly podia relaxar mais.

Em meados de 1980, um novo patrocinador surgiu em cena, Bessel Kok. Ele veio a ter um papel ilustre na elevação do xadrez.

O torneio SWIFT adquiriu merecidamente a fama de um dos melhores eventos no mundo. Anfitrião maravilhoso, Bessel sempre fez o melhor possível para fazer os enxadristas se sentirem queridos e acolhidos. Como um pequeno exemplo, após o torneio SWIFT de 1988, Bessel convidou Mikhail Tal para ficar mais tempo e o mandou para o hospital para um exame completo e tratamento adequado. Mischa ficou muito agradecido e isso provavelmente prolongou sua vida em muitos anos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899675

6 Boris Spassky

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

6

Boris Spassky

Boris Vassilievich Spassky ocupa um lugar especial para todos os enxadristas: ele foi o

Campeão que perdeu seu título para Bobby

Fischer em 1972. Mesmo hoje, quase quarenta anos depois, o público americano tende a conhecer os nomes de dois Grandes Mestres acima de todos os outros: Bobby Fischer e Boris Spassky. Certamente, não é a forma como Boris gostaria de ser lembrado, mas assim são os caprichos do destino. De modo semelhante, não era a intenção de Heitor cair perante Aquiles no saqueio de Troia quando escolheu competir em um duelo que não precisava aceitar. Uma derrota para a qual será lembrado até o fim dos tempos.

Para mim, Boris Spassky foi um enxadrista verdadeiramente “universal”, capaz de jogar todas as facetas do jogo igualmente bem. Sem dúvida, ele gostava mais do papel do atacante, para o qual ele era incrivelmente formidável, mas era o “equilíbrio” de seu jogo que mais me impressionava. Ele se sentia confortável com todo tipo de posição. Na verdade, é difícil diferenciar o estilo de Spassky. Como diria Miguel Najdorf, não havia tanto um “estilo” – ele apenas era muito bom em tudo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899675

5: Tigran Petrosian

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

5

Tigran Petrosian

De todos os Campeões Mundiais, Tigran

Vartanovich Petrosian (1929-1984) é o mais difícil de categorizar. Todos queremos boas definições, rótulos que possamos afixar às pessoas ou coisas para nos sentirmos confortáveis ao dar-nos uma referência para compreender. Chamamos algo de “martelo” ou alguém “semelhante a um martelo” e ficamos imediatamente satisfeitos. Sabemos o que é um martelo e estamos prontos para conversar mais sobre as qualidades da pessoa semelhantes a um martelo. Por quê?

Conhecemos positivamente o camarada e estamos prontos para elucidar mais!

Ficamos satisfeitos chamando Mikhail

Tal de “um gênio da combinação”, “um tático sem pares” ou “um mágico tático”. Isso certamente nos ajuda a nos sentirmos mais pertos de Tal e podemos definir o enxadrista, ao menos um pouco, para nós mesmos, mesmo que tal definição seja ridiculamente limitada. Tal nunca jogou um final de partida em sua vida? Puxa, ele era capaz de jogar finais de partida? Ou ele polvilhava sua poeira tática mágica sobre todas as posições, inclusive reis expostos, produzindo fogos de artifício num instante?

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899682

Introdução

Neil McDonald Grupo A PDF Criptografado

Introdução

Os enxadristas podem ser divididos entre os estrategistas e os agressivos. A batalha pela supremacia entre estes dois estilos de jogo levou a combates criativos como Capablanca-Alekhine, Botvinnik-Bronstein e Kramnik-Topalov.

O objetivo deste livro é examinar e celebrar as ideias de cinco enxadristas famosos que contribuíram para o desenvolvimento do estilo agressivo. Espero que o leitor ache as partidas emocionantes e agradáveis. Com um pouco de sorte, uma pequena parte do talento e da mágica destes cinco gigantes pode acabar reaparecendo no nosso próprio xadrez.

Mas antes vejamos um exemplo do estilo estratégico em ação:

Partida 1

V.Kramnik – M.Carlsen

Dortmund, 2007

Abertura Catalã

1 f3 f6 2 c4 e6 3 g3 d5 4 d4 e7 5 g2 0-0 6 0-0 dxc4 7 c2 a6 8 xc4 b5

9 c2 b7 10 d2 c6 11 e3 b4 12 xb4 xb4 13 a3 e7 14 bd2 c8 15 b4 a5 16 e5 d5 17 b3!

8

Neil McDonald

17...axb4 18 a5 a8 19 ac6 xc6 20 xc6 d7 21 xd5 exd5 22 axb4 fe8 23 a5 f8 24 e5 e6 25 xb5 b8 26 xb8 xb8 27 xc7 d6 28 a5 xb4 29 b1 d6 30 a4 1-0

Ver todos os capítulos
Medium 9788536309064

8. Meio-jogo: jogo posicional

Matthew Sadler Grupo A PDF Criptografado

94

Matthew Sadler

8

8

7

7

6

6

5

5

4

4

3

3

2

2

1

1 a

b

c

d

e

f

g

h

a

b

c

d

e

f

g

h

Diagrama 1

Diagrama 2

As pretas têm debilidades de peões?

“Arrumando” os peões pretos

dama, em c6 e a7. As brancas também mantêm o par de bispos. Está claro o suficiente que a posição é melhor para as brancas? Não é tão simples assim!

As brancas também têm suas debilidades, que estão todas relacionadas às casas. Observe rapidamente as debilidades dos peões das pretas: o peão dobrado em g6 e o peão isolado em c6. Ainda que sejam debilidades estáticas, desempenham uma função dinâmica vital. O peão central das brancas em e4 abre postos avançados para as peças brancas em f5 e d5, em especial para o cavalo. Agora, se você imaginar uma estrutura “reparada” para as pretas, com o peão-g6 em h7 e o peão-c6 em b7 (ver o Diagrama 2), e o lance fosse das brancas, então elas jogariam o irritante 17 Cd5, dando um garfo no bispo e na dama das pretas. O cavalo não pode ser capturado porque o cavalo-f6 preto foi cravado pelo bispog5 branco na dama-e7. Entretanto, com a estrutura danificada das pretas, o cavalo branco tem poucas perspectivas preciosas: o peão-g6 controla a casa-f5 e, ainda mais crucial, o peão-c6 controla a casa-d5. O mesmo pensamento foi visto no Capítulo 6, com a idéia de Salov de dobrar os peões na coluna-e para reduzir as opções das peças adversárias.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536309064

6. Vamos em frente!

Matthew Sadler Grupo A PDF Criptografado

6

Vamos em frente!

O que os grandes mestres jogam

O equilíbrio das partidas

Aplicando pressão

Os dois bispos

Adiando o roque

Finalmente, estamos prontos para seguir em frente! O objetivo dos próximos quatro capítulos é demonstrar como combinar os fatores específicos que surgem nas partidas práticas com os princípios gerais apresentados nos cinco capítulos anteriores. Os comentários sobre as partidas se concentrarão em fatores específicos. As explicações de caráter geral podem ser encontradas nos cinco primeiros capítulos. As partidas se estenderão por vários capítulos, sendo que cada um deles irá tratar de fases diferentes:

Sadler

K. Ellis

King’s Head Quickplay 1986

Sistema Londres

1 d4 Cf6 2 Cf3 d5 3 Bf4 (ver o Diagrama 1)

Qual é o objetivo deste lance? É simplesmente promover um desenvolvimento satisfatório. A intenção das brancas é terminar o desenvolvimento das peças na ala do rei jogando e2-e3, abrindo a diagonal f1-a6 para o bispo das casas brancas e, em seguida, jogar Bd3. Entretanto, se fizerem isso imediatamente com

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899545

introdução

Garry Kasparov Grupo A PDF Criptografado

Introdução

Por que as táticas são importantes?

Estratégia, por outro lado, é a compreensão do que você

(e o seu oponente) está tentando fazer a médio e a longo prazo. Ela envolve tais elementos como o planejamento e a compreensão da estrutura de peões e um entendimento das casas fortes e das casas fracas.

Quando se pensa estrategicamente, não se considera necessariamente lances individuais. Você está pensando mais em termos de: “meu adversário tem um ponto fraco em f7, mas eu não posso atacá-la diretamente. Portanto, vou avançar meu peão até b4, depois b5 e depois capturar o peão dele em c6. Ele vai recuperar a casa com ... bxc6, mas aí eu vou abrir a coluna b para a minha torre até b7, onde ela vai pressionar a casa f7”.

Falando de modo geral (e, admito, isso se trata de uma simplificação um tanto brutal), o xadrez pode ser dividido em táticas e estratégia. Táticas são a luta, o mano a mano. São as coisas que os jogadores estão tentando resolver quando dizem: “se eu jogar aqui e ele lá... e aí eu capturo esse peão... aí, o que ele vai fazer... etc”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536309064

10. Treinamento e idéias para o futuro

Matthew Sadler Grupo A PDF Criptografado

Xadrez: dicas para iniciantes

119

10

Treinamento e idéias para o futuro

Treinando a “visão instantânea”

Lições extraídas de suas próprias partidas

Como usar os livros de xadrez

Meu objetivo ao longo deste livro foi dar ao leitor uma idéia sobre o jogo de xadrez: uma percepção sobre os aspectos formais do jogo, bem como sobre os objetivos em cada fase. Essencialmente, trata-se de um resumo de minha experiência pessoal: é como vejo o xadrez, depois de muitos anos de trabalho, fazendo tentativas e cometendo erros! Entretanto, ainda não consegui responder à pergunta que me fazem com bastante freqüência nos torneios: “Quero melhorar no xadrez, porém não sei como fazê-lo. Diga-me como devo proceder!”. Bem, eu costumo fazer assim... Espero que ajude!

TREINANDO A “VISÃO INSTANTÂNEA”

Ainda que eu seja considerado um jogador forte, nunca consegui atingir o topo. Entretanto, conheci pessoas que conseguiram! Apesar de os jogadores de alto nível, como Anand, Kramnik e Shirov, terem qualidades específicas, a velocidade de sua “visão instantânea” do tabuleiro era o dom que eu mais queria roubar.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536309064

5. Criando um repertório de aberturas

Matthew Sadler Grupo A PDF Criptografado

Xadrez: dicas para iniciantes

57

5

Criando um repertório de aberturas

Tantas aberturas e tão pouco tempo!

Criando um repertório

Macetes e armadilhas

Uma idéia agressiva de ataque

Uma idéia estrutural

Nos primeiros capítulos deste livro, foram analisados os princípios gerais que norteiam as aberturas, o meio-jogo e os finais. Antes de testar as habilidades em partidas reais, há uma dúvida prática que precisa ser dirimida: que aberturas desejo jogar?

TANTAS ABERTURAS E TÃO POUCO TEMPO!

A última pergunta sobre xadrez a ser respondida é a seguinte: qual é o melhor primeiro lance das brancas? Quando isso for conhecido, todos os segredos do xadrez terão sido revelados! Não há um único lance que seja melhor para as brancas (ou para as pretas) sob o ponto de vista da posição inicial. Entretanto, há lances melhores e piores. 1 d4, 1 e4, 1 Cf3 e 1 c4 são os quatro lances de abertura mais comuns, pois exercem algum controle central desde o início. No entanto, lances como 1 h4? não têm nenhum sentido e significam apenas o desperdício de um lance.

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899545

Ideias Táticas Básicas

Garry Kasparov Grupo A PDF Criptografado

Ideias Táticas Básicas

Sempre que tentamos aprender uma nova habilidade, não tentamos adquirir todo o conhecimento de que precisamos de uma vez só.

Isso não dá certo, e um bom professor sabe disso.

Assim, o professor irá dividir o processo em suas partes constituintes, que aí então serão absorvidas individualmente.

Portanto, quando estamos aprendendo a dirigir, o instrutor não vai nos ensinar a controlar a direção, operar os pedais, escolher e trocar a marcha, olhar para as placas e dar o sinal corretamente, tudo de uma vez. São informações demais para se absorver, então o que acontece é que aprendemos as habilidades necessárias, uma de cada vez.

Quando tivermos dominado a primeira habilidade, aí tentamos coordená-la com a próxima habilidade de que precisamos.

É a mesma coisa que acontece quando estamos tentando dominar as táticas de xadrez. O processo precisa ser dividido em elementos individuais.

15

Os três elementos-chave do jogo tático

Ver todos os capítulos
Medium 9788563899675

11: O Futuro do Campeonato Mundial

Yasser Seirawan Grupo A PDF Criptografado

11

O Futuro do

Campeonato Mundial

A Fédération Internationale des

Échecs (FIDE)

Se a FIDE, a Fédération Internationale des

Échecs, ou Federação Internacional de Xadrez, não existisse, ela teria que ser criada.

Todos diriam: “Sim, é claro, o xadrez precisa de um órgão internacional de xadrez”, depois do que as discussões e discórdias começariam para valer. A velha piada de que, onde existem dois enxadristas, haverá três opiniões fortes tem um fundo de verdade.

Para entender a FIDE e por que ela se saiu mal quando comparada com o sucesso de outras instituições esportivas, devemos começar por sua história e o papel que ela desempenhou no mundo do xadrez.

A história e o papel da FIDE

Durante A 8a edição dos Jogos Olímpicos em Paris, em 1924, a Federação Francesa de Xadrez também sediou um torneio. Os participantes criaram a FIDE como um sindicato de enxadristas, não muito diferente da

GMA. Naquela época, o Campeão Mundial

Ver todos os capítulos

Carregar mais