60 capítulos
Medium 9788527732901

54 - Implantes em Área de Prioridade Estética

LANG, Niklaus P.; LINDHE, Jan Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo 54

Implantes em Área de

Prioridade Estética

Ronald E. Jung1 e Rino Burkhardt2,3

Clinic for Fixed and Removable Prosthodontics, Center for Dental and Oral Medicine and Cranio-Maxillofacial Surgery,

University of Zurich, Zurique, Suíça

2

Consultório par­ticular, Zurique, Suí­ça

3

Faculty of Dentistry, The University of Hong Kong, China

1

Introdução

��

Importância da estética na implantologia e seu impacto na qualidade de vida do paciente

��

A estética tem se tornado um tópico cada vez mais importante na sociedade moderna. Ela não é importante somente pela aparência, mas também está relacionada a outros conceitos mais generalizados de bem-estar (Samorodnitzky-Naveh et al., 2007). A perda de um ou mais dentes em uma região de prioridade estética pode prejudicar a aparência do paciente e, portanto, qualquer modalidade de tratamento para a reconstrução dos tecidos perdidos precisa abordar desfechos funcionais e estéticos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527732901

43 - Antibióticos na Terapia Periodontal

LANG, Niklaus P.; LINDHE, Jan Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo 43

Antibióticos na Terapia

Periodontal

Andrea Mombelli1 e David Herrera2

Department of Periodontology, School of Dental Medicine, University of Geneva, Genebra, Suíça

2

Facultad de Odontología, Universidad Complutense de Madrid, Madri, Espanha

1

Introdução

��

Os antibióticos são medicamentos que eliminam ou bloqueiam a multiplicação de bactérias em concentrações que são relativamente inócuas aos tecidos do hospedeiro e podem ser usados para tratar as infecções causadas por bactérias.

O termo foi originalmente aplicado às substâncias naturais produzidas por determinados grupos de microrganismos, distinguindo-os de outros agentes antimicrobianos, os quais são sintetizados quimicamente. Entretanto, alguns compos­ tos antimicrobianos, originalmente descobertos  como produtos de microrganismos, podem ser sintetizados intei­ra­ mente por meios químicos. Atualmente, na medicina e na farmacologia, portanto, os agentes antimicrobianos usados no tratamento das infecções bacterianas são geralmente chamados antibióticos, interpretando a palavra literalmente. Os antibióticos são apenas um grupo de agentes antimicrobianos, que incluem antivirais, antifúngicos e antiparasitários.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527732901

31 - Avaliação de Risco Baseado no Paciente para a Terapia com Implante

LANG, Niklaus P.; LINDHE, Jan Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo 31

Avaliação de Risco

Baseado no Paciente para a Terapia com Implante

Giovanni E. Salvi1 e Niklaus P. Lang1,2

Department of Periodontology, School of Dental Medicine, University of Berne, Berna, Suíça

2

Center of Dental Medicine, University of Zurich, Zurique, Suíça

1

Introdução

��

Da perspectiva do paciente, o implante com sucesso é aceitável esteticamente, confortável, de baixo custo e funcional.

Os profissionais geralmente discutem o sucesso do implante em termos do nível do osso marginal, da ausência de grande profundidade à sondagem e da inflamação da mucosa. Embora os dois critérios não estejam em conflito, eles enfatizam diferentes pontos de vista. Durante a consulta, antes que qualquer cuidado seja fornecido, o profissional deve discutir o que pode ser esperado da colocação do implante, com ba­se em desfechos centrados no paciente.

O plano de tratamento final abrangente apresentado ao paciente deve incluir todos os tratamentos dentários recomendados e as opções de tratamento. O paciente também deve ser informado sobre a se­quência dos procedimentos clínicos, riscos e custos envolvidos e o tempo de tratamento total previsto. Essa discussão entre o profissional e o paciente

Ver todos os capítulos
Medium 9788527732901

27 - Cicatrização da Lesão Periodontal

LANG, Niklaus P.; LINDHE, Jan Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo 27

Cicatrização da Lesão

Periodontal

Hector F. Rios,1 D. Kaigler,1 Christoph A. Ramseier,2 G. Rasperini3 e William V. Giannobile1

Michigan Center for Oral Health Research, Department of Periodontics and Oral Medicine,

University of Michigan, School of Dentistry, Ann Arbor, MI, EUA

2

Department of Periodontology, School of Dental Medicine, University of Berne, Berna, Suí­ça

3

Department of Biomedical, Surgical and Dental Sciences, Foundation IRCCS Ca’ Granda Polyclinic,

University of Milan, Milão, Itália

1

Introdução

��

A estrutura e a função do periodonto são determinadas pela integração de quatro principais tecidos: o ligamento periodon­ tal (PDL; do inglês, periodontal ligament), o cemento da raiz dentária, o osso alveolar e a gengiva. Juntos, eles formam uma barreira biológica e física às muitas amea­ças que os dentes so­ frem como resultado da oclusão e do ambiente microbiano da cavidade oral. Essa integridade é comumente comprometida em virtude da inflamação crônica desen­ca­dea­da pelas comu­ nidades bacterianas. Contudo, o periodonto representa um

Ver todos os capítulos
Medium 9788527732901

12 - Patogênese da Gengivite

LANG, Niklaus P.; LINDHE, Jan Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo 12

Patogênese da Gengivite

Gregory J. Seymour,1 Leonardo Trombelli2 e Tord Berglundh3

1

Faculty of Dentistry, University of Otago, Dunedin, Nova Zelândia

Research Centre for Study of Periodontal and Peri-implant Diseases, University Hospital,

University of Ferrara, Ferrara, Itália

3

Department of Periodontology, Institute of Odontology, The Sahlgrenska Academy at

Gothemburg University, Gotemburgo, Suécia

2

Introdução

��

Os estudos experimentais da década de 1960 sobre a gengivite (Löe et al., 1965) demonstraram que existe uma relação de um para um entre o desenvolvimento da placa dentária e o desenvolvimento da gengivite (Figuras 12.1 e 12.2). Esses estudos, juntamente com outros mais recentes (Trombelli et al., 2004a, 2008), também mostram que existe variação nessa reação, com alguns indivíduos manifestando a doença em maior ou menor grau e em diferentes períodos em comparação com outros indivíduos. Se, por um lado, sabe-se, há muitos anos, que a placa é o agente etiológico, os fatores que contribuem para a suscetibilidade do paciente ainda não foram totalmente compreendidos. Apesar de todos os indivíduos com periodontite já terem apresentado gengivite em algum momento, nem todos os pacientes com gengivite necessariamente evoluem para periodontite. A dificuldade surge na identificação das gengivites que evoluirão.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos