28899 capítulos
Medium 9788547227845

1.1. Uma necessária crítica à pedagogia no curso de Direito

NUNES, Rizzatto Editora Saraiva PDF Criptografado

1

A Questão do Ensino Jurídico

Sumário: 1.1. Uma necessária crítica à pedagogia no curso de Direito. 1.2. O problema da educação bancária. 1.3.

O pacote fechado ou o supermercado jurídico. 1.3.1. Atraso reiterado e reinventado. 1.3.2. O pacote. 1.4. A ficção. 1.4.1.

O objeto-modelo ficcional. 1.4.2. O ensino ficcional. 1.5. O modelo não difere de escola para escola. 1.6. A exposição ou o cuspimento do saber. 1.6.1. O despejar de informações.

1.6.2. A phdite ou doutorite (irmãos da juizite e da promotorite). 1.6.3. A confusão de papéis. 1.7. A negação da individualidade do aluno. 1.7.1. Alegria, respeito e individualidade.

1.7.2. O problema da avaliação. 1.7.2.1. Avaliar e não decidir.

1.7.2.2. O resultado da avaliação. 1.7.2.3. Provas e avaliações não geram bons profissionais. 1.8. Conclusão. 1.9. Exercícios.

1.10. Bibliografia.

O texto que inseri como epígrafe, antes do índice, foi-me entregue por um aluno. Para mim ele representa a síntese daquilo que

Ver todos os capítulos
Medium 9788547229917

12 - A Teoria Geral do Estado no curso de Direito: história e perspectivas

AMARAL JÚNIOR, Alberto Editora Saraiva PDF Criptografado

12

A Teoria Geral do Estado no curso de Direito: história e perspectivas

Dalmo de Abreu Dallari

Antes de mais nada, muito bom dia a todos, e a todas, para não incorrer em qualquer discriminação de gênero. Caríssima colega professora Nina. Caríssimos colegas que estão presentes. Caríssimos colegas estudantes e estudiosos da Teoria do Estado. Eu quero cumprimentar os organizadores deste evento, porque esta é uma oportunidade para uma reflexão, e isso sempre é bom, refletir sempre é bom, partindo de um apanhado, de uma caminhada já percorrida e também uma reflexão a respeito do que fazer a partir de agora.

Foi dado o tema, História e Perspectivas da Teoria do Estado. Eu vou rapidamente fazer um escorço histórico, lembrando uma caminhada que foi extremamente importante, caminhada da humanidade, mas acentuando momentos especiais até que se chegasse à noção de Estado e à Teoria do Estado e que eu considero, considerei quando optei pela Teoria do Estado e continuo considerando fundamental para formação do jurista.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553604425

Capítulo 4 - Curso de colisão

TOOBIN, Jeffrey Editora Saraiva PDF Criptografado

Capítulo 4

Curso de colisão

As pessoas de fora normalmente ficam surpresas ao saber que raramente dois juízes da Suprema Corte conversam à parte dos demais. Sob o comando de Rehnquist, os nove passavam um bom tempo juntos. Os dias de argumentações, normalmente segundas e quartas-feiras quando estavam em sessão, eram precedidos pelos tradicionais trinta e seis apertos de mão, cada juiz com cada um dos outros oito, e eles também almoçavam juntos na maior parte desses dias. Havia também as conferências para discussões, todas as sextas dessas mesmas semanas. Após a conferência, no entanto, os juízes normalmente se comunicavam através de memorandos, geralmente escritos por seus assessores (após o e-mail se tornar onipresente, os memorandos também circulavam eletronicamente, mas sempre acompanhados de cópias em papel; entre os juízes, apenas Thomas e Breyer, e eventualmente Stevens, se sentiam totalmente confortáveis usando e-mails). 

Em resumo, havia muito pouco daquele contato informal típico da vida de um escritório: apenas uns poucos telefonemas e ainda mais raras visitas entre os gabinetes. Alguns juízes tinham discussões substanciais com outro colega cerca de uma ou duas vezes por ano. Nessas condições, o deslocamento de Souter pelos corredores até o gabinete de O’Connor tinha significado maior do que teria em qualquer escritório de advocacia.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597020878

A importância de um curso universitário

Pedro Paulos Manu, Ruth Olivier Manu Grupo Gen ePub Criptografado

Há dois aspectos que devemos atentar quando se cuida deste assunto. O primeiro, que acredito seja mais relevante, é a importância do estudo na universidade, que nos dá uma perspectiva da sociedade em que vivemos, a percepção dos vários aspectos pessoais e profissionais de nossa vida e a visão crítica dos fatos a nossa volta, o que é essencial para dirigir nossa conduta para o caminho que entendemos correto.

Só a educação nos permite conhecer a realidade e saber distinguir o certo do errado. O processo educacional a que as crianças são submetidas é que permite o acúmulo de informações e ensina a atividade essencial de reflexão crítica sobre essas mesmas informações que recebemos. O ensino universitário completa este ciclo educacional e estimula o estudante a inteirar-se sobre os fatos sociais e o habilita a compreender a sociedade em que vive, possibilitando as melhores escolhas.

O outro aspecto importante é a nossa situação profissional com ou sem um diploma universitário. A educação básica, que é o ensino fundamental, já coloca a pessoa num patamar distinto da grande massa, mormente num país em que ainda há um contingente de cerca de doze milhões de analfabetos, segundo dados oficiais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017021

14 - Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

MEDEIROS, João Bosco; TOMASI, Carolina Grupo Gen PDF Criptografado

14

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

1 Introdução

Segundo a Portaria nº 1.886, de 30 de dezembro de 1994, do Ministério da

Educação, ao concluir o curso universitário (bacharelado ou licenciatura), o aluno deve apresentar e defender monografia, diante de banca examinadora, com tema e orientador escolhidos por ele.

O TCC deve originar-se de cursos realizados, de problemas de interesse do aluno, da revisão da literatura, da atualização de teorias e da metodologia empregada na aquisição de conhecimentos, tendo em vista a construção de um trabalho científico. Ao orientador cabe planejar, juntamente com o aluno, o desenvolvimento da pesquisa para a consecução do TCC. Sem a participação do professor, sem sua orientação, o aluno não obterá grandes progressos nem seu TCC alcançará os resultados que dele se esperam. Ao professor-orientador cabe estimular a pesquisa, ajudar na construção de um plano de trabalho, na elaboração do planejamento do texto (um esboço inicial do conteúdo), na seleção das obras a serem resenhadas, fichadas, resumidas, no acompanhamento da definição do tema e do problema a ser resolvido, nas questões técnicas de execução e redação do trabalho escrito, como normalização textual, de referências bibliográficas, de correção da linguagem, de apresentação do texto. Deixar o aluno sem essa assistência é correr o risco de não alcançar nenhum resultado depois de enorme esforço por parte do aluno. O papel do professor, nesse caso, extrapola suas funções de expositor de conteúdo de sala de aula e faz dele um guia, um introdutor do estudante na comunidade científica, quer pela participação em eventos acadêmicos, como

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos