496 capítulos
Medium 9788597007428

CAPÍTULO 4 – Quadro Comparativo entre os Dispositivos Relacionados às Audiências que constavam do CPC de 1973 e do novo Código de Processo Civil

Misael Montenegro Filho, Jones Figueiredo Alves Grupo Gen PDF Criptografado

4

QUADRO COMPARATIVO ENTRE

OS DISPOSITIVOS RELACIONADOS

ÀS AUDIÊNCIAS QUE CONSTAVAM

DO CPC DE 1973 E DO NOVO CÓDIGO

DE PROCESSO CIVIL

Dispositivos do CPC de 1973

Dispositivos do novo CPC

Art. 277. O juiz designará a audiência de conciliação a ser realizada no prazo de trinta dias, citando-se o réu com a antecedência mínima de dez dias e sob advertência prevista no § 2º deste artigo, determinando o comparecimento das partes. Sendo ré a Fazenda

Pública, os prazos contar-se-ão em dobro.

§ 1º A conciliação será reduzida a termo e homologada por sentença, podendo o juiz ser auxiliado por conciliador. § 2º Deixando injustificadamente o réu de comparecer à audiência, reputar-se-ão verdadeiros os fatos alegados na petição inicial (art. 319), salvo se o contrário resultar da prova dos autos, proferindo o juiz, desde logo, a sentença. §

3º As partes comparecerão pessoalmente à audiência, podendo fazer-se representar por preposto com poderes para transigir.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553603008

9. Prazos de decadência no Novo Código Civil

Rodolfo Pamplona Filho, Pablo Stolze Gagliano Editora Saraiva PDF Criptografado

9. PRAZOS DE DECADÊNCIA NO NOVO CÓDIGO CIVIL

Os prazos decadenciais, como visto, são criados pela lei ou pela convenção das partes.

De acordo com a sistematização que se pretendeu fazer ao Novo Código

Civil, todos os prazos não previstos no Título IV, Capítulo I, da Parte Geral

(arts. 205 e 206) são decadenciais.

Passemos em revista alguns deles: arts. 45, parágrafo único, 48, parágrafo

único, 445, 446, 501, 512, 513, parágrafo único, 516, 539, 550, 754, 771, 1.084,

1.122, 1.124, 1.131, 1.151, 1.237, 1.302, 1.481, 1.482, 1.541, 1.555, 1.560, 1.800, parágrafo quarto, 1.807, 1.815, 1.859, 1.891, 1.895, 1.983, 2.027, parágrafo

único, dentre outros.

Há também prazos decadenciais disciplinados em normas legais específicas, valendo destacar, por exemplo, o art. 26 do Código de Defesa do Consumidor

(Lei n. 8.078, de 11-9-1990), que merece a nossa especial atenção:

“Art. 26. O direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação caduca em:

Ver todos os capítulos
Medium 9788553603008

8. Prazos de prescrição no Novo Código Civil

Rodolfo Pamplona Filho, Pablo Stolze Gagliano Editora Saraiva PDF Criptografado

Finalmente, a par da clareza da norma, vale registrar que a interrupção produzida contra o principal devedor alcança, pela relação de acessoriedade, o fiador.­

8. PRAZOS DE PRESCRIÇÃO NO NOVO CÓDIGO CIVIL

O Novo Código Civil acabou com um velho tormento do professor e uma terrível angústia do aluno: pôs fim à hercúlea tarefa de se diferenciar, no corpo da Lei Codificada, os prazos que seriam presc­ricionais dos que se reputariam decadenciais.

Dentro da nova norma geral, a ideia que presidiu os trabalhos é de que todos os prazos prescricionais do Novo Código Civil estejam previstos na sua

Parte Geral, Título IV, Capítulo I (arts. 205 e 206). Dessa forma, todos os demais prazos serão reputados decadenciais.

Nesse sentido, manifesta-se, com propriedade, MIGUEL REALE:

“Menção à parte merece o tratamento dado aos problemas da prescrição e decadência, que, anos a fio, a doutrina e a jurisprudência tentaram em vão distinguir, sendo adotadas, às vezes, num mesmo Tribunal, teses conflitantes, com grave dano para a Justiça e assombro das partes. Prescrição e decadência não se extremam segundo rigorosos critérios lógico-formais, dependendo sua distinção, não raro, de motivos de conveniência e utilidade so­cial, reconhecidos pela política legislativa. Para pôr cobro a uma situação deveras desconcertante, optou a Comissão por uma fórmula que espanca quaisquer dúvidas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788530978099

Capítulo 1 – DAS NORMAS FUNDAMENTAIS DO PROCESSO CIVIL. DA JURISDIÇÃO E DA AÇÃO: CONCEITO, NATUREZA E CARACTERÍSTICAS

MONTENEGRO FILHO, Misael Grupo Gen PDF Criptografado

1

DAS NORMAS FUNDAMENTAIS

DO PROCESSO CIVIL. DA JURISDIÇÃO

E DA AÇÃO: CONCEITO, NATUREZA

E CARACTERÍSTICAS

O CPC/2015 contém capítulo com normas fundamentais do processo civil

(Livro I, Título Único, Capítulo I), estabelecendo, no seu art. 1º, que “o processo civil será ordenado, disciplinado e interpretado conforme os valores e as normas fundamentais estabelecidos na Constituição da República Federativa do Brasil, observando-se as disposições deste Código”.

1.1 NE PROCEDAT JUDEX EX OFFICIO (NÃO PROCEDA O JUIZ DE

OFÍCIO)

Como destacamos adiante, a atuação jurisdicional depende do exercício do direito de ação, o que significa dizer que, para o magistrado atuar no caso concreto,

é necessária a provocação do interessado (princípio da inércia), de acordo com a máxima ne procedat judex ex officio (não proceda o juiz de ofício).

Esse princípio é bastante explorado em provas de concursos públicos e do Exame de Ordem, com perguntas sobre as situações em que o magistrado pode atuar de ofício, como na suscitação do conflito de competência, na determinação da alienação de bens e na restauração de autos (art. 712, caput),1 essa com bastante destaque.

Ver todos os capítulos
Medium 9788584934935

Desafios Internacionais do Direito na Internetao Novo Código de Processo Civil

Fabíola Vianna Morais, Fabio Luiz Gomes Grupo Almedina PDF Criptografado

Desafios Internacionais do Direito na Internet ao Novo Código de Processo CivilDaniel Freire e AlmeidaApresentaçãoAs inovações apresentadas pelo novo Código de Processo Civil (CPC) proporcionaram importantes melhorias e avanços em diversos segmentos tradicionais do Direito brasileiro. Contudo, esquivou-se de abordar e considerar os novos ramos do Direito, entre eles o Direito na Internet. Igualmente, ignorou que inúmeras atividades das pessoas e das empresas, como as atividades online, são frequentemente internacionais.Assim, em uma abordagem, ainda que superficial, percebe-se que os tópicos voltados para os “Limites da Jurisdição Nacional e da Cooperação Internacional” continuam basicamente os mesmos. Para o novo CPC, o mundoé o mesmo do antigo CPC de 1973 1. Não há Internet, Comércio Eletrônico,Facebook, Uber, WhatsApp, Google ou Amazon.Entretanto, a realidade virtual, ou digital, é outra. A natureza global daInternet oferece-nos igualmente desafios globais2.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos