130 capítulos
Medium 9788527724227

70 - Administração de Medicamentos: Sublinguais e de Mucosa Oral

BOWDEN, Vicky R.; GREENBERG, Cindy Smith Grupo Gen PDF Criptografado

CapÍTULO

70

Administração de Medicamentos:

Sublinguais e de Mucosa Oral

Diretrizes clínicas

• A prescrição deve ser feita por um médico

• As medicações sublingual (debaixo da língua) e de mucosa oral (entre a bochecha e a gengiva) devem ser administradas por uma enfermeira, técnica de enfermagem, médico, criança ou um dos pais que tenha conhecimento das técnicas de admi­nistração de medicação por via transmucosa a uma criança, bem como da medicação que está sendo utilizada e seus possíveis efeitos sobre a saú­de da criança

• Devem ser seguidos os princípios do tratamento farmacológico (veja o Capítulo 4)

• As medicações administradas por via sublingual e de mucosa oral são absorvidas pela mucosa oral, que apresenta um vasto suprimento ­vascular, além de não ter o extrato córneo da epiderme; por isso, a absorção é conseguida rapidamente. Medicamentos administrados por essa via podem ser detectados na corrente sanguí­nea após um intervalo de 1 min e o pico de concentração em geral é alcançado entre 10 e 15 min após a administração

Ver todos os capítulos
Medium 9788527724227

95 - Oximetria de Pulso

BOWDEN, Vicky R.; GREENBERG, Cindy Smith Grupo Gen PDF Criptografado

CapÍTULO

95

Oximetria de Pulso

Diretrizes clínicas

• A oximetria de pulso pode ser aplicada por fisioterapeuta ou enfermeira e de acordo com a prescrição médica; ou como medida emergencial de avaliação de uma criança em condição aguda, sem a prescrição direta de um médico (veja o Quadro 95.1). O sensor de oximetria de pulso pode ser colocado na criança por enfermeira ou técnica de enfermagem, desde que delegado pela enfermeira para verificação

• A criança recebe monitoramento por meio da oximetria de pulso de acordo com a prescrição médica, que deve especificar a fre­quência (con­tí­nua ou intermitente). Os pedidos médicos devem ser prescritos, de maneira que possam ser empregados como parâmetros para o ajuste da administração de oxigênio, com base no nível de saturação medido por meio da oximetria de pulso

• O monitoramento contínuo por meio da oximetria de pulso deve ser empregado em todas as crianças sob sedação para a rea­li­zação de procedimentos diagnósticos ou terapêuticos

Ver todos os capítulos
Medium 9788527724227

43 - Monitoramento Hemodinâmico: Inserção e Estruturação para Monitoramento de Pressão Venosa Central e Pressão Sanguínea Intra-arterial

BOWDEN, Vicky R.; GREENBERG, Cindy Smith Grupo Gen PDF Criptografado

CapÍTULO

43

Monitoramento Hemodinâmico:

Inserção e Estruturação para

Monitoramento de Pressão

Venosa Central e Pressão Sanguínea

Intra-arterial

Diretrizes clínicas

• O monitoramento hemodinâmico deve ser prescrito pelo médico com o objetivo de avaliar uma criança criticamente enferma mediante os seguintes critérios:

° Identificação precoce de condições que amea­çam a vida

° Avaliação imediata de resposta a terapias

° Auxiliar na determinação de um diagnóstico médico

• A enfermeira responsável pela criança tem competência para preparar e cuidar do equipamento de monitoramento hemodinâmico, avaliar as formações de onda e seus dados e tomar decisões clínicas em relação às alterações na terapia da criança

• A criança sob monitoramento hemodinâmico deve ser mantida em uma unidade de terapia intensiva

• Deve ser obtido um termo de consentimento informado. Esse consentimento pode estar incorporado ao termo geral para tratamento em unidades de terapia intensiva

Ver todos os capítulos
Medium 9788527724227

3 - Princípios do Manejo Hídrico e Nutricional

BOWDEN, Vicky R.; GREENBERG, Cindy Smith Grupo Gen PDF Criptografado

CapÍTULO

3

Princípios do Manejo

Hídrico e Nutricional

Líquidos

Água corporal total

A água é um importante solvente do corpo e representa uma grande porcentagem do peso corporal de recém-nascidos a termo

(75%) e uma porcentagem ainda maior do peso dos prematuros.

No primeiro ano de vida, a água corporal total diminui para cerca de 60%. A porcentagem de água corporal total (ACT) em relação ao peso corporal permanece em 60% para os homens, mas cai para 50% nas mulheres na puberdade. A ACT é constituí­da de dois componentes: líquido intracelular (LIC) e líquido extracelular (LEC). O feto e o recém-nascido têm um volume de LEC maior do que o volume de LIC. Isto se modifica com o aumento do volume de LIC e a relação de volume LIC-LEC, e alcança níveis adultos até 1 ano de idade (i. e., o LEC representa 20 a 25% do peso corporal comparado ao LIC, que representa 30 a 40% do peso corporal).

O corpo tenta manter a regulação da água corporal em estado constante. A água corporal é provida por intermédio da ingestão de líquidos e pela oxidação de carboidratos, gorduras e proteí­ nas. A sede estimula a ingestão de água. Os rins, os pulmões, a pele e o trato gastrintestinal eliminam água corporal. O hormônio antidiurético (ADH) e a resposta das células tubulares renais ao ADH são os dois principais mecanismos que afetam a perda de água renal (Greenbaum, 2007).

Ver todos os capítulos
Medium 9788527724227

26 - Drenagem Torácica

BOWDEN, Vicky R.; GREENBERG, Cindy Smith Grupo Gen PDF Criptografado

CapÍTULO

26

Drenagem Torácica

Diretrizes clínicas

• A inserção do dreno torácico é um procedimento cirúrgico rea­li­zado por um médico-cirurgião, intensivista ou especialista em emergência ou pela enfermeira.* A remoção do dreno torácico é de responsabilidade do médico (p. ex., enfermeira, fisioterapeuta ou médico) de acordo com o escopo da prática

• Quando os drenos torácicos são inseridos para drenagem de líquido pleural, o médico deve solicitar ultrassonografia para confirmar a presença e o volume da coleção pleural

• A enfermeira é responsável pelo preparo e cuidados com o dreno torácico, pela avaliação respiratória/torácica e pelos sinais vitais que refletem a efetividade da terapia ou impedem as complicações, e por conhecer as intervenções adequadas para tomar as decisões clínicas referentes às alterações na terapia da criança

• Nas crianças, o dreno torácico é utilizado para:

° Remover ar ou líquido (sangue, secreção purulenta ou serosa) da cavidade pleural ou do mediastino

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos