19 capítulos
Medium 9788521615439

Respostas dos Exercícios

MONTEIRO, Mario A. Grupo Gen PDF Criptografado

Respostas dos Exercícios

CAPÍTULO 1

1) Dados são a matéria-prima para um processamento qualquer, enquanto informação é o resultado da manipulação de dados.

2) As etapas são: a entrada (de dados), o processamento desses dados, segundo um arranjo específico (o programa), e o resultado (a informação) na saída.

3) Um sistema é um conjunto de partes coordenadas que concorrem para se atingir um determinado objetivo.

Exemplos: o corpo humano e o sistema de transportes de uma cidade, além do computador, que é, também, um sistema para computar.

4) Os níveis são: operacional, relacionado à área de execução cotidiana de tarefas, como, por exemplo, um sistema para cadastramento de dados pessoais de clientes; o nível gerencial, relacionado a áreas intermediárias de gestão em empresas, onde se produzem informações utéis ao processo de gestão de setores; e o nível estratégico, relacionado à área da direção de uma empresa, produzindo informações para a tomada de decisões de planejamento de longo prazo e direcionamento estratégico da empresa, como, por exemplo, um sistema para geração de balanços globais da empresa, para decisões em nível de diretoria.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521615439

3. Conversão de Bases e Aritmética Computacional

MONTEIRO, Mario A. Grupo Gen PDF Criptografado

3

Conversão de

Bases e Aritmética

Computacional

3.1 NOTAÇÃO POSICIONAL — BASE DECIMAL

Desde os primórdios da civilização o Homem vem adotando formas e métodos específicos para representar números, tornando possível, com eles, contar objetos e efetuar operações aritméticas (de soma, subtração etc.).

A forma mais empregada de representação numérica é a chamada notação posicional. Nela, os algarismos componentes de um número assumem valores diferentes, dependendo de sua posição relativa no número. O valor total do número é a soma dos valores relativos de cada algarismo. Desse modo, é a posição do algarismo ou dígito que determina seu valor.

A formação de números e as operações com eles efetuadas dependem, nos sistemas posicionais, da quantidade de algarismos diferentes disponíveis no referido sistema. Há muito tempo a cultura ocidental adotou um sistema de numeração que possui dez diferentes algarismos — 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 — e, por essa razão, foi chamado de sistema decimal. (Ver mais detalhes no Apêndice A — Sistemas de Numeração.)

Ver todos os capítulos
Medium 9788521615439

7. Representação de Dados

MONTEIRO, Mario A. Grupo Gen PDF Criptografado

7

Representação de Dados

7.1 INTRODUÇÃO

Já sabemos que um computador funciona através da execução sistemática de instruções que o orientam a realizar algum tipo de operação sobre valores (numéricos, alfabéticos ou lógicos). Estes valores são genericamente conhecidos como dados.

Quer desejemos calcular uma expressão matemática complexa, quer o objetivo seja colocar uma relação de nomes em ordem alfabética, como também a tarefa de acessar a Internet e até a manipulação do mouse, tarefas que requerem ou não a execução de operações matemáticas, todas elas necessitam do emprego de instruções1 que ativem operações com os dados. Estes dados podem ser valores numéricos (no cálculo de expressões matemáticas), valores alfabéticos (caracteres) ou ainda valores apenas binários (lógicos). De qualquer modo, tanto as instruções quanto os dados estão sempre armazenados internamente sob a forma de uma seqüência de 0s e

1s, os algarismos binários, que constituem a linguagem da máquina.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521615439

Apêndice C - Execução de Programas

MONTEIRO, Mario A. Grupo Gen PDF Criptografado

C

Apêndice

Execução de Programas

C.1 INTRODUÇÃO

Conforme já foi mencionado nos capítulos anteriores, um computador, para realizar uma tarefa específica, como, por exemplo, somar 10 números em seqüência, precisa ser instruído, passo a passo, para efetivamente realizar a tarefa. Necessita, pois, que seja projetado com a capacidade de realizar (interpretar e executar) um determinado conjunto de operações, cada uma sendo constituída de uma instrução específica (instrução de máquina). O conjunto de instruções ou comandos organizados em uma certa seqüência, para obter o resultado da soma dos 10 números, compõe o que denominamos programa de computador (vamos denominar apenas programa, já que neste livro não estamos tratando de outros tipos de programas).

No item 6.4 descrevemos o formato das instruções de máquina normalmente encontradas nas UCP e também o procedimento, passo a passo, para a execução de uma instrução de máquina (ciclo de instrução).

Atualmente, é raro escrever-se um programa diretamente na linguagem da máquina em virtude da enorme dificuldade de se organizar as instruções sem erros (quanto maior o programa, maior é a possibilidade de erros, enganos ou omissões) e dos problemas de entendimento e manutenção do programa tanto por parte de outros programadores como até mesmo por quem criou o referido programa.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521615439

Apêndice A - Sistemas de Numeração

MONTEIRO, Mario A. Grupo Gen PDF Criptografado

A

Apêndice

Sistemas de Numeração

A.1 SOBRE SÍMBOLOS E NÚMEROS

Símbolo é uma marca visual ou gráfica que representa um objeto que desejamos identificar, uma idéia ou conceito que desejamos expressar.

A é um símbolo definido para representar a idéia de um caractere, enquanto o símbolo 2 representa o conceito ou idéia de valor (2 litros de leite, 2 reais).

A bandeira nacional é um símbolo representativo do conceito de nação, enquanto mesa é um símbolo (constituído de quatro outros símbolos indicadores de cada caractere) que representa um objeto. Para o mesmo objeto, a língua inglesa define outro símbolo, a palavra table.

Na aritmética, os símbolos ϩ e Ϫ representam, respectivamente, o conceito de adição e de subtração.

Na vida cotidiana costumamos usar indistintamente o símbolo e a idéia que ele representa, como, por exemplo: 2 carros; 2 é o símbolo que representa o valor 2. Embora ocorra essa confusão de usos, devemos ter certeza de que conhecemos a diferença entre o símbolo e seu conceito, especialmente na aritmética, na qual essa confusão é mais freqüente.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos