114210 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788521634188

01 - Introdução à Transferência de Momento

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

1

Introdução à Transferência de

Momento

A transferência de momento em um fluido envolve o estudo do movimento de fluidos e as for-

ças que produzem esses movimentos. Da segunda lei de Newton do movimento, sabe-se que a força está diretamente relacionada à taxa de variação temporal de momento de um sistema.

Excluindo as forças de ação à distância, tais como a gravidade, pode-se mostrar que as forças que atuam em um fluido — como aquelas resultantes da pressão e da tensão cisalhante —, são o resultado de uma transferência microscópica (molecular) de momento. Assim, o assunto sob consideração, historicamente denominado mecânica dos fluidos, pode ser chamado igualmente de transferência de momento.

A história da mecânica dos fluidos apresenta uma hábil mistura de trabalho analítico dos séculos XIX e XX em hidrodinâmica com o conhecimento empírico em hidráulica que o homem tem coletado ao longo dos tempos. A junção dessas duas disciplinas, desenvolvidas separadamente, foi iniciada por Ludwig Prandtl em 1904, com sua teoria da camada-limite, tendo sido verificada por experimentos. A mecânica dos fluidos moderna, ou transferência de momento, é analítica e experimental.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227562

01 - O cinema, a catarse do Direito: sensibilização dos sentidos para sentir

GRÜNE, Carmela Editora Saraiva PDF Criptografado

Direito no cinema brasileiro

01

O cinema, a catarse do Direito:

sensibilização dos sentidos para sentir

Carmela Grüne

Diretora-presidente do jornal Estado de Direito. Mestre em Direito pela

Universidade de Santa Cruz do Sul. Cursa Especialização em Direito do

Trabalho e Processo do Trabalho pela UniRitter Laureate International

Universities (2016) e Especialização em Direito e Processo do Trabalho pela Fundação Escola Superior do Ministério Público em parceria com a Fundação Escola da Magistratura do Estado do Rio Grande do

Sul (2017). Possui Graduação em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006). Jornalista.

Radialista. Advogada Trabalhista. Membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RS. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Métodos e Técnicas de Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: direito, cidadania, educação e acesso à justiça. Defende a linguagem inclusiva como resgate para “sentir” o direito como fenômeno cultural e realização social, com vistas a desobstruir os caminhos da autonomia cidadã.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227562

02 - Bendito fruto – minorias, ética dialógica e dignidade da pessoa humana

GRÜNE, Carmela Editora Saraiva PDF Criptografado

Direito no cinema brasileiro

02

Bendito fruto1 – minorias,

ética dialógica e dignidade da pessoa humana

Afonso Soares de Oliveira Sobrinho

Pós-Doutor em Direito pela Faculdade de Direito do Sul de Minas. Doutor em

Direito pela Faculdade Autônoma de Direito de São Paulo ‒ FADISP. Mestre em Políticas Sociais pela UNICSUL. Bacharel em Direito pela Universidade

Federal de Alagoas (1999). Advogado.

1. Bendito fruto – uma divertida história de amores é um filme dirigido por Sérgio Rosenberg. Trata-se de uma comédia. O enredo se dá a partir do reencontro de dois antigos colegas de Escola: Edgar (Otávio Augusto) e Virgínia (Vera Holtz), a viúva que, de férias na Cidade

Maravilhosa, acaba atingida por uma tampa de bueiro no táxi onde se encontrava. O filme aborda o relacionamento entre Edgar e Maria (Zezeh Barbosa), que tem um filho, fruto dessa união afetiva, Anderson (Evandro Machado), não assumido pelo pai. Por sua vez, Anderson tem um relacionamento homoafetivo com Marcelo Monte (Eduardo Moscovis). Edgar é dono de um salão de cabeleireiro no bairro de Botafogo, Rio de Janeiro, e tem, como funcionárias,

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634188

02 - Estática dos Fluidos

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

2

Estática dos Fluidos

A definição de uma variável de um fluido em um ponto foi tratada no Capítulo 1. Neste capítulo, a

variação ponto a ponto de uma variável particular, pressão, será considerada para o caso especial de um fluido em repouso.

Uma situação de estática frequentemente encontrada ocorre com um fluido que está estacionário na superfície da Terra. Embora a Terra tenha seu próprio movimento, estamos bem dentro dos limites normais de exatidão para desprezar a aceleração absoluta do sistema de coordenadas, que, nessa situação, seria fixado com o referencial para a Terra. Tal sistema de coordenadas é dito ser um referencial inercial. Se, pelo contrário, um fluido estiver estacionário em relação a um sistema de coordenadas que tiver sua própria aceleração absoluta significativa, o referencial é dito ser não inercial. Um exemplo dessa última situação seria o fluido em um tanque de um carro-tanque em uma estrada de ferro quando ele viaja ao redor de uma porção curvada de um trajeto.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227562

03 - Cidade de Deus – um retrato do preconceito

GRÜNE, Carmela Editora Saraiva PDF Criptografado

Direito no cinema brasileiro

03

Cidade de Deus – um retrato do preconceito

Álvaro de Azevedo Gonzaga

Livre-Docente em Filosofia do Direito pela PUC/SP. Pós-Doutorado na

Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa e na Universidade de Coimbra. Doutor, Mestre e graduado em Direito pela PUC/SP.

Graduado em Filosofia pela Universidade de São Paulo – USP.

Maria Fernanda Borio

Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São

Paulo.

89

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 89

8/9/2017 19:28:23

Direito no cinema brasileiro

90

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 90

8/9/2017 19:28:23

1. Introdução

O presente capítulo propõe elaborar uma aproximação entre o Direito e o cinema, a partir do longa-metragem Cidade de

Deus, de Fernando Meirelles. Considerados os possíveis discursos constituídos na projeção cinematográfica, buscaremos revelar aqueles que se aproximam mais ao campo jurídico, notadamente os discursos que portem reflexos ao fenômeno do Direito.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634188

03 - Descrição de um Fluido em Movimento

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

3

Descrição de um Fluido em

Movimento

O desenvolvimento de uma descrição analítica de escoamento de fluido baseia-se na expressão das

leis físicas relacionadas ao escoamento de fluido em uma forma matemática adequada. Por conseguinte, devemos apresentar as leis físicas pertinentes e discutir os métodos usados para descrever um fluido em movimento.

XX3.1

LEIS FUNDAMENTAIS DA FÍSICA

Existem três leis físicas fundamentais que, com exceção dos fenômenos relativísticos e nucleares, aplicam-se a cada escoamento, independentemente da natureza do fluido considerado. Essas leis são listadas a seguir com as designações de suas formulações matemáticas.

Lei

1. A lei de conservação da massa

2. A segunda lei de Newton do movimento

3. A primeira lei da termodinâmica

Equação

Equação da continuidade

Teorema do momento

Equação da energia

Os próximos três capítulos serão devotados exclusivamente ao desenvolvimento de uma forma adequada de trabalhar essas leis.1

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634188

04 - Conservação da Massa: Abordagem de Volume de Controle

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

4

Conservação da Massa: Abordagem de Volume de Controle

A aplicação inicial das leis fundamentais de mecânica dos fluidos envolve a lei de conservação da massa. Neste capítulo, desenvolveremos uma relação integral que expressa a lei de conserva­

ção da ­massa para um volume de controle geral. A relação integral assim desenvolvida será aplicada a algumas situações frequentemente encontradas em escoamento de fluidos.

XX4.1

RELAÇÃO INTEGRAL

A lei de conservação da massa estabelece que massa pode ser tanto criada como destruída. Em relação a um volume de controle, a lei de conservação da massa pode ser simplesmente estabe­ lecida como

Considere agora o volume de controle geral localizado em um campo de escoamento de fluido, conforme mostrado na Figura 4.1.

Para o pequeno elemento de área dA sobre a superfície de controle, a taxa de massa que sai é igual a (rv)(dA cos q), em que dA cos q é a projeção da área dA em um plano normal ao vetor velo­

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227562

04 - Em defesa da família – uma análise jurídica e psicológica

GRÜNE, Carmela Editora Saraiva PDF Criptografado

Direito no cinema brasileiro

04

Em defesa da família – uma análise jurídica e psicológica

Beatrice Marinho Paulo

Psicóloga-perita do MP-RJ; Professora de Psicologia Aplicada ao Direito da UNESA; Advogada graduada pela UFRJ; Mestre em Direito Civil pela UGF; Psicóloga graduada pela UGF; Doutora e Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-Rio; Especialista em Psicologia Jurídica pela

UNESA e em Direito Especial da Criança e da Juventude pela UERJ;

Coordenadora e Organizadora do livro Psicologia na prática jurídica: a criança em foco, da Editora Saraiva; Associada do IBDFAM, da ABPJ e da ABRAFH.

111

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 111

8/9/2017 19:28:24

Direito no cinema brasileiro

112

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 112

8/9/2017 19:28:24

Escrevo este capítulo, com muita honra, ainda impactada pelas cenas do belíssimo curta Em defesa da família, documentário idealizado e roteirizado por Daniella Cronemberger e Getsemane Silva, que nos brindam com o impressionante contraste entre aquilo que é proferido nos discursos (de ódio) dos fundamentalistas, que visam apenas restringir direitos de uma parcela da população, com a qual não concordam ou que não aceitam, e o dia a dia simples, gostoso e afetuoso de uma família que se encaixa nos moldes daquelas que estão sendo contestadas pelos primeiros. Um dia a dia, diga-se de passagem, muito semelhante ao de qualquer família tradicional – mesmo aquelas dos fundamentalistas –, com direito a almoços de domingo, programas com pais dos coleguinhas dos filhos, atraso para jantar por ter que ficar um pouco mais no trabalho, e a mesma lenga-lenga de qualquer criança

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227562

05 - Esta noite encarnarei no teu cadáver – a arte sub judice nos filmes de Zé do Caixão

GRÜNE, Carmela Editora Saraiva PDF Criptografado

Direito no cinema brasileiro

05

Esta noite encarnarei no teu cadáver – a arte sub judice nos filmes de Zé do Caixão

Gisele Mascarelli Salgado

Pós-doutora em Direito na FD-USP. Doutora em Filosofia do Direito e do Estado. Mestre em Filosofia do Direito e do Estado pela PUC-SP.

147

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 147

8/9/2017 19:28:26

Direito no cinema brasileiro

148

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 148

8/9/2017 19:28:26

“Hoje estou na parede, tomando uma geral, se eu cantasse outro estilo, isso não seria igual.”

(Cidinho e Doca, “Não me bate doutor”.)

“O nosso som não tem idade, não tem raça e não tem cor, mas a sociedade pra gente não dá valor. Só querem nos criticar, pensam que somos animais (...)

Então eu peço liberdade para todos nós Dj’s.”

(Amilcka e Chocolate, “Som de preto”.)

A arte sempre foi expressão de um povo, de seus desejos, entendimentos do mundo e de sua história. No entanto, para ser considerada arte, uma obra tem de ser reconhecida como tal, e muitas vezes há parcelas de uma comunidade que não a reconhecem. A censura sobre a arte sempre ocorreu, porém no

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634188

05 - Segunda Lei de Newton do Movimento: Abordagem de Volume de Controle

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

5

Segunda Lei de Newton do Movimento: Abordagem de

Volume de Controle

A segunda das leis físicas fundamentais sobre as quais as análises de escoamento de fluido são ba-

seadas é a segunda lei de Newton do movimento. Começando com a segunda lei de Newton, devemos desenvolver relações integrais para os momentos linear e angular. As aplicações dessas expressões a situações físicas serão consideradas.

XX5.1

RELAÇÃO INTEGRAL PARA MOMENTO LINEAR

A segunda lei de Newton do movimento pode ser estabelecida como se segue:

A taxa temporal de variação de momento de um sistema é igual à força líquida que atua no sistema e ocorre na direção dessa força líquida.

De início, notamos dois pontos muito importantes nesse enunciado: primeiro, essa lei se refere a um sistema específico, e segundo, ela inclui direção assim como magnitude, sendo, consequentemente, uma expressão vetorial. A fim de usar essa lei, será necessário reformular seu enunciado para uma forma mais aplicável ao volume de controle que contém diferentes partículas de fluido (isto é, um sistema diferente) quando examinado em tempos diferentes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634188

06 - Conservação de Energia: Abordagem de Volume de Controle

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

6

Conservação de Energia: Abordagem de Volume de Controle

A terceira lei fundamental a ser aplicada às análises de escoamento de fluidos é a primeira lei da termodinâmica. Uma expressão integral para a conservação de energia aplicada a um volume de controle será desenvolvida a partir da primeira lei da termodinâmica e exemplos de aplicação da expressão integral serão mostrados.

XX6.1

RELAÇÃO INTEGRAL PARA A CONSERVAÇÃO DE ENERGIA

A primeira lei da termodinâmica pode ser estabelecida como:

Se um sistema for submetido a um ciclo, o calor total adicionado ao sistema por sua vizinhança será proporcional ao trabalho feito pelo sistema sobre sua vizinhança.

Note que essa lei é escrita para um grupo específico de partículas — aquelas que compreendem o sistema definido. O procedimento será então similar àquele usado no Capítulo 5 — isto é, reformular esse enunciado para uma forma aplicável a um volume de controle que contenha diferentes partículas de fluido em diferentes tempos. O enunciado da primeira lei da termodinâmica envolve somente grandezas escalares e, assim, diferentemente das equações de momento consideradas no

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227562

06 - O alienista – literatura, cinema, poder e ideologia

GRÜNE, Carmela Editora Saraiva PDF Criptografado

Direito no cinema brasileiro

06

O alienista 1 – literatura, cinema, poder e ideologia

José Luiz Quadros de Magalhães

Doutor em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. Graduado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. Graduado em

Língua e Literatura Francesa pela Universidade Nancy II. Atualmente é professor titular da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, professor associado da Universidade Federal de Minas Gerais. É Presidente Nacional (Brasil) da Rede pelo Constitucionalismo Democrático

Latino-americano. Foi professor visitante no mestrado em Filosofia da

Universidad Libre de Bogotá, do doutorado da Faculdade de Direito da

Universidad de Buenos Aires, na Facultad de Derecho de la Universidad de la Habana (Cuba) e pesquisador na Universidad Nacional Autónoma de México. Foi Procurador-Geral da Universidade Federal de

Minas Gerais e coordenador dos Cursos de Pós-Graduação em Direito da Faculdade de Direito da UFMG.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227562

07 - A cortina de fumaça do proibicionismo

GRÜNE, Carmela Editora Saraiva PDF Criptografado

Direito no cinema brasileiro

07

A cortina de fumaça do proibicionismo

Marcelo Semer

Mestre em Direito Penal pela Universidade de São Paulo. Graduado em

Direito pela Universidade de São Paulo. Juiz de Direito em São Paulo. Pesquisa nas áreas de Direito Penal, Processo Penal, Estruturas do

Judiciário, Judiciário e Democratização, Judiciário e Mídia. Membro e ex-Presidente da Associação Juízes para a Democracia. Responsável pelo Blog Sem Juízo. Autor de obras jurídicas, artigos em periódicos e o romance Certas canções.

209

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 209

8/9/2017 19:28:29

Direito no cinema brasileiro

210

direito no cinema brasileiro_001-368_CORRIGIDO_AUTOR_08_09_17_FINAL.indd 210

8/9/2017 19:28:29

1. Cortina de fumaça – documentário de Rodrigo Mac

Niven

“Há uma parte ignorante do nosso cérebro que os demagogos utilizam, às vezes, propositadamente; outras, inconscientemente, para conseguir que retrocedamos no uso da razão”. A frase é do professor espanhol Antonio Escohotado e poderia servir como uma luva para a epígrafe do documentário de Rodrigo Mac Niven, no qual está inserida. Cortina de fumaça é, assumidamente, o resultado de uma busca ao conhecimento e, ao mesmo tempo, a recusa ao conformismo, à verdade imposta e à manipulação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634188

07 - Tensão Cisalhante em Escoamento Laminar

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

7

Tensão Cisalhante em Escoamento

Laminar

Na análise de escoamento de fluidos, a tensão cisalhante foi mencionada, mas não relacionada às

propriedades do fluido ou do escoamento. Devemos agora investigar essa relação para escoamento laminar. A atuação da tensão cisalhante sobre um fluido depende do tipo de escoamento que existe.

No escoamento dito laminar, o fluido escoa em camadas ou lâminas suaves e a tensão cisalhante é o resultado da ação microscópica (não observável) das moléculas. O escoamento turbulento é caracterizado por flutuações observáveis em larga escala nas propriedades do fluido e do escoamento e a tensão cisalhante é o resultado dessas flutuações. Os critérios para os escoamentos laminar e turbulento e a tensão cisalhante no escoamento turbulento serão discutidos no Capítulo 12.

XX7.1

RELAÇÃO DE NEWTON DA VISCOSIDADE

Em um sólido, a resistência a deformações é o módulo de elasticidade. O módulo de cisalhamento de um sólido elástico é dado por

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634188

08 - Análise de um Elemento Diferencial de Fluido em Escoamento Laminar

WELTY, James R.; RORRER, Gregory L.; FOSTER, David G. Grupo Gen PDF Criptografado

CAPÍTULO

8

Análise de um Elemento Diferencial de

Fluido em Escoamento Laminar

A análise da situação de um fluido em escoamento pode seguir dois caminhos diferentes. Um tipo

de análise foi discutido à exaustão nos Capítulos 4 a 6, em que a região de interesse foi um volume definido: o volume de controle macroscópico. Analisando um problema do ponto de vista de um volume de controle macroscópico, está-se preocupado somente com quantidades globais de massa, de momento e de energia atravessando a superfície de controle e a variação total nessas grandezas exibida pelo material sob consideração. Variações que ocorrem dentro do volume de controle por cada elemento diferencial não podem ser obtidas a partir desse tipo de análise global.

Neste capítulo, deveremos direcionar nossa atenção a elementos de fluido à medida que eles se aproximam de um tamanho diferencial. Nosso objetivo é a estimação e descrição do comportamento do fluido a partir de um ponto de vista diferencial; as expressões resultantes de tais análises serão equações diferenciais. A solução dessas equações diferenciais fornecerá informações do escoamento por meio de uma visão diferente daquela atingida a partir de um exame macroscópico. Tais informações podem ter menos interesse para o engenheiro que necessita de informações globais de projeto, porém ela pode esclarecer melhor os mecanismos de transferência de massa, de momento e de energia.

Ver todos os capítulos

Carregar mais