Introdução À Administração

Visualizações: 901
Classificação: (0)

Este livro oferece a professores e estudantes uma visão abrangente do processo de administrar organizações. A análise das funções (planejamento, organização, execução, liderança e controle) enfatiza a aplicação prática, apoiando-se em uma base conceitual enxuta. O texto, auxiliado por ilustrações de alto impacto, foi planejado para facilitar a leitura e a aquisição rápida de ideias e técnicas.

 

Esta edição compacta, que resume e ao mesmo tempo preserva as características do texto original, foi preparada para ser o texto de apoio a um curso com o mesmo título, ou similar, que enfatize o estudo do processo de administrar organizações e sistemas de recursos. Ela incorpora muitas inovações, ditadas pela evolução da prática administrativa e pelas sugestões dos professores que adotam o livro.

 

A obra está dividida em 19 capítulos, agrupados em cinco partes: Conceitos básicos; Planejamento; Organização; Liderança e gestão de pessoas; e Integração de conceitos. Cada capítulo apresenta um estudo de caso, que retrata situações reais, enfrentadas por organizações e administradores no Brasil e em outros países.

 

O livro procura atender especificamente aos cursos que focalizam o estudo do processo administrativo e o desenvolvimento de competências gerenciais nos estudantes.

 

Livro-texto para as disciplinas Introdução à Administração, Teoria Geral da Administração, Teoria das Organizações, Processo Administrativo e Fundamentos da Administração, dos cursos de Administração, Contabilidade, Economia, Engenharia e outros cursos técnicos de nível superior. Leitura para cursos que enfatizem o estudo das organizações, do processo administrativo e do papel gerencial.

FORMATOS DISPONíVEIS

eBook

Disponível no modelo assinatura da Minha Biblioteca

20 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Parte I - 1 Organizações e Administração

PDF Criptografado

1

Organizações e Administração

Objetivos

Ao terminar o estudo deste primeiro capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Organizações e seus componentes.

• Processo de administrar organizações e cada uma de suas funções.

• Papel dos administradores ou gerentes e competências importantes para seu desempenho.

1

Organizações

Objetivos e recursos são as palavras-chave na definição de administração e também de organização. Uma organização é um sistema de recursos que procura realizar algum tipo de objetivo (ou conjunto de objetivos). Além de objetivos e recursos, as organizações têm dois outros componentes importantes: processos de transformação e divisão do trabalho (Figura 1.1).

ISBN_6622.indb 3

04/11/11 13:18

4 

Introdução à Administração  • Maximiano

RECURSOS

OBJETIVOS

HUMANOS

MATERIAIS

FINANCEIROS

 

Parte I - 2 Teorias da Administração – Ideias Fundamentais

PDF Criptografado

2

Teorias da Administração –

Ideias Fundamentais

Objetivos

Ao terminar a leitura deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Significado da palavra teoria.

• Organização das teorias da administração.

• Principais teorias da administração da primeira metade do século XX.

1

O que é uma Teoria

Uma teoria é um conjunto de proposições que procuram explicar os fatos da realidade prática. Teoria é uma palavra elástica, que compreende não apenas proposições que explicam a realidade prática, mas também princípios e doutrinas que orientam a ação dos administradores, e técnicas que são proposições para resolver problemas práticos. As pessoas que criam e dirigem organizações sempre precisaram de explicações, princípios e técnicas, para entender e resolver problemas da realidade. Empreendimentos complexos da Antiguidade, como as pirâmides do

Egito, construídas 4.000 anos antes de Cristo, usaram princípios e técnicas sofisticadas de engenharia e administração.

 

Parte I - 3 Teorias da Administração – Tendências Contemporâneas

PDF Criptografado

3

Teorias da Administração –

Tendências Contemporâneas

Objetivos

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Desenvolvimento das teorias da administração no século XX.

• Tendências da teoria e da prática da administração na atualidade.

1

Evolução da Escola Clássica

Na passagem do século XIX para o século XX, a aceleração da revolução industrial e as ideias dos pioneiros da escola clássica deixaram plantadas as sementes de uma grande transformação. No campo das teorias, essa transformação foi representada tanto pela evolução das ideias clássicas quanto pelo surgimento de novas concepções sobre como administrar as organizações. Veja na Figura 3.1 uma síntese dessas proposições.

Há autores que denominam de escola neoclássica o conjunto de teorias que evoluíram da escola clássica de Taylor, Fayol e Ford. É uma designação que abrange diversas contribuições distintas, criadas a partir dos anos 1920. Essas contribuições focalizaram basicamente a estruturação e a administração das grandes corporações naquela época. Começaremos este capítulo estudando essas contribuições, classificadas nos seguintes tópicos:

 

Parte I - 4 Desempenho das Organizações

PDF Criptografado

4

Desempenho das Organizações

Objetivos

Ao terminar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Critérios de mensuração e avaliação do desempenho das organizações: eficiência, eficácia e competitividade.

• Ferramentas para o aprimoramento do desempenho da organização.

• Análise comparativa das ferramentas.

1

Desempenho das organizações

As pessoas que administram organizações são responsáveis pela realização de objetivos e pela forma como os recursos são utilizados. O desempenho da organização, portanto, reflete a competência de seus administradores. Em resumo, a organização eficiente, eficaz e competitiva demonstra que tem administradores de alto desempenho (Figura 4.1).

Os critérios básicos de avaliação de desempenho desdobram-se e são complementados por outros. Os administradores de todos os tipos de organizações dispõem de sistemas complexos de avaliação, formados por grande número de critérios. Na Figura 4.1, estão retratados alguns dos critérios mais importantes que todos os administradores de organizações devem considerar e que são estudados neste capítulo.

 

Parte I - 5 Processo Decisório e Resolução de Problemas

PDF Criptografado

5

Processo Decisório e Resolução de Problemas

Objetivos

Ao terminar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Processo de tomar decisões e seu papel na administração das organizações.

• Habilidades, conceitos e técnicas do processo de tomar decisões.

• Dificuldades que se apresentam ao longo do processo de tomar decisões e que podem produzir decisões de má qualidade.

1

Decisões

Uma decisão é uma escolha entre alternativas ou possibilidades. As decisões são tomadas para resolver problemas ou aproveitar oportunidades. O processo de tomar decisões (ou processo decisório) é a sequência de etapas que vai da identificação de uma situação que oferece um problema ou oportunidade, até a escolha e colocação em prática de uma ação ou solução. Quando a decisão é colocada em prática, o ciclo se fecha. Uma decisão que se coloca em prática cria uma situação nova, que pode gerar outras decisões ou processos de resolver problemas.

 

Parte II - 6 Processo de Planejamento

PDF Criptografado

1 a PROVA

6

Processo de Planejamento

Objetivos

Quando finalizar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Processo de planejamento.

• Componentes de um plano.

• Principais técnicas para o estudo do futuro.

1

Definição de planejamento

O processo de planejamento é a ferramenta para administrar as relações com o futuro. É uma aplicação específica do processo de tomar decisões. As decisões que procuram, de alguma forma, influenciar o futuro, ou que serão colocadas em prática no futuro, são decisões de planejamento. Não há uma definição singular de planejamento. Há várias definições. Duas delas:

• Definir objetivos ou resultados a serem alcançados, bem como os meios para realizá-los.

• Imaginar uma situação futura e trabalhar para construí-la. Ou: “A melhor forma de prever o futuro é inventá-lo” (Alan Kay).

ISBN_6622.indb 87

04/11/11 13:19

 

Parte II - 7 Planejamento Estratégico

PDF Criptografado

7

Planejamento Estratégico

Objetivos

Terminando o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Estratégia e planejamento estratégico.

• Diagnóstico de pontos fortes e fracos e das ameaças e oportunidades do ambiente.

• Componentes e processo de preparação de um plano estratégico.

1

Estratégia e planejamento estratégico – definições

A ideia original de estratégia aplica-se a situações de concorrência, como guerra, jogos e negócios. Na atualidade, as organizações competem e colaboram ao mesmo tempo. Além disso, a ideia de estratégia ampliou-se, para englobar qualquer situação que envolva a definição de objetivos e a escolha dos meios para realizá-los. Por exemplo: estratégia de combate a uma epidemia, estratégia de uma instituição filantrópica, estratégia de governo e estratégia didática de um curso. A estratégia empresarial (ou corporativa), definida a seguir, é uma das aplicações possíveis dessa ideia.

 

Parte II - 8 Planejamento Operacional

PDF Criptografado

8

Planejamento Operacional

Objetivos

Ao terminar a leitura deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Planejamento operacional.

• Variáveis do planejamento operacional.

• Principais técnicas de planejamento operacional.

1

O que é planejamento operacional

Para realizar objetivos, é preciso definir quais atividades devem ser executadas e quais recursos são necessários para a execução das atividades. O processo de definir atividades e recursos chama-se planejamento operacional. O processo de planejamento operacional compreende as seguintes etapas ou decisões principais:

1. Análise dos objetivos = que resultados devem ser alcançados?

2. Planejamento das atividades e do tempo = o que deve ser feito e quando?

3. Planejamento dos recursos = quem fará o que, usando quais recursos?

4. Avaliação dos riscos = que condições podem ameaçar as atividades e a realização dos resultados?

 

Parte III - 9 Processo de Organização

PDF Criptografado

1 a PROVA

9

Processo de Organização

Objetivos

Terminando a leitura deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Princípios e etapas do processo de organizar.

• Responsabilidade e autoridade e suas implicações – especialização, hierarquia, amplitude de controle e centralização e descentralização.

• Organograma e seus componentes.

1

Processo de organização

O processo de organizar (ou processo de organização) consiste em dividir o trabalho e atribuir responsabilidades e autoridade a pessoas. As principais etapas

(ou decisões) no processo de organizar são (Figura 9.1):

I.

Analisar os objetivos e o trabalho a realizar.

II.

Dividir o trabalho, de acordo com os critérios mais apropriados para a realização dos objetivos.

III. Definir as responsabilidades pela realização do trabalho.

IV.

Definir os níveis de autoridade.

V. Desenhar a estrutura organizacional.

 

Parte III - 10 Estrutura Organizacional

PDF Criptografado

10

Estrutura Organizacional

Objetivos

Terminando de estudar este capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Critérios para a montagem da estrutura organizacional.

• Diferença entre função e departamento.

• Situações a que se aplicam os diferentes critérios de departamentalização.

• Fatores que influenciam a escolha da estrutura organizacional.

1

Pessoas

O processo de organizar consiste em dividir tarefas entre blocos de trabalho chamados departamentos. O conjunto dos departamentos forma a estrutura organizacional. A montagem da estrutura organizacional baseia-se nos critérios de departamentalização. Um critério de departamentalização é uma forma de atribuir tarefas e de especializar os blocos de trabalho da organização. O modo mais simples de departamentalização consiste em designar responsabilidades para pessoas, de acordo com suas competências (Figura 10.1). Não há descrições formalizadas de cargos, apenas a distribuição de tarefas entre pessoas. A estrutura organizacional muda de acordo com o deslocamento das pessoas para a execução de tarefas. Quando isso acontece, as responsabilidades são redistribuídas. Essa forma de organizar é muito comum em pequenas empresas. Já que qualquer pessoa pode

 

Parte III - 11 Máquinas e Organismos

PDF Criptografado

11

Máquinas e Organismos

Objetivos

Terminando de estudar este capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Modelo mecanicista e modelo orgânico de organização.

• Fatores que condicionam a orientação para o modelo mecanicista ou o orgânico.

1

Modelos de organização

Modelo (também padrão ou estilo) de organização é uma noção evidente.

Você já deve ter notado que os bancos são parecidos entre si, e diferentes dos centros acadêmicos, que, por sua vez, são parecidos uns com os outros. Os bancos são cheios de regras e as pessoas são funcionários. Os centros acadêmicos são informais e as pessoas são voluntários ou associados, que podem desligar-se à vontade. Bancos e centros acadêmicos adotam dois modelos organizacionais, que vêm despertando o interesse dos pesquisadores desde que Max Weber descreveu o tipo ideal de burocracia.

• O modelo mecanicista, é retratado na organização burocrática descrita por Max Weber. As organizações que seguem esse modelo procuram imitar o funcionamento automático das máquinas. Os bancos, com seus

 

Parte IV - 12 Motivação

PDF Criptografado

1 a PROVA

12

Motivação

Objetivos

Quando terminar de estudar este capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Motivação como atributo individual e processo e interpessoal.

• Principais teorias da motivação.

• Interação dos motivos interiores das pessoas com os estímulos do ambiente para produzir determinado estado de motivação.

1

Motivação para o trabalho: de que se trata?

Desempenho no trabalho é o resultado que uma pessoa consegue com a aplicação de algum esforço. O desempenho é positivo quando o resultado beneficia a própria pessoa, o grupo do qual ela participa, um cliente ou a organização na qual trabalha. Ser aprovado num concurso, vencer uma competição, atender satisfatoriamente a um cliente ou montar corretamente um produto são exemplos de desempenho positivo. O desempenho na realização de qualquer tipo de tarefa ou objetivo é influenciado por forças chamadas motivos. São as forças que produzem a motivação para o trabalho.

 

Parte IV - 13 Liderança

PDF Criptografado

13

Liderança

Objetivos

Quando terminar de estudar este capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Processo da liderança e seus componentes.

• Estilos básicos de liderança e suas variantes.

• Relação entre o estilo de liderança e as motivações dos liderados.

1

O que é liderança?

A liderança é um dos papéis dos administradores. A pessoa que desempenha o papel de líder influencia o comportamento de um ou mais liderados. Só há liderança quando há liderados, que seguem o líder, ou aceitam sua influência, por algum motivo. Se quiser desenvolver suas competências como líder, você deve entender as motivações das pessoas que pretende liderar.

Mas, o que é a liderança? Há muitas respostas para essa pergunta. Eis algumas:

• Alguém tem liderança quando consegue conduzir as ações ou influenciar o comportamento de outros.

• Liderança é a realização de metas por meio da direção de colaboradores.

 

Parte IV - 14 Grupos

PDF Criptografado

14

Grupos

Objetivos

Quando terminar de estudar este capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Tipos de grupos que existem nas organizações.

• Formação, desenvolvimento e funcionamento dos grupos.

• Avaliação do desempenho dos grupos.

• Equipe de alto desempenho.

• Problemas que podem ocorrer com os grupos e prejudicar seu desempenho.

1

Tipos de grupos

Toda organização é um grupo de pessoas e muitas organizações são aglomerados de grupos. Um grupo é um conjunto de pessoas que têm um objetivo comum ou que compartilha alguma característica. As pessoas que estão esperando o ônibus no ponto formam um grupo, assim como a multidão que vai ao estádio para ver um jogo e a massa dos eleitores anônimos que levam um candidato ao cargo de presidente ou governador. Você e seus colegas nesta disciplina formam um grupo.

O estudo da administração focaliza os grupos que se formam dentro das organizações, que têm como objetivo comum a realização de uma tarefa. Também interessa aos estudantes de administração conhecer as características que as pessoas

 

Parte IV - 15 Comunicação Gerencial

PDF Criptografado

15

Comunicação Gerencial

Objetivos

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Processo de comunicação entre pessoas e unidades das organizações.

• Dificuldades no processo de comunicação.

• Desenvolvimento das competências do processo de comunicação.

1

Processo de comunicação

Da qualidade do processo de comunicação depende a eficácia das relações interpessoais nas organizações. Negociação, venda de ideias e de produtos, liderança, motivação, organização, delegação, orientação de funcionários e avaliação de desempenho, entre muitas outras funções gerenciais, exigem um alto nível de capacidade de comunicação. Relações entre o gerente e sua equipe e dentro das equipes, também. Da comunicação dependem ainda a coordenação entre unidades de trabalho e a eficácia do processo decisório.

O processo de comunicação compreende a transmissão de informação e de significados. Se não há transmissão de informação ou de significado, não há comunicação. Em qualquer processo de comunicação, sempre há os seguintes elementos: emissor, receptor, mensagem, canal de comunicação, ruídos e feedback

 

Parte V - 16 Execução e Controle

PDF Criptografado

1 a PROVA

16

Execução e Controle

Objetivos

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Relação entre os processos de planejamento, organização, execução e controle.

• Autocontrole e importância desse conceito para a administração moderna.

1

Processo de execução

O processo de execução consiste em realizar atividades, por meio da aplicação de energia física, intelectual e interpessoal, para fornecer produtos, serviços e ideias. Nem tudo pode ser previsto ou planejado. No entanto, na maioria dos casos, há um plano, explícito ou implícito, sustentando a execução de qualquer atividade.

A natureza das atividades varia muito de caso para caso. Tudo depende do tipo de organização, dos objetivos, da competência das pessoas, da disponibilidade de recursos e de outros fatores.

O processo de execução não é distinto dos outros processos de administração.

O trabalho, de qualquer natureza, sempre é um processo de execução. Liderança, planejamento, organização e controle são processos de execução.

 

Parte V - 17 Administração de Projetos

PDF Criptografado

17

Administração de Projetos

Objetivos

Ao terminar de estudar este capítulo, você deverá ser capaz de explicar e exercitar as seguintes ideias:

• Características dos projetos.

• Principais tipos de projetos, de acordo com os tipos de produtos que podem fornecer.

• Ciclo de vida do projeto.

• Principais etapas na elaboração de um plano de projeto.

1

Projetos

Projetos são empreendimentos temporários que fogem da rotina das atividades funcionais, como fabricação de produtos, atendimento de clientes, processamento de pedidos, contabilidade. São também certos empreendimentos que se repetem, mas que, a cada vez, resultam em um produto ou esforço diferente dos anteriores.

Uma empresa de construção civil, por exemplo, está constantemente erguendo edifícios, mas cada um é um problema novo.

• Os projetos são atividades ou empreendimentos que têm começo e fim programados, e que devem fornecer um produto final singular (Figura 17.1).

 

Parte V - 18 Empreendedorismo e Plano de Negócios

PDF Criptografado

18

Empreendedorismo e Plano de Negócios

Objetivos

Ao terminar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar as seguintes ideias:

• A empresa como organização orientada para o lucro.

• Principais etapas na criação de uma empresa.

• Elementos básicos de um plano de negócios.

1

Desenvolvimento de novos negócios

A ideia de espírito empreendedor está associada a pessoas realizadoras, que mobilizam recursos e correm riscos. Embora existam empreendedores em todas as áreas da atividade humana, em seu sentido restrito a palavra designa a pessoa que cria uma empresa – uma organização de negócios. É do processo de criar uma empresa que este capítulo trata. Nesse processo, estão envolvidas todas as funções das organizações – operações, recursos humanos, finanças – e todas as funções da administração – planejamento, organização, execução e controle. A base de um negócio de sucesso é a cuidadosa preparação de um plano de negócios.

 

Carregar mais


Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000206348
ISBN
9788522475889
Tamanho do arquivo
8,4 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados