Psicoterapia Positiva

Visualizações: 475
Classificação: (0)

Este livro apresenta uma abordagem terapêutica baseada nos princípios da psicologia positiva – uma área de estudo que examina as condições e os processos que permitem que indivíduos, comunidades e instituições floresçam. Este manual inicia por uma visão geral do quadro teórico da área, explorando as forças de caráter e as práticas, os processos e os mecanismos de mudança da psicologia positiva. A segunda parte do livro traz 15 sessões de psicoterapia positiva, cada uma incluindo conceitos básicos, diretrizes, habilidades e formulários para praticar as habilidades aprendidas.

FORMATOS DISPONíVEIS

eBook

Disponível no modelo assinatura da Minha Biblioteca

25 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Capítulo 1. Psicoterapia positiva: o que é e por que precisamos dela?

PDF Criptografado

1

PSICOTERAPIA POSITIVA

O que é e por que precisamos dela?

Por mais de um século, a psicoterapia tem sido o lugar em que os clientes discutem seus problemas. Milhares de pessoas a cada ano participam de palestras motivacionais, workshops, retiros e cursos e ainda compram livros e aplicativos digitais de autoajuda. O foco dessas iniciativas terapêuticas está baseado no pressuposto de que a descoberta de traumas infantis, a distorção de pensamentos falhos ou o restabelecimento de relações disfuncionais é curativo.

Esse foco nos aspectos negativos faz sentido intuitivamente, mas, como autores deste manual, acreditamos que os clínicos perderam de vista a importância dos aspectos positivos.

A psicoterapia faz um bom trabalho ao fazer os clientes se sentirem menos deprimidos e menos ansiosos, mas o bem-estar dos clientes não é um objetivo explícito da terapia. A psicoterapia positiva (PPT), por sua vez, é um esforço terapêutico dentro da psicologia positiva (PP) que visa aliviar o estresse sintomático por meio da valorização do bem-estar.

 

Capítulo 2. Intervenções positivas e pressupostos teóricos

PDF Criptografado

2

INTERVENÇÕES POSITIVAS

E PRESSUPOSTOS TEÓRICOS

As intervenções psicológicas voltadas para os aspectos positivos são poucas e dispersas. Iniciamos este capítulo revisando brevemente as primeiras intervenções e tratamentos relacionados, os quais servem como precursores das intervenções em psicologia positiva (IPPs) contemporânea e psicoterapia positiva (PPT).

UMA VISÃO HISTÓRICA DAS

INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS

POSITIVAS

Cientistas, filósofos e sábios tentaram descrever felicidade, bem-estar e prosperidade segundo muitas perspectivas. Por exemplo, Confúcio acreditava que o significado da vida residia na existência humana comum combinada com disciplina, educação e relações sociais harmoniosas. Para atingir a felicidade, a busca de uma vida virtuosa é a condição necessária segundo

Sócrates, Platão e Aristóteles. Antes da Segunda Guerra Mundial, a psicologia tinha três missões claras: curar a psicopatologia, tornar as vidas de todas as pessoas mais produtivas e gratificantes e identificar e estimular altos talentos

 

Capítulo 3. Psicopatologia: sintomas e forças

PDF Criptografado

3

PSICOPATOLOGIA

Sintomas e forças

O conceito principal de psicopatologia em psicoterapia positiva (PPT) reside na noção de que os aspectos positivos (p. ex., forças de caráter, emoções positivas, significado, relações positivas e realizações) são tão centrais quanto os sintomas na avaliação e no tratamento da psicopatologia. Este é um afastamento significativo da visão tradicional da psicopatologia, em que os sintomas ocupam a posição central. Um sistema de classificação puramente baseado nos sintomas é inadequado para compreender as vidas ricas e complexas dos clientes. Antes de apresentarmos nossos argumentos, gostaríamos de esclarecer que compreendemos as razões por trás do foco exclusivo nos sintomas.

De fato, sintomas perturbadores se destacam e são mais prontamente abordados e avaliados em um contexto clínico do que os aspectos positivos. Experiências negativas geralmente são um convite a um discurso clínico mais complexo e mais profundo – para clientes e clínicos.

 

Capítulo 4. A centralidade das forças de caráter e como usá-las na psicoterapia positiva

PDF Criptografado

4

A CENTRALIDADE DAS FORÇAS

DE CARÁTER E COMO USÁ-LAS

NA PSICOTERAPIA POSITIVA

PONTOS FORTES DE CARÁTER –

TÃO CENTRAIS QUANTO OS SINTOMAS

A obra Character strengths and virtues (CSV), de Peterson e Seligman (2004), foi o primeiro esforço abrangente, coerente e sistemático em psicologia para classificar as forças humanas essenciais (veja a Tabela 4.1: Valores em Ação:

Classificação das Forças). As forças de caráter são definidas como traços universais que são valorizados por si só e não necessariamente levam a resultados instrumentais. Em sua maior parte, as forças de caráter não diminuem; ao contrário, indivíduos com tais forças elevam aqueles que testemunham essa força, produzindo admiração em vez de ciúme. São tremendas as variações nos padrões das forças que possuímos. As instituições sociais tentam cultivar essas forças de caráter por meio de rituais. No entanto, a classificação das CSV é descritiva, e não prescritiva, e as forças de caráter podem ser estudadas como outras variáveis comportamentais.

 

Capítulo 5. Psicoterapia positiva: prática, processo e mecanismos de mudança

PDF Criptografado

5

PSICOTERAPIA POSITIVA

Prática, processo e mecanismos de mudança

PRÁTICA E PROCESSO

São três as grandes fases da psicoterapia positiva (PPT).1 A Tabela 5.1: Psicoterapia Positiva:

Descrição Sessão a Sessão apresenta um esboço da PPT.

1. No início da Fase Um, o cliente cria uma narrativa pessoal, recordando e escrevendo uma história que despertou o seu melhor, especialmente na superação de um desafio.

A maior parte do trabalho terapêutico nesta fase foca na avaliação e na organização de um perfil das forças de assinatura e na aquisição das competências necessárias para integrar as forças com os estressores psicológicos.

2. A Fase Dois ajuda os clientes a aprenderem a reavaliar as experiências intra e interpessoais, especialmente mudando as negativas para positivas, visando promover uma perspectiva balanceada.

Outra abordagem de tratamento, também conhecida como psicoterapia positiva, foi desenvolvida por Nosrat Peseschkian na Alemanha. Peseschkian e colaboradores trabalharam em sua psicoterapia positiva por mais de 20 anos.

 

Capítulo 6. Sessões, práticas e processo terapêutico

PDF Criptografado

6

SESSÕES, PRÁTICAS E

PROCESSO TERAPÊUTICO

O objetivo da Parte II deste manual é ajudar clínicos com diferentes origens profissionais a adquirir, adaptar e aprimorar as competências terapêuticas para realizar psicoterapia positiva (PPT) em uma variedade de contextos.

A Tabela 6.1: Psicoterapia Positiva: Estrutura

Genérica da Sessão, descreve uma sessão de

PPT típica para contextos individuais e grupais.

Os autores empreenderam todos os esforços – a partir de evidências e da experiência – para operacionalizar condições terapêuticas que estimulem emoções positivas, engajamento, relacionamentos gratificantes, propósito e objetivos voltados para a recuperação e resiliência.

As sessões da Parte II oferecem aos clínicos competências e estratégias gentis e claras, sequenciais e adaptáveis, bem como empáticas e efetivas.

ORIENTAÇÃO PARA PSICOTERAPIA

POSITIVA

Roteiro sugerido para o clínico

Apresentamos, a seguir, um roteiro que você pode usar para apresentar a PPT aos seus clientes:

 

Capítulo 7. Sessão um: Apresentação positiva e diário de gratidão

PDF Criptografado

7

SESSÃO UM

Apresentação positiva e diário de gratidão

A Sessão Um orienta os clientes para o contexto clínico e esclarece os papéis e as responsabilidades do cliente e do clínico. Essa sessão também ensina como iniciar a prática contínua de cultivar gratidão por meio do registro em um diário de experiências positivas e avaliar o impacto da gratidão no bem-estar. As duas práticas da psicoterapia positiva (PPT) tratadas nesta sessão são a Apresentação Positiva e o

Diário de Gratidão.

ESBOÇO DA SESSÃO UM

Conceitos Centrais (Parte 1)

Prática na Sessão: Apresentação Positiva

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Conceitos Centrais (Parte 2)

Prática na Sessão: Diário de Gratidão

Reflexão e Discussão

Vinheta

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS (PARTE 1)

A psicoterapia é uma das poucas vezes em nossas vidas em que temos a oportunidade de compartilhar nossas histórias de vida de uma forma que nenhuma outra interação social oferece

 

Capítulo 8. Sessão dois: Forças de caráter e forças de assinatura

PDF Criptografado

8

SESSÃO DOIS

Forças de caráter e forças de assinatura

A Sessão Dois é a primeira das três sessões que focam nas Forças de Caráter e nas Forças de

Assinatura, as quais são traços positivos que podem ser desenvolvidos por meio da prática e contribuem para o crescimento pessoal e o bem-estar. Tomadas em conjunto, as Sessões

Dois a Quatro abrangem a avaliação das forças; a compreensão de seu uso contextualizado específico para a situação; e como forças específicas podem ser utilizadas para criar uma versão do self desejada ou ainda melhor.

ESBOÇO DA SESSÃO DOIS

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Avaliação das Forças de

Caráter

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

Para nos ajudar a estimar o sofrimento psicológico de um cliente, a terapia tradicional tem formas válidas e confiáveis de avaliar os estressores, sintomas, disfunções, déficits e transtornos. A psicoterapia positiva (PPT) oferece ferramentas válidas e confiáveis para avaliar as forças de caráter dos clientes, de modo que eles possam compreender e descobrir muitas formas diferentes pelas quais podem ser bons, sadios e positivos.

 

Capítulo 9. Sessão três: Sabedoria prática

PDF Criptografado

9

SESSÃO TRÊS

Sabedoria prática

A sessão três apresenta as competências da sabedoria prática. Essas competências nos ensinam a aplicar adaptativamente as forças de assinatura de maneira balanceada para resolver os problemas. A prática central da psicoterapia positiva (PPT) abordada nesta sessão é o Know-how das Forças.

ESBOÇO DA SESSÃO TRÊS

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Know-how das Forças

Reflexão e Discussão

Exercícios Adicionais para Desenvolver

Competências de Sabedoria Prática

Vinheta

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

A característica central deste segmento da PPT

é ensinar aos clientes a noção aristotélica de sabedoria prática, ou seja, o uso adaptativo das forças para viver uma vida boa, significativa e virtuosa. Os conceitos centrais do uso adaptativo das forças são apresentados posteriormente nesta sessão, na seção “Aprenda sobre

 

Capítulo 10. Sessão quatro: Uma melhor versão de mim mesmo

PDF Criptografado

10

SESSÃO QUATRO

Uma melhor versão de mim mesmo

A sessão quatro, a última das sessões que focam nas forças de caráter, examina a articulação e a implantação de um plano escrito de autodesenvolvimento positivo, pragmático e persistente.

A prática central da psicoterapia positiva (PPT) abrangida nesta sessão é Uma Melhor Versão de Mim Mesmo.

ESBOÇO DA SESSÃO QUATRO

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Uma Melhor Versão de

Mim Mesmo

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

Muitos de nós somos motivados para o autoaperfeiçoamento, a superação dos nossos desafios e a promoção do nosso bem-estar. No entanto, o tempo requerido para fazer a autorreflexão necessária ao autoaperfeiçoamento e para passar da intenção para a ação é cada vez mais difícil de encontrar devido às nossas vidas agitadas, sempre cheias de engenhocas e estressores externos. Entretanto, julgando pelos bilhões em vendas de produtos de autoajuda (livros, vídeos, workshops, retiros e aplicativos), nosso apetite pelo autoaperfeiçoamento não diminuiu. A noção da criação de um self futuro melhor ou o melhor possível – seja no domínio

 

Capítulo 11. Sessão cinco: Memórias abertas e fechadas

PDF Criptografado

11

SESSÃO CINCO

Memórias abertas e fechadas

Na sessão cinco, que é o começo da Fase Dois da psicoterapia positiva (PPT), os clientes relembram, escrevem e processam suas memórias abertas e fechadas. Eles aprendem a desenvolver competências para lidar com memórias abertas ou negativas por meio da prática da

PPT de Avaliação Positiva.

ESBOÇO DA SESSÃO CINCO

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Memórias Abertas

Reflexão e Discussão

Prática na Sessão: Uma Memória Fechada

Reflexão e Discussão

Avaliação Positiva

Prática: Avaliação Positiva

Reflexão e Discussão

Vinheta

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

Em PPT, chamamos as memórias que não estão plenamente compreendidas e aquelas que desencadeiam respostas emocionais negativas como “memórias abertas”. As memórias que acabaram de certa forma com um resultado positivo, mesmo aquelas que envolvem desafios ou dificuldades passadas, são referidas como

 

Capítulo 12. Sessão seis: Perdão

PDF Criptografado

12

SESSÃO SEIS

Perdão

A sessão seis ensina que o perdão é um processo de mudança, e não um evento. Esta sessão explica o que é o perdão e o que não é. As práticas de psicoterapia positiva (PPT) nela incluídas são a REACH, que é uma abordagem do perdão, e a Carta de Perdão.

ESBOÇO DA SESSÃO SEIS

Conceitos Principais

Prática na Sessão: REACH

Reflexão e Discussão

Uma Segunda Prática: A Carta de Perdão

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS PRINCIPAIS

O perdão é um processo de mudança, e não um evento. É um processo de redução das emoções, motivações e cognições negativas baseadas no ressentimento (Worthington, 2005). Os clientes voluntariamente decidem não procurar vingança; em vez disso, oferecem à pessoa agressora sua gentileza e compaixão.

Em vez do estímulo a permanecer preso a um ciclo de ódio, guardar rancores e ruminar memórias negativas abertas, o perdão oferece aos clientes uma alternativa à vingança.

 

Capítulo 13. Sessão sete: Maximização versus satisfação

PDF Criptografado

13

SESSÃO SETE

Maximização versus satisfação

A sessão sete apresenta os conceitos de maximização (fazer a melhor escolha possível) e satisfação (fazer uma escolha “suficientemente boa”). A prática central da psicoterapia positiva

(PPT) abordada nesta sessão é Em Direção à

Satisfação.

ESBOÇO DA SESSÃO SETE

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Você é um Maximizador ou um Satisficer?

Reflexão e Discussão

Prática na Sessão: Em Direção à Satisfação

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

Uma parte essencial de nosso bem-estar inclui exercermos controle sobre nosso ambiente e sermos capazes de produzir os resultados desejados. A disponibilidade das escolhas desempenha um papel crítico no exercício do controle e na configuração dos resultados desejados

(Leotti et al., 2010). Apesar da existência de barreiras ambientais específicas, gostamos de variar os graus das escolhas. Os indivíduos usam essa escolha de formas diferentes. Segundo o psicólogo Barry Schwartz (2004), os maximizadores sempre visam fazer a melhor escolha possível, comparando produtos, tanto antes

 

Capítulo 14. Sessão oito: Gratidão

PDF Criptografado

14

SESSÃO OITO

Gratidão

A sessão oito, que é a sessão final da Fase Dois da psicoterapia positiva (PPT), amplia o conceito de gratidão que foi apresentado inicialmente na Sessão Um na forma de Diário de

Gratidão. A Sessão Oito facilita a prática de recordar e escrever para alguém que está vivo atualmente e que no passado fez alguma coisa positiva, mas a quem o cliente nunca agradeceu plenamente. As práticas da PPT abordadas nesta sessão estão na Carta de Gratidão e na Visita de Gratidão.

ESBOÇO DA SESSÃO OITO

Conceitos Centrais

Práticas na Sessão: Carta de Gratidão e Visita de Gratidão

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

Os conceitos centrais a seguir são idênticos aos apresentados no Capítulo 7, Sessão Um, no qual introduzimos o Diário de Gratidão.

Gratidão é uma experiência de agradecimento, que envolve notar e valorizar as coisas positivas na vida. Ao fazermos isso, reconhecemos o valor e o significado dos aspectos positivos.

 

Capítulo 15. Sessão nove: Esperança e otimismo

PDF Criptografado

15

SESSÃO NOVE

Esperança e otimismo

Na sessão nove, que é o começo da Fase Três da psicoterapia positiva (PPT), os clientes aprendem a ver os melhores resultados realistas possíveis. Eles aprendem que os desafios são temporários e a desenvolver um sentimento de esperança. A prática central da PPT abordada nesta sessão é Uma Porta Se Fecha, Outra Porta Se Abre.

ESBOÇO DA SESSÃO NOVE

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Uma Porta Se Fecha, Outra Porta Se Abre

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

Pensar sobre um futuro diferente e desejável e encontrar caminhos para alcançar esse futuro são uma das capacidades humanas mais notáveis. Esperança e otimismo são inerentes a essa capacidade. Frequentemente ouvimos afirmações de nossos clientes como: “Sinto-me emperrado; meu trabalho não me permite crescer”; “Quero me sentir bem comigo mesmo, mas tudo o que encontro são fraquezas”; “Já tentei de tudo, mas nada parece funcionar”. Ao se lidar com um sentimento profundo de desesperança, a esperança é considerada um objetivo central e válido nas diferentes tradições de psi-

 

Capítulo 16. Sessão dez: Crescimento pós-traumático

PDF Criptografado

16

SESSÃO DEZ

Crescimento pós-traumático

A sessão dez convida os clientes a explorarem seus sentimentos e pensamentos profundos sobre uma experiência traumática que continua a incomodá-los. A prática central da psicoterapia positiva (PPT) abordada nesta sessão é a Escrita Expressiva.

ESBOÇO DA SESSÃO DEZ

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Escrita Expressiva

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS

Depois de um trauma, alguns indivíduos desenvolvem transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), uma condição grave que requer tratamento rigoroso. No entanto, depois do trauma, a maioria das pessoas desenvolve o que é chamado de crescimento pós-traumático (CPT), o qual implica uma mudança na percepção do significado da vida e da importância dos relacionamentos. Esse crescimento frequentemente ajuda a mitigar os sentimentos de perda ou desamparo gerados pelo trauma (Calhoun & Tedeschi, 2006).

 

Capítulo 17. Sessão onze: Diminuir o ritmo e saborear

PDF Criptografado

17

SESSÃO ONZE

Diminuir o ritmo e saborear

Na sessão onze, os clientes aprendem como deliberadamente diminuir o ritmo e desenvolver uma consciência de como saborear. Ao fazerem isso, aprendem a observar atentamente os aspectos positivos. As práticas centrais da psicoterapia positiva (PPT) abordadas nesta sessão são Diminuir o Ritmo e Saborear.

ESBOÇO DA SESSÃO ONZE

Conceitos Centrais: Lento

Prática na Sessão: Lento

Reflexão e Discussão

Conceitos Centrais: Saborear

Prática na Sessão: Savoring

Reflexão e Discussão

Prática na Sessão: Atividade Planejada de

Savoring

Reflexão e Discussão

Prática com Dever de Casa: Um Encontro

Saboreado

Reflexão e Discussão

Vinhetas

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

CONCEITOS CENTRAIS: LENTO

Nesta época de multitarefas, a velocidade se tornou o desejo definitivo, e o jornalista canadense Carl Honore (2005) argumenta que vivemos uma era da multitarefa, na qual nos tornamos viciados em velocidade. Acumulamos

 

Capítulo 18. Sessão doze: Relações positivas

PDF Criptografado

18

SESSÃO DOZE

Relações positivas

Na sessão doze, os clientes aprendem a importância de reconhecer as forças em suas pessoas amadas. A prática central da psicoterapia positiva (PPT) abordada nesta sessão é a criação de uma Árvore das Relações Positivas.

ESBOÇO DA SESSÃO DOZE

Navegando na PPT

Conceitos Centrais

Prática na Sessão: Árvore das Relações Positivas

Reflexão e Discussão

Vinheta

Adequação e Flexibilidade

Considerações Culturais

Manutenção

Recursos

NOTA CLÍNICA

Nas páginas a seguir, a noção de família é usada de forma ampla. Não a estamos limitando

à família com relações biológicas, mas usamos o termo para qualquer constelação de relações positivas, mutuamente respeitosas e amorosas.

NAVEGANDO NA PPT

Até agora, nossa viagem pela PPT focou na revelação dos recursos internos dos clientes.

Esperamos que nossas práticas tenham ajudado seus clientes a usar seus recursos positivos para desenvolver ainda mais sua resiliência. Juntos, você e seus clientes viajaram pelos altos

 

Carregar mais


Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000270387
ISBN
9788582715505
Tamanho do arquivo
7 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados