Administração Financeira

Visualizações: 39
Classificação: (0)

Líder de mercado nos Estados Unidos, Corporate Finance chega ao Brasil em uma nova versão que incorpora o conhecimento e as práticas brasileiras. Com revisão técnica e adaptação ao mercado brasileiro do prof. Roberto Lamb, da Escola de Administração da UFRGS, a obra contextualiza o conteúdo norte-americano à realidade brasileira.

FORMATOS DISPONíVEIS

Impresso
eBook

242 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

1.1 O que são Finanças Corporativas?

PDF Criptografado

que eleitores decidam os honorários de senadores e representantes norte-americanos).

Especificamente, a Dodd-Frank permite que acionistas de empresas norte-americanas opinem sobre os planos de remuneração dos executivos de uma companhia norte-americana. Como a lei não vincula a decisão dos executivos, ela não permite que acionistas vetem um pacote de remuneração e não impõe limites à remuneração dos executivos. Em fevereiro de 2011, os acionistas do Beazer Homes

USA e o grupo Jacobs Engineering tornaram-se os primeiros a votar contra a remuneração dos executivos sob a nova lei. Um analista previu que as duas companhias não estariam sozinhas. Ele previu que muitas companhias receberiam votos negativos de acionistas no futuro próximo.

Entender como uma empresa estabelece a remuneração dos executivos e qual o papel dos acionistas no processo nos remete a questões envolvendo a organização, o objetivo e o controle de uma empresa de capital aberto.

Todas essas questões serão estudadas neste capítulo.

 

1.2 A empresa de capital aberto

PDF Criptografado

Capítulo 1

Introdução às Finanças Corporativas

3

orçamento de capital para descrever o processo de realizar e gerir as despesas envolvendo ativos de longo prazo.

2. Como a empresa pode reunir fundos para as despesas de capital exigidas? Essa questão diz respeito ao lado direito do balanço patrimonial. A resposta a essa questão envolve a estrutura de capital da empresa, representada pelas proporções do financiamento por dívidas com vencimentos de curto e de longo prazos e pelo capital dos acionistas.

3. Como fluxos de caixa de curto prazo devem ser administrados? Essa questão diz respeito à parte superior do balanço patrimonial. Muitas vezes, há um desequilíbrio entre a distribuição no tempo dos fluxos de entrada e de saída de caixa durante as atividades operacionais.

Além disso, a quantidade e a distribuição no tempo dos fluxos de caixa operacionais não são totalmente conhecidas. Gestores financeiros devem tentar administrar as defasagens dos fluxos de caixa. Da perspectiva do balanço patrimonial, a gestão de curto prazo para o fluxo de caixa está associada à gestão do capital de giro da empresa. O valor do capital de giro é igual ao valor do capital circulante líquido. O capital circulante líquido é definido como os ativos circulantes menos os passivos circulantes, enquanto o capital de giro é igual

 

1.3 A importânc ia do fluxo de caixa

PDF Criptografado

Capítulo 1

Introdução às Finanças Corporativas

assembleia de acionistas. No caso de empresas norte-americanas, acionistas, conselho de administração e diretoria podem constituir grupos com interesses distintos.

A possibilidade de separação entre a propriedade e a gestão dá às empresas de capital aberto muitas vantagens sobre empresas individuais e sociedades.

1. Como a propriedade em uma empresa de capital aberto é representada por ações, ela pode ser transferida facilmente para novos donos. Pelo fato de a empresa existir independentemente daqueles que detêm as ações, não há limites para a transferência de propriedade como há em outras sociedades.

2. A empresa de capital aberto tem uma vida ilimitada. Como ela está separada de seus proprietários, a morte ou a desistência de um proprietário não afeta sua existência legal. A empresa pode continuar após os proprietários originais terem se retirado.

3. A obrigação dos acionistas está limitada à quantidade investida na fatia de propriedade representada pelas ações. Por exemplo, se um acionista comprou $ 1.000 em ações de uma empresa de capital aberto, a sua perda potencial seria de $ 1.000. Em outro tipo de sociedade, um sócio sem limitação de responsabilidades, com uma contribuição de $ 1.000, poderia perder esse valor e mais o que vier a ser responsabilizado por dívidas assumidas pela empresa.

 

1.4 O objetivo da administração financeira

PDF Criptografado

Capítulo 1

Introdução às Finanças Corporativas

mista: Se ignorarmos o cenário pessimista, talvez o Japão seja a melhor alternativa. Quando incluímos o cenário pessimista, as escolhas são incertas. O Japão parece arriscado, mas ele também oferece uma expectativa de fluxos de caixa maiores. O que é o risco e como pode ser definido? Devemos tentar responder a essa importante questão. As Finanças Corporativas não podem deixar de enfrentar alternativas com risco, e grande parte deste livro está voltada ao desenvolvimento de métodos para avaliar oportunidades com risco.

Europa

Japão

Pessimista

Possível

Otimista

$ 75.000

0

$ 100.000

150.000

$ 125.000

200.000

1.4 O objetivo da administração financeira

Se restringirmos nossa discussão aos negócios com fins lucrativos, o objetivo da administração financeira é ganhar dinheiro ou agregar valor para os proprietários. Obviamente, esse objetivo

é um pouco vago, e examinaremos algumas maneiras diferentes de formulá-lo para chegarmos a uma definição mais exata. Tal definição é importante porque leva a uma base objetiva para tomar e avaliar decisões financeiras.

 

1.5 O problema de agência e o controle da empresa de capital aberto

PDF Criptografado

Capítulo 1

Introdução às Finanças Corporativas

Por último, nosso objetivo não quer dizer que o administrador financeiro deva tomar medidas ilegais ou antiéticas ou descuidar de questões ambientais e de sustentabilidade na esperança de aumentar o valor do patrimônio dos sócios da empresa. Apenas defendemos que o administrador financeiro atenderá melhor aos proprietários da empresa ao identificar bens e serviços que agreguem valor, porque eles são desejados e valorizados em um mercado de livre concorrência.

1.5 O problema de agência e o controle da empresa de capital aberto

Já vimos que o administrador financeiro busca o melhor interesse dos acionistas ao adotar medidas que aumentam o valor das ações. Entretanto, em grandes empresas de capital aberto, a propriedade pode se diluir em um número enorme de acionistas.3 Essa dispersão de propriedade possivelmente significa que quem realmente controla a empresa são os seus administradores.

Nesse caso, a administração necessariamente agirá para buscar o melhor interesse dos acionistas? Caso exista um acionista controlador, ele necessariamente agirá para buscar o melhor interesse dos não controladores? Em outras palavras, a administração, ou o controlador, não poderia buscar seus próprios objetivos em detrimento daqueles dos acionistas em geral, e os dos acionistas minoritários, no caso de preeminência do controlador? Nas próximas páginas, faremos uma consideração rápida sobre alguns dos argumentos relacionados a essa questão.

 

1.6 Regulamentação

PDF Criptografado

16

Parte I

Visão Geral

que isso desvalorizava a empresa e suas perspectivas. Como resposta, Icahn apadrinhou três candidatos ao conselho de administração para a Mentor, todos os quais foram eleitos em maio de 2011.

Conclusão A teoria e as evidências disponíveis são coerentes com a visão de que os acionistas controlam a empresa e de que a maximização da riqueza do acionista é o objetivo mais importante da empresa. Mesmo assim, sem dúvida, há momentos em que os objetivos dos administradores tomam a dianteira em detrimento daqueles dos acionistas, ao menos temporariamente. O mesmo pode ocorrer na situação em que os controladores possam ter interesses não alinhados aos dos acionistas minoritários.

Acionistas

Nossa discussão até aqui faz parecer que a administração e os acionistas são as únicas partes que têm interesse nas decisões da empresa. Sem dúvida, essa é uma visão muito simplificada dos fatos. Funcionários, clientes, fornecedores e até mesmo o governo têm interesse financeiro na empresa. Juntos, esses diversos grupos são chamados de partes interessadas, de públicos de relacionamento da empresa e, às vezes, pelo termo em inglês, stakeholders. Em geral, uma parte interessada é alguém que não é acionista ou credor e que tem um interesse potencial sobre os fluxos de caixa da empresa.

 

2.1 O balanço patrimonial

PDF Criptografado

2

Para ficar por dentro dos últimos acontecimentos na área de finanças, visite www. rwjcorporatefinance. blogspot.com.

Demonstrações Contábeis e Fluxo de Caixa

Uma baixa contábil realizada por uma empresa costuma significar a diminuição do valor dos seus ativos. Por exemplo, em 2010, nos Estados

Unidos, o Bank of America anunciou uma baixa contábil de $ 34 bilhões devido a dívidas vencidas. Além disso, o banco anunciou uma baixa de $ 10,5 bilhões devido a uma legislação que reduziu o valor de suas atividades com cartões de crédito. As baixas do Bank of America em

2010 seguiram as baixas de $ 33,7 bilhões em

2009 e de $ 16,2 bilhões em 2008. Natural-

mente, o Bank of America não foi o único. A

Moody’s Investor Services estima que a baixa contábil dos bancos norte-americanos totalizou $ 476 bilhões em 2009 e 2010 e projetou baixas de $ 286 bilhões em 2011.

Será que os acionistas desses bancos perderam centenas de bilhões de dólares (ou mais) devido às baixas contábeis? A resposta provável é não. Entender por que isso ocorre nos leva ao assunto principal deste capítulo: a importantíssima substância chamada fluxo de caixa.

 

2.2 Demonstração de resultados

PDF Criptografado

Capítulo 2

Demonstrações Contábeis e Fluxo de Caixa

por diante. A partir desse ponto, sempre que falarmos do valor de um ativo ou do valor da empresa, normalmente estaremos nos referindo ao valor de mercado dela.

Dessa forma, por exemplo, ao dizermos que o objetivo do administrador financeiro é aumentar o valor das ações, geralmente queremos dizer aumentar o valor de mercado das ações, e não o seu valor contábil.

Com a crescente globalização dos negócios, há uma necessidade cada vez maior de tornar as normas contábeis de diferentes países mais compatíveis entre si. O Brasil adotou as normas internacionais de Contabilidade (International Financial Reporting Standards – IFRS), emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB), em dezembro de 2007. O Estados

Unidos, mais reticentes na adoção de outras normas contábeis, desenvolvem um trabalho de aproximação das suas normas para o IFRS. Em particular, o Financial Accounting Standards

Board – FASB dos Estados Unidos, que coordena as políticas dos US GAAP, e o IASB, que coordena as políticas das IFRS, têm trabalhado para a convergência de políticas contábeis, desenvolvendo uma série de projetos em conjunto. A expectativa é que o passo seguinte seja a adoção integral das IFRS para empresas sediadas nos Estados Unidos.

 

2.3 Tributos

PDF Criptografado

28

Parte I

Visão Geral

custos fixos são incluídos nos custos por produto. Os custos por período são custos associados a um período de tempo; são chamados de despesas gerais, administrativas e de vendas. Um exemplo de custo por período seriam os honorários do presidente da empresa.

No Brasil, as empresas de capital aberto devem arquivar relatórios trimestrais e anuais junto à CVM. O trimestral é conhecido como ITR (Informações Trimestrais), e o anual como DFP

(Demonstrações Financeiras Padronizadas). Em 2010, as empresas abertas brasileiras passaram a ter de produzir e arquivar na CVM o chamado Formulário de Referência – FR –, um extenso e detalhado relatório de informações da empresa. O FR pode ser atualizado a qualquer momento durante o exercício, e, assim, você poderá ver vários FR de um mesmo ano. Para ter acesso aos relatórios arquivados na CVM, você precisa baixar o arquivo de programas disponibilizado pela CVM. A maneira mais fácil de consultar esses relatórios é acessar a página de informações para investidores da companhia aberta de seu interesse. Para isso, acesse o site da companhia e procure a aba com uma indicação do tipo “Investidores” ou “Relações com Investidores”. Para um exemplo, consulte a página da WEG, uma empresa brasileira que produz sistemas industriais e máquinas e equipamentos para produção, distribuição e conversão de energia elétrica em geral (Weg..., c2011).

 

2.4 Capital de giro

PDF Criptografado

32

Parte I

Visão Geral

Antes de continuar, devemos ainda observar que as alíquotas tributárias que discutimos nesta seção se relacionam apenas aos tributos federais. Nos Estados Unidos, as alíquotas gerais sobre lucros podem ser mais altas quando se consideram os tributos estaduais e municipais sobre lucros.

2.4 Capital de giro

ExcelMaster cobertura online

Esta seção apresentará referências entre planilhas.

O capital circulante líquido (CCL) é definido como o ativo circulante menos o passivo circulante. Quando o ativo circulante tem valor maior que o do passivo circulante, o capital circulante líquido é positivo, o que significa que o caixa a ser disponibilizado nos próximos 12 meses será maior do que o caixa a ser pago. O capital circulante líquido da Companhia de Compósitos foi de $ 275 milhões em 2012 e de $ 252 milhões em 2011.

Ativo circulante

Passivo circulante

Capital circulante líquido

2

5

(em milhões de $)

 

2.5 Fluxo de caixa financeiro

PDF Criptografado

32

Parte I

Visão Geral

Antes de continuar, devemos ainda observar que as alíquotas tributárias que discutimos nesta seção se relacionam apenas aos tributos federais. Nos Estados Unidos, as alíquotas gerais sobre lucros podem ser mais altas quando se consideram os tributos estaduais e municipais sobre lucros.

2.4 Capital de giro

ExcelMaster cobertura online

Esta seção apresentará referências entre planilhas.

O capital circulante líquido (CCL) é definido como o ativo circulante menos o passivo circulante. Quando o ativo circulante tem valor maior que o do passivo circulante, o capital circulante líquido é positivo, o que significa que o caixa a ser disponibilizado nos próximos 12 meses será maior do que o caixa a ser pago. O capital circulante líquido da Companhia de Compósitos foi de $ 275 milhões em 2012 e de $ 252 milhões em 2011.

Ativo circulante

Passivo circulante

Capital circulante líquido

2

5

(em milhões de $)

 

2.6 Demonstração de fluxos de caixa

PDF Criptografado

36

Parte I

Visão Geral

2.6 Demonstração de fluxos de caixa

ExcelMaster cobertura online

Como mencionado anteriormente, existe uma demonstração contábil oficial chamada demonstração de fluxos de caixa. Ela ajuda a explicar a variação no caixa contábil, que, para a Companhia de Compósitos, foi de $ 33 milhões em 2012. Essa demonstração é muito útil para entender o fluxo de caixa financeiro.

A primeira etapa na determinação da variação de caixa é encontrar o fluxo de caixa das atividades operacionais. Trata-se do fluxo de caixa resultante das atividades normais da empresa relativas à produção e à venda de bens e serviços. A segunda etapa é fazer um ajuste relativo ao fluxo de caixa das atividades de investimento. A última etapa é fazer um ajuste relativo ao fluxo de caixa das atividades de financiamento, que são os pagamentos líquidos para os credores e acionistas (excluindo despesas com juros) feitos durante o ano.

Os três componentes da demonstração de fluxos de caixa serão determinados a seguir.

 

2.7 Administração do fluxo de caixa

PDF Criptografado

38

Parte I

Visão Geral

em atividades de financiamento, mas, infelizmente, pode não ser assim. As regras contábeis permitem deduzir os juros como despesa quando o lucro é calculado. Assim, uma diferença fundamental entre os fluxos de caixa contábil e financeiro (consulte o Quadro 2.6) são as despesas com juros. As normas contábeis não impedem que os juros pagos sejam classificados como atividade de financiamento, admitem os dois tratamentos, e as empresas fazem a escolha mais conveniente.

2.7 Administração do fluxo de caixa

Visite nosso site: www.grupoa.com.br

Uma das razões pelas quais a análise de fluxo de caixa é popular é a dificuldade de se manipular os fluxos de caixa. As normas contábeis permitem a tomada de importantes decisões subjetivas referentes a áreas importantes. A utilização do fluxo de caixa como medida para avaliar a empresa vem da ideia de que haveria menos subjetividade e, portanto, seria mais difícil manipular os números. No entanto, vários exemplos recentes mostraram que as empresas ainda podem encontrar formas de fazer isso.

 

3.1 Análise de demonstrações contábeis

PDF Criptografado

Análise de Demonstrações e Modelos Contábeis

Em 13 de maio de 2011, o preço de uma ação da fabricante de tratores John Deere fechou em torno de $ 88. A esse preço, o índice de Preço/

Lucro (P/L) da John Deere era de 17. Isto é, os investidores se dispunham a pagar $ 17 para cada dólar de lucro obtido pela John Deere. Nesse mesmo período, os investidores se dispunham a pagar $ 9, $ 13 e $ 27 para cada dólar ganho pela Ford, pela Coca-Cola e pela Google, respectivamente. No outro extremo estavam o

Bank of America e a United States Steel. Ambos tiveram prejuízo no ano anterior, mas o

Bank of America estava valendo em torno de

$ 12 por ação, e a United States Steel, cerca de

$ 45. Como eles tiveram prejuízo, seus índices

P/L seriam negativos, então eles não estão apresentados. Na época, a ação média no Índice S&P 500 de ações de grandes empresas era negociada a um P/L de quase 14, ou seja, quase

14 vezes o lucro, como se diz em Wall Street.

 

3.2 Análises de indicadores

PDF Criptografado

Capítulo 3

Análise de Demonstrações e Modelos Contábeis

51

QUADRO 3.5

PEDREIRA S/A

Demonstração de resultados de tamanho comum de 2012

Vendas

100,0%

Custos e despesas

Depreciação

58,2

11,9

Lucro antes de juros e impostos

29,9

Juros pagos

6,1

Lucro tributável

23,8

Impostos (34%)

8,1

Lucro líquido

Dividendos

Acréscimo à reserva de lucros

15,7%

5,2%

10,5

ao mercado valores que não constem nas demonstrações contábeis, em especial na demonstração do resultado do exercício. A divulgação do cálculo do LAJIDA e do LAJIR deve ser acompanhada da conciliação dos valores constantes das demonstrações contábeis. O cálculo do

LAJIDA e do LAJIR não pode excluir quaisquer itens não recorrentes, não operacionais ou de operações descontinuadas, sendo obtido da seguinte forma:

I – LAJIDA – resultado líquido do período, acrescido dos tributos sobre o lucro, das despesas financeiras líquidas das receitas financeiras e das depreciações, amortizações e exaustões;

 

3.3 A identidade DuPont

PDF Criptografado

Capítulo 3

Análise de Demonstrações e Modelos Contábeis

61

EXEMPLO 3.4

Considere os dados de 2010 da Lowe’s Companies e da Home Depot, varejistas americanas de produtos para o lar e materiais de construção (em bilhões, exceto o preço por ação):

Lowe’s Company, Inc.

The Home Depot, Inc.

Vendas

$ 48,8

$ 68,0

LAJIR

$

3,2

$

5,8

Lucro líquido

$

2,0

$

3,3

Caixa

$

0,7

$

0,5

Depreciação

$

1,6

$

1,6

Endividamento

$

6,5

$

8,7

Ativo total

$ 33,7

$ 40,1

Preço por ação

$ 25

$ 37

Ações em circulação

Patrimônio líquido

1,3

1,6

$ 18,1

$ 18,9

1. Determine a margem líquida, o ROE, o valor de mercado, o valor da empresa, o múltiplo

P/L e o múltiplo VE da Lowe’s e da Home Depot.

Lowe’s Company, Inc.

The Home Depot, Inc.

 

3.4 Modelos contábeis

PDF Criptografado

64

Parte I

Visão Geral

as empresas estiverem exatamente no mesmo ramo de negócios, quando a indústria for competitiva e houver apenas uma forma de operação.

Outro problema que se torna cada vez mais comum é que os principais concorrentes e membros naturais dos grupos de pares de uma indústria podem estar espalhados em todo o mundo. A indústria automobilística é um exemplo óbvio. O problema é que as demonstrações contábeis de empresas situadas em países diferentes podem ter que cumprir normas contábeis diferentes. A existência de diferentes padrões e procedimentos pode dificultar bastante a com8 paração entre as demonstrações contábeis de países diferentes.

Até mesmo as empresas que estão claramente no mesmo ramo de negócios podem não ser comparáveis. Por exemplo, todas as concessionárias cujo negócio principal é a geração de energia são classificadas no mesmo grupo. Esse grupo quase sempre é visto como relativamente homogêneo. Entretanto, a maioria opera como monopólios regulados e, portanto, elas não competem muito entre si, pelo menos não historicamente. Muitas delas têm acionistas, e outras podem estar organizadas como cooperativas sem acionistas. Existem várias formas de gerar energia, variando da hidrelétrica à nuclear, de modo que as atividades operacionais dessas empresas podem ser bem diferentes. Por fim, a lucratividade é muito afetada pelo ambiente regulatório, de forma que empresas de serviços elétricos de países diferentes podem ser bastante parecidas, mas exibir lucros muito díspares.

 

3.5 Necessidade de aportes financeiros e crescimento

PDF Criptografado

Capítulo 3

Análise de Demonstrações e Modelos Contábeis

69

Nessa expressão, “DVendas” é a variação projetada das vendas (em reais). Em nosso exemplo, as vendas projetadas para o próximo ano são de $ 1.250, um aumento de $ 250 em relação ao ano anterior. Assim, DVendas 5 $ 250. Por “passivos espontâneos”, referimo-nos aos passivos que aumentam e diminuem naturalmente com as vendas. No caso da Mar de Rosas

S/A, os passivos espontâneos são os $ 300 em contas a pagar. Por fim, ML e d são a margem líquida e a taxa de distribuição de dividendos, cujos valores calculados anteriormente foram de

13,2% e 33 1/3%, respectivamente. As vendas e os ativos totalizaram, respectivamente, $ 3.000 e $ 1.000 e, portanto, temos:

NAF 5

$ 3.000

$ 300

3 $ 250 –

3 $ 250 – 0,132 3 $ 1.250 3

1.000

1.000

5 $ 565

Note que o cálculo se divide em três partes. A primeira parte é o aumento projetado dos ativos, calculado utilizando o índice de intensidade de capital. A segunda é o aumento espontâneo dos passivos. A terceira parte é o produto da margem líquida e das vendas projetadas (lucro líquido projetado), multiplicado pelo índice de retenção. Assim, a terceira parte é o acréscimo projetado à reserva de lucros.

 

Carregar mais


Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
MFPP000002198
ISBN
9788580554328
Tamanho do arquivo
24 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados