11 capítulos
Medium 9788522466436

5 Evidenciação de Pessoas no Balanço Social

TINOCO, João Eduardo Prudêncio Grupo Gen PDF Criptografado

5

Evidenciação de Pessoas no

Balanço Social

5.1 Introdução ao estudo da evidenciação das pessoas – recursos humanos

Para vários pesquisadores do campo econômico e social, num sentido bem amplo de medida, a empresa é o seu pessoal. Elaborar o Balanço Social representa para estes estudiosos estabelecer e explicitar as relações existentes entre o pessoal e a entidade para a qual trabalham.

Descrever o emprego, as relações de trabalho existentes, a forma como os trabalhadores ingressam no mercado de trabalho, sua evolução ao longo do tempo, o modo como a entidade estimula sua formação e promoção, a remuneração e outros benefícios conferidos aos assalariados, as condições de vida e emprego, condições de higiene e segurança, constitui-se num dos pilares para a elaboração do Balanço Social.

No Brasil, o conhecimento do problema do emprego ainda é bastante precário. Os estudos que têm sido desenvolvidos e que são poucos se baseiam na Lei dos 2/3, que propicia os dados relativos ao cadastro de empresas, de empregados e respectivos níveis salariais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522466436

6 Elaboração, Evidenciação e Análise da Demonstração do Valor Adicionado (DVA)

TINOCO, João Eduardo Prudêncio Grupo Gen PDF Criptografado

6

Elaboração, Evidenciação e

Análise da Demonstração do Valor

Adicionado (DVA)

A elaboração e a divulgação da Demonstração do Valor Adicionado tiveram sua origem na Europa, principalmente por influência da Inglaterra, Alemanha,

Espanha e da França, como forma de mensuração da participação da empresa no contexto econômico e social.

No âmbito brasileiro, a cronologia do tema Demonstração do Valor Adicionado (DVA) aponta o trabalho pioneiro do saudoso Prof. Alberto Almada Rodrigues, publicado na Revista Brasileira de Contabilidade em 1981. Posteriormente, outros pesquisadores abordaram o tema, como Tinoco (1984), De Luca (1998) e Santos

(1999). Pesquisadores como Kroetz (2000), Cunha, Ribeiro e Santos (2005), Mazzioni (2005) e Moraes (2008) também empreenderam trabalhos sobre o tema.

Recentemente, a Lei das Sociedades Anônimas – Lei 6.404/76 – foi alterada em 27 de dezembro de 2007, pelo Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que sancionou a Lei 11.638/07 e introduziu a obrigatoriedade da elaboração e divulgação da DVA no Brasil.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522466436

7 Informações Ambientais Evidenciadas no Relatório de Sustentabilidade

TINOCO, João Eduardo Prudêncio Grupo Gen PDF Criptografado

7

Informações Ambientais

Evidenciadas no Relatório de

Sustentabilidade

Reflexão

Só o cego intelectual, o imediatista, não se maravilha diante desta multiesplendorosa sinfonia, não se dá conta de que toda a agressão a ela é uma agressão a nós mesmos, pois dela somos apenas parte

(Lutzengerger, 1990).

Neste capítulo, abordam-se aspectos introdutórios de Contabilidade e Gestão

Ambiental, dados, informações e indicadores ambientais que devem ser reportados nos Relatórios de Sustentabilidade das Entidades. Inicialmente, foca-se a

Contabilidade Ambiental no contexto da Teoria da Contabilidade, seguindo-se considerações sobre tipos de evidenciação ambiental, apresentando finalmente proposta de indicadores ambientais.

7.1 Meio ambiente e contabilidade: uma introdução

Cada vez mais a proteção ao meio ambiente vem tornando-se uma preocupação de numerosas empresas, de formadores de opinião e de parcela significativa da população, em várias partes do mundo. Isso decorre do elevado nível de

Ver todos os capítulos
Medium 9788522466436

4 As Atividades Exercidas pelas Entidades

TINOCO, João Eduardo Prudêncio Grupo Gen PDF Criptografado

4

As Atividades Exercidas pelas Entidades

O capítulo aqui proposto é inédito no contexto do Balanço Social Relatório de Sustentabilidade. Surgiu da necessidade de identificar as atividades geradoras de valor em que as empresas e outras entidades se envolvem mediante o uso de recursos, tais como: pessoas, insumos, máquinas, equipamentos, tecnologia, sistemas informacionais, em suma, capitais fixos e circulantes, bem como ativos intangíveis (ativos humanos etc.).

Incluem-se no capítulo os produtos/serviços que são fabricados, desenvolvidos e vendidos, evidenciando aqui sua distribuição territorial, que pode ser na cidade, Estado, país e até no exterior. As vendas realizadas no mercado externo geram divisas, tão necessárias à sobrevivência e à independência nacional, perante organismos internacionais e que precisam ser evidenciados, já que contribuem para a sustentabilidade empresarial e nacional.

Podem ser divulgadas tanto as atividades exercidas por empresas industriais, comerciais, de serviços, financeiras, de saúde (hospitais, clínicas médicas), outras entidades como governos (federal, estaduais e municipais), organizações do terceiro setor, universidades, faculdades isoladas, sindicatos etc.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522466436

3 Dimensões do Balanço Social

TINOCO, João Eduardo Prudêncio Grupo Gen PDF Criptografado

3

Dimensões do Balanço Social

3.1 Introdução

O Balanço Social, também conhecido pelos nomes de Relatório Socioambiental e Relatório de Sustentabilidade, tem por ambição descrever certa realidade econômica, social e ambiental de uma entidade (empresa, governos, ONGs), através do qual é suscetível de avaliação.

O Balanço Social tem por objetivo ser equitativo e comunicar informação que satisfaça à necessidade de quem dele precisa. Essa é a missão da Contabilidade, como ciência de reportar informação contábil, financeira, econômica, social, ambiental, física, de produtividade e de qualidade, com sustentabilidade, buscando o Desenvolvimento Sustentável.

O Balanço Social, antes de ser uma demonstração endereçada à sociedade, é uma ferramenta gerencial que reúne dados quantitativos e qualitativos sobre as políticas administrativas e as relações entidade/ambiente (KROETZ, 2000, p. 68).

Em decorrência dele, as relações entre o fator capital e o fator trabalho podem ser mais bem reguladas e harmonizadas na medida em que as forças sociais avancem e tomem posição, especialmente nos países do Terceiro Mundo, entre eles o Brasil, onde ainda se observa a ocorrência de um capitalismo selvagem e desumano.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos