32 capítulos
Medium 9788547215811

4.4 ESTRUTURA DA DISTRIBUIÇÃO FÍSICA

ROCHA, Marcos Donizete Aparecido; SOUSA, José Meireles de Editora Saraiva PDF Criptografado

4.4 ESTRUTURA DA DISTRIBUIÇÃO FÍSICA

De uma eficiente coordenação das funções enunciadas no item anterior decorre uma distribuição mais eficiente, com fluxos de melhor

qualidade e conflitualidade diminuída. As atividades essenciais para que essas funções sejam cumpridas são:

• localização de instalações;

• transporte;

• armazenagem;

• gestão de compras;

• gestão e controle de estoques;

• decisões sobre serviço e tempos de espera para prestação de serviço.

4.4.1 Localização de instalações

A decisão quanto à localização de instalações é para uma empresa uma decisão de elevada implicação, exigindo grande reflexão por parte dos gestores responsáveis, e pode influenciar a estratégia comercial a ser implementada.

Dado o elevado peso dos custos de transporte na estrutura do preço final dos produtos, as diferenças entre remunerações em duas áreas geográficas distintas, a proximidade de fornecedores ou de mercados, a existência de condições de melhor qualidade de vida, ou mesmo a concorrência ocasionada por uma localização de maior proximidade da clientela ou com melhor acessibilidade, a decisão quanto à localização de instalações deve ser bem ponderada, pois depende de vários fatores.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547215811

1.3 DISTRIBUIÇÃO, UMA DECISÃO DE ALTA IMPLICAÇÃO

ROCHA, Marcos Donizete Aparecido; SOUSA, José Meireles de Editora Saraiva PDF Criptografado

Como resultado da leitura dos diferentes aspectos já focados, po-

demos concluir que a palavra distribuição pode ser interpretada de diferentes maneiras.

1.  Atividade logística da empresa – distribuição física.

2.  Setor de atividade – grandes empresas distribuidoras.

3.  Ferramenta de marketing componente do marketing mix.

Esses aspectos serão analisados no decorrer dos próximos capítulos.

A seguir serão definidos os conceitos de distribuição.

• Podemos entender as atribuições da distribuição física ou logística2 com base na definição do Council of Supply Chain Management

Professionals: processo de planejamento, implementação e controle eficiente e eficaz do fluxo e armazenagem de mercadorias, serviços e informações relacionadas desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o objetivo de atender às necessidades do cliente.

• Como setor de atividade, a distribuição engloba o estudo dos inter­

mediários, nomeadamente das grandes empresas distribuidoras

Ver todos os capítulos
Medium 9788547215811

5.1 CONCEITO DE ÁREAS DE MERCADO

ROCHA, Marcos Donizete Aparecido; SOUSA, José Meireles de Editora Saraiva PDF Criptografado

objetivos

Neste capítulo apresentamos as abordagens teóricas que fundamentam estudos de localização de pontos de venda e as técnicas de georreferenciamento que facilitam a aplicação dessas abordagens.

5.1 CONCEITO DE ÁREAS DE MERCADO

Uma área de mercado, ou zona comercial, é o espaço geográfico onde está a clientela do ponto de venda, ou seja, é a área de influência da loja. Uma boa zona comercial não tem necessariamente mercadoria

abundante, mas significa que apresenta muitos clientes com o perfil

adequado ao ponto de venda, o que possibilita aos varejistas terem relações privilegiadas com sua clientela-alvo (consumidores).

Para entender as razões do sucesso de um ponto de venda, deve-se

analisar o comportamento de compra do consumidor respondendo às questões seguintes:

Por que consumidores visitam várias lojas e não uma só?

O local de residência influencia o consumidor?

Como o ponto de venda atrai o consumidor?

Ver todos os capítulos
Medium 9788547215811

3.1 QUEM SÃO OS INTERMEDIÁRIOS

ROCHA, Marcos Donizete Aparecido; SOUSA, José Meireles de Editora Saraiva PDF Criptografado

objetivos

Neste capítulo vamos discutir e entender o papel dos intermediários em todo o processo referente à cadeia de distribuição. Após a leitura será possível compreender como aproveitar suas particularidades na criação de valor, diferenciação e competitividade para a empresa.

3.1 QUEM SÃO OS INTERMEDIÁRIOS

Até agora estudamos a distribuição ou praça como instrumento de

marketing, isto é, a variável que relaciona a produção com o consumo,

colocando os produtos à disposição dos consumidores no local, na quantidade e no momento que eles desejarem. Neste capítulo serão descritos e caracterizados os intermediários que tornam possível realizar a função distribuição.

Classificaremos como intermediários todas as entidades, pessoas

ou organizações que, de forma direta ou indireta, contribuem para a

progressão dos produtos ao longo do canal de distribuição – desde o produtor até ao consumidor – e que exercem atividades de controle, transporte, armazenagem, venda pessoal, além de outras que de algum modo facilitem o fluxo nos canais de distribuição.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547215811

5.2 FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA LOCALIZAÇÃO

ROCHA, Marcos Donizete Aparecido; SOUSA, José Meireles de Editora Saraiva PDF Criptografado

Em igualdade de circunstâncias, o consumidor procura sempre com-

prar o que deseja percorrendo a distância mais curta possível (lei do

menor esforço); no entanto, o consumidor considera o custo que su-

porta para se deslocar e por isso optará pelo ponto de venda em que a vontade de se deslocar até lá seja maior do que o custo que deva supor-

tar em relação a ir a outro ponto de venda similar que eventualmente esteja mais próximo.

5. 2 FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA LOCALIZAÇÃO

Como vimos, um dos fatores críticos do sucesso de um ponto de venda

é sua localização. A seleção da localização influenciará a atratividade da loja junto aos consumidores de sua área de influência e, portanto, torna-se fator determinante de seu futuro volume de vendas.

O processo para determinar a localização de pontos de venda é com-

plexo, pois as áreas de mercado são contínuas e probabilísticas e, em regra, essas características se sobrepõem.

Não existe nenhum instrumento que indique a localização ótima,

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos