Dentística: uma abordagem multidisciplinar

Visualizações: 1000
Classificação: (0)

 

16 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Capítulo 1 - Complexo Dentino-Pulpar: Fisiologia e Resposta às Injúrias

PDF Criptografado

1

COMPLEXO DENTINO-PULPAR: fisiologia e resposta às injúrias

Diana Gabriela Soares

Ana Paula Dias Ribeiro

André Luiz Fraga Briso

Josimeri Hebling

Carlos Alberto de Souza Costa

ooINTRODUÇÃO

Neste capítulo, abordaremos, de maneira geral, o complexo dentino-pulpar, desde sua formação, durante a odontogênese, passando pelas características dos tecidos que o compõem (dentina e polpa), até como esta estrutura responde às agressões que recebe durante a vida do elemento dental. Nesse contexto, serão discutidos, com base em evidências científicas, os possíveis danos que determinados procedimentos clínicos podem causar no complexo dentino-pulpar e como podemos evitar, ou pelo menos minimizar, a ocorrência de lesões nesta estrutura responsável pela vitalidade do elemento dental. Para isso, serão abordados os materiais dentários e as técnicas amplamente empregados na Dentística restauradora contemporânea.

COMPLEXO DENTINO-PULPAR

A dentina e a polpa são tecidos que apresentam inter-relação estrutural e funcional durante toda a vida do órgão dental. Responsáveis pela síntese e deposição da matriz de dentina, as células da polpa, denominadas odontoblastos, permanecem com seus prolongamentos citoplasmáti-

 

Capítulo 2 - A Biologia Molecular Aplicada à Dentística

PDF Criptografado

2

A BIOLOGIA MOLECULAR

APLICADA À DENTÍSTICA

Marcela Rocha de Oliveira Carrilho

Cristina de Mattos Pimenta Vidal

Polliana Scaffa

André Guaraci De Vito Moraes

Fábio Dupart Nascimento

ooINTRODUÇÃO

A Biologia Molecular é um campo de estudo multi e interdisciplinar que, literalmente, ocupa-se de investigar a

Biologia em escala molecular, valendo-se, para isso, dos conhecimentos e das ferramentas práticas provenientes de outras áreas do conhecimento, como a Bioquímica, a Microbiologia, a Genética e a Biofísica. Por seu principal escopo ser a investigação das interações bioquímicas celulares envolvidas na duplicação do material genético e na síntese proteica, a Biologia Molecular pode ser intuitivamente identificada como um dos ramos da ciência básica.

Diferentemente, a especialidade odontológica Dentística compreende a aplicação de parte do conhecimento produzido pelas múltiplas disciplinas da ciência básica para manter e/ou restabelecer a integridade dos tecidos dentais e, em sentido mais amplo, garantir o status de saúde oral e sistêmico do indivíduo. Assim, a primeira relação entre Biologia Molecular e a especialidade Dentística se estabelece, naturalmente, como de causa-efeito, em que o produto revelado por um (conhecimento gerado

 

Capítulo 3 - Tratamentos Conservadores da Polpa Dentária

PDF Criptografado

3

TRATAMENTOS CONSERVADORES

DA POLPA DENTÁRIA

Linda Wang

Marcela Pagani Calabria

Luciana Fávaro Francisconi

Maria Teresa Atta

José Carlos Pereira

ooINTRODUÇÃO

Neste capítulo, serão abordados os tratamentos conservadores dados à polpa dentária. Para isso, apresentaremos as principais características e mecanismos do complexo dentino-pulpar, passando pelos diagnósticos prementes da doença cárie e da condição pulpar, até culminar no objetivo central, a abordagem dos procedimentos conservadores da vitalidade pulpar, incluindo os principais materiais utilizados nesse processo. Novas perspectivas também serão apontadas, direcionando aos possíveis caminhos no tratamento pulpar, para que possa manter-se funcional.

COMPLEXO DENTINO-PULPAR

Uma saúde bucal adequada envolve a manutenção dos elementos dentários e a preservação de sua integridade biológica e funcional. Para que isso seja possível, a homeostasia na cavidade bucal é sustentada por meio de estratégias biológicas que atribuem aos componentes desse ambiente resistência ao dinamismo que oferece, diante de desafios físico-químicos constantes. Quando esse limite é excedido, o organismo lança mão de recursos de defesa a fim de retardar ou mesmo eliminar os agentes agressores.

 

Capítulo 4 - Cárie: diagnóstico e planejamento preventivo e restaurador

PDF Criptografado

4

Cárie: diagnóstico e planejamento preventivo e restaurador

Renata C. Pascotto

Raquel Sano Suga Terada

Mitsue Fujimaki

Samuel Jorge Moysés

ooINTRODUÇÃO

Este capítulo abordará a etiologia, o diagnóstico e o planejamento preventivo e restaurador da cárie. Para tanto, apresenta os fatores determinantes do processo saúde-doença, de modo a permitir que o leitor compreenda aspectos biológicos (micro) inseridos em um contexto socioecológico (macro), os quais subsidiam contemporaneamente o planejamento preventivo e restaurador para o controle da cárie, bem como o adequado tratamento de suas sequelas; ou seja, perpassa por diferentes paradigmas clínicos e da epidemiologia atual, a qual envolve diferentes níveis de organização: macrossocial; mesoindividual; e micromolecular.1

Visa, também, incentivar o estudante de Odontologia e o cirurgião-dentista a ampliar seu leque de atuação, ao problematizar sua prática clínica e, indo além do diagnóstico e do plano de tratamento convencionais, questionar as causas, buscando entender o processo do adoecimento e, assim, poder auxiliar na prevenção; ou, então, indo mais além, para promover a saúde bucal das pessoas.

 

Capítulo 5 - O Manejo da Dor na Dentística Restauradora

PDF Criptografado

5

O MANEJO DA DOR

NA DENTÍSTICA RESTAURADORA

Flávio Augusto Cardoso de Faria

Bella Luna Colombini Ishikiriama

Carlos F. Santos

ooINTRODUÇÃO

Existem muitas razões que podem levar os pacientes a procurar o cirurgião-dentista, entre elas os controles regulares, as visitas agendadas e os tratamentos planejados, a busca de aconselhamento sobre algum problema específico, ou, ainda, casos em que o paciente está passando por um quadro de sintomatologia dolorosa ou outro sintoma que o incomode.1 A presença da dor é talvez a razão mais comum para a procura por consultas, e a maior parte dos dentistas provavelmente se depara diariamente com um ou mais pacientes com esse sintoma em sua rotina clínica diária.

A dor que leva o paciente a buscar o tratamento odontológico pode ser resultado de uma grande variedade de doenças ou condições das estruturas dentais, orais, faciais ou de estruturas adjacentes, podendo ocorrer ainda como consequência do próprio tratamento odontológico. Vários procedimentos realizados durante o tratamento odontológico também causam dor pós-operatória, e estes vão desde a simples colocação de um isolamento absoluto até a realização de procedimentos cirúrgicos mais invasivos.

 

Capítulo 6 - Remoção Parcial da Dentina Cariada: Odontologia Atual Baseada em Evidências

PDF Criptografado

6

Remoção parcial da dentina cariada:

Odontologia atual baseada em evidências

Denise Fonseca Côrtes

Luana Severo Alves

Marisa Maltz

Vera Mendes Soviero

ooINTRODUÇÃO

A filosofia da mínima intervenção constitui o principal fundamento da Odontologia contemporânea. Mais do que a realização de preparos cavitários conservadores, a mínima intervenção preconiza uma prática clínica que objetiva controlar o processo da doença cárie e preservar a estrutura dentária, evitando ou postergando ao máximo a realização de intervenções restauradoras.1

No passado, o diagnóstico de cárie limitava-se à detecção de lesões cariosas cavitadas,2 período em que o tratamento odontológico, estritamente restaurador, não contemplava a adoção de medidas direcionadas ao controle do processo carioso e os dentes entravam em um ciclo restaurador repetitivo.1 Com o desenvolvimento do conhecimento científico do processo da doença cárie, surgiram novos elementos para elaboração de um diagnóstico mais aprimorado e de meios para interferir no seu desenvolvimento.

 

Capítulo 7 - Preparo Cavitário para Restaurações Diretas: Novas Perspectivas

PDF Criptografado

7

PREPARO CAVITÁRIO

PARA RESTAURAÇÕES DIRETAS: novas perspectivas

Ricardo Amore

Marcela Rocha de Oliveira Carrilho

Camillo Anauate-Netto

Fábio Dupart Nascimento

Hugo Roberto Lewgoy

Paulo Henrique Perlatti D’Alpino

Andréa Anido-Anido

Vinicius Di Hipólito

Roberta Caroline Bruschi Alonso

Alejandra Hortencia Miranda González

ooINTRODUÇÃO

Iniciar o capítulo que tem por objetivo abordar as novas perspectivas dos preparos cavitários falando de Black parece, além de óbvio e repetitivo, fadado ao fracasso se considerada a pretensão exposta no título do capítulo.

Contudo, lembrar que Greene Vardiman Black (18361915), também conhecido como G.V. Black, ou simplesmente Black, foi o primeiro a personalizar uma sequência de procedimentos cavitários de modo a conferir resistência e proteção ao dente e ao material restaurador significa reconhecer a importância histórica desse cientista, que é considerado o pai da Dentística, pois seus conceitos e ensinamentos são aplicados até hoje com as adaptações decorrentes das evoluções científicas e tecnológicas ocorridas no período.

 

Capítulo 8 - Preparo Cavitário para Restaurações Estéticas Indiretas

PDF Criptografado

8

PREPARO CAVITÁRIO

PARA RESTAURAÇÕES

ESTÉTICAS INDIRETAS

Marco Antônio Masioli

Marcelo Massaroni Peçanha

Bianca M. Vimercati

Milko Villarroel

ooINTRODUÇÃO

As restaurações indiretas têm sido uma possibilidade de tratamento do elemento dental, sobretudo quando existe uma grande perda de estrutura. Desde sua introdução, a técnica de preparo para esse tipo de restauração sofreu modificações, com o intuito de se adequar aos novos materiais, sempre levando em consideração a preservação do dente e a longevidade do conjunto dente-restauração. O preparo para restaurações indiretas deve fornecer espessura ideal para que o material restaurador desempenhe bem o seu papel tanto no quesito estético como funcional. Assim, o preparo dental deve ter características que se ajustem a cada caso.

A estética tem se tornado essencial na sociedade moderna, fazendo desse quesito, antes delegado a um segundo plano, um dos fundamentos que regem o tratamento odontológico atualmente. Com isso, novos materiais têm sido desenvolvidos visando a melhorias nas propriedades

 

Capítulo 9 - Alternativas Clínicas para Minimizar a Degradação da Interface de União à Dentina

PDF Criptografado

9

ALTERNATIVAS CLÍNICAS

PARA MINIMIZAR A DEGRADAÇÃO

DA INTERFACE DE UNIÃO À DENTINA

Alessandra Reis

Issis V. Luque Martinez

Viviane Hass

Alessandro D. Loguercio

ooINTRODUÇÃO

Os sistemas adesivos contemporâneos interagem com o substrato dentário por meio de estratégias de união diferentes: (1) abordagem convencional, que requer a prévia remoção da smear layer; e (2) abordagem autocondicionante, em que a smear layer é mantida como parte do substrato de união. Essas duas estratégias adesivas podem, ainda, ser classificadas de acordo com o número de passos (por exemplo, de 1 a 3) necessários para conseguir a união das resinas compostas aos substratos dentários.1

Os sistemas adesivos convencionais requerem uma etapa de condicionamento ácido prévio separada. Assim, um ácido inorgânico (geralmente ácido fosfórico 30 a

40%) é aplicado no substrato dental e, em seguida, lavado.

Essa etapa é seguida pelo tratamento com um primer, em que monômeros resinosos hidrofílicos (por exemplo,

HEMA) são aplicados no substrato dental para torná-lo propenso a receber uma mistura de monômeros resinosos relativamente mais hidrofóbicos, a fim de completar o procedimento de adesão. Essa sequência de eventos exemplifica a aplicação de um procedimento de três passos. Os adesivos convencionais simplificados combinam o primer e o adesivo em um único passo de aplicação.

 

Capítulo 10 - Cimentação Adesiva

PDF Criptografado

10

CIMENTAÇÃO ADESIVA

Rubens Côrte Real de Carvalho

Angela Mayumi Shimaoka

Alessandra Pereira de Andrade

Marcio Vivan Cardoso

ooINTRODUÇÃO

No campo da reabilitação oral, as restaurações indiretas estéticas estão consagradas como procedimentos restauradores que possibilitam a recuperação de forma e função e a preservação do remanescente dental com segurança e longevidade. Entre esses procedimentos, podem ser citados as coroas totais, facetas, inlays, onlays e os retentores intrarradiculares.

Reabilitações com a utilização de restaurações indiretas envolvem várias etapas de um protocolo clínico que, quando cuidadosamente realizado, com diagnóstico, indicação, planejamento e execução adequados, resulta no sucesso clínico do tratamento. Para isso, uma das etapas determinantes é a cimentação das peças protéticas.

A cimentação é responsável por conferir fixação e retenção das peças protéticas ao remanescente dental, pelo preenchimento e selamento da interface formada entre a superfície interna da peça protética e a superfície do elemento dental preparado, restabelecendo parte da resistência mecânica do dente perdida por lesões cariosas, fraturas e pela redução estrutural durante o preparo protético.1,2

 

Capítulo 11 - Tratamento de Lesões Cervicais

PDF Criptografado

11

Tratamento de lesões cervicais

Ana Regina Cervantes Dias

Katia Regina H. Cervantes Dias

Silvia Alencar Gonçalves

Marcos Barceleiro

ooINTRODUÇÃO

A Odontologia, como ciência em constante evolução, tem observado grandes mudanças nos últimos anos no tocante à evolução de materiais restauradores, procedimentos restauradores e, também, técnicas e materiais voltados para a prevenção no surgimento e evolução da cárie. Sabe-se que a cárie e o trauma ainda são os maiores responsáveis pela perda de tecido dental duro, entretanto a queda na incidência de lesões cariosas, a evolução da Odontologia preventiva, o aumento da longevidade dos pacientes e a melhor manutenção da dentição natural têm provocado um crescimento na prevalência de lesões não cariosas.1-3

Essas chamadas lesões não cariosas são, na verdade, um desgaste de tecido dentário não relacionado à cárie.

Elas acometem principalmente a porção cervical vestibular ou palatina dos dentes, têm origem multifatorial e podem ocorrer em virtude do envelhecimento natural do dente.4 Sabe-se que a perda da estrutura dental é, até certo ponto, um processo fisiológico, porém um desgaste maior que 10 µm/ano em faces proximais e 20 µm em faces oclusais deve ser considerado patológico.5 As alterações provocadas por essas lesões nas estruturas mastigatórias

 

Capítulo 12 - Princípios e Procedimentos Periodontais Aplicados à Dentística

PDF Criptografado

12

PRINCÍPIOS E PROCEDIMENTOS

PERIODONTAIS APLICADOS

À DENTÍSTICA

Sérgio Kiyoshi Ishikiriama

Bella Luna Colombini Ishikiriama

Rodrigo Carlos Nahas de Castro Pinto

José Antônio Mesquita Damé

ooINTRODUÇÃO

A indústria e a ciência vêm proporcionando à Odontologia restauradora alterações em seus objetivos e conceitos, impulsionadas pelo desejo dos pacientes que vão aos consultórios à procura de tratamento dentário que envolva não apenas restaurar dentes cariados, como era comum no passado, mas também, principalmente, ter um sorriso mais bonito e saudável. Essa mudança visivelmente tem ocorrido em virtude da importância que a mídia deposita no sorriso harmonioso e agradável. Por conta desse interesse, a estética atualmente deve ser considerada nos planejamentos odontológicos, pois pode ser responsável pela reintegração do indivíduo à sociedade.1,2 Com restaurações que não infrinjam o comportamento homeostático e natural dos tecidos periodontais, a obtenção de resultados satisfatórios é palpável e duradoura.

 

Capítulo 13 - Princípios Físico-Químicos da Fotoativação: Implicações Clínicas em Restaurações Diretas com Resinas Compostas

PDF Criptografado

13

PRINCÍPIOS FÍSICO-QUÍMICOS

DA FOTOATIVAÇÃO: implicações clínicas em restaurações diretas com resinas compostas

Lawrence Gonzaga Lopes

João Batista de Souza

Wagner Baseggio

Eduardo Batista Franco

ooINTRODUÇÃO

A utilização de materiais resinosos na Odontologia restauradora tornou-se uma realidade mundial, com sustentação na crescente melhoria das propriedades físicas e mecânicas destes, superando, assim, os antigos conceitos e paradigmas que limitavam sua maior aplicabilidade restauradora, além de favorecer as características manipulativas relacionadas à prática operatória. A disponibilização das resinas compostas fotoativadas no mercado odontológico tem possibilitado o reestabelecimento da forma, da estética e da função de dentes anteriores e posteriores. Essa concepção restauradora está intimamente relacionada com o sistema de união, a fim de estabelecer uma efetiva interação com o esmalte e/ou a dentina, cuja estabilidade longitudinal está diretamente relacionada às etapas decorrentes do preparo cavitário. Essas etapas são características intrínsecas dos materiais adesivos e restauradores, dos procedimentos operatórios manipulativos e, também, das adversidades do meio bucal.1

 

Capítulo 14 - Restaurações em Dentes Vitais e Tratados Endodonticamente: Prognóstico e Riscos

PDF Criptografado

14

RESTAURAÇÕES EM DENTES VITAIS

E TRATADOS ENDODONTICAMENTE: prognóstico e riscos

João Carlos Gomes

Cristian Higashi

Osnara Maria Mongruel Gomes

Felipe Augusto Villa Verde

Alessandra Reis

Giovana Mongruel Gomes

Antonio S. Sakamoto Junior

Yasmine Mendes Pupo

Nas últimas décadas, a Odontologia teve um avanço muito significativo quando praticamente todas as suas especialidades passaram a se preocupar em oferecer tratamentos que atendessem às expectativas dos profissionais e dos pacientes.1

Reproduzir a dinâmica de um dente natural representa ainda um grande desafio na restauração dos dentes anteriores,2 simulando sua cor natural, translucidez e textura,3 além das características de resistência e desgaste, boa adaptação marginal e selamento, insolubilidade e biocompatibilidade,4 seja utilizando materiais restauradores diretos e/ou indiretos. Assim, recriar a anatomia do dente faltante é importante não só para substituir a estrutura perdida, mas também para restabelecer a função ideal.5

Com a crescente demanda do público por restaurações estéticas6 e o advento de preparos cada vez mais conservadores e técnicas adesivas, as resinas compostas ganharam popularidade como materiais restauradores de dentes posteriores.7 Nas últimas três décadas, houve uma contínua evolução das resinas compostas e técnicas. Nesse sentido, a tríade da Odontologia contemporânea conservado-

 

Capítulo 15 - A Intervenção Ortodôntica Aliada aos Procedimentos Restauradores

PDF Criptografado

15

A INTERVENÇÃO ORTODÔNTICA

ALIADA AOS PROCEDIMENTOS

RESTAURADORES

Galdino Iague Neto

ooINTRODUÇÃO

O século XXI é, sem sombra de dúvida, o século da estética.1 O grau de exigência dos pacientes é cada dia mais alto2,3 e o nível de qualidade atingido pelos materiais restauradores não tem precedentes na história da Odontologia.4,5

Com isso, os tratamentos ortodônticos ganham muito em qualidade, pois, aliando conhecimento técnico-científico,6,7 procedimentos de diagnóstico,8 técnicas conscientes e materiais modernos, é possível alcançar resultados com altíssimo grau de excelência.9

Em muitos casos, a Ortodontia não consegue por si só resolver o problema do paciente, o que torna necessária a associação de tratamento multidisciplinar com a Odontologia restauradora, a prótese e a periodontia.8-14

DIAGNÓSTICO

Como em todas as outras áreas da saúde, o bom tratamento começa por um diagnóstico eficiente. Apesar de o restabelecimento da função ser o principal objetivo dos tratamentos de saúde, o restabelecimento estético também é importantíssimo e deve ser considerado no mesmo momento.

 

Capítulo 16 - Evidências Científicas e Indicações Clínicas dos Lasers de Alta e Baixa Potência em Dentística Restauradora

PDF Criptografado

16

EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS e INDICAÇÕES CLÍNICAS DOS LASERS

DE ALTA E BAIXA POTÊNCIA EM

DENTÍSTICA RESTAURADORA

Carlos de Paula Eduardo

Ana Cecilia Correa Aranha

Patricia Moreira de Freitas

Karen Muller Ramalho

Marina Stella Bello-Silva

ooINTRODUÇÃO

O Laser em Odontologia

Paralelamente ao desenvolvimento dos materiais odontológicos, os conceitos de intervenção minimamente invasiva têm revolucionado a Odontologia Restauradora, não somente por meio da promoção da saúde, mas também pela abordagem do tratamento de cárie com novas técnicas que garantem a remoção seletiva do tecido comprometido, com preservação da estrutura dental saudável. Nesse contexto, o efeito biomodulador dos lasers de baixa potência e a ablação seletiva dos tecidos dentais duros com lasers de alta potência vêm atraindo diversos pesquisadores, por se tratar de procedimentos seguros, que proporcionam um tratamento confortável aos pacientes, bem como importantes resultados clínicos.

A biofotônica, uma área de inovação tecnológica que vem sendo crescentemente associada à Dentística restauradora, tem sua utilização baseada nas diversas indicações dos lasers e LEDs, tanto como coadjuvantes na promoção da saúde quanto como agentes na intervenção minimamente invasiva. Essas aplicações incluem não somente a remoção seletiva de tecido cariado, como também a prevenção de cárie, o controle da inflamação e da dor e a redução microbiana, por meio da terapia fotodinâmica.

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
eBook
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BP00000042466
ISBN
9788536702247
Tamanho do arquivo
90 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados