63 capítulos
Medium 9788521628651

Introdução

DORNELAS, José Grupo Gen PDF Criptografado

Introdução

Já há algum tempo eu pensava em desenvolver um estudo amplo sobre os empreendedores brasileiros de sucesso, algo que despertava não só a minha curiosidade, como a de várias pessoas com as quais tenho convivido desde que decidi me dedicar com bastante ênfase ao tema empreendedorismo, nos idos da década de 1990.

Ao analisar o que diz a literatura internacional sobre o perfil do empreendedor de sucesso, percebi que existem vários estudos desenvolvidos há décadas sobre este tema e há muita polêmica também. Alguns autores internacionais e profundos pesquisadores na área de empreendedorismo simplesmente rechaçam a ideia de que para ter sucesso é necessário possuir um perfil especial ou um conjunto de características que distinguem os bem-sucedidos daqueles que não conquistam seus objetivos. Outros autores, porém, em busca de uma explicação de por que algumas pessoas são mais bem-sucedidas que outras, construíram nos últimos 30 ou 40 anos várias hipóteses e buscaram validá-las por meio de pesquisas extensas com grupos diversificados de empresários ao redor do mundo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630159

8. O plano de negócios

DORNELAS, José Grupo Gen PDF Criptografado

C A P Í T U L O

8

O plano de negócios

Após identificação, análise e decisão de se explorar uma oportunidade, o próximo passo a ser dado pelo empreendedor corporativo é o desenvolvimento de um plano de negócios, que lhe ajudará no planejamento das atividades relacionadas ao projeto sob análise. O plano de negócios pode ser considerado, sem dúvida, como a principal ferramenta do empreendedor, independentemente do tipo de projeto ou negócio em questão. Essa ferramenta se aplica ao empreendedorismo de start-up, ao empreendedorismo social e também ao empreendedorismo corporativo. A diferença é que no empreendedorismo corporativo o plano de negócios deverá sempre levar em consideração as estratégias de negócio da organização, se a oportunidade casa com o que a organização está fazendo ou pretende fazer, como incorporar o projeto dentro da corporação atual ou como será feita a criação do novo negócio. Os demais aspectos são muito similares ao planejamento de qualquer outro negócio ou projeto. E, ainda, como foi visto no modelo de Timmons, o plano de negócios é parte fundamental do processo empreendedor.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630159

5. A prática do empreendedorismo corporativo

DORNELAS, José Grupo Gen PDF Criptografado

C A P Í T U L O

5

A prática do empreendedorismo corporativo

Definindo e entendendo o conceito

Quando se fala em empreendedorismo é natural que se ligue o tema à criação de novas empresas, que começam pequenas, sem muita estrutura e, aos poucos, vão tomando forma e, algumas delas, chegam ao sucesso. O tema empreendedorismo corporativo, empreendedorismo interno ou intraempreendedorismo, no entanto, não trata de algo novo ou de uma versão adaptada do empreendedorismo de start-up (de criação de novas empresas). Trata-se de ampliar a definição de empreendedorismo e aplicá-la a outras áreas sem perda conceitual. Ao entender o que significa o tema empreendedorismo, ficará mais claro ao leitor por que é possível cunhar o termo empreendedorismo corporativo e como as empresas poderão implementá-lo para promover as mudanças necessárias que levarão as organizações a praticarem a inovação, fator-chave para o sucesso.

Empreendedorismo significa fazer algo novo, diferente, mudar a situação atual e buscar, de forma incessante, novas oportunidades de negócio, tendo como foco a inovação e a criação de valor. As definições para empreendedorismo são várias, mas sua essência se resume em fazer diferente, empregar os recursos disponíveis de forma criativa, assumir riscos calculados, buscar oportunidades e inovar. Para Stevenson,1 empreendedorismo é o processo de cria-

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103144

Capítulo 3 - Plano de negócios de uma loja de produtos artesanais

DORNELAS, José Editora Empreende PDF Criptografado

CAPÍTULO3Plano de negócios de uma loja de produtos artesanais* Este plano de negócios foi desenvolvido tendo como base o PN original criado pelos alunos doMBA do PECE/USP: Edison Roberto Saquetti, Everton Amaral de Lima, Flavia Oliveira Arante,Juliana Caroprese Vianna, Rogério Alexandre Goes, sob a orientação do Prof. Dr. José Dornelas.Acesse a seção de downloads no site www.josedornelas.com.br para obter a planilha financeira completa e os anexos deste plano de negócios.Planos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 4511/6/2013 10:08:43Planos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 4611/6/2013 10:08:43Casa de artesanatoArtesanato, decoração e sustentabilidadePlanos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 4711/6/2013 10:08:43Planos de negocios_exemplos praticos - 3a versao.indd 4811/6/2013 10:08:431. Sumário ExecutivoA primeira informação relevante no SE deve ser a definição do que

Ver todos os capítulos
Medium 9788566103052

9. Questões Legais de Constituição da Empresa

DORNELAS, José Editora Empreende PDF Criptografado

9

Questões Legais de

Constituição da Empresa

O processo de criação de uma empresa

às vezes é tedioso e estressante, mas todo empreendedor deve entender a legislação na qual sua empresa está enquadrada, buscando sempre tirar vantagem competitiva desse processo.

2018_livro.indb 223

11/11/2017 8:32:15 AM

9

Questões legais de constituição da empresa

Criando a empresa

Sociedade simples

Sociedade empresária

O novo Código Civil brasileiro adotou novas definições e novos tipos de sociedades para a constituição de empresas no país. A seguir, resume-se cada uma dessas possibilidades com base em informações contidas no site do Sebrae (www.sebrae.com.br), por meio do qual podem-se obter descrições completas sobre cada uma, bem como acessar um roteiro que guiará o empreendedor na abertura de sua empresa.

“Sociedade simples é a sociedade constituída por pessoas que reciprocamente se obrigam a contribuir com bens ou serviços para o exercício de atividade econômica e a partilha, entre si, dos resultados, não tendo por objeto o exercício de atividade própria de empresário (artigos 981 e 982).

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos