9677 capítulos
Medium 9788597017700

10 - Informando e analisando os passivos

SILVA, César Augusto Tibúrcio; RODRIGUES, Fernanda Fernandes Grupo Gen PDF Criptografado

10

INFORMANDO

E ANALISANDO

OS PASSIVOS

INICIANDO A CONVERSA

O termo passivo está associado à ideia de obrigação. Na sua origem, a palavra está associada a sofrer, aguentar. Para uma empresa, ter um passivo é ter uma obrigação com terceiros, que não sejam seus proprietários. Esta obrigação decorre de algo que ocorreu no passado, que gerou uma obrigação ainda não satisfeita. Por esse motivo, em geral, existe uma carga negativa no termo. Mas mesmo assim é difícil encontrar uma entidade que não tenha passivo. Eles surgem decorrentes da operação natural da empresa, como o pagamento que será realizado nos próximos dias aos empregados, ou de características da sua forma de atuação, como a compra de estoques a prazo que gera uma obrigação com fornecedores. Os empréstimos e financiamentos são decorrentes da necessidade de recursos. Há também as obrigações que aparecem em decorrência do ambiente legal da entidade, como as obrigações fiscais.

Ter passivo é também ter a capacidade de aproveitar os recursos de outros para aumentar os recursos necessários para a operação e o crescimento da empresa. Por essa razão, o termo também está associado a alavanca e alavancagem. Ou seja, ter passivo é usar recursos de terceiros para crescer mais do que seria possível sem esses recursos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547210250

9.2 Cheques pré-datados

GRECO, Alvisio; AREND, Lauro Editora Saraiva PDF Criptografado

Para a recomposição do fundo fixo emite-se um cheque ao responsável pelo caixa, no valor igual ao das despesas objeto da prestação de contas, contabilizando essa operação em contrapartida ao registro das despesas comprovadas, como mostrado a seguir:

D

Cópias e Autenticações

$

Pago conforme comprovantes.

D

Correios

$

Idem, idem.*

D

Material de Escritório

$

Idem, idem.

C

Bancos conta Depósitos à Vista

$

Recomposição do fundo fixo, cheque n. ... .

* Na escrituração contábil, é usual a expressão “idem, idem” para não repetir o histórico.

9.1.2 Caixa flutuante

No sistema de caixa flutuante transitam pela conta Caixa os recebimentos e os pagamentos em dinheiro. Nesse sistema é que podem ocorrer mais problemas de classificação contábil dos fatos, pois o saldo da conta Caixa muitas vezes pode estar representando não só o dinheiro, mas também vales, adiantamentos para despesas de viagens e outras, cheques recebidos a depositar, valores pendentes etc. No saldo da conta Caixa, para fins de balanço, deve figurar tão somente o dinheiro existente. Os cheques recebidos e ainda não depositados podem figurar no disponível, se nominais e cobráveis imediatamente. Os vales e adiantamentos devem constar do balanço na conta Adiantamentos, classificada no realizável. O valor dos cheques recebidos até a data do balanço, mas não cobráveis imediatamente, são registrados na conta Cheques em Cobrança, classificada no grupo outros créditos, do balanço patrimonial. Também devem ser registrados nessa conta os cheques recebidos anteriormente e devolvidos por falta de fundos, que se encontrem em processo de compensação ou ação judicial de cobrança.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597019278

CAPÍTULO 2 - Como estou me saindo em relação ao dinheiro? (EA)

MARION, Arnaldo Grupo Gen PDF Criptografado

2

COMO ESTOU ME

SAINDO EM RELAÇÃO

AO DINHEIRO? (EA)

“O insight de um momento às vezes vale mais do que uma experiência de vida”.

Oliver Wendell Holmes, Sr.

marion_MIOLO.indd 33

09/11/2018 15:18

2

Coaching financeiro | Marion

Como você definiria sua vida financeira hoje?

Quanto aos seus resultados financeiros obtidos até hoje, qual é o seu nível de satisfação de 0 a 10?

Como você descreveria o seu mapa financeiro?

2.1 Como estou me saindo em relação ao dinheiro?

A jornada no Coaching Financeiro começa com um claro senso de realidade.

Você tem o poder de decidir como irá usar o seu dinheiro, mas para isso precisa primeiro adquirir uma clara consciência de como você o tem usado hoje. Os insights, as ref lexões e a conscientização promovidos nesta etapa o ajudará a saber o que precisa mudar.

IDENTIFIQUE SUAS AUTOMATIZAÇÕES

Automatizações são decisões que tomamos no piloto automático, ou seja, sem pensar. O benefício das automatizações é que estas simplificam a complexidade de processar decisões cotidianas em nossas vidas. Todavia, as automatizações estão ligadas a dois problemas: o primeiro são as automatizações sabotadoras (aquelas que destroem valor) e foram aprendidas observando o exemplo de outras pessoas ou mesmo a falta destes. O segundo problema ligado às automatizações é que acabamos perdendo o contato com a realidade. Geralmente, pressupõe-se que a realidade é uma coisa e descobre-se outra ao verificar-se com atenção.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017793

15 - Seleção de Carteiras e Teoria de Markowitz

ASSAF NETO, Alexandre Grupo Gen PDF Criptografado

15

Seleção de Carteiras e Teoria de Markowitz

A avaliação de carteiras de investimentos envolve três grandes fases de estudo: análise dos títulos, análise das carteiras e seleção da carteira.

A análise dos títulos foi desenvolvida no Capítulo 6, ao tratar dos fundamentos de avaliação, cujo estudo considerou o desempenho esperado dos títulos. O valor intrínseco é obtido pelos fluxos futuros esperados de rendimentos de caixa descontados a uma taxa de atratividade definida pelo investidor. Conforme comentou-se, ainda, e será mais profundamente estudado no Capítulo 16, essa taxa de desconto exigida pelo investidor deve embutir, em sua metodologia de cálculo, uma parcela de remuneração pelo risco do ativo e outra referente a uma operação classificada como sem risco (rendimentos dos títulos públicos, por exemplo).

A análise de carteiras envolve as projeções de retorno esperado e risco do conjunto de ativos considerado, conforme estudada no Capítulo 14. Nessa fase do estudo das carteiras é utilizado um instrumental financeiro técnico de avaliação, tendo por base os valores determinados na primeira fase de análise dos títulos. O presente capítulo aprofunda este estudo a partir da moderna teoria de carteiras desenvolvida por Markowitz.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597006292

Parte II - 5 O Modismo na Administração

ARAGÃO, José Euzébio de Oliveira Souza; ESCRIVÃO FILHO, Edmundo (orgs.) Grupo Gen PDF Criptografado

Prova Final

O Modismo na

Administração

Júlio César Donadone

5

Introdução

Colocam-se como objetivo deste capítulo discutir e problematizar as articulações sociais que produzem a internacionalização e suas formas de naturalização dos conteúdos gerenciais, ou seja, pretendo investigar os atores que trazem, em especial neste trabalho, o espaço dos diversos agentes relacionados às consultorias em gestão e à imprensa de negócios para o Brasil, a nova internacionalização econômica e os cenários que eles constroem para realizá-la. Para chegar a esse objetivo, focalizo o processo de crescimento do mercado de consultorias. Nesta parte do capítulo, objetivo compreender como os consultores se relacionam com a imprensa de negócios e com os quadros gerenciais das empresas. Na segunda parte, enfoco as mudanças no espaço empresarial e gerencial no decorrer do período. O conjunto tem a função de ser uma forma de visualizar a atuação dos quadros gerenciais frente às novas configurações e demandas organizacionais, formadas a partir dos anos 90, e decorrentes da atuação de intermediários como a imprensa de negócios e as consultorias.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos