23 capítulos
Medium 9788527715386

20 - Cromatografia

COMPRI-NARDY, Mariane B.; STELLA, Mércia Breda; OLIVEIRA, Carolina de Grupo Gen PDF Criptografado

20

Cromatografia

Introdução, 144

XX

Princípios e classificação dos métodos de purificação, 144

Cromatografia da adsorção, 145

Cromatografia de partição, 146

Cromatografia de afinidade, 147

Cromatografia de troca iônica, 148

Atividade prática: cromatografia em papel, 149

XX

Objetivo, 149

Materiais e método, 149

Resultados e conclusão, 151

Questões, 152

XX

Miolo-Compri Nardy.indd 143

06/11/2018 17:32:12

144

Práticas de Laboratório de Bioquímica e Biofísica

Introdução

XX

Os métodos empregados para a purificação de substâncias de origem biológica foram desenvolvidos devido à frequente inaplicabilidade dos métodos convencionais de química orgânica no isolamento da maioria dos componentes da matéria viva. Os problemas encontrados no isolamento de compostos bioquímicos puros tornar-se-ão aparentes no decorrer desse estudo. Cada substância deve ser separada dos demais componentes com os quais ocorre, ou seja, do material que contém vários milhares de diferentes espécies moleculares com peso molecular variando de 102 a 108, presentes em concentrações que oscilam entre 10–15 e 10–2 M. A substância desejada é frequentemente muito lábil e não pode ser exposta a extremos de pH, temperatura ou pressão. Com exceção de alguns lipídios e um pequeno número de outras substâncias, a maioria dos compostos é pouco solúvel em solventes orgânicos e deve ser purificada em soluções aquosas. Além disso, em qualquer classe de compostos biológicos, existem geralmente numerosas espécies que só possuem ligeiras diferenças. Por exemplo, a glicina é um dos 20 aminoácidos encontrados em hidrolisados de pro­teí­nas, e as suas propriedades gerais assemelham-se

Ver todos os capítulos
Medium 9788527715386

21 - Cadeia de Transporte de Elétrons

COMPRI-NARDY, Mariane B.; STELLA, Mércia Breda; OLIVEIRA, Carolina de Grupo Gen PDF Criptografado

21

Cadeia de

Transporte de

Elétrons

Introdução, 154

XX

Componentes da cadeia de transporte de elétrons, 155

A produção de ATP na cadeia de transporte de elétrons: fosforilação oxidativa, 155

Substâncias que interferem na cadeia de transporte de elétrons, 156

Atividade prática: estudo do funcionamento da cadeia de transporte de elétrons, 157

XX

Objetivo, 157

Materiais e método, 157

Resultados e conclusão, 159

Questões, 159

XX

Miolo-Compri Nardy.indd 153

06/11/2018 17:32:13

154

Práticas de Laboratório de Bioquímica e Biofísica

Introdução

XX

Para manter a vida, os seres vivos necessitam de um suprimento contínuo de energia química (ATP). Normalmente, essa energia é extraída dos alimentos, principalmente dos açúcares. A remoção dessa energia é feita na forma de hidrogênios altamente energéticos por meio de reações de oxidorredução.

A oxidação é um processo que resulta na perda de um ou mais elétrons pelas substâncias

Ver todos os capítulos
Medium 9788527715386

2 - Eletroforese de Proteínas

COMPRI-NARDY, Mariane B.; STELLA, Mércia Breda; OLIVEIRA, Carolina de Grupo Gen PDF Criptografado

2

Eletroforese de

Proteínas

Introdução, 12

XX

Fundamentação teórica, 12

Proteínas do soro, 13

Atividade prática: eletroforese de proteínas do soro, 14

XX

Objetivo, 14

Materiais e método, 14

Resultados e conclusão, 15

Densitograma de pro­teí­nas plasmáticas. Aspectos quantitativos, 16

Questões, 17

XX

Miolo-Compri Nardy.indd 11

06/11/2018 17:31:45

12

Práticas de Laboratório de Bioquímica e Biofísica

Introdução

XX

As soluções biológicas, além do solvente água, possuem uma enorme variedade de componentes. O estudo da composição qualitativa e quantitativa dessas soluções pode ser feito por meio de métodos biofísicos que possibilitem separar e identificar esses componentes. A eletroforese é um dos métodos biofísicos de estudo das soluções e consiste na separação dos componentes de um sistema pela aplicação de um campo elétrico. É um dos métodos mais usados no laboratório, tanto na forma fundamental como nas variantes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527715386

1 - Instrumentação para Uso do Laboratório em Atividades de Bioquímica e Biofísica

COMPRI-NARDY, Mariane B.; STELLA, Mércia Breda; OLIVEIRA, Carolina de Grupo Gen PDF Criptografado

1

Instrumentação para

Uso do Laboratório em Atividades de

Bioquímica e Biofísica

Introdução, 2

XX

Normas gerais de segurança no laboratório, 2

XX

Principais materiais e equipamentos utilizados nas atividades práticas propostas, 3

XX

Vidrarias, 4

Outros materiais, 6

Equipamentos, 7

Atividade prática: instrumentação para uso do laboratório, 8

XX

Objetivo, 8

Materiais e método, 8

Resultados e conclusão, 9

Questões, 9

XX

Miolo-Compri Nardy.indd 1

06/11/2018 17:31:42

2

Práticas de Laboratório de Bioquímica e Biofísica

Introdução

XX

Todo trabalho de laboratório passa por quatro fases:

1. Familiarização do estudante com o ambiente do laboratório.

2. Desenvolvimento de habilidades para o uso de aparelhos.

3. Execução do experimento proposto visando aos resultados finais.

4. Interpretação dos resultados obtidos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527715386

7 - Dosagem de Proteínas Totais

COMPRI-NARDY, Mariane B.; STELLA, Mércia Breda; OLIVEIRA, Carolina de Grupo Gen PDF Criptografado

7

Dosagem de

Proteínas Totais

Introdução, 56

XX

Atividade prática: dosagem de proteínas totais, 56

XX

Objetivo, 56

Materiais e método, 56

Resultados e conclusão, 57

Valores de referência, 57

Questões, 58

XX

Miolo-Compri Nardy.indd 55

06/11/2018 17:32:02

56

Práticas de Laboratório de Bioquímica e Biofísica

Introdução

XX

As pro­teí­nas plasmáticas contribuem com cerca de 7% do plasma e são em geral divididas em três grupos: albumina, globulinas e fibrinogênio. A albumina representa 55% das pro­teí­nas plasmáticas, 38,5% para a globulina e 6,5% para o fibrinogênio.

A albumina presente no sangue exerce a função de regular a pressão osmótica. Se as pro­teí­nas plasmáticas diminuírem, principalmente albumina, a pressão osmótica do plasma diminui. Isto causa uma maior pressão para fora da terminação capilar e o fluido (água) acumu­la-se nos tecidos causando o edema. O edema também pode ocorrer em decorrência de doen­ças car­día­cas.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos