54 capítulos
Medium 9788566103052

3. Identificando Oportunidades – Parte I

DORNELAS, José Editora Empreende PDF Criptografado

3IdentificandoOportunidades – Parte I“Nada é mais perigoso que uma ideia, quando é a única que temos.”Alain Emile Chartier2018_livro.indb 4711/11/2017 8:31:44 AM3Identificando oportunidades PARTE I•Diferenciando ideias de oportunidadesTalvez, um dos maiores mitos a respeito de novas ideias de negócios seja de que devam ser únicas. O fato de uma ideia ser ou não única não importa.O que importa é como o empreendedor utiliza sua ideia, inédita ou não, de maneira a transformá-la em um produto ou serviço que faça sua empresa crescer. As oportunidades geralmente são únicas, pois o empreendedor pode ficar vários anos sem observar e aproveitar uma oportunidade de desenvolver um novo produto, ganhar um novo mercado e estabelecer uma parceria que o diferencie dos concorrentes.É comum ouvir a seguinte resposta de jovens empreendedores quando perguntados a respeito de suas ideias de negócio: A minha ideia é revolucionária, meu produto é único e não possui concorrentes, mas não posso falar do que se trata... Esse é um erro imperdoável dos empreendedores de primeira viagem. Ideias revolucionárias são raras, produtos únicos não existem, e concorrentes, com certeza, existirão. Isso deve ficar claro. E o fato de tentar preservar uma ideia revolucionária, a ponto de não conversar a respeito com ninguém, também pode levar o empreendedor a acreditar que realmente tenha algo espetacular na mão, pois, nesse momento, está mais movido pela paixão que pela razão.

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103069

Capítulo 6 - Vivenciando o empreendedorismo

DORNELAS, José Editora Empreende PDF Criptografado

Capítulo 6

miolo_.indd 99

2/2/2018 11:04:56 PM

INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDORISMO - José Dornelas

| 100 |  

miolo_.indd 100

6. V

� ivenciando o empreendedorismo

2/2/2018 11:04:56 PM

duto final, talvez algo mais inovador, não há problemas, mas deve lembrar que qualquer desafio proposto deve ter uma solução factível. Exemplos de produtos: chocolate, doces, salgados, sucos (limonada), enfeites, presentes, artesanato etc.

Essa atividade pode ser desenvolvida em vários momentos em um curso de empreendedorismo ou mesmo de maneira independente, para aqueles que não estejam participando de um curso formal. Porém, caso você já tenha tido contato com os assuntos tratados nos capítulos anteriores, estará mais bem preparado para os desafios.

Cada grupo deverá também produzir um curta-metragem (de até cinco minutos), usando uma câmera (pode ser inclusive a do celular) e mostrando a experiência empreendedora e os principais momentos da atividade, desde a análise e seleção das ideias, passando pelo planejamento das ações, a captação de recursos, a fase de execução e implantação do negócio e a compilação dos resultados. O vídeo, depois de editado e finalizado, deverá fazer parte da apresentação que o grupo elaborará para mostrar os resultados da experiência e serve ainda como uma auditoria de toda a experiência, comprovando que os integrantes do grupo realmente participaram e se dedicaram para a obtenção de resultados. Essa abordagem facilita inclusive a avaliação dos resultados pelo organizador da atividade (o professor responsável), uma vez que não será possível ao professor/organizador estar presente durante a execução das atividades de todos os grupos ao mesmo tempo. Por outro lado, sugere-se fortemente ao professor/organizador que faça visitas surpresas aos grupos durante a execução das atividades fora da sala de aula!

Ver todos os capítulos
Medium 9788521628651

3. Mitos e verdades do empreendedor de sucesso

DORNELAS, José Grupo Gen PDF Criptografado

Mitos e verdades do empreendedor de sucesso 

3

Mitos e verdades do empreendedor de sucesso*

*Este capítulo foi escrito com a contribuição de Caio Ferraz Jr.

27

Editoração Eletrônica –> UNA | www.editorauna.com.br

003-dornelas

pág. 27

27/02/15 15:07:24

Editoração Eletrônica –> UNA | www.editorauna.com.br

003-dornelas

pág. 28

27/02/15 15:07:24

Neste capítulo, os resultados principais do estudo são apresentados e, com isso, há o esclarecimento de alguns mitos e muitas verdades sobre o empreendedor de sucesso brasileiro. O estudo de campo, a partir de entrevistas individuais com cada empreendedor, resultando em relatórios específicos de 5 a 15 páginas cada, foi realizado ao longo de quatro anos com 399 empreendedores.

Como já salientado, o objetivo central do trabalho foi levantar os principais aspectos relacionados com o comportamento empreendedor e classificá-los de modo a permitir constatações sobre a existência ou não de características e comportamentos comuns nos casos de sucesso.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630159

4. Inovação: um imperativo organizacional

DORNELAS, José Grupo Gen PDF Criptografado

C A P Í T U L O

4

Inovação: um imperativo organizacional

O conceito de inovação, bem como sua prática, não é novo. Desde que a teoria das organizações foi sendo elaborada e os conceitos administrativos foram sendo desenvolvidos, a inovação sempre esteve presente. A inovação pode estar relacionada à criação de um novo produto, um serviço diferente que passa a ser oferecido a um determinado mercado, ou até mesmo à inovação dos processos, da forma com que a organização é estruturada etc. Mas o que leva as organizações a buscarem de forma incessante a inovação nos dias atuais? Por que a inovação se tornou um imperativo organizacional?

Para responder a essas questões é interessante entender um pouco melhor o fenômeno da inovação e como ele ocorre, para então se discutir como ela se tornou algo vital e estratégico para que as empresas tenham condições de se manterem competitivas em seus mercados.

Inovação tem a ver com a mudança, fazer as coisas de forma diferente, de criar algo novo, de transformar o ambiente onde se está inserido. É algo mais abrangente que apenas a comum relação que se faz com a criação de novos produtos ou serviços. É um termo econômico ou social mais do que técnico.1 O ato de criar algo novo está bastante relacionado a invenções, ideias geniais, lampejos repentinos que acabam por trazer à luz algo inédito. Quando se analisa a inovação apenas através dessa perspectiva, muito pouco se pode fazer em relação à prática da inovação nas organizações, pois, neste caso, dependeria de fatos isolados, ocasionais, de “sorte” etc. No entanto, quando

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103144

Capítulo 2 - Plano de negócios de uma escola de empreendedorismo para crianças

DORNELAS, José Editora Empreende PDF Criptografado

CAPÍTULO

2

Plano de negócios de uma escola de empreendedorismo para crianças

* Este plano de negócios foi desenvolvido tendo como base o PN original criado pelos alunos do

MBA do PECE/USP: Gustavo Paes Marques, José Adilson da Silva, José Jorge Manfrim, Rodrigo

Trevizan, Willian Toshimi Oya, sob a orientação do Prof. Dr. José Dornelas.

Acesse a seção de downloads no site www.josedornelas.com.br para obter a planilha financeira completa e os anexos deste plano de negócios.

Planos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 19

11/6/2013 10:08:42

Planos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 20

11/6/2013 10:08:42

Criança feliz

Escola de empreendedorismo, finanças e idiomas para crianças

Planos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 21

11/6/2013 10:08:42

Planos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 22

11/6/2013 10:08:42

1. Sumário Executivo

O sumário executivo deve ser objetivo e apresentar em poucas linhas e páginas a síntese do plano de negócios.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos