29 capítulos
Medium 9788580550962

Capítulo 25 - Demanda agregada e oferta agregada

Robert H. Frank; Ben S. Bernanke Grupo A PDF Criptografado

C A PÍ T U L O 2 5

DEM ANDA AGREGADA E

OFERTA AGREGADA

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

Após ler este capítulo, você conseguirá:

1. Definir a curva de demanda agregada, explicar por que ela se inclina para baixo e por que ela se desloca.

2. Definir a curva de oferta agregada, explicar por que ela se inclina para cima e por que ela se desloca.

3. Mostrar como a curva de demanda agregada e a curva de oferta agregada determinam os níveis de equilíbrio de curto prazo do produto e da inflação, e como a curva de demanda agregada, a curva de oferta agregada e a curva de oferta agregada de longo prazo determinam os níveis de equilíbrio de longo prazo do produto e da inflação.

4. Analisar como a economia se ajusta aos hiatos expansionistas e recessivos e relacionar isso ao conceito de economia autocorretiva.

5. Utilizar o modelo de demanda agregada-oferta agregada para estudar as fontes de inflação no curto e no longo prazo.

D

urante o verão e o outono de 1996, a taxa de desemprego estava caindo e ficou abaixo de 5,5%, percentual em geral considerado a taxa natural de desemprego naquele período. O ritmo rápido do crescimento econômico sugeria que ocorreria um hiato expansionista e um aumento da inflação. Muitos economistas pediam que o presidente do Federal Reserve, Alan Greenspan, aumentasse a taxa de fundos federais a fim de desaquecer a economia e impedir o possível aumento da inflação. Ainda assim, Greenspan não estava convencido. Ele acreditava ter visto sinais de novos avanços econômicos que permitiriam que o rápido crescimento econômico prosseguisse sem o aumento da inflação. Se ele estivesse certo, um aumento agressivo nas taxas de juros não seria apenas desnecessário, como também prejudicaria a economia.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580550962

Capítulo 2 - Vantagem comparativa: A base para a troca

Robert H. Frank; Ben S. Bernanke Grupo A PDF Criptografado

C A PÍ T U L O 2

VA N TAGEM

COMPARATIVA:

A B ASE PARA A TROC A

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

Neste capítulo, você vai conhecer a fundo ideias que ajudam a explicar padrões de troca observados no mercado. Essas ideias incluem:

1. O princípio da vantagem comparativa.

2. O princípio do custo de oportunidade crescente (também chamado de princípio de colher a fruta mais baixa).

3. Fatores que deslocam o menu de possibilidades de produção.

4. O papel da vantagem comparativa nos negócios internacionais.

5. Por que algumas funções são mais vulneráveis à terceirização do que outras.

D

urante um período como voluntário do Corpo de Paz na zona rural do

Nepal, um jovem naturalista econômico contratou um cozinheiro chamado

Birkhaman, vindo de um remoto vilarejo himalaio do vizinho Butão. Embora

Birkhaman praticamente não tivesse uma educação formal, era notavelmente criativo. Suas principais funções, como cozinhar e limpar a cozinha, eram executadas com perfeição. E ele também tinha outras habilidades: podia fazer telhados de sapê, abater cabras, consertar sapatos, trabalhar com estanho; era um ótimo carpinteiro, sabia costurar, consertar despertadores e também rebocar paredes. E era uma autoridade local em remédios caseiros.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580550962

Capítulo 18 - Salários e desemprego

Robert H. Frank; Ben S. Bernanke Grupo A PDF Criptografado

C A PÍ T U L O 1 8

SAL ÁRIOS E

DESEMP REGO

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

Após ler este capítulo, você conseguirá:

1. Analisar as cinco tendências importantes que têm caracterizado os mercados de trabalho nos Estados Unidos e na Europa desde 1960.

2. Utilizar um modelo de oferta e demanda para entender o mercado de trabalho.

3. Explicar como as mudanças na oferta e na demanda de trabalho explicam as tendências em salários reais e emprego desde 1960.

4. Definir e calcular a taxa de desemprego e a taxa de participação.

5. Diferenciar entre os três tipos de desemprego definidos pelos economistas e os custos associados a cada um deles.

E

m 1999, o colunista Thomas L. Friedman, do New York Times, publicou um best-seller sobre a economia mundial em transformação, The Lexus and the

Olive Tree.1 O livro de Friedman aborda uma das características mais impressionantes do mundo moderno: a justaposição das rápidas mudanças econômicas e tecnológicas (representada pelo automóvel Lexus) com os valores e costumes tradicionais (representados pela oliveira, uma árvore com raízes profundas que não pode ser transplantada com facilidade). Friedman observa que, em muitos países, a divergência entre a modernização e a tradicional forma de vida criou enormes conflitos sociais. Além disso, as poderosas forças da modernização alargaram a distância entre os “ricos”− aqueles que podem tirar vantagem da rápida mudança tecnológica e econômica − e os “pobres” − aqueles que são incapazes ou pouco dispostos a isso.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580550962

Capítulo 13 - Mercados de trabalho, pobreza e distribuição de renda

Robert H. Frank; Ben S. Bernanke Grupo A PDF Criptografado

C A PÍ T U L O 1 3

M ER C ADOS DE

T R A B ALHO, P OBREZA

E DISTRIBUIÇ ÃO DE

R EN DA

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

Após ler este capítulo, você conseguirá:

1. Entender a relação entre os salários e a produtvidade marginal dos trabalhadores.

2. Analisar como são definidos salários e empregos nos mercados de trabalho competitivos.

3. Comparar e distinguir as várias hipóteses que os economistas propuseram para explicar as diferenças nos rendimentos.

4. Discutir as recentes tendências de desigualdade de renda e justificativas filosóficas nos Estados Unidos para a redistribuição de renda.

5. Descrever e analisar alguns dos métodos usados para reduzir a pobreza nos

Estados Unidos.

P

or margem mínima, Mary Lou Retton ganhou a medalha de ouro na ginástica individual feminina nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984. Nos anos seguintes, permaneceu sob os holofotes e continuou a ganhar milhões de dólares dos endossos de produtos e das palestras motivacionais. Em contrapartida, a medalhista de prata de 1984 caiu totalmente no esquecimento. (Você consegue lembrar seu nome?) Ela é Ecaterina Szabo, uma das ginastas romenas mais talentosas de sua época, que, embora quase tenha ganhado de Retton, nunca obteve riqueza e reconhecimento internacional.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580550962

Capítulo 24 - Estabilizando a economia: O papel do federal reserve

Robert H. Frank; Ben S. Bernanke Grupo A PDF Criptografado

C A PÍ T U L O 2 4

ESTABILIZANDO A

ECONOMIA: O PAP EL

DO FEDERAL RESERVE

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

Após ler este capítulo, você conseguirá:

1. Descrever a estrutura e as responsabilidades do Federal Reserve System.

2. Analisar como as alterações na taxa de juros real afetam os dispêndios agregados planejados e o nível de equilíbrio da produção no curto prazo.

3. Definir o que é uma regra de política monetária e relacionar este conceito com o papel do Fed na política de estabilização.

4. Mostrar como a demanda de moeda e a oferta de moeda interagem para determinar o equilíbrio da taxa de juros nominal.

5. Discutir como o Fed usa sua habilidade para controlar a oferta de moeda a fim de influenciar as taxas de juros nominal e real.

O

s participantes e comentaristas do mercado financeiro despendem bastante tempo tentando prever as ações do Federal Reserve. Durante algum tempo, o programa de notícias Squawk Box da CNBC noticiou com regularidade o que os analistas chamaram de Greenspan Briefcase Indicator (Indicador da Pasta de

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos