25 capítulos
Medium 9788527729956

Respostas dos Problemas Selecionados

GRIFFITHS, Anthony J. F.; WESSLER, Susan R.; CARROLL, Sean B.; DOEBLEY, John Grupo Gen PDF Criptografado

C a p í t u l o

Respostas dos Problemas Selecionados

Esta seção inclui respostas selecionadas dos Problemas Básicos e Problemas Desafiadores de todos os capítulos, com exceção do Capítulo 1.

As respostas dos problemas do Capítulo 1 não estão incluídas aqui pois são questões de discussão.

Capítulo 2

15. A PFGE separa as moléculas de DNA pelo tamanho. Quando o

DNA é cuidadosamente isolado de Neurospora (que apresenta sete cromossomos diferentes), devem ser produzidas sete bandas com a utilização dessa técnica. De modo semelhante, a ervilha apresenta sete cromossomos diferentes e produzirá sete bandas (os cromossomos homólogos migrarão em conjunto como uma banda única).

18. A função-chave da mitose é gerar duas células-filhas geneticamente idênticas à célula parental original.

22. Na medida em que as células se dividem por mitose, cada cromossomo é composto por cromátides-irmãs idênticas, que são separadas para formar células-filhas geneticamente idênticas. Embora a segunda divisão da meiose aparente ser um processo semelhante, as cromátides-“irmãs” provavelmente serão diferentes uma da outra. A recombinação nos estágios meióticos mais iniciais apresentará regiões de DNA permutadas entre os cromossomos-irmãos e não irmãos, de tal modo que as duas células-filhas dessa divisão tipicamente não são geneticamente idênticas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527729956

Glossário

GRIFFITHS, Anthony J. F.; WESSLER, Susan R.; CARROLL, Sean B.; DOEBLEY, John Grupo Gen PDF Criptografado

Glossário

A Ver adenina; adenosina. abrigo seguro Sítio no genoma no qual é improvável que a inserção de um elemento de transposição cause uma mutação, prevenindo, assim, o dano ao hospedeiro. ação gênica Interação de alelos em um locus. ação gênica aditiva Quando o valor de traço em relação à classe heterozigota em um QTL é exatamente intermediário entre os valores de traço em relação às duas classes homozigotas. ação gênica dominante Situação em que o valor do traço em relação à classe heterozigota em um QTL é igual ao valor do traço em relação a uma das duas classes homozigotas. acentuador (enhancer) Conjunto de proteínas reguladoras composto por fatores de transcrição que se ligam às sequências reguladoras de ação cis no DNA. acentuassomo Montagem macromolecular responsável pela interação de elementos acentuadores e as regiões promotoras dos genes.

alelo fixado Alelo em relação ao qual todos os membros da população em estudo são homozigotos e, assim, não existem outros alelos em relação a esse locus na população. alelo letal Alelo cuja expressão resulta na morte do organismo que o expressa. alelo neutro Alelo que não apresenta efeito sobre a adaptabilidade dos indivíduos que o possuem. alelo nulo Alelo cujo efeito é a ausência de um produto gênico normal no nível molecular ou de uma função normal no nível fenotípico. alelo pleiotrópico Alelo que afeta diversas propriedades diferentes de um organismo. alelo recessivo Alelo cujo efeito fenotípico não é expresso em um heterozigoto. alelos múltiplos Conjunto de formas de um gene, que diferem em sua sequência de DNA, em sua expressão ou em ambos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527729956

13 - Controle Genético do Desenvolvimento

GRIFFITHS, Anthony J. F.; WESSLER, Susan R.; CARROLL, Sean B.; DOEBLEY, John Grupo Gen PDF Criptografado

13

C a p í t u l o

Controle Genético do Desenvolvimento

Resultados de aprendizagem

Após ler este capítulo, você será capaz de:

• Distinguir os membros da toolkit genética para o desenvolvimento de outros genes e explicar como eles são identificados

• Correlacionar onde e quando os genes reguladores de padrões são expressos durante o desenvolvimento com os fenótipos que resultam de mutações neles

Expressão gênica em um embrião de mosca-das-frutas em desenvolvimento. As sete listras magenta marcam as células que expressam o mRNA de um gene que codifica uma proteína reguladora que controla o número de segmentos no embrião de Droso­ phila. A regulação espacial da expressão gênica é central para o controle do desenvolvimento animal. (Dave Kosman, Ethan Bier e Bill McGinnis.)

TÓPICOS

• Explicar exemplos de como padrões de expressão gênica espacialmente restritos são gerados durante o desenvolvimento

• Relacionar as funções bioquímicas das proteínas toolkit aos seus efeitos sobre o desenvolvimento dos corpos ou das partes corporais

Ver todos os capítulos
Medium 9788527729956

Guia Resumido de Organismos-modelo

GRIFFITHS, Anthony J. F.; WESSLER, Susan R.; CARROLL, Sean B.; DOEBLEY, John Grupo Gen PDF Criptografado

Guia Resumido de Organismos-modelo

Escherichia coli • Saccharomyces cerevisiae • Neurospora crassa • Arabidopsis thaliana • Caenorhabditis elegans •

Drosophila melanogaster • Mus musculus

E

ste guia resumido reúne em um local as principais ca­ rac­terísticas dos organismos-modelo relacionados à ge­ nética. Cada um dos sete organismos-modelo recebe sua própria extensão de duas páginas; o formato é consisten­ te, possibilitando que os leitores comparem e contrastem as características dos organismos-modelo. Cada tratamento enfoca características especiais do organismo que o torna­ ram útil como um modelo; as técnicas especiais que foram desenvolvidas para o estudo do organismo; e as principais contribuições que os estudos do organismo realizaram para a nossa compreensão sobre a genética. Embora muitas di­ ferenças estejam aparentes, as abordagens das análises de genética em geral são semelhantes, mas precisam ser adap­ tadas para levar em consideração o ciclo de vida individual, o nível de ploidia, tamanho e formato, e as propriedades genômicas, tais como a presença de plasmídios e transpó­ sons naturais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527729956

16 - Mutação, Reparo e Recombinação

GRIFFITHS, Anthony J. F.; WESSLER, Susan R.; CARROLL, Sean B.; DOEBLEY, John Grupo Gen PDF Criptografado

16

C a p í t u l o

Mutação, Reparo e Recombinação

Resultados de aprendizagem

Após ler este capítulo, você será capaz de:

• Explicar a base molecular das mutações

• Comparar e contrastar as origens e os efei­ tos das mutações espontâneas versus indu­ zidas

• Descrever os diferentes mecanismos de re­ paro biológico

• Descrever as doen­ças genéticas humanas que são causadas por mutações nos meca­ nismos de reparo

• Discutir as diferenças entre as células can­ cerosas e normais

• Explicar por que os agentes mutagênicos podem causar alguns cânceres.

Um modelo computadorizado de dois cromossomos sofrendo um crossover. (Laguna

Design/Science Photo Library/Science Source.)

TÓPICOS

16.1 Conse­quências fenotípicas das mutações no DNA, 512

16.2 Base molecular das mutações espontâneas, 515

16.3 Base molecular das mutações induzidas, 521

16.4 Mecanismos biológicos de reparo, 525

16.5 Câncer | Uma importante conse­quência fenotípica da mutação, 536

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos