Segurança do trabalho em eletricidade 1ª edição

Visualizações: 102
Classificação: (0)

Esta obra explica os riscos em instalações e serviços de eletricidade, como choque elétrico, campos eletromagnéticos e quedas. Aborda as técnicas de análise de risco e elucida as principais medidas de controle de risco elétrico, como desenergização, aterramento,entre outros, além de discorrer sobre riscos adicionais, como altura e ambientes confinados. Trata, ainda, das principais normas técnicas brasileiras e das regulamentações do Ministério do Trabalho. Explana a respeito dos equipamentos de proteção (coletiva e individual) e de rotinas de trabalho, como liberação para serviços, relatório técnico de inspeções e laudos técnicos. Apresentaçõesnoções de proteção e combate a incêndios, bem como de primeiros socorros.

FORMATOS DISPONíVEIS

eBook

Disponível no modelo assinatura da Minha Biblioteca

10 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

1 - Riscos em Instalações e Serviços comEletricidade

PDF Criptografado

Riscos em

Instalações e

Serviços com

Eletricidade

1

Para começar

Este capítulo trata da importância, nos sentidos de valor e responsabilidade, das instalações elétricas, seus serviços correspondentes e os profissionais envolvidos, apresentando conceitos e os riscos subsequentes.

A eletricidade é algo essencial para a vida das pessoas, sem a qual não seria possível a criação de computadores, eletrodomésticos, aquecedores e outros avanços tecnológicos que auxiliam e melhoram a qualidade de vida do ser humano. Porém, a exposição diária à eletricidade pode resultar em alguns riscos para as pessoas quando utilizada de modo inadequado. Sendo o choque elétrico seu principal risco, cabe uma abordagem pormenorizada.

1.1 Choque elétrico

Para discorrer sobre choque elétrico é necessário, primeiro, elucidarmos o que é corrente elétrica.

Corrente elétrica é o deslocamento, em mesmo sentido e direção, de elétrons livres por um condutor, quando existe uma diferença de potencial entre seus polos (um polo apresenta maior potencial do que o outro). Exemplos em que podem ser facilmente observados esses polos são os geradores de eletricidade, como pilhas e baterias.

 

2 - Técnicas de Análise de Risco

PDF Criptografado

2

Técnicas de

Análise de Risco

Para começar

Neste capítulo avançaremos o estudo da Segurança em Eletricidade, verificando aspectos da

Análise de Risco, seja por meio da documentação que a representa, seja analisando os métodos e sistemas de organização que podem ser empregados para mitigar seus efeitos ou mesmo evitá-los.

Inicialmente, é necessário definir o que é risco e distingui-lo de perigo, pois ambos são facilmente confundidos.

Risco é uma medida da perda ou dano, podendo ser econômico, ambiental ou da vida humana.

Relaciona-se diretamente à frequência dessa perda ou dano e à magnitude que atinge. Usualmente, o risco é definido como o produto da probabilidade de ocorrer um evento pela sua consequência

(VIANNA, 2015).

Já o perigo se refere a condições com possibilidade de causar danos, isto é, algumas vezes as próprias condições do ambiente e da natureza do trabalho podem ser classificadas como perigo, porém, o risco pode ser diminuído mediante medidas de segurança.

 

3 - Medidas de Controle do Risco Elétrico

PDF Criptografado

Medidas de

Controle do

Risco Elétrico

3

Para começar

Este é um capítulo conceitual, no qual serão apresentados os elementos que constituem as medidas de controle do risco elétrico, começando, naturalmente, pela própria significação de tais medidas.

Medidas de controle do risco elétrico são ações que os profissionais podem e devem adotar para fiscalizar o risco de acidentes que envolvem a eletricidade no ambiente de trabalho.

Cada medida possui seus prós e contras quando aplicadas, de modo que se pode utilizar mais de uma medida para que seja garantida a segurança durante a realização do trabalho.

3.1 Desenergização

É uma forma de realizar as atividades necessárias no sistema elétrico, reduzindo-se os riscos ao máximo. Este processo não é o simples desligamento, mas a extinção da energia na instalação, tornando-a mais segura. A desenergização do sistema impede que a energização acidental ou por fatores naturais – tais como raios, por exemplo – aconteça, além de eliminar a tensão no sistema.

 

4 - Normas Técnicas Brasileiras

PDF Criptografado

4

Normas Técnicas

Brasileiras

Para começar

Este capítulo apresenta a maior referência em normalização no Brasil, assim como algumas de suas divisões operacionais. Adicionalmente, inventaria as normas que tal instituição formula voltadas à segurança em eletricidade.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é responsável pela elaboração das Normas

Brasileiras (NBR), formuladas por seus Comitês Brasileiros (ABNT/CB), Organismos de Normalização

Setorial (ABNT/ONS) e Comissão de Estudo Especiais.

Normalizar é um processo de elaboração e aplicação de regras para a prevenção ou solução de problemas, com a colaboração de todos os interessados e, em particular, para a promoção da economia global.

A norma é utilizada por representar um consenso sobre determinado. As normas asseguram as características desejáveis de produtos e serviços, como qualidade, segurança, confiabilidade, entre outras.

As normas voltadas à eletricidade são elaboradas pelo Comitê Brasileiro de Eletricidade

 

5 - Regulamentações do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)

PDF Criptografado

Regulamentações do Ministério do

Trabalho e Emprego

(MTE)

5

Para começar

Este capítulo é dedicado ao exame pormenorizado de uma das mais relevantes Normas Regulamentadoras (NR) estabelecidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) com o objetivo de promover condições adequadas para a realização de trabalho no setor elétrico sem colocar em risco as integridades física e patrimonial dos envolvidos. Trata-se da NR-10, que contempla todo o processo produtor e consumidor da energia elétrica.

A criação de Normas Regulamentadoras (NR) das atividades trabalhistas é de responsabilidade do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O objetivo das NR é regulamentar e fornecer orientações sobre procedimentos obrigatórios voltados à medicina do trabalho, à segurança do trabalho e às práticas adotadas também no ambiente de trabalho.

5.1 Normas Regulamentadoras (NR)

As NR do MTE foram criadas para que exista uma padronização das atividades abrangidas pelas normas e, ainda, para assegurar a segurança dos trabalhadores.

 

6 - Equipamentos de Proteção

PDF Criptografado

6

Equipamentos de

Proteção

Para começar

Considerando que o trabalhador dificilmente atuará sozinho na execução de atividades em seu respectivo ambiente de trabalho – pois geralmente há uma equipe envolvida nesse processo, sendo composta por diversos profissionais –, dispositivos de proteção coletiva se tornam não apenas necessários, mas essenciais para o bom e seguro desenvolvimento desse trabalho grupal. É este o tema deste capítulo.

6.1 Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC)

O EPC é o elemento básico de segurança no ambiente de trabalho. São materiais, ferramentas ou equipamentos utilizados para a proteção de toda a equipe de trabalhadores.

Os principais objetivos dos EPC são:

»

preservar a integridade física dos trabalhadores e no ambiente de trabalho;

»

melhorar as condições de trabalho, aumentar a produtividade e minimizar as perdas;

»

minimizar ou neutralizar os riscos pertencentes ao processo de produção no local de trabalho.

 

7 - Rotinas de Trabalho

PDF Criptografado

7

Rotinas de

Trabalho

Para começar

As rotinas de trabalho são essenciais para que os procedimentos básicos de execução das atividades no ambiente de trabalho com instalações elétricas – energizadas ou desenergizadas – possam ser determinados. Essas decisões se aplicam a todas as áreas compreendidas nas instalações e possuem como objetivo a segurança de todos aqueles que têm algum tipo de relação com as atividades executadas.

Como isso pode ser possível é o que se compreenderá neste capítulo.

7.1 Procedimentos

A seguir, apresentamos os procedimentos básicos para execução de trabalhos em sistemas e instalações elétricas desenergizadas.

A seguir, apresentamos:

Conceitos básicos:

»

Impedimento de equipamento: são isolamentos elétricos da instalação ou do equipamento que eliminam a chance de ocorrer uma energização indesejada.

»

Responsável pelo trabalho: encarregado pela possibilidade atividade e por todas as medidas necessárias para garantir a segurança dos envolvidos nas instalações.

 

8 - Riscos Adicionais

PDF Criptografado

8

Riscos Adicionais

Para começar

Neste capítulo serão vistos os principais riscos adicionais aos quais os trabalhadores do setor elétrico estão expostos na realização de suas atividades, além de alguns meios de evitá-los e de se proteger contra eles.

De acordo com a NR-10, os riscos adicionais são todos os riscos que não estão diretamente envolvidos com eletricidade, mas que ainda assim estão presentes nos serviços realizados pelos trabalhadores do setor elétrico, podendo afetar de maneira direta ou indireta a sua segurança e saúde.

8.1 Altura

A NR 35 do MTE é responsável pela regularização de trabalhos em altura, estabelecendo as medidas de proteção e os requisitos mínimos, observando o planejamento, a organização e execução, buscando assegurar, assim, a segurança e saúde dos trabalhadores. Logo, é tomada como base para todas as questões relacionadas a trabalhos dessa natureza.

Considera-se trabalho em altura qualquer atividade que o trabalhador executa acima do nível do solo, sendo sempre necessário o uso de EPI básicos.

 

9 - Proteção e Combate a Incêndios

PDF Criptografado

Proteção e

Combate a

Incêndios

9

Para começar

Devido à grande importância da proteção e do combate a incêndios, este capítulo apresentará noções básicas referentes aos incêndios e ao fogo, bem como medidas preventivas e métodos de extinção de incêndios.

As chances de ocorrerem incêndios são maiores em ambientes de trabalho envolvendo instalações elétricas, portanto, é muito importante que os trabalhadores saibam prevenir princípios de fogo e também reconhecer e operar os equipamentos de combate a incêndio corretamente.

A NR 23 da MTE trata da proteção contra incêndios por meio de conceitos que serão abordados a seguir.

9.1 Noções básicas

Fogo pode ser descrito como um processo químico de transformação, no qual um material combustível sofre uma oxidação rápida, liberando luz, calor e produtos da reação, tais como água e dióxido de carbono. A intensidade, cor e forma da chama dependem do produto, das impurezas e substâncias presentes, rudimentos estes que são queimados.

 

10 - Primeiros Socorros

PDF Criptografado

10

Primeiros Socorros

Para começar

Aqui serão apresentados acidentes que têm origem elétrica, suas causas diretas e indiretas, e ainda os primeiros socorros cabíveis a cada caso, especificando algumas técnicas de priorização, respiração, massagem e transporte das vítimas.

Primeiros socorros são cuidados imediatos que devem ser prestados rapidamente a vítimas de acidentes, mal súbito ou àquelas que estão em risco de morte. São aplicados para manter os sinais vitais, visando evitar o agravamento dos diferentes quadros de saúde. Para isso, são aplicados medidas e procedimentos até a chegada da assistência qualificada.

A aplicação dos primeiros socorros baseia-se em instruções simples, as quais consistem principalmente em isolar a vítima e protegê-la do agravo dos sintomas. Os procedimentos variam de acordo com a gravidade da situação e são essenciais para garantir o bem-estar das vítimas.

10.1 Noções sobre lesões

Para que o socorro se torne útil, é necessário ter conhecimento sobre a natureza da lesão e como proceder em cada caso. Para isso, devemos considerar alguns tipos de lesões e seus procedimentos, os quais serão citados a seguir:

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000271379
ISBN
9788536530871
Tamanho do arquivo
16 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados