340 capítulos
Medium 9788540701960

Capítulo 6 - Recursos energéticos e meio ambiente

André Henrique Rosa; Leonardo F. Fraceto; Viviane Moschini-Carlos Grupo A PDF Criptografado

6

Recursos energéticos e meio ambiente

SANDRO DONNINI MANCINI e NILSON CRISTINO DA CRUZ

Objetivos do capítulo

Este capítulo foi dividido em 18 itens visando facilitar o entendimento da questão dos recursos energéticos e sua relação com o meio ambiente. Na primeira seção é feita uma introdução à questão. Nas seções Conversão de energia e Conversão de outras energias em energia elétrica, é abordado o tema da conversão de energia, sendo que o último é dedicado somente à obtenção de eletricidade. Na seção Transmissão e distribuição de energia elétrica, o tema é abordado introduzindo o importante conceito da transformação de tensão. Na seção Unidades usadas em eletricidade e energia, são comentadas algumas unidades básicas utilizadas em energia e eletricidade, como o Watt, o Watt-hora, etc. Em seguida, são abordadas separadamente fontes energéticas específicas como: hidreletricidade, energia solar, energia eólica, energia dos oceanos, energia geotérmica ou geotermal, energia nuclear, petróleo, gás natural, carvão mineral, etanol, biodiesel e lenha, carvão vegetal e outros tipos de biomassa. O capítulo é encerrado com alguns exercícios de fixação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788540701960

Capítulo 4 - Atmosfera e química no planeta Terra

André Henrique Rosa; Leonardo F. Fraceto; Viviane Moschini-Carlos Grupo A PDF Criptografado

4

Atmosfera e química no planeta Terra

ARNALDO ALVES CARDOSO

Objetivos do capítulo

A composição da atmosfera do nosso planeta é resultante dos diversos processos físicos, químicos e biológicos que ocorrem na superfície do planeta. Os oceanos, os continentes e a vida como um todo, estão constantemente trocando materiais com a atmosfera. O crescimento da civilização levou o homem a ocupar todos os continentes com uma população de cerca de seis bilhões de pessoas que está usando grande quantidade de bens e energia. A intensificação de atividades antrópicas é responsável por grande emissão de gases e partículas para atmosfera. Como resultado, a atmosfera está sendo perturbada pela modificação da sua composição que estava relativamente estável nos últimos 10 mil anos. O aumento de gases e partículas possuem diferentes efeitos, alguns afetam a qualidade do ar respirado nos centros urbanos e outros modificam o ambiente físico em escala regional, como é o caso da chuva ácida que pode afetar a agricultura e minimizar a disponibilidade de água potável. Outros ainda são importantes porque são responsáveis pelo controle da temperatura da atmosfera e podem levar ao aquecimento global com a consequente mudança no clima e, assim, colocar em risco a vida do homem no planeta.

Ver todos os capítulos
Medium 9788540701960

Capítulo 14 - Tratamento de água e efluentes líquidos

André Henrique Rosa; Leonardo F. Fraceto; Viviane Moschini-Carlos Grupo A PDF Criptografado

14

Tratamento de água e efluentes líquidos

JOSÉ ROBERTO GUIMARÃES e MILENA GUEDES MANIERO

Objetivos do capítulo

Neste capítulo são apresentados os indicadores de qualidade física, química e biológica da água, a classificação das águas doces segundo a Resolução CONAMA no

357 (2005), o padrão de Potabilidade da Água (Portaria no 518, 2004) e as etapas envolvidas no tratamento convencional de águas para abastecimento público e no tratamento de efluentes industriais. Em relação ao tratamento de águas visando à potabilidade, são descritos os principais processos: coagulação, floculação, decantação, filtração, desinfecção e fluoretação. São abordados os tratamentos primário, secundário e terciário, realizados em Estações de Tratamento de Efluentes Industriais, os quais têm por objetivo o enquadramento dos despejos, de forma que os mesmos possam ser descartados em corpos receptores, não provocando impactos ambientais severos.

INTRODUÇÃO

Atualmente, a escassez e a contaminação hídrica comprometem muitos mananciais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788540701960

Capítulo 5 - Recursos hídricos e indicadores hidrológicos

André Henrique Rosa; Leonardo F. Fraceto; Viviane Moschini-Carlos Grupo A PDF Criptografado

5

Recursos hídricos e indicadores hidrológicos

MANUEL ENRIQUE GAMERO GUANDIQUE e

LEANDRO CARDOSO DE MORAIS

Objetivos do capítulo

Este capítulo foi elaborado com o intuito de apresentar não só informações atualizadas das condições brasileiras em relação aos recursos hídricos como a aplicação de algumas metodologias de análise de dados. A questão da disponibilidade de

água é um assunto mundialmente discutido e que precisa de atitudes rápidas, com necessidade de investimento em muitas áreas estratégicas. Para que esses investimentos tenham resultados eficientes, o planejamento das ações previstas nos projetos é importante. Além da disponibilidade da água considerada para o planejamento estratégico das ações, muitas áreas precisam aumentar a qualidade e quantidade dos dados hidrológicos. Para isso, deve-se procurar o quanto antes melhorar o número de estações de coleta de dados, a utilização de equipamentos mais modernos, aumentar o número de variáveis monitoradas, entre outros. Na primeira parte do texto, são apresentadas informações globais da distribuição da

Ver todos os capítulos
Medium 9788540701960

Capítulo 10 - Análise de impactos e riscos ambientais

André Henrique Rosa; Leonardo F. Fraceto; Viviane Moschini-Carlos Grupo A PDF Criptografado

10

Análise de impactos e riscos ambientais

FLÁVIO HENRIQUE MINGANTE SCHLITTLER

Objetivos do capítulo

Existe impacto ambiental quando uma atividade produz uma alteração no meio ou em qualquer um de seus componentes. Analisar os impactos ambientais é qualificar e quantificar estas alterações. Essas análises avaliam a qualidade ambiental com e sem determinada ação ou empreendimento. É necessário que se realizem essas avaliações antes da realização de um projeto, com o objetivo de efetuar o planejamento e a formulação de propostas do ponto de vista ambiental, ou seja, considerando todos os fatores ambientais. Isto deve acontecer por parte do empreendedor da atividade ou ação e por parte das autoridades públicas quando aprovam, ou rejeitam, uma proposta ou uma determinada alternativa. A análise de riscos ambientais é uma atividade correlata à análise de impactos e que pode, inclusive, ocorrer em conjunto com esta. Risco é conceituado como uma situação de perigo, com a imediata possibilidade de um evento indesejável ocorrer. A análise de riscos envolve a identificação, avaliação, gerenciamento e contenção de riscos ao ambiente e também à saúde pública. Os estudos de riscos ambientais antecipam eventos ambientalmente maléficos, planejando ações de controle e de emergência.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos