115680 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788521632702

8 - Propriedades Periódicas dos Elementos

TRO, Nivaldo J. Grupo Gen PDF Criptografado

8

Propriedades Periódicas dos Elementos

Os alunos que estão iniciando o estudo da química frequentemente acham que a ciência é uma mera coleção de dados desconexos a ser memorizada por força bruta.

De jeito nenhum! Veja-a como ela deve ser vista e tudo fica coerente e fazendo sentido.

—Isaac Asimov (1920-1992)

8.1 Transmissão de Sinais Nervosos

8.2 O Desenvolvimento da Tabela Periódica

8.3 Configurações Eletrônicas: Como os Elétrons Ocupam os Orbitais

8.4 Configurações Eletrônicas, Elétrons de Valência e Tabela Periódica

8.5 O Poder de Explicação do Modelo Quântico

8.6 Tendências Periódicas no Tamanho dos Átomos e na Carga Nuclear Efetiva

8.7 Íons: Configurações Eletrônicas, Propriedades Magnéticas, Raios Iônicos e

Energia de Ionização

8.8 Afinidades ao Elétron e Caráter Metálico

8.9 Alguns Exemplos do Comportamento Químico Periódico: Os Metais Alcalinos, os Halogênios e os Gases Nobres

Principais Resultados do Aprendizado

Ver todos os capítulos
Medium 9788536307572

11. Preparação para a educação escolar

Pacheco, José Grupo A PDF Criptografado

11

Preparação para a educação escolar

OBJETIVOS DO CAPÍTULO

Após a leitura deste capítulo e do trabalho com as atividades, o leitor terá tratado dos vários aspectos da preparação para a educação escolar e ficará familiarizado com os seguintes aspectos:

• a importância da colaboração regular entre os pais, o pessoal da escola e os especialistas na etapa preparatória;

• o valor de se iniciar o processo de preparação com um ano de antecedência;

• o significado da participação ativa dos pais na preparação;

• o quão importante é para os professores assumir responsabilidade e mostrar iniciativa na preparação;

• que a coordenação ativa de todas as partes colaboradoras, dentro e fora da escola, deve ser garantida em relação à preparação, e que uma pessoa deve receber a tarefa de supervisionar e coordenar o processo.

RESULTADOS DO ESTUDO

O termo “preparação para a educação escolar” é usado para o processo de trabalho que acontece antes de uma criança com necessidades especiais começar sua educação escolar. O processo de preparação começa quando os membros do pessoal de uma escola, das instituições que trataram da criança no passado e os pais se reúnem. A seguir, estão os principais resultados do estudo ETAI em relação ao processo de preparação:

Ver todos os capítulos
Medium 9788597019278

ANEXO 3 - Templates direcionadores de planos

MARION, Arnaldo Grupo Gen PDF Criptografado

ANEXO 3

TEMPLATES

DIRECIONADORES

DE PLANOS

1. 5W2H

2. OS QUATRO POTES: PLANO DE ORÇAMENTO DOMÉSTICO

3. DÍVIDA ZERO EM SETE PASSOS

4. DIRECIONADORES DE ESTRATÉGIA

5. MAPA DO MILHÃO

marion_MIOLO.indd 171

09/11/2018 15:19

marion_MIOLO.indd 172

O QUE FAZER

(Etapas e subetapas)

Pilar:

Objetivo:

POR QUE

SERÁ FEITO

(Justificativa/

Razões)

Fonte:  Coaching4.com

5

4

3

2

1

PLANO DE AÇÃO

ONDE

SERÁ FEITO

(Local/Situação)

QUANDO

SERÁ FEITO

(Início/Término/

Frequência)

POR QUEM

SERÁ FEITO

(Envolvidos)

Data:

COMO

SERÁ FEITO

(Método/

Estratégia)

QUANTO

CUSTARÁ

(Recursos/

Tempo/Custo)

Selecione as respostas mais críticas de seu autocoaching e elabore um Plano de Ação efetivo e exequível (checklist)

Quadro 4.1  5W2H

1. 5W2H

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713112

Capítulo 1 - Conceituação de psicodiagnóstico na atualidade

Claudio Simon Hutz (Org.); Denise Ruschel Bandeira (Org.); Clarissa Marceli Trentini (Org.); Jefferson Silva Krug (Org.) Grupo A PDF Criptografado

1

CONCEITUAÇÃO DE

PSICODIAGNÓSTICO

NA ATUALIDADE

Jefferson Silva Krug

Clarissa Marceli Trentini

Denise Ruschel Bandeira

A

avaliação psicológica clínica com fins diagnósticos é uma prática muito comum no Brasil. Há décadas, ­muitos profissionais habituaram-se a chamar essa atividade de

“psicodiagnóstico”. No entanto, constatamos que o uso do termo é mais comum quando, durante o seu desenvolvimento, o profissional se vale de testes psicológicos para coletar informações sobre o consultante. Nas avaliações em que esses testes não são empregados ou inexistem para os objetivos do exame, outros termos se destacam, como avaliação clínica, avaliação psicológica, entrevistas preliminares, diagnóstico psicológico, etc.

(Krug, 2014). Essa constatação nos levou a questionar o concei­to clássico de psicodiagnóstico e a examinar se a compreensão desses profissionais quanto à associação direta do termo “psicodiagnóstico” com a administração de testes também é compartilhada pela literatura da área.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527733489

SEÇÃO 19: NEUROLOGIA PEDIÁTRICA

LOUIS, Elan D.; MAYER, Stephan A.; ROWLAND, Lewis P. Grupo Gen PDF Criptografado

SEÇÃO 19  NEUROLOGIA PEDIÁTRICA

Editor da Seção: James J. Riviello Jr.

Neurologia Neonatal

Arthur M. Mandel

Introdução

Os neurologistas pediátricos tratam muitas crianças com lesões cerebrais, que se desenvolvem no período perinatal e causam retardo mental, paralisia cerebral e/ou crises epilépticas. Este capítulo enfatiza alguns dos processos patológicos mais comuns, que afetam os recém-nascidos.

Hemorragia periventricular-intraventricular

Epidemiologia

Os recém-nascidos prematuros de baixo peso ao nascer estão especialmente sujeitos à hemorragia periventricular-intraventricular e a incidência e a gravidade da hemorragia intraventricular aumentam com a prematuridade crescente e o peso decrescente ao nascer. Nos recém-nascidos com peso ao nascer menor que

1.500 g, a prevalência de hemorragia periventricular-intraventricular diminuiu de cerca de 40% em 1980 para 20% a partir do final da década de 1990. O tratamento com corticosteroide prénatal e o tratamento com surfactante depois do nascimento contribuíram para o declínio da hemorragia intraventricular. Entretanto, com o aumento do índice de sobrevivência dos bebês com pesos extremamente baixos ao nascer, cresceu também o número de lactentes sob risco mais alto, com risco de 45% entre os lactentes com menos de 1.000 g. De acordo com um estudo populacional realizado na Suíça, a hemorragia intraventricular diminuía em 3,5% a cada semana acrescentada de vida intrauterina.

Ver todos os capítulos
Medium 9788580556025

Capítulo 69. Câncer de pulmão

Dennis L. Kasper; Anthony S. Fauci; Stephen L. Hauser; Dan L. Longo; J. Larry Jameson; Joseph Loscalzo Artmed PDF Criptografado

câncer de pulmão

CAPÍTULo 69

365

PREVENÇÃO

A intervenção mais importante é convencer os pacientes a deixarem de fumar. A sobrevida em longo prazo é significativamente maior para os que param de fumar. A quimioprevenção com ácido cis-retinoico (3 meses com 1,5 mg/kg/dia, seguindo-se

9 meses com 0,5 mg/kg/dia VO) pode produzir a regressão da leucoplasia, mas sem efeito consistente sobre o desenvolvimento do câncer.

Para uma discussão mais detalhada, ver Vokes EE: Câncer de cabeça e pescoço, Cap. 106, p. 502, do Medicina Interna de Harrison,

19ª edição, AMGH Editora.

69

Câncer de pulmão

INCIDÊNCIA

Diagnosticou-se câncer de pulmão em cerca de 115.610 homens e 105.590 mulheres nos EUA em 2015, e 86% dos pacientes morrem no prazo de 5 anos. O câncer de pulmão, a principal causa de morte por câncer, é responsável por 28% das mortes por câncer nos homens e 26% nas mulheres. O pico de incidência ocorre entre as idades de

55 e 65 anos. A incidência está diminuindo nos homens e aumentando nas mulheres.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713761

Capitulo 12. Revisão de artroplastia total de quadril

Sizínio K. Hebert; Tarcísio E. P. de Barros Filho; Renato Xavier; Arlindo G. Pardini Jr. Grupo A PDF Criptografado

396

Ortopedia e traumatologia: princípios e prática

12

Revisão de artroplastia total de quadril

Milton Valdomiro Roos

Antero Camisa Junior

Bruno D. Roos

Ezequiel Moreno Ungaretti Lima

A cirurgia de revisão de artroplastia total do quadril

(RATQ) vem se tornando cada vez mais frequente. Isso se deve ao aumento significativo de pacientes submetidos a artroplastias primárias do quadril e à tendência de se operar indivíduos cada vez mais jovens, aliado ao aumento da longevidade e da atividade física dos indivíduos.

No passado, o conceito de revisão de artroplastia se resumia à retirada dos componentes de uma prótese com soltura para a implantação de outros, refazendo a biomecânica da articulação. Hoje, entretanto, as dificuldades nas revisões e as necessidades técnicas aumentaram, visto que pode-se estar diante da necessidade de revisar uma artroplastia que não esteja simplesmente com afrouxamento dos componentes, mas também com grande comprometimento do estoque ósseo ou que pode estar fixa, mas necessita ser revisada. Dentre essas situações, podem-se citar os casos de osteólise progressiva, que não evolui com soltura; desgaste do polietileno, que não afrouxa, necessariamente, os componentes da artroplastia; ou uma instabilidade que necessite de reposicionamento dos implantes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788502634732

O sistema educacional visto a partir da economia

CASTILHO, Ricardo Editora Saraiva PDF Criptografado

52 EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS

O Dia Internacional Anticorrupção é celebrado em 9 de dezembro.

Um estudo da Transparência Internacional, divulgado nessa data, em 2014, coloca o Brasil em 69o lugar, entre 175 países, na percepção de corrupção. A Dinamarca, país onde a população tem a menor percepção de que seus servidores públicos e políticos são corruptos, marcou 92 pontos entre 100 possíveis – quanto mais pontos, menos corrupto é o país. O

Brasil marcou 43 pontos, ao lado de Bulgária, Grécia, Itália, Senegal e

Suazilândia. Na América do Sul, o Brasil perde para Chile e Uruguai, empatados em 21o lugar, e ganha da Venezuela, o pior país da região.

A Transparência Internacional realiza o estudo desde 1995.

Entende-se que a punição rigorosa das pessoas envolvidas em crimes de corrupção representa valor pedagógico fundamental, mas insuficiente para a erradicação do problema. Como a corrupção pode ser entendida como desvio ético, deve ser enfrentada com investimento em educação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553609819

2.5. CURVA DE DEMANDA DE MERCADO

SAMPAIO, Luiza ; LENZA, Pedro Editora Saraiva PDF Criptografado

72

Microeconomia Esquematizado ®

Luiza Sampaio

provocada pelo efeito renda. Observemos o tamanho das setinhas da quantidade de‑ mandada dos dois efeitos. É fácil perceber que a setinha na quantidade demandada do efeito substituição é maior que do efeito renda. Assim, o efeito total, que consiste na soma do efeito renda e efeito substituição, mostra que, com a redução do preço, a quantidade demandada aumenta.

Se o bem for inferior e o efeito renda for mais intenso que o efeito substituição:

EFEITO RENDA → P↓ R↑ Qd↓

EFEITO SUBSTITUIÇÃO → P↓ Qd↑

EFEITO TOTAL: P↓ Qd↓ → Bem de Giffen

Podemos verificar que o efeito substituição provocou um aumento na quantidade demandada em menor intensidade que a redução da quantidade demandada provoca‑ da pelo efeito renda. Observemos o tamanho das setinhas da quantidade demandada dos dois efeitos. É fácil perceber que a setinha da quantidade demandada do efeito substituição é menor que do efeito renda. Assim, o efeito total, que consiste na soma do efeito renda e efeito substituição, mostra que, com a redução do preço, a quantida‑ de demandada se reduz, contrariando a lei da demanda. Nesse caso, diz-se que o bem é de GIFFEN.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553604845

20. Decadência

CALIENDO, Paulo Editora Saraiva PDF Criptografado

20.

Decadência

A decadência é um dos modos de extinção das obrigações tributárias. Tanto a decadência quanto a prescrição tratam da temporalidade das obrigações. O termo decadência vem do verbo latino cadere significando “perecer”. A dificuldade na distinção entre os dois institutos foi objeto de longa e exaustiva análise da doutrina jurídica. É entendimento corrente de que a prescrição extingue o direito de ação e a decadência extingue o próprio direito. Esse ponto de vista deve ser adotado com reservas, especialmente no direito tributário. A prescrição é causa extintiva do direito de crédito tributário, conforme o art. 174 do CTN.

A elaboração de Agnelo Amorim Filho destacou-se como a mais prestigiada dentre as diversas tentativas1 de distinção entre ambos os institutos2. A relevância do estudo merece uma breve análise.

Agnelo Amorim Filho partirá da distinção realizada por Chiovenda entre duas categorias de direitos subjetivos, de uma lado, aqueles que tem por finalidade um

Ver todos os capítulos
Medium 9788582712955

Capítulo 5 - Programas Motores

Richard A. Schmidt ; Timothy D. Lee Grupo A PDF Criptografado

5

Programas Motores

Controle Motor de Ações Breves

PALAVRAS-CHAVE

Característica de superfície

Características invariantes

Controle de circuito aberto

Deaferentação

Fenômeno de reversão reflexa

Gerador central de padrão (GCP)

Neuropatia sensorial

Parameterizado

Parâmetros

Problema da novidade

Problema de armazenamento

Programa motor

Programa motor generalizado

(PMG)

Tempo relativo

TR de sobressalto

PERFIL DO CAPÍTULO

Teoria de programa motor

Evidência para programas motores

Programas motores e modelo conceitual

Problemas na teoria do programa motor: problemas da novidade e de armazenagem

Teoria do programa motor generalizado

Resumo

OBJETIVOS DO CAPÍTULO

O Capítulo 5 descreve como os programas motores são usados no controle do movimento. Este capítulo irá ajudá-lo a compreender c

o controle motor como um sistema de circuito aberto e o papel dos programas motores,

Ver todos os capítulos
Medium 9788521632108

42 Física Nuclear

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert; WALKER, Jearl Grupo Gen PDF Criptografado

C

A

P

Í

T

U

L

O

4

2

Física Nuclear

42‑1

A DESCOBERTA DO NÚCLEO

Objetivos do Aprendizado

Depois de ler este módulo, você será capaz de ...

42.01 Explicar em que consistiu o experimento de Rutherford e o que ele revelou a respeito do átomo.

42.02 Em um experimento de espalhamento como o de Ruther­ ford, conhecer a relação entre a energia cinética da partícula alfa e a distância de máxima aproximação do núcleo alvo.

Ideias‑Chave zz A carga positiva de um átomo está concentrada em uma pe­

quena região central. Esse modelo foi proposto em 1910 por Ernest

Rutherford a partir de experimentos de espalhamento nos quais fez incidir partículas alfa em folhas finas de metais como o ouro e o cobre.

zz A energia total (soma da energia cinética com a energia potencial

elétrica) do sistema partícula alfanúcleo alvo é conservada quando a partícula alfa se aproxima do núcleo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527726207

Capítulo 23 - Doenças Neurológicas e Neurocirúrgicas Comuns

FONTAINE, Dorrie K.; MORTON, Patricia Gonce Grupo Gen PDF Criptografado

Ca p ít u lo

Doenças Neurológicas e

Neurocirúrgicas Comuns

23

Objetivos

Com base no conteú­do deste capítulo, o leitor deve ser capaz de:

• Descrever a fisiopatologia, a avaliação e o tratamento do traumatismo cranioencefálico (TCE) no cliente grave

• Descrever a fisiopatologia, a avaliação e o tratamento de tumores cerebrais

• Descrever a fisiopatologia, a avaliação e o tratamento de duas das causas mais comuns de hemorragia cerebral, aneurisma e malformação arteriovenosa

• Descrever a fisiopatologia, a avaliação e o tratamento do acidente ­vascular encefálico no cliente grave

• Descrever a fisiopatologia, a avaliação e o tratamento das convulsões no cliente grave

• Descrever a avaliação e o tratamento da lesão medular no cliente grave.

Traumatismo cranioencefálico

O traumatismo cranioencefálico (TCE) ocorre quando a cabeça golpeia um objeto ou um objeto golpeia a cabeça. Também pode ocorrer quando um objeto penetra no crânio e atinge o tecido cerebral. As principais causas de TCE incluem quedas, acidentes automobilísticos e ferimentos por armas de fogo. Os mecanismos de lesão típicos (Figura 23.1) incluem:

Ver todos os capítulos
Medium 9788547213701

Capítulo VII - Nulidades do Contrato de Trabalho

LEITE, Carlos Henrique Bezerra Editora Saraiva PDF Criptografado

Capítulo VII

Nulidades do Contrato de Trabalho

1. NOÇÕES GERAIS

A nulidade do negócio jurídico consiste no reconhecimento da existência de um vício ou defeito que o impeça de ter existência legal ou de produzir efeitos.

A distinção entre defeito e vício do ato jurídico está em que este atinge diretamente a vontade das partes (dolo, erro, coação); aquele, a vontade de terceiros (simulação e fraude a credores).

Caio Mário da Silva Pereira leciona: “É nulo o negócio jurídico, quando, em razão de defeito grave que o atinge, não pode produzir o almejado efeito. É a nulidade a sanção para a ofensa à predeterminação legal”1.

Para efeito de prescrição dos créditos trabalhistas não há distinção entre atos nulos e atos anuláveis (CF, art. 7º, XXIX, e CLT, art. 11).

A nulidade classifica-se em absoluta (ou apenas nulidade) e relativa (ou anulabilidade). A primeira, uma vez declarada, produz efeitos ex tunc. A segunda, ex nunc.

No contrato de trabalho, a atividade desenvolvida pessoalmente pelo empregado, a dignidade da pessoa humana e o valor social do trabalho impõem a adequação da teoria geral das nulidades do direito comum à principiologia do direito (constitucional) do trabalho.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520429501

20. Turismo rural e novo modelo de gestão pública em Minas Gerais

SANTOS, Eurico de Oliveira; SOUZA, Marcelino de Editora Manole PDF Criptografado

20

Turismo

rural e novo

modelo de gestão pública em

Minas Gerais

Carlos Eduardo Oliveira Bovo

Introdução

Este capítulo consiste em compreender o impacto da mudança do modelo de gestão pública adotado no estado de Minas Gerais, o qual trabalha com a lógica da gestão privada dentro da ótica pública, e os impactos diretos ou indiretos sobre a atividade turística, principalmente o turismo rural.

O estudo dessa temática é justificado pela importância que essa atividade não agrícola representa para os agricultores familiares, possibilitando que permaneçam em suas propriedades de maneira sustentável e com boa qualidade de vida. Além de representar para o Estado uma ferramenta importante na redução do êxodo rural, na geração de empregos e renda, entre outros possíveis benefícios nas áreas ambiental, cultural, políticoorganizacional, econômica e social.

Para a compreensão da discussão, propõe-se uma linha de raciocínio que parte do entendimento das mudanças ocorridas no modelo de gestão do Estado, na visão turística construída por ele e pela respectiva secretaria,

Ver todos os capítulos

Carregar mais