21 capítulos
Medium 9788577800148

CAPÍTULO 21 - O FUTURO DO TURISMO: TENDÊNCIAS E PROBLEMAS SOB CONTROLE

Cooper, Chris Grupo A PDF Criptografado

INTRODUÇÃO

O ambiente turbulento no qual o turismo se encontra não se abrandará no futuro. Assim, temos defendido uma abordagem estruturada e disciplinada para entender este ambiente e suas implicações no turismo. Nos dois capítulos precedentes delineamos o papel da tecnologia e a amplitude das influências externas no futuro do turismo. Neste capítulo, voltamos ao sistema de turismo propriamente dito e analisamos o futuro de seus vários componentes. Dentro do sistema de turismo há uma gama de tendências que pode ser identificada. Entretanto, como enfatizado no capítulo anterior, é perigoso isolar uma tendência de outra – comportamento do consumidor, desenvolvimento do destino, mercados, produtos, a distribuição e o transporte, são dinâmicos e mudanças em qualquer uma dessas variáveis impactará nas outras.

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

Neste capítulo, enfocaremos o futuro do sistema de turismo, esboçando, em linhas gerais, tendências e possíveis cenários, lhe fornecendo:

uma abordagem disciplinada para analisar e visualizar o futuro do sistema de turismo;

Ver todos os capítulos
Medium 9788577800148

CAPÍTULO 6 - O IMPACTO AMBIENTAL DO TURISMO

Cooper, Chris Grupo A PDF Criptografado

210

PARTE II • O DESTINO TURÍSTICO

IMPACTO AMBIENTAL

No final da década de 1970, a OECD definiu uma estrutura para o estudo do estresse ambiental ocasionado pelas atividades de turismo. Essa estrutura colocava em evidência quatro categorias principais de atividades estressantes, incluindo a reestruturação ambiental permanente (grandes construções, como auto-estradas, aeroportos e resorts); a geração de efluentes (dejetos biológicos e não biológicos que podem prejudicar a piscicultura e a pesca, causar danos à saúde e reduzir a atratividade de um destino); o estresse ambiental direto causado pelo turismo (destruição de recifes de corais, vegetação, dunas etc. devido à presença e às atividades dos turistas); os efeitos sobre a dinâmica das populações (como a migração e o aumento das densidades urbanas acompanhado pelo declínio das populações em outras áreas rurais).

Em 1992, a United Nations Conference on the Environment and Development, no

Rio de Janeiro, aqueceu um debate que estava sendo posto de lado e fez surgir de uma nova máxima: “Somente é permissível aquilo que pode ser sustentado pela natureza e pela sociedade a longo prazo”. Esse novo impulso recebeu o título de Agenda 21, para refletir o fato de que era uma declaração política que visava levar o mundo ao século

Ver todos os capítulos
Medium 9788577800148

CAPÍTULO 16 - GERENCIANDO O MARKETING PARA O TURISMO

Cooper, Chris Grupo A PDF Criptografado

INTRODUÇÃO

Neste capítulo, demonstramos que o gerenciamento de marketing relacionado ao turismo não pode ignorar as características básicas que o diferenciam de outros produtos. Sendo o turismo um produto especializado de serviços, ele cria uma série de importantes considerações, que precisam ser compreendidas por um empreendimento ou organização turística, para que possa maximizar seu potencial e obter sucesso. O gerenciamento do turismo não pode ser separado do gerenciamento do serviço e da qualidade. Além disso, a necessidade de assumir tarefas de pesquisa, análise, formulação de produto, recomendação de políticas de preço, promoção e distribuição é de importância fundamental para quem está envolvido em gerenciamento de marketing turístico.

Demonstramos que grande parte do gerenciamento envolve decisões baseadas em julgamento, informação e experiência. Todas estas áreas dependem de uma compreensão das características e das questões referentes especificamente às condições de mercado para um produto. Ao fazer o marketing de qualquer dos produtos turísticos encontrados no mercado, precisamos estar cientes de um variado número de tarefas e características. Neste capítulo, enfatizamos o fato de que o primeiro fator que os gerentes de marketing do turismo devem entender são os aspectos de gerenciamento de serviços relacionados à aquisição do produto turístico.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577800148

CAPÍTULO 12 - INTERMEDIÁRIOS

Cooper, Chris Grupo A PDF Criptografado

INTRODUÇÃO

Neste capítulo, mostramos que a principal função do intermediário é fazer a ligação entre comprador e vendedor. Para o setor de viagens e turismo, a intermediação acontece através das operadoras de turismo e atacadistas que montam os componentes da viagem turística em um pacote e o vendem no varejo através de agentes de viagem, os quais negociam diretamente com o público. No entanto, como mostra este capítulo, esse não é o único caminho para que o produto turístico atinja o consumidor, e discutimos vários outros canais de distribuição. Além disso, a estrutura da intermediação é complicada porque alguns agentes do varejo e alguns dos principais fornecedores, como as companhias aéreas, atuam também como atacadistas. Boa parte dessa tendência tem ocorrido devido aos novos procedimentos online. A rápida adoção das tecnologias eletrônicas facilita a oferta e a demanda turística. As tendências das viagens online serão apresentadas neste capítulo, e será também examinado o impacto causado por elas nos negócios tradicionais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577800148

CAPÍTULO 1 - A GESTÃO DA DEMANDA TURÍSTICA

Cooper, Chris Grupo A PDF Criptografado

INTRODUÇÃO

Neste capítulo, introduzimos as abordagens fundamentais à demanda turística que sustentam a sua gestão. Com o crescimento no volume de turistas e o fato de que até mesmo as regiões mais remotas do mundo são visitadas, não restam dúvidas de que a gestão da demanda turística é um dos desafios para o turismo do século XXI. Na verdade, podemos demonstrar graficamente as mudanças pelas quais as noções de demanda vêm passando ao longo dos anos, com as primeiras declarações – como a Declaração Universal dos Direitos Humanos, das Nações Unidas, que estimula todos os indivíduos a exercerem o “direito” de viajar –, até o atual momento

– no qual o turista é impelido a “ser responsável” ao viajar.

Para gerenciar a demanda turística, é importante compreender a natureza dessa demanda em termos de definições, seus diversos componentes e indicadores simples. É necessário que reconheçamos o fato de que a demanda compreende muito mais do que aqueles que atuam realmente como turistas. Há amplos setores da sociedade que gostariam de viajar, mas que sofrem barreiras para fazê-lo. Do ponto de vista do marketing e da gestão, é importante entender essas barreiras e planejar estratégias para derrubá-las. Por fim, este capítulo fornece uma série de técnicas que lhe permitirão fazer uma estimativa da demanda turística, particularmente das populações.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos