5830 capítulos
Medium 9788562937354

3. O Nascimento da Macroeconomia

Edson Peterli Editora Almedina PDF Criptografado

3.

O Nascimento da Macroeconomia

Fundamentos da Macroeconomia.indd 49

04/02/20 13:57

Fundamentos da Macroeconomia.indd 50

04/02/20 13:57

havia alcançado

14 milhões de desempregados: uma perda de 40% de postos de trabalho em relação aos níveis anteriores à grande depressão de 1929. Os paradigmas econômicos vigentes na época compunham o que hoje chamamos de economia (neo)clássica. Os economistas dessa época advogavam que o desemprego não prosperaria por conta de mecanismos corretivos proporcionados pelo livre jogo das forças de mercado. Aqueles que optam por não trabalhar o fazem, justificavam eles, por motivos voluntariosos. Apesar da realidade manifestar-se visivelmente contrária a essa ideia, o pensamento econômico (neo)clássico propalava que a oferta de mão de obra excedente retornaria às fábricas mediante a aceitação de menores salários pelos trabalhadores, que o livre jogo das forças de mercado propunham, e se não o faziam era por vontade própria.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536325187

O difícil nascimento da democracia liberal

Iain Mackenzie Grupo A PDF Criptografado

Política

119

será realista e, mais importante ainda, acaso será desejável? É a participação política necessária para preservar nossa liberdade? A visão de Mill da liberdade que resulta de engajamento ativo na vida política, de fato, está em tensão com sua defesa da liberdade como espaço de não interferência.

Ainda que essas ideias possam, em princípio, ser reconciliadas, é preciso levantar questão sobre onde se devem traçar as linhas divisórias entre o comprometimento de Mill com a privacidade e sua defesa do serviço público. Em termos mais fundamentais ainda, porém, conseguimos nós distinguir entre prazeres superiores e inferiores? Não será simplesmente elitismo da classe média vitoriana supor que ler poesia seja fonte de prazer superior a jogar jogos de salão? Pode ser que Mills esteja confundindo sua preferência pessoal por poesia com uma preferência que todos deveriam compartilhar? Na verdade, se o prazer é assunto de escolha subjetiva, então não haveria razão para presumir que haja prazeres superiores e inferiores. Prosseguindo nessa linha, é difícil enxergar como Mill consegue justificar a participação política da forma que o faz. Muitos outros filósofos políticos, porém, adotaram caminhos diferentes para justificar o governo democrático, e nós podemos degustá­‑los por meio de uma breve história do difícil nascimento das democracias liberais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801091

Capítulo 1 - O Nascimento da Produção Lean

Pascal Dennis Grupo A PDF Criptografado

CAPÍTULO

1

O Nascimento da Produção Lean

Existem algumas possibilidades para melhorar o sistema de produção...

Eiji Toyoda na planta Ford Rouge, cerca de 1950

Novas idéias vêm em resposta a problemas concretos. Para compreendermos a produção lean, precisamos compreender o sistema de produção em massa em que lean está suplan1

2, 3, 4, 5

. tando . Vamos fazer um breve tour histórico

Produção artesanal

Se você quisesse comprar um carro em 1900, por exemplo, visitaria um dos produtores artesanais de sua região. O dono da oficina, em geral um empresário cujo trabalho incluiria desde a manufatura até consertos, tomaria nota de suas especificações. Alguns meses depois, você receberia seu carro. Você o testaria na estrada, acompanhado de um mecânico que o modificaria de acordo com seu gosto. O carro seria único e o custo seria alto.

Contudo, você teria a satisfação de lidar diretamente com o fabricante e sua equipe.

A produção artesanal apresentava as seguintes características:

Ver todos os capítulos
Medium 9789724082530

O Estado Social: nascimento, apogeu e crise7

António Correia de Campos Editora Almedina PDF Criptografado

O Estado Social: nascimento, apogeu e crise7

Estado Social

O século XX assistiu a um enorme crescimento das funções do Estado.

O século XXI iniciou-se tentando restringi-las, devolvê-las, substitui-las ou reformá-las. Até ao início do século XX as funções do estado concentravam-se, por ordem histórica do seu surgimento, na segurança externa e interna, na cobrança de impostos e organização financeira e na administração da justiça. Acessoriamente, após o iluminismo, a educação deixou de ser só para clérigos, passando para nobres e burgueses, às custas do Estado e no final do século XIX, com a multiplicação de universidades8 já tinha chegado às classes médias altas. Ainda no século XVIII, o Estado começa a interessar-se pela assistência a doentes contagiosos e desvalidos da fortuna, mas é só na segunda metade do século XIX que surgem as medidas públicas de higiene e saúde, sob a forma dupla de polícia sanitária e de criação de estabelecimentos para confinamento dos doentes contagiosos ou incómodos (leprosarias, sanatórios, hospitais de doenças

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017526

Capítulo II − A Suprema Corte e o Nascimento do Controle de Constitucionalidade

João Carlos Souto Grupo Gen ePub Criptografado

A Constituição dos Estados Unidos da América, aprovada em 17 de setembro de 1787 e posteriormente ratificada pelos Estados-membros da recém-inaugurada federação, é responsável por concretizar algumas inovações que até então não passavam de exercícios doutrinários, no novo e no Velho Continente.

O pragmatismo dos founding fathers2 e a dinâmica dos fatos acabaram por propiciar à América do Norte a chance de incorporar em um documento normativo as propostas iluministas que sopravam entre os continentes, especialmente no Atlântico Norte. Os ventos da História conduziram os Estados Unidos à primazia cronológica de adotar em uma Constituição e em seguida propagar institutos que mais tarde viriam a ser fonte de inspiração para diversos países, inclusive e principalmente o Brasil.

Assim, a Lei Fundamental dos Estados Unidos legou ao mundo institutos que posteriormente seriam considerados entre os mais relevantes do Direito Constitucional. O sistema presidencialista de governo, a efetivação normativa da teoria da tripartição de Poderes,3 a forma de Estado federal inaugurada em 1787 e que permanece ainda hoje como a mais pura das federações,4 o legislativo bicameral federativo e, a partir dos anos 1970, no âmbito dos Direitos Fundamentais, a polêmica ação afirmativa, fruto de construção jurisprudencial recentemente confirmada.5

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos