50 capítulos
Medium 9788580551662

Capítulo 25 - Traumatismo abdominal

C. Keith Stone; Roger L. Humphries Grupo A PDF Criptografado

Traumatismo abdominal

Sonya C. Melville, MD

Daniel E. Melville, MD*

Manejo imediato de lesões ameaçadoras à vida

Tratamento de emergência de lesões específicas

Lesões esplênicas

Lesões diafragmáticas

Lesões hepáticas

// Manejo

imediato de lesões ameaçadoras à vida

As lesões abdominais são potencialmente ameaçadoras à vida e devem ser avaliadas com cuidado. Após um traumatismo, o abdome é uma região propensa a apresentar um amplo espectro de lesões que, caso não sejam diagnosticadas e corrigidas a tempo podem levar a consequências sérias. Tradicionalmente estas lesões são classificadas com decorrentes de traumatismo contuso ou traumatismo penetrante. A maioria dos traumatismos contusos é secundária a colisões de veículos automotores enquanto a maioria das lesões penetrantes é secundária a ferimentos por armas brancas ou armas de fogo. Pacientes com traumatismo abdominal necessitam de avaliação rápida, estabilização e consultoria cirúrgica precoce quando indicada para maximizar as chances de um resultado de sucesso.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580551662

Capítulo 10 - Via aérea comprometida

C. Keith Stone; Roger L. Humphries Grupo A PDF Criptografado

Via aérea comprometida

Justin Knowles, MD

Allison Rains, MD *

Controle imediato da via aérea comprometida

Princípios da intubação

Técnicas e dispositivos não cirúrgicos para o controle da via aérea difícil

Dispositivos alternativos para a ventilação na via aérea falha

// Controle

imediato da via aérea comprometida

Assegurar a via aérea e garantir uma ventilação adequada são as prioridades na ressuscitação de qualquer paciente agudamente enfermo** ou lesionado. Sem uma via aérea pérvia e trocas gasosas adequadas, outras medidas de ressuscitação serão, geralmente, fúteis. Assim, a atenção à via aérea deve preceder ou ocorrer simultaneamente com os outros tipos de controle.

A exceção é a desfibrilação na parada car­día­ca por fibrilação ventricular, se essa puder ser realizada imediatamente (ver

Figura 10-1).

00 Acesse a via aérea

Primeiro, determine o nível de consciência do paciente, e observe se há movimentos torácicos e o grau de esforço ventilatório. Em pacientes com lesão da coluna cervical conhecida ou suspeitada, todas as avaliações e manobras devem ser realizadas

Ver todos os capítulos
Medium 9788580551662

Capítulo 24 - Traumatismo torácico

C. Keith Stone; Roger L. Humphries Grupo A PDF Criptografado

24

Traumatismo torácico

Jonathan Jones, MD

Seth Stearley, MD *

Manejo imediato de problemas ameaçadores à vida

Estabelecendo os ABCs

Controle da dor

Lesões torácicas ameaçadoras da vida identificadas na avaliação primária

Pneumotórax hipertensivo

Pneumotórax aberto (ferida torácica aspirativa)

Hemotórax maciço

Tamponamento car­día­co

Tórax instável

Lesões potencialmente ameaçadoras da vida identificadas na avaliação secundária

Contusão pulmonar

Cerca de metade de todos os pacientes vitimas de traumatismo sofrem algum tipo de lesão torácica. Cerca de 20-25% de todas as mortes devido a traumatismo são diretamente atri­buí­das ao traumatismo torácico, que é também uma fator contribuinte para outros 25% de mortes devido ao traumatismo.

// Manejo

imediato de problemas ameaçadores à vida

Estabelecendo os ABCs

A avaliação dos ABCs deve ser realizada como previamente descrito nos Capítulos 9  e 10. Existem considerações específicas para avaliação dos ABCs no paciente com traumatismo torácico contuso ou penetrante. A via aérea pode ser obstruída em qualquer nível, da faringe à traqueia. Anormalidades no padrão respiratório podem ser causadas por um ou mais dos seguinte mecanismos: (1) comprometimento da parede torácica ou musculatura, por exemplo, secundária à dor ou porque

Ver todos os capítulos
Medium 9788580551662

Capítulo 42 - Emergências infecciosas

C. Keith Stone; Roger L. Humphries Grupo A PDF Criptografado

Emergências infecciosas

Jon Jaffe, MD

Taylor Ratcliff, MD

Manejo imediato de problemas ameaçadores à vida

Choque séptico

Identificação e avaliação do paciente imunocomprometido com suspeita de infecção

Manejo emergencial de distúrbios específicos

Meningite e meningoencefalite

Pneumonia

Bronquiolite

Artrite séptica

Osteomielite

Faringite

Infecções no trato urinário

Infecção aguda no trato urinário inferior (cistite sem complicação)

Infecção no trato urinário superior (pielonefrite)

Síndrome da disúria fre­quente

Doen­ças no trato geniturinário feminino

Doen­ça inflamatória pélvica

Vaginite

Abscessos genitais

Cervicite mucopurulenta

Doen­ças no trato geniturinário masculino

Prostatite bacteriana aguda

Epididimite aguda

Doen­ças sexualmente transmissíveis

42

Gonorreia

Uretrite não gonocócica (uretrite inespecífica)

Infecção genital pelo herpes-vírus simples

Ver todos os capítulos
Medium 9788580551662

Capítulo 7 - Procedimentos de emergência

C. Keith Stone; Roger L. Humphries Grupo A PDF Criptografado

7

Procedimentos de emergência

William Randall Partin, MD, FACEP, FAAEM

Colby Dorroh, MD *

Instruções gerais para preparo da pele e técnica de esterilização

Punção venosa da extremidade superior

Inserção de um cateter venoso periférico

Cateterização da veia jugular externa

Cateterização da veia jugular interna

Cateterização da veia jugular interna orientada por ultrassonografia

Cateterização da veia subclávia

Cateterização ou flebotomia da veia femoral

Infusão intraóssea

Punção da artéria radial: para gasometria e análise do PH

Laringoscopia direta, intubação orotraqueal e intubação nasotraqueal

Sondagem nasogástrica: para esvaziamento ou lavagem gástrica

Inserção de sonda de Sengstaken--Blakemore ou tubo de

Minnesota

// Instruções

gerais para preparo da pele e técnica de esterilização

00 Preparo da pele

Existem dois tipos de preparo da pele: limpeza da pele e esterilização da pele.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos