36 capítulos
Medium 9788527733298

15 - Gestão Logística

MALAGÓN-LONDOÑO, Gustavo; LAVERDE, Gabriel Pontón; LONDOÑO, Jairo Reynales Grupo Gen PDF Criptografado

15

Gestão Logística

Gabriel Pontón Laverde

Introdução

Entende-se como logística o conjunto de atividades e procedimentos desenvolvidos em uma instituição para otimizar o planejamento, a compra, o armazenamento e o fornecimento, aos pacientes e aos funcionários, de medicamentos e alimentos, além dos demais materiais e equipamentos de uso assistencial e dos serviços administrativos, que devem ser fornecidos de maneira eficiente, econômica e oportuna, nas quantidades exatas, com a melhor qualidade e no local e momento apropriados, de modo que a instituição satisfaça plenamente seus objetivos e metas quanto à prevenção, ao diagnóstico, ao tratamento e à recuperação da saúde.

Aparentemente, comprar e entregar itens não implicam maiores dificuldades, mas esta não é a realidade. Pelo contrário, trata-se de um processo que envolve políticas e planejamento coordenados entre cada setor do hospital, seguido pelas atividades que integram os ciclos da cadeia de suprimentos, nos quais ocorrem as aquisições e, posteriormente, a gestão técnica e cuidadosa dos estoques; dessa maneira, os diferentes itens são enviados e, em seguida, fornecidos aos pacientes, com os controles e as aferições de eficácia necessários, em conformidade com as leis ou regulamentações governamentais cabíveis e com os procedimentos estabelecidos pela instituição.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527733298

6 - Organização Estrutural e Funcional do Hospital

MALAGÓN-LONDOÑO, Gustavo; LAVERDE, Gabriel Pontón; LONDOÑO, Jairo Reynales Grupo Gen PDF Criptografado

6

Organização Estrutural e

Funcional do Hospital

Héctor Gómez Triviño

Conceito e importância da organização estrutural

A organização é formada por um conglomerado de pessoas que se relacionam para realizar objetivos e metas predefinidas. Estritamente, a organização

é uma estrutura composta a partir de relações internas e externas predeterminadas que devem existir entre as pessoas ou os grupos de pessoas que a compõem e que trabalham para atingir um objetivo previamente estabelecido.

Essa estrutura define de que modo o trabalho deve ser realizado, como as pessoas se relacionam em atividades específicas e/ou em unidades de produção, qual a autoridade de cada um dos membros, de quem dependem, a quem devem se dirigir quando surgirem problemas etc. A estrutura assumida pelo hospital é responsabilidade da alta direção.

A organização se utiliza de dois conceitos diferentes, embora relacionados: o de conjunto de pessoas ou unidade social relacionada a certa ordem para alcançar os objetivos previstos; e o de função administrativa que determina como as atividades afins devem ser realizadas para que seja possível constituir as funções de cada uma das unidades de produção dos serviços hospitalares e suas maneiras de interagir com outras unidades.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527733298

3 - Desenvolvimento Empresarial Hospitalar

MALAGÓN-LONDOÑO, Gustavo; LAVERDE, Gabriel Pontón; LONDOÑO, Jairo Reynales Grupo Gen PDF Criptografado

3

Desenvolvimento

Empresarial Hospitalar

Abel Dueñas Padrón  •  Gustavo Malagón-Londoño

Introdução

Atualmente, não é possível conceber a geração ou a gestão do desenvolvimento institucional dos hospitais independente do contexto empresarial. De fato, o que aconteceu ao longo dos últimos anos nos campos político e econômico na maioria dos países do mundo (especialmente na América Latina) obrigou o setor de saúde a refletir, redimensionar e, até mesmo, mudar radicalmente o esquema de “beneficência-caridade” que seus hospitais vinham realizando há 500 anos. Nesse quesito, foram enfrentados, finalmente, os resquícios de falência econômica, má qualidade dos serviços, inequidade e ineficiência; o setor de saúde começou, de maneira inteligente, variada e racional, a reinventar um paradigma do tipo integral, no qual são articulados a nova política de livre mercado e um reordenamento do esquema social tradicional, para chegar a uma empresa social de saúde.*

Marco teórico, conceitual e implementador

Ver todos os capítulos
Medium 9788527733298

36 - Responsabilidade Médica nos Campos Penal, Civil, Contratual e Extracontratual no Hospital

MALAGÓN-LONDOÑO, Gustavo; LAVERDE, Gabriel Pontón; LONDOÑO, Jairo Reynales Grupo Gen PDF Criptografado

36

Responsabilidade

Médica nos Campos

Penal, Civil, Contratual e Extracontratual no Hospital

Freddy Alberto Altamar Ospino

Introdução

O modelo médico passou por uma evolução vertiginosa – sobretudo durante os séculos XIX e XX –, determinada basicamente por dois fatores: a transição da medicina artesanal para a medicina científica e a transformação da prática individual em assistência social, produto da chamada “sociedade de massa”.

Essa concepção implica a necessidade de identificar se a responsabilidade que pode surgir da prática médica pode, por sua vez, ser imposta à pessoa jurídica; ou seja, decidir se cabe a quem exerce a arte/ciência ou à instituição para a qual essa pessoa presta seus serviços profissionais, ou ainda às duas categorias de provedores de serviços; e, neste último caso, em que medida.

O título deste capítulo sugere a análise jurídica das consequências do ato médico em seu local natural de atuação: o hospital. Entretanto, trata-se de elaborar uma análise panorâmica das consequências dos atos médicos perante a lei, o que implica confrontar esses atos frente às diferentes áreas do direito com as quais a profissão está relacionada.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527733298

1 - Generalidades sobre Gestão Hospitalar

MALAGÓN-LONDOÑO, Gustavo; LAVERDE, Gabriel Pontón; LONDOÑO, Jairo Reynales Grupo Gen PDF Criptografado

1

Generalidades sobre

Gestão Hospitalar

Gustavo Malagón-Londoño

O hospital é uma escola onde todos os funcionários e colaboradores são treinados. Os funcionários da área de serviços gerais, por exemplo, desempenham atividades diferenciadas que não são comuns fora do ambiente do hospital. Tais atividades ainda podem ser reformuladas de acordo com cada setor dentro do hospital. O gestor do hospital tem, entre outras, a função específica de capacitar todos os colaboradores, além de gerenciar a instituição. A grande responsabilidade do hospital perante o indivíduo, sua família e comunidade, a complexidade de sua administração, os avanços técnicos e científicos e os conceitos modernos de gestão ou administração têm sido os principais motivadores para empreender a difícil tarefa de reunir critérios dispersos e elementos fundamentais, com o objetivo de conseguir se aproximar do modelo de hospital ideal.

Neste livro, oferece-se um modelo com base na experiência de muitas organizações do mesmo tipo, que demonstram que é possível alcançar um modelo ideal de gestão e administração, com ênfase na gestão de recursos humanos, no uso e no controle dos serviços gerais e nos demais aspectos relacionados à atenção integral à saúde. Modelos ideais para a formação de gestores hospitalares bem-sucedidos são de fácil acesso, mas carecem de demonstração prática. Por esse motivo, especialistas propuseram bases e normas para consulta permanente por parte daqueles que procuram corrigir deficiências e oferecer maiores garantias aos indivíduos de uma sociedade.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos