54931 capítulos
Medium 9788536319360

12 Psicoterapia de grupo com crianças mediada por contos

Maria da Graça Kern Castro, Anie Stürmer Grupo A PDF Criptografado

12

Psicoterapia de grupo com crianças mediada por contos

Maria da Graça Kern Castro

A psicoterapia de grupo abre novas perspectivas a quem está habituado a trabalhar em psicoterapia individual com crianças, possibilitando conhecer, além das ansiedades e fantasias, os vínculos e relacionamentos interpessoais como eles aparecem no aqui-agora do setting entre todos os membros do grupo, entre cada criança e o restante do grupo e com o psicoterapeuta.

Neste capítulo, é apresentado o relato de uma psicoterapia de grupo mediada por contos infantis. Juntamente com duas colegas1 , compartilhei desta experiência junto a crianças que frequentavam uma escola comunitária de educação infantil. Descreve-se o enquadre, as características do grupo, papéis e funções da psicoterapeuta, coterapeuta e observadora.

São descritas as etapas das sessões e é realizada uma retrospectiva do processo psicoterápico, enfocando, no início, os processos de formação do vínculo e estabelecimento do enquadre, um outro momento de consolidação da transferência e processos de catarse e o período final de elaborações e término.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520435915

3. Aquecimento dinâmico

HOFFMAN, Jay R. Editora Manole PDF Criptografado

3

Aquecimento dinâmico

Avery D. Faigenbaum, EdD, CSCS*D, FNSCA, FACSM

O aquecimento é importante para todos os atletas antes dos treinamentos e das competições. Um aquecimento bem feito pode preparar os atletas física e mentalmente para as demandas do treinamento e de eventos esportivos, aumentando o fluxo de sangue para os músculos ativos, elevando a temperatura corporal central, aumentando as reações metabólicas e melhorando a amplitude articular do movimento.26 Esses efeitos podem impulsionar o desempenho atlético por meio da melhora na circulação do oxigênio, do aumento da velocidade das transmissões de impulsos nervosos, da melhora da taxa de desenvolvimento de força e da maximização da força e da potência.2,5,45 Além disso, um aquecimento bem elaborado pode dar o tom das atividades que virão a seguir e estabelecer o ritmo desejado para a prática ou competição. Na verdade, procedimentos de aquecimento compatíveis com as necessidades, objetivos e habilidades de cada atleta devem fazer parte da prática e da competição de todo esporte.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580553345

Capítulo 16 - Pseudomonas, Acinetobacter e bactérias gram-negativas incomuns

Geo. F. Brooks, Karen C. Carroll, Janet S. Butel, Stephen A. Morse, Timothy A. Mietzner Grupo A PDF Criptografado

Pseudomonas, Acinetobacter e bactérias gram-negativas incomuns

As espécies Pseudomonas e Acinetobacter encontram-se amplamente distribuídas no solo e na água. Algumas vezes, a Pseudo­ monas aeruginosa coloniza seres humanos e constitui o principal patógeno humano do grupo. A P. aeruginosa é um microrganismo invasivo e toxigênico, que provoca infecções em pacientes com defesas anormais, e constitui um importante patógeno hospitalar.

Neste capítulo estão incluídas as bactérias gram-negativas que raramente causam doença em seres humanos. Algumas dessas bactérias (p. ex., cromobactérias e criseobactérias) são encontradas no solo ou na água, e atuam como patógenos oportunistas em seres humanos. Outras bactérias gram-negativas (p. ex., espécies de Capnocytophaga, Eikenella corrodens,

Kingella e Moraxella) pertencem à microbiota normal dos seres humanos e ocorrem em uma ampla variedade de infecções; com frequência, constituem causas inesperadas de doença.

o GRUPo DAS PSEUDoMoNAS

Ver todos os capítulos
Medium 9788597017502

19 Revisão Criminal

Alexis Couto de Brito, Humberto Barrionuevo Fabretti, Marco Antônio Ferreira Lima Grupo Gen ePub Criptografado

A revisão criminal, apesar de estar tratada no Código de Processo Penal como recurso, não tem essa natureza jurídica, mas sim de ação autônoma de impugnação de decisões com trânsito em julgado.

A justificativa de sua existência funda-se na falibilidade humana, da qual pode decorrer uma condenação injusta, sendo necessário que exista um meio processual para correção dos erros dos julgadores, mesmo que a decisão já tenha transitado em julgado, e para que se restaure a justiça.

A revisão criminal, portanto, permite que o valor justiça se sobreponha ao valor segurança jurídica, pois na verdade é uma hipótese de flexibilização da chamada coisa julgada, que se justifica pelo fato de que a manutenção de uma sentença injusta no âmbito penal significa a eternização de uma grave injustiça, já que a limita em sua liberdade, que é um direito fundamental.

Entretanto, essa hipótese de flexibilização é bem limitada e somente admissível em favor do réu e jamais em favor da sociedade (vedação da revisão criminal pro societatis), pois embora não haja vedação constitucional para esta última hipótese, a revisão em favor da sociedade contraria a própria origem histórica da revisão criminal, bem como viola o Pacto de São José da Costa Rica, que em seu art. 8º, item 4, prevê: “o acusado absolvido por sentença transitada em julgado não poderá ser submetido a novo processo pelos mesmos fatos”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553605606

Direito Administrativo

Marcelo Hugo da Rocha (Coord) Editora Saraiva PDF Criptografado

Book_PasseOAB_1aFaseFGV_QuestoesComentadas.indb 310

10/12/2018 23:01:38

Direito

Administrativo

DIREITO ADMINISTRATIVO: QUADRO GERAL DE QUESTÕES

TEMAS

Nº DE QUESTÕES

I. Direito Administrativo

4

II. Bens Públicos

10

III. Administração Pública

32

IV. Serviços Públicos

21

V. Agentes Públicos

37

VI. Licitações

17

VII. Contratos Administrativos

13

VIII. Intervenção do Estado na Propriedade

21

IX. Controle da Administração Pública

8

X. Responsabilidade do Estado

12

XI. Improbidade Administrativa

11

XII. Poderes Administrativos

14

XIII. Atos Administrativos

16

XIV. Processo Administrativo

16

TOTAL

I. �DIREITO ADMINISTRATIVO

1.

(XX Exame)  Carlos Mário, chefe do Departamento de Contratos de uma autarquia federal descobre, por diversos relatos, que Geraldo, um dos servidores a ele subordinado, deixara de comparecer a uma reunião para acompanhar a tarde de autógrafos de um famoso artista de televisão. Em outra ocasião, Geraldo já se ausentara do serviço, durante o expediente, sem prévia autorização do seu chefe, razão pela qual lhe fora aplicada advertência. Irritado, Carlos Mário determina a instauração de um processo administrativo disciplinar, aplicando a Geraldo a penalidade de suspensão, por 15

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos