Adobe Creative Team (120)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788582600382

Capítulo 7. Design tipográfico

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

7

DESIGN TIPOGRÁFICO

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

· Utilizar guias para posicionar texto em uma composição

· Criar uma máscara de corte a partir de texto

· Mesclar texto a outras camadas

· Formatar texto

· Distribuir texto ao longo de um caminho

· Criar e aplicar estilos de texto

· Controlar e posicionar texto utilizando recursos avançados

Esta lição levará menos de 1 hora para ser concluída. Copie a pasta Lesson07 para seu computador, se ainda não fez isso. Ao trabalhar nesta lição, você preservará os arquivos iniciais. Se precisar restaurá-los, copie-os do DVD do

Adobe Photoshop CS6 Classroom in a Book.

Fotografia © Image Source, www.imagesource.com

O Photoshop tem ferramentas de texto flexíveis e poderosas para que você possa adicionar texto às suas imagens com excelente controle e criatividade.

198 ADOBE PHOTOSHOP CS6

Classroom in a Book

O texto

Texto (ou fonte) no Photoshop consiste em formas matematicamente definidas que descrevem letras, números e símbolos de uma família de fontes. Muitas fontes estão disponíveis em mais de um formato, sendo os mais comuns Type 1 ou PostScript, TrueType e OpenType (consulte “OpenType no Photoshop”, mais adiante neste capítulo).

Ver todos os capítulos
Medium 9788577805594

7. CRIANDO UM LAYOUT DE PÁGINA

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

LIÇÃO 7 165

Criando um Layout de Página

Em comparação, o layout das páginas do site de turismo utiliza float:left para criar a nota lateral, e um valor de margem esquerda largo no Main Content para dar espaço a um elemento

flutuante simples.

Ambos os layouts utilizam clear:both na

de rodapé para mover o rodapé para a parte inferior do contêiner. Isso ocorre por causa da aplicação de float a um ou ambos os elementos que precedem o rodapé.

5 Escolha File > Close.

Crie elementos

com layout de estilo

As melhores práticas para o web designer de hoje em dia defendem layouts baseados em CSS. Um layout baseado em CSS – comparado com um layout baseado em tabela – reduz o tamanho do arquivo, é mais fácil de gerenciar e atende aos padrões da indústria. Layouts baseados em CSS têm dois componentes básicos: um conjunto de elementos

que cria uma estrutura de página que é

útil por si só e uma série de regras CSS que define as dimensões e o formato dos elementos-chave de página para que a página assuma uma aparência funcional e atraente.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801480

12. Aplicando Atributos de Aparência e Estilos Gráficos

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

12 Aplicando Atributos de

Aparência e Estilos Gráficos

Nesta lição, você aprenderá a:

• Criar um atributo de aparência

• Reordenar atributos de aparência e aplicá-los a camadas

• Copiar e remover atributos de aparência

• Salvar uma aparência como um estilo gráfico

• Aplicar um estilo gráfico a uma camada

• Selecionar configurações de resolução adequadas para imprimir ou exportar arquivos com transparência

Introdução

Nesta lição, você irá aprimorar o design básico de uma página Web aplicando atributos de aparência e estilos gráficos a um texto, um fundo e três botões em uma página. Antes de começar, você irá restaurar as preferências padrão do Adobe Illustrator CS3. A seguir, você abrirá o arquivo pronto desta lição para ver o que iremos criar.

1 Para assegurar que as ferramentas e os painéis funcionem exatamente

como descritos nesta lição, exclua ou desative (renomeando) o arquivo de preferências do Adobe Illustrator CS3. Consulte “Restaurando as preferências padrão”, na página 19.

2 Inicie o Adobe Illustrator CS3.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

21. CRIANDO DVDS COM O ADOBE ENCORE CS4

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

392 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

DVDs são uma fantástica plataforma de saída de mídia: além de interativos, suas imagens e vídeos são de tela cheia (incluindo widescreen 16:9) e a qualidade de

áudio é boa. Com um simples clique em um menu, você pula para um vídeo, uma cena ou imagens estáticas por trás das cenas.

Criar esses DVDs interativos, com todos os menus e botões, exigia um orçamento hollywoodiano e hardware caro. Agora, com o Adobe Premiere Pro e Encore, é possível criar DVDs com uma aparência profissional no computador em questão de minutos.

Atualmente, o Encore acompanha o Adobe Premiere Pro e contém diversos modelos de menus de DVDs personalizáveis com fundos e botões – estáticos ou animados. Se preferir, utilize suas próprias imagens ou vídeos como fundos.

O Encore CS4 leva a autoração de DVDs a um nível muito mais alto que nas versões anteriores. O Encore pode ser usado para criar DVDs de definição padrão

(SD) ou Blu-ray Discs de alta definição (HD) e até mesmo gerar saída do seu projeto em DVD para o Flash.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582600382

Capítulo 10. Edição de vídeo

Adobe Creative Team Grupo A PDF Criptografado

10

EDIÇÃO DE VÍDEO

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

· Criar uma linha de tempo do vídeo no Photoshop

· Adicionar mídia a um grupo de vídeo no painel Timeline

· Adicionar movimento a vídeos e imagens estáticas

· Animar texto e efeitos usando keyframes

· Adicionar transições entre clipes de vídeo

· Incluir áudio em um arquivo de vídeo

· Renderizar um vídeo

Esta lição levará aproximadamente 90 minutos para ser concluída. Copie a pasta Lesson10 para seu computador, se ainda não fez isso. Ao trabalhar nesta lição, você preservará os arquivos iniciais. Se precisar restaurá-los, copie-os do

DVD do Adobe Photoshop CS6 Classroom in a Book.

Agora você pode editar arquivos de vídeo no Photoshop usando muitos dos mesmos efeitos que você utiliza para editar arquivos de imagem. Você pode criar um filme a partir de arquivos de vídeo, imagens estáticas, Smart Objects, arquivos de áudio e camadas de texto; e aplicar transições e efeitos animados utilizando keyframes.

Ver todos os capítulos

Ver Todos

Alves William Pereira (13)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788536510859

13 - JavaScript

ALVES, William Pereira Editora Saraiva PDF Criptografado

13

JavaScript

Para começar

Neste capítulo estudaremos os conceitos básicos da linguagem JavaScript.

13.1 Apresentação da linguagem JavaScript

JavaScript é uma linguagem de script, desenvolvida no ano de 1995 por Brendam Eich, da

Netscape, com base em outra linguagem denominada EMACScript. Inicialmente foi chamada de

LiveScript. Essa linguagem é utilizada na criação de pequenas rotinas (scripts) que podem ser inseridas no corpo de documentos HTML. No entanto, existem algumas particularidades e diferenças em relação ao Java propriamente dito.

Uma linguagem de script assemelha-se a qualquer outra, com a exceção de que ela somente pode ser executada dentro de um ambiente (no caso específico, o navegador de Internet). Assim, não é possível criar um aplicativo completo que seja autoexecutável. Isso significa que uma aplicação escrita em JavaScript sempre depende do seu navegador para ter alguma funcionalidade.

Essa linguagem também permite o desenvolvimento desde rotinas simples até as mais sofisticadas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536510859

4 - Estruturação do Projeto – Modelagem Essencial

ALVES, William Pereira Editora Saraiva PDF Criptografado

Estruturação do Projeto –

Modelagem

Essencial

4

Para começar

Neste capítulo estudaremos as etapas no desenvolvimento de um sistema; os conceitos de abstração, refinamento e modularidade; a definição das funções do projeto do site; a construção do diagrama de contexto; a elaboração da lista de eventos e a construção do DER, do Diagrama de Estrutura de

Dados, do Dicionário de Dados e do Diagrama de Fluxo de Dados.

4.1 Identificação do problema

Um software, seja para uso pessoal ou em grandes empresas, demanda um processo de projeto e desenvolvimento que pode, em muitos casos, levar anos. E o correto gerenciamento desse processo

é que pode garantir a qualidade final do produto.

Para nosso estudo, vamos adotar como projeto o desenvolvimento de um site para uma imobiliária, a partir do qual o usuário pode consultar imóveis de seu interesse, como casas, terrenos, apartamentos etc. Como é um projeto de cunho acadêmico, serão desenvolvidas funcionalidades básicas que atendam às principais tarefas pertinentes a uma imobiliária.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536510859

9 - Acesso e Manipulação de Banco de Dados

ALVES, William Pereira Editora Saraiva PDF Criptografado

Acesso e

Manipulação de

Banco de Dados

9

Para começar

Neste capítulo estudaremos as tecnologias para acesso e manipulação de base de dados em sistemas web; a construção de páginas web com código escrito na linguagem PHP; a recuperação de valores passados por um formulário; as funções da linguagem PHP para conexão com o servidor MySQL, seleção do banco de dados e execução de comandos SQL.

9.1 As tecnologias existentes

Conforme já vimos no Capítulo 7, nos primórdios da internet os sites eram simples combinação de textos e imagens, inseridos de forma estática nos arquivos HTML. Com o passar do tempo, novas tecnologias foram criadas para permitir que as informações apresentadas nas páginas pudessem ser recuperadas de bancos de dados, o que tornava mais dinâmica a atualização dessas informações.

Existem várias tecnologias que permitem esse tipo de operação, mas todas trabalham de forma similar. Normalmente existe um servidor de aplicação que trabalha em conjunto com o servidor web e é esse servidor de aplicação que permite a execução de rotinas escritas numa linguagem de programação complementar à HTML.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536510859

7 - Escolha da Tecnologia Ideal

ALVES, William Pereira Editora Saraiva PDF Criptografado

7

Escolha da

Tecnologia Ideal

Para começar

Neste capítulo estudaremos as diferenças entre site estático e site dinâmico; os programas editores de página HTML e os servidores Apache, PHP e MySQL.

7.1 Site estático × site dinâmico

Podemos classificar os sites em dois tipos: os sites estáticos e os sites dinâmicos. A diferença entre eles reside na forma como as informações são apresentadas aos usuários.

Num site estático, todas as informações ficam armazenadas nos arquivos HTML que compõem as páginas do site. Isso significa que, se for necessária alguma mudança nessas informações, os arquivos devem ser alterados manualmente e depois publicados de volta no servidor de hospedagem. Um exemplo seria um site com informações profissionais de uma pessoa, que mudam com pouca frequência. Veja o exemplo da Figura 7.1.

87

Figura 7.1 – Exemplo de site estático.

Atualmente, esse tipo de site caiu em desuso, em virtude da dificuldade em ser atualizado.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536510859

10 - Local de Hospedagem e Publicação

ALVES, William Pereira Editora Saraiva PDF Criptografado

Local de

Hospedagem e Publicação

10

Para começar

Neste capítulo estudaremos os fatores que influenciam a escolha de um provedor; como publicar o site no provedor; a utilização do phpMyAdmin na criação da base de dados no servidor remoto; a descrição do processo de publicação de um site utilizando o Dreamweaver CC e o processo de implantação e treinamento.

10.1 Escolha do provedor de hospedagem

Depois que o projeto do sistema para web estiver finalizado, devidamente testado e aprovado pelo cliente, chega a hora de escolher um provedor para hospedá-lo. Esse momento é crucial para o sucesso ou fracasso do projeto, tendo em vista que dele depende todo o funcionamento e bom desempenho do site.

Uma das principais preocupações na hora de escolher um provedor de hospedagem é a confiabilidade dos dados que serão armazenados no servidor. É preciso saber detalhadamente a política de privacidade e os mecanismos adotados pela empresa para proteção dessas informações; afinal de contas, ninguém quer ser surpreendido com o vazamento de dados pessoais.

Ver todos os capítulos

Ver Todos

Andr Peres C Sar Augusto Hass Loureiro Marcelo Augusto Rauh Schmitt (7)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788582601471

Capítulo 6 - Protocolo IPv6

André Peres; César Augusto Hass Loureiro; Marcelo Augusto Rauh Schmitt Grupo A PDF Criptografado

capítulo 6

Protocolo IPv6

Neste capítulo, serão apresentadas as justificativas para a utilização do protocolo

IPv6. Além disso, serão apresentadas suas funcionalidades, o funcionamento do seu endereçamento, bem como as diferenças entre o IPv6 e o seu antecessor, o IP versão 4. Ao final do capítulo, você será capaz de implementar uma rede local com endereçamento IPv6 e configurar alguns serviços com este protocolo.

Objetivos deste capítulo

Mostrar como endereçar uma rede utilizando o IPv6.

Identificar as diferenças entre o IPv4 e o IPv6.

Apresentar as funcionalidades e os recursos disponibilizados com o IPv6.

Demonstrar como configurar serviços com o IPv6.

_Livro_Schmitt2.indb 73

09/10/13 08:31

Por que utilizar o IPv6?

A principal necessidade para a criação de um novo protocolo a fim de substituir o

32

IPv4 foi a escassez de endereços IP, pois a quantidade de 2 (4 bilhões) endereços não foi suficiente para atender a escala na qual a Internet cresce. Com o IPv6, é pos128 sível endereçar 2 dispositivos, isto é, 2 bilhões de IPs para cada pessoa no planeta.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601471

Capítulo 7 - Roteamento

André Peres; César Augusto Hass Loureiro; Marcelo Augusto Rauh Schmitt Grupo A PDF Criptografado

capítulo 7

Roteamento

Uma das principais funções da camada de rede é estabelecer conectividade entre equipamentos posicionais em redes físicas distintas. Neste capítulo, você aprenderá como isso é feito por meio dos roteadores.

Objetivos deste capítulo

Compreender o que é um roteador.

Compreender como os pacotes são roteados na Internet.

Planejar o roteamento de redes.

Identificar as alternativas de configuração de roteadores.

_Livro_Schmitt2.indb 93

09/10/13 08:32

Em redes de computadores, rotear é encontrar o caminho mais adequado para que um pacote chegue a um determinado destino que não esteja no mesmo enlace da origem. O equipamento responsável por gerenciar esta tarefa é chamado de roteador. Hubs e switches (equipamentos que serão abordados mais detalhadamente no terceiro livro desta série) permitem a conexão de equipamentos em uma mesma rede local (LAN). Esses equipamentos não permitem a criação de uma grande rede mundial. São os roteadores que interconectam redes distintas e possuem as informações e a lógica necessárias para a determinação do melhor caminho para que dois dispositivos distantes troquem pacotes. Como mostra a

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601471

Capítulo 3 - Protocolo TCP

André Peres; César Augusto Hass Loureiro; Marcelo Augusto Rauh Schmitt Grupo A PDF Criptografado

capítulo 3

Protocolo TCP

O protocolo TCP (Transmission Control Protocol), da mesma forma que o UDP, é um protocolo de nível de transporte (camada 4 do modelo OSI). Ele possui como objetivo o recebimento de dados de um processo de aplicação e a entrega desses dados de forma confiável no software de aplicação de destino correto. A grande diferença entre o UDP e o TCP é que o TCP é um protocolo de transporte confiável, ou seja, garante que os dados serão entregues corretamente no destino.

Objetivos deste capítulo

Entender os objetivos do protocolo TCP.

Estudar a estrutura e os conceitos do TCP.

Visualizar exemplos de uso do TCP.

_Livro_Schmitt2.indb 13

09/10/13 08:29

Introdução

O protocolo TCP (Transmission Control Protocol) é um protocolo de transporte que possui as seguintes funcionalidades:

• Multiplexação do uso da rede entre processos de aplicação.

• Estabelecimento e controle de conexão entre cliente e servidor.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601471

Capítulo 4 - Controle de tráfego com TCNG

André Peres; César Augusto Hass Loureiro; Marcelo Augusto Rauh Schmitt Grupo A PDF Criptografado

capítulo 4

Controle de tráfego com TCNG

Vimos no capítulo anterior que o protocolo TCP implementa mecanismos de controle de congestionamento em situações de perda de pacotes. Neste capítulo, vamos estudar uma ferramenta chamada TCNG (Traffic Control – Next

Generation) que, entre suas funcionalidades, tira proveito desse mecanismo do TCP para controlar a vazão de dados de diferentes aplicações que passam por um roteador Linux. Para os testes, utilizaremos uma ferramenta muito interessante para a medida de vazão de dados em um link. É a ferramenta chamada IPerf. O objetivo deste capítulo é apresentar uma visão inicial de mecanismos para qualidade de serviços em links de Internet por meio de controle de tráfego.

Objetivos deste capítulo

Entender a ferramenta TCNG.

Realizar uma implementação simples de controle de tráfego.

Praticar a instalação e a configuração de roteadores linux.

_Livro_Schmitt2.indb 43

09/10/13 08:29

Introdução

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601471

Capítulo 1 - Introdução às camadas de transporte e de rede

André Peres; César Augusto Hass Loureiro; Marcelo Augusto Rauh Schmitt Grupo A PDF Criptografado

capítulo 1

Introdução às camadas de transporte e de rede

É por meio da camada de rede que os computadores identificam qual caminho será utilizado para transmissão de dados entre a origem e o destino de uma comunicação. Além disso, é a partir da camada de transporte que se definem os serviços que serão utilizados entre a origem e o destino. Neste capítulo, será explicado qual o objetivo dessas camadas e quais os protocolos que as compõem.

Objetivos deste capítulo

Conhecer o relacionamento da camada de transporte com as camadas inferiores e superiores.

Aprender os objetivos das camadas de transporte e de rede.

Observar como funciona a multiplexação/demultiplexação na camada de transporte.

Identificar os protocolos que compõem as camadas de rede e de transporte.

_Livro_Schmitt2.indb 1

09/10/13 08:27

A camada de transporte

Conforme apresentado no primeiro livro (SCHMITT; PERES; LOUREIRO, 2013), para que exista o estabelecimento de uma conexão entre uma aplicação cliente e uma aplicação servidora, é necessário que as informações sejam encaminhadas da camada de aplicação para a camada de transporte, que posteriormente encaminhará para a camada de rede, como ilustrado na Figura 1.1.

Ver todos os capítulos

Ver Todos

Andrew Bettany Andrew Warren (15)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788582604823

Capítulo 14 - Configuração de autorização e autenticação

Andrew Bettany, Andrew Warren Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 14

Configuração de autorização e autenticação

Autenticação é o processo de verificar a identidade de um principal de segurança: um usuário, um grupo, um computador ou outro dispositivo, um serviço ou processo. A autorização ocorre depois que o principal de segurança foi autenticado e é o processo de garantir acesso a um recurso para um principal de segurança identificado.

No Windows 10 a autenticação pode ser implementada de diversas maneiras. É importante conhecer os vários métodos de autenticação e saber habilitá-los e configurá-los, para ajudar a garantir que sua rede e dispositivos conectados permaneçam seguros.

Como resultado, o Exame 70-698 – Instalação e Configuração do Windows traz questões relacionadas a métodos de autenticação, gerenciamento de contas e credenciais e segurança de dispositivos.

Objetivos deste capítulo:

JJ

Configurar contas de usuário

JJ

Configurar Microsoft Passport e Windows Hello

JJ

Gerenciar segurança de credencial

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604823

Capítulo 3 - Configuração de dispositivos e drivers de dispositivo

Andrew Bettany, Andrew Warren Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 3

Configuração de dispositivos e drivers de dispositivo

O Windows 10 identifica e configura o hardware durante a instalação inicial. Ao receber um dispositivo com Windows 10, normalmente o usuário vai querer adicionar seu próprio hardware e periféricos, como uma impressora, um mouse Bluetooth ou uma webcam.

Neste capítulo vamos aprender como o Windows 10 instala drivers para novos dispositivos e hardware, e como manter esses drivers, atualizá-los e resolver problemas que eles possam ter.

Objetivos deste capítulo:

JJ

Instalar dispositivos

JJ

Atualizar, desabilitar e reverter drivers

JJ

Resolver problemas de driver

JJ

Configurar ajustes de driver

JJ

Fazer a assinatura de driver

JJ

Gerenciar pacotes de driver

JJ

Baixar e importar pacotes de driver

JJ

Usar a ferramenta Deployment Image And Service Management (DISM) para adicionar pacotes

Objetivo: Instalar dispositivos

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604823

Capítulo 12 - Monitoramento do Windows

Andrew Bettany, Andrew Warren Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 12

Monitoramento do Windows

Com o surgimento das unidades de disco de estado sólido, existem menos peças móveis em um computador moderno, mas o funcionamento interno de um dispositivo e do sistema operacional ainda é extremamente complicado. Para a maioria dos usuários, seus dispositivos são ferramentas para facilitar o trabalho e, nesse aspecto, um sistema de computador que tem desempenho ruim ou os atrasa em casa ou no trabalho reduz sua produtividade e pode aumentar sua frustração.

O Windows 10 tem mecanismos de ajuste automático internos que mantêm o sistema. Se é preciso examinar e diagnosticar manualmente as causas em potencial de desempenho ruim, algumas das muitas ferramentas podem ser usadas para resolver os problemas. Em resposta a um grande aumento no ataque a sistemas, a Microsoft mantém o Windows seguro contra malware habilitando o Windows Update para que baixe automaticamente novas definições para o Windows Defender. Este capítulo examina numerosas ferramentas e se concentra nas habilidades exigidas para configurar e monitorar o

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604823

Capítulo 8 - Configuração de acesso e utilização de dados

Andrew Bettany, Andrew Warren Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 8

Configuração de acesso e utilização de dados

A capacidade de acessar dados a partir de qualquer lugar é um recurso importante do

Windows 10, seja em casa usando HomeGroup, no trabalho por meio de uma rede local ou de forma móvel usando a Internet. Este capítulo discute vários métodos de configurar compartilhamento e permissões de acesso no compartilhamento, para controlar quem pode ver ou editar os dados. Vamos ver como solucionar problemas de acesso a dados e como permanecer informado sobre seu status de utilização ao usar uma conexão limitada.

Objetivos deste capítulo:

JJ

Configurar compartilhamento de arquivo e impressora

JJ

Configurar conexões de HomeGroup

JJ

Configurar compartilhamentos de pasta

JJ

Configurar pastas públicas

JJ

Configurar o OneDrive

JJ

Configurar permissões de sistema de arquivos

JJ

Configurar a utilização de OneDrive

JJ

Solucionar problemas de acesso e utilização de dados

Ver todos os capítulos
Medium 9788582604823

Capítulo 2 - Instalação do Windows 10

Andrew Bettany, Andrew Warren Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO 2

Instalação do Windows 10

Existem vários métodos para a instalação ou migração do Windows 10 em um dispositivo.

Este capítulo examina cada um deles e se concentra nas habilidades exigidas para instalar e migrar o sistema operacional em vários cenários, incluindo inicialização nativa, instalação em uma unidade de disco rígido virtual (VHD, virtual hard disk) e configuração de suporte regional e de idioma adicional.

Objetivos deste capítulo:

JJ

Fazer instalações limpas

JJ

Atualizar com o Windows Update

JJ

Atualizar usando mídia de instalação

JJ

Configurar cenários de inicialização nativa

JJ

Migrar a partir de versões anteriores do Windows

JJ

Instalar o Windows 10 em um VHD

JJ

Inicializar o Windows 10 a partir de VHD

JJ

Instalar em USB de inicialização

JJ

Instalar recursos adicionais do Windows

JJ

Configurar o Windows para suporte regional e de idioma adicional

Ver todos os capítulos

Ver Todos

Andrew Faulkner Conrad Chavez (15)
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788582603864

Capítulo 11. Edição de vídeo

Andrew Faulkner; Conrad Chavez Grupo A PDF Criptografado

11

EDIÇÃO DE VÍDEO

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

• Criar uma linha de tempo do vídeo no Photoshop.

• Adicionar mídia a um grupo de vídeo no painel Timeline.

• Adicionar movimento a vídeos e imagens estáticas.

• Animar texto e efeitos usando keyframes.

• Adicionar transições entre clipes de vídeo.

• Incluir áudio em um arquivo de vídeo.

• Renderizar um vídeo.

Esta lição levará aproximadamente 90 minutos para ser concluída. Faça download dos arquivos de projeto Lesson11 a partir da página do livro no site www. grupoa.com.br, caso ainda não tenha feito isso. Ao trabalhar nesta lição, você preservará os arquivos iniciais. Se precisar restaurá-los, você pode baixá-los novamente a partir do site.

PROJETO: VÍDEO DE FAMÍLIA FEITO COM TELEFONE CELULAR

Agora você pode editar arquivos de vídeo no Photoshop usando muitos dos mesmos efeitos que utiliza para editar arquivos de imagem. Você pode criar um filme a partir de arquivos de vídeo, imagens estáticas, Smart Objects, arquivos de

áudio e camadas de texto; aplicar transições; e animar efeitos utilizando keyframes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582603864

Capítulo 13. Prepare arquivos para a web

Andrew Faulkner; Conrad Chavez Grupo A PDF Criptografado

13

PREPARE ARQUIVOS

PARA A WEB

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

• Criar e estilizar um botão de navegação para um site.

• Utilizar grupos de camadas.

• Otimizar imagens para a Web e tomar boas decisões de compressão.

• Gravar uma ação para automatizar uma série de passos.

• Reproduzir uma ação para afetar várias imagens.

• Salvar recursos usando o Adobe Generator.

• Avaliar recursos e revisá-los com o Generator.

• Projetar diversos tamanhos de tela com várias pranchetas (artboards) e testá-los com o Adobe Preview CC.

Esta lição levará aproximadamente 1 hora para ser concluída. Faça download dos arquivos de projeto Lesson13 a partir da página do livro no site www. grupoa.com.br, caso ainda não tenha feito isso. Ao trabalhar nesta lição, você preservará os arquivos iniciais. Se precisar restaurá-los, você pode baixá-los novamente a partir do site.

PROJETO: SITE DE MUSEU

Muitas vezes, em um site, você precisa criar imagens separadas para botões e outros objetos. Com o Adobe Generator, incluído no Photoshop, fica fácil salvar camadas, grupos de camadas e pranchetas na forma de arquivos de imagem separados.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582603864

Capítulo 3. Trabalhe com seleções

Andrew Faulkner; Conrad Chavez Grupo A PDF Criptografado

3

TRABALHE

COM SELEÇÕES

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

• Criar áreas específicas em uma imagem utilizando ferramentas de seleção.

• Reposicionar um contorno de seleção.

• Mover e duplicar o conteúdo de uma seleção.

• Usar combinações de teclado e mouse que economizam tempo e movimentos manuais.

• Desmarcar uma seleção.

• Restringir o movimento de uma área selecionada.

• Ajustar a posição de uma área selecionada utilizando as setas do teclado.

• Adicionar e subtrair de uma seleção.

• Girar uma seleção.

• Utilizar várias ferramentas de seleção para criar uma seleção complexa.

Esta lição levará aproximadamente 1 hora para ser concluída. Faça download dos arquivos de projeto Lesson03 a partir da página do livro no site www. grupoa.com.br, caso ainda não tenha feito isso. Ao trabalhar nesta lição, você preservará os arquivos iniciais. Se precisar restaurá-los, você pode baixá-los novamente a partir do site.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582603864

Capítulo 5. Correções rápidas

Andrew Faulkner; Conrad Chavez Grupo A PDF Criptografado

5

CORREÇÕES RÁPIDAS

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

• Remover olhos vermelhos.

• Aumentar o brilho de uma imagem.

• Combinar imagens a fim de criar um panorama.

• Desfocar o plano de fundo de uma imagem usando Iris Blur.

• Mesclar duas imagens para ampliar a profundidade de campo.

• Aplicar correção de lente óptica em uma imagem distorcida.

• Mover um objeto com naturalidade.

• Utilizar Perspective Warp para colocar um objeto em uma imagem com uma perspectiva diferente.

Esta lição levará aproximadamente 1 hora para ser concluída. Faça download dos arquivos de projeto Lesson05 a partir da página do livro no site www. grupoa.com.br, caso ainda não tenha feito isso. Ao trabalhar nesta lição, você preservará os arquivos iniciais. Se precisar restaurá-los, você pode baixá-los novamente a partir do site.

PROJETO: CORREÇÃO DE

DISTORÇÃO DE IMAGEM

PROJETO: REDUÇÃO DE OLHOS VERMELHOS

Ver todos os capítulos
Medium 9788582603864

Capítulo 12. Trabalhe com camera raw

Andrew Faulkner; Conrad Chavez Grupo A PDF Criptografado

12

TRABALHE COM

CAMERA RAW

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

• Abrir uma imagem crua em formato patenteado no Adobe Camera Raw.

• Ajustar o tom e a cor de uma imagem crua.

• Aumentar a nitidez de uma imagem em Camera Raw.

• Sincronizar configurações para múltiplas imagens.

• Abrir uma imagem Camera Raw como um Smart Object no Photoshop.

• Aplicar o Camera Raw como um filtro no Photoshop.

Esta lição levará aproximadamente 1 hora para ser concluída. Faça download dos arquivos de projeto Lesson12 a partir da página do livro no site www. grupoa.com.br, caso ainda não tenha feito isso. Ao trabalhar nesta lição, você preservará os arquivos iniciais. Se precisar restaurá-los, você pode baixá-los novamente a partir do site.

PROJETO: RETOQUE DE FOTOGRAFIAS AVANÇADO

Imagens raw (cruas) são muito mais flexíveis, sobretudo na configuração de cor e tonalidade. O Camera Raw permite que você aproveite esse potencial ao máximo.

Ver todos os capítulos

Ver Todos

Carregar mais