Diagnósticos de Enfermagem da NANDA-I

Visualizações: 167
Classificação: (0)

FORMATOS DISPONíVEIS

Impresso
eBook

Disponível no modelo assinatura da Minha Biblioteca

23 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Capítulo 1 - Introdução

PDF Criptografado

1 Introdução

A Parte 1 apresenta as informações introdutórias da nova edição da Taxonomia da

NANDA International, 2018-2020, incluindo uma visão geral das principais alterações feitas nesta edição: diagnósticos novos e revisados, diagnósticos retirados, alterações em títulos de diagnósticos, revisão analítica contínua para padronizar termos indicadores diagnósticos, além da introdução de condições associadas e populações em risco.

Pessoas e grupos que submeteram diagnósticos novos ou revisados aprovados são identificados.

Os leitores poderão observar que quase todos os diagnósticos apresentam alguma mudança, já que trabalhamos para aumentar a padronização dos termos empregados em nossos indicadores diagnósticos (características definidoras, fatores relacionados, fatores de risco). Além disso, a adoção das categorias de populações em risco e condições associadas foi um processo árduo, liderado pela Dra. Shigemi

Kamitsuru. Os fatores relacionados ou de risco de cada diagnóstico foram revisados para verificar se atendiam às definições desses termos.

 

Capítulo 2 - O que é novo na edição 2018-2020 do Diagnósticos de enfermagem

PDF Criptografado

2 O que é novo na edição 2018-2020 do Diagnósticos de enfermagem

Mudanças foram feitas nesta edição a partir do feedback recebido de leitores, para atender às necessidades de estudantes e profissionais e para oferecer apoio adicional a educadores. Foram acrescentadas novas informações sobre raciocínio clínico; todos os capítulos foram revisados para esta edição.

NANDA_Parte_1.indd 3

11/05/2018 14:09:51

 

Capítulo 3 - Alterações e revisões

PDF Criptografado

3 Alterações e revisões

3.1 P

� rocessos e procedimentos para submissão e análise de diagnósticos

3.1.1 S

� ubmissão de diagnósticos à NANDA-I: processo de análise

Propostas de novos diagnósticos e revisões de diagnósticos são submetidas a uma análise sistemática para determinar a coerência com os critérios estabelecidos para um diagnóstico de enfermagem. Todas as submissões são, posteriormente, submetidas a etapas de acordo com evidências que indicam o nível de desenvolvimento ou validação.

Os diagnósticos podem ser submetidos em vários níveis de desenvolvimento

(p. ex., título e definição; título, definição, características definidoras ou fatores de risco; nível teórico para o desenvolvimento e validação clínica; ou título, definição, características definidoras e fatores relacionados).

O processo atual de análise para aceitação de diagnósticos novos e revisados na terminologia está sendo revisto, uma vez que a organização busca sempre utilizar um processo mais sólido e baseado em evidências. À medida que novas regras forem elaboradas, elas ficarão disponíveis no site da NANDA-I (www.nanda.org).

 

Capítulo 4 - Governança e organização

PDF Criptografado

4 Governança e organização

4.1 C

� onsiderações internacionais sobre o uso do Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I

T. Heather Herdman

Conforme observado anteriormente, a NANDA International, Inc., iniciou como uma organização norte-americana; portanto, os primeiros diagnósticos foram desenvolvidos principalmente por enfermeiros dos Estados Unidos e do Canadá.

Contudo, nos últimos 20 a 30 anos, ocorreu um envolvimento crescente de enfermeiros de todo o mundo, e hoje a lista de membros da NANDA-I envolve enfermeiros de cerca de 40 países, e quase dois terços de seus membros têm origem em países fora da América do Norte. São realizados trabalhos em todos os continentes com o uso dos diagnósticos de enfermagem da NANDA-I em currículos, prática clínica, pesquisa e programas de informática. O desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos diagnósticos ocorrem em vários países, e a maioria das pesquisas relativas aos diagnósticos de enfermagem da NANDA-I acontece fora da América do Norte.

 

Capítulo 5 - Fundamentos do diagnóstico de enfermagem

PDF Criptografado

5 Fundamentos do diagnóstico de enfermagem

Susan Gallagher-Lepak

5.1 Introdução

Os cuidados de saúde são realizados por vários tipos de profissionais da área, incluindo enfermeiros, médicos e fisioterapeutas, entre outros. Isso se dá em hospitais e outros locais na cadeia de cuidados (p. ex., clínicas, atendimento domiciliar, instituições de atendimento de longo prazo, igrejas, prisões). Cada disciplina de cuidados de saúde traz um conjunto de conhecimentos único para o atendimento ao paciente. Na verdade, um conjunto de conhecimentos único é uma característica fundamental para uma profissão.

Ocorre cooperação e, algumas vezes, sobreposição, entre os profissionais de atendimento de saúde ( Fig. 5.1). Por exemplo, o médico de um hospital pode instruir o paciente a caminhar duas vezes ao dia. O fisioterapeuta concentra-se nos músculos e movimentos principais necessários para caminhar. Pode haver envolvimento de um terapeuta respiratório se for usada oxigenoterapia para tratamento de uma condição respiratória. O enfermeiro tem uma visão holística do paciente, incluindo equilíbrio e força muscular associados ao caminhar, bem como confianFigura 5.1 Exemplo de uma equipe de atendimento de saúde cooperativa.

 

Capítulo 6 - Raciocínio clínico: da avaliação do paciente ao diagnóstico

PDF Criptografado

6 Raciocínio clínico: da avaliação do paciente ao diagnóstico

T. Heather Herdman

6.1 Introdução

O raciocínio clínico já foi definido de diversas maneiras nas disciplinas de saúde. Koharchik e colaboradores (2015) indicam que o raciocínio clínico requer a aplicação de ideias e da experiência para se chegar a uma conclusão válida; na enfermagem, descreve a forma como um enfermeiro “analisa e entende a situação de um paciente e chega a conclusões” (p. 58). Tanner (2006) entende o raciocínio clínico como o processo pelo qual os enfermeiros fazem julgamentos clínicos, selecionando alternativas, pesando evidências, usando a intuição e reconhecendo padrões. Da mesma forma, Banning (2008) fez uma análise conceitual do raciocínio clínico, usando 71 publicações datadas de 1964 a 2005. Essa pesquisa definiu o raciocínio clínico como a aplicação de conhecimentos e experiências a uma situação clínica, e identificou a necessidade de ferramentas para medir o raciocínio clínico na prática da enfermagem, de modo que possa ser melhor entendido.

 

Capítulo 7 - Introdução à Taxonomia dos diagnósticos de enfermagem de NANDA Internacional

PDF Criptografado

7 Introdução à Taxonomia dos diagnósticos de enfermagem da NANDA International

T. Heather Herdman

7.1 Introdução

A NANDA International, Inc., oferece uma terminologia padronizada de diagnósticos de enfermagem e apresenta todos em um esquema classificatório, mais especificamente uma taxonomia. É importante compreender um pouco sobre uma taxonomia, e como ela difere de uma terminologia. Vamos, então, discutir sobre o que uma taxonomia realmente representa.

Uma terminologia é um sistema de termos especializados, ao passo que uma taxonomia é uma técnica usada para criar um sistema com que classificar esses termos.

Em relação à enfermagem, a terminologia dos diagnósticos de enfermagem da

NANDA-I inclui os termos definidos (títulos) usados para descrever julgamentos clínicos feitos por enfermeiros profissionais: os próprios diagnósticos. Uma definição da

Taxonomia da NANDA-I poderia ser “uma ordenação sistemática de fenômenos/ julgamentos clínicos, que define os conhecimentos da disciplina de enfermagem”.

 

Capítulo 8 - Especificações e definições na Taxonomia de diagnósticos de enfermagem da NANDA Internacional

PDF Criptografado

8 Especificações e definições na Taxonomia de diagnósticos de enfermagem da NANDA

International

T. Heather Herdman

8.1 Estrutura da Taxonomia II

Uma taxonomia é definida como o “sistema de nomear e organizar coisas […] em grupos que compartilham qualidades similares” (Cambridge Dictionary On-Line,

2017). Inclusos na Taxonomia, os domínios são “uma área de interesse ou uma

área sob a qual alguém exerce controle”, e as classes são “um grupo […] com uma estrutura similar” (Cambridge Dictionary On-Line, 2017).

Podemos adaptar a definição para uma taxonomia de diagnósticos de enfermagem; nos preocupamos especificamente com a classificação ordenada de focos dos diagnósticos que são do interesse da enfermagem, de acordo com suas supostas relações naturais. A Taxonomia II tem três níveis: domínios, classes e diagnósticos de enfermagem. A  Figura 7.3 mostra a organização de domínios e classes na Taxonomia II; a  Tabela 7.1 mostra a Taxonomia II com seus 13 domínios, 47 classes e 244 diagnósticos atuais.

 

Capítulo 9 - Perguntas frequentes

PDF Criptografado

9 Perguntas frequentes

9.1 Introdução

Recebemos perguntas pelo nosso site e por e-mail rotineiramente, e também quando os membros da Mesa de Diretores da NANDA-I ou a Diretora Executiva/CEO da organização viajam e participam de eventos. Incluímos aqui algumas das perguntas mais comuns e suas respectivas respostas, esperando que sejam úteis a outras pessoas que tenham as mesmas dúvidas.

9.2 Quando precisamos de diagnósticos de enfermagem?

Enfermeiros costumam trabalhar com pacientes que apresentam problemas médicos. De um ponto de vista legal, todavia, os médicos são responsáveis pelo diagnóstico e tratamento desses problemas médicos. Da mesma forma, enfermeiros são responsáveis pelo diagnóstico e tratamento de problemas de enfermagem.

A questão é que os problemas da enfermagem diferem dos problemas da medicina. Para esclarecer essa questão, vamos examinar como a prática da enfermagem existe no atendimento de saúde, usando uma perspectiva mais ampla baseada no

 

Capítulo 10 - Glossário

PDF Criptografado

10 Glossário

10.1 Diagnóstico de enfermagem

O diagnóstico de enfermagem é um julgamento clínico sobre uma resposta humana a condições de saúde/processos da vida, ou a uma vulnerabilidade a essa resposta, por um indivíduo, família, grupo ou comunidade. O diagnóstico de enfermagem constitui a base para a seleção de intervenções de enfermagem que alcancem resultados que são de responsabilidade dos enfermeiros (aprovado na

Nona Conferência da NANDA; acrescentado em 2009 e 2013).

10.1.1 Diagnóstico de enfermagem com foco no problema

Um julgamento clínico a respeito de uma resposta humana indesejável a uma condição de saúde/processo da vida que existe em um indivíduo, família, grupo ou comunidade.

Para se fazer um diagnóstico com foco no problema, devem estar presentes: características definidoras (manifestações, sinais e sintomas) que se agrupam em padrões de indicadores ou inferências relacionadas; e fatores relacionados (fatores etiológicos), que dizem respeito, contribuem ou antecedem o foco do diagnóstico, também são necessários.

 

Domínio 1. Promoção da Saúde

PDF Criptografado

Domínio 1.

Promoção da saúde

Classe 1.

Percepção da saúde

Código

Diagnóstico

00097

Envolvimento em atividades de recreação diminuído

140

Página

00168

Estilo de vida sedentário

141

00262

Disposição para letramento em saúde melhorado

142

Classe 2.

Controle da saúde

Código

Diagnóstico

00188

Comportamento de saúde propenso a risco

143

00078

Controle ineficaz da saúde

144

00162

Disposição para controle da saúde melhorado

145

Página

00080

Controle da saúde familiar ineficaz

146

00099

Manutenção ineficaz da saúde

147

00043

Proteção ineficaz

148

00215

Saúde deficiente da comunidade

149

00257

Síndrome do idoso frágil

150

00231

Risco de síndrome do idoso frágil

152

NANDA International, Inc. Nursing Diagnoses: Definitions and Classification 2018-2020, 11th Edition.

 

Domínio 2. Nutrição

PDF Criptografado

Domínio 2.

Nutrição

Classe 1. Ingestão

Código

Diagnóstico

00216

Produção insuficiente de leite materno

Página

155

00104

Amamentação ineficaz

156

00105

Amamentação interrompida

157

00106

Disposição para amamentação melhorada

158

00103

Deglutição prejudicada

159

00269

Dinâmica alimentar ineficaz do adolescente

161

00270

Dinâmica alimentar ineficaz da criança

162

00271

Dinâmica ineficaz de alimentação do lactente

164

00107

Padrão ineficaz de alimentação do lactente

166

00002

Nutrição desequilibrada: menor do que as necessidades corporais

167

00163

Disposição para nutrição melhorada

168

00232

Obesidade

169

00233

Sobrepeso

170

00234

Risco de sobrepeso

172

Classe 2. Digestão

Código

Diagnóstico

 

Domínio 3. Eliminação e troca

PDF Criptografado

Domínio 3.

Eliminação e troca

Classe 1. Função urinária

Código

Diagnóstico

00016

Eliminação urinária prejudicada

Página

187

00017

Incontinência urinária de esforço

188

00019

Incontinência urinária de urgência

189

00022

Risco de incontinência urinária de urgência

190

00020

Incontinência urinária funcional

191

00176

Incontinência urinária por transbordamento

192

00018

Incontinência urinária reflexa

193

00023

Retenção urinária

194

Classe 2. Função gastrintestinal

Código

Diagnóstico

Página

00011

Constipação

195

00015

Risco de constipação

197

00012

Constipação percebida

198

00235

Constipação funcional crônica

199

00236

Risco de constipação funcional crônica

201

00013

Diarreia

202

00014

 

Domínio 4. Atividade/repouso

PDF Criptografado

Domínio 4.

Atividade/repouso

Classe 1. Sono/repouso

Código

Diagnóstico

00095

Insônia

Página

211

00198

Distúrbio no padrão de sono

212

00096

Privação de sono

213

00165

Disposição para sono melhorado

214

Classe 2. Atividade/exercício

Código

Diagnóstico

00090

Capacidade de transferência prejudicada

Página

215

00088

Deambulação prejudicada

216

00238

Levantar-se prejudicado

217

00089

Mobilidade com cadeira de rodas prejudicada

218

00085

Mobilidade física prejudicada

219

00091

Mobilidade no leito prejudicada

220

00237

Sentar-se prejudicado

221

00040

Risco de síndrome do desuso

222

Classe 3. Equilíbrio de energia

Código

Diagnóstico

00273

Campo de energia desequilibrado

223

00093

Fadiga

 

Domínio 5. Percepção/cognição

PDF Criptografado

Domínio 5.

Percepção/cognição

Classe 1. Atenção

Código

Diagnóstico

00123

Negligência unilateral

Página

249

Classe 2. Orientação

Código

Diagnóstico

Nenhum diagnóstico no momento.

Página

250

Classe 3. Sensação/percepção

Código

Diagnóstico

Nenhum diagnóstico no momento.

Página

251

Classe 4. Cognição

Código

Diagnóstico

00128

Confusão aguda

Página

252

00173

Risco de confusão aguda

253

00129

Confusão crônica

254

00126

Conhecimento deficiente

255

00161

Disposição para conhecimento melhorado

256

00222

Controle de impulsos ineficaz

257

00251

Controle emocional lábil

258

00131

Memória prejudicada

259

Parte_3_Dominios_5.indd 247

03/04/2018 17:37:28

Classe 5. Comunicação

Código

Diagnóstico

 

Domínio 6. Autopercepção

PDF Criptografado

Domínio 6.

Autopercepção

Classe 1. Autoconceito

Código

Diagnóstico

00167

Disposição para autoconceito melhorado

Página

264

00174

Risco de dignidade humana comprometida

265

00124

Desesperança

266

00185

Disposição para esperança melhorada

267

00121

Distúrbio na identidade pessoal

268

00225

Risco de distúrbio na identidade pessoal

269

Classe 2. Autoestima

Código

Diagnóstico

Página

00119

Baixa autoestima crônica

270

00224

Risco de baixa autoestima crônica

271

00120

Baixa autoestima situacional

272

00153

Risco de baixa autoestima situacional

273

Classe 3. Imagem corporal

Código

Diagnóstico

00118

Distúrbio na imagem corporal

Página

274

NANDA International, Inc. Nursing Diagnoses: Definitions and Classification 2018-2020, 11th Edition.

 

Domínio 7. Papéis e relacionamentos

PDF Criptografado

Domínio 7.

Papéis e relacionamentos

Classe 1. Papéis do cuidador

Código

Diagnóstico

Página

00056

Paternidade ou maternidade prejudicada

276

00057

Risco de paternidade ou maternidade prejudicada

278

00164

Disposição para paternidade ou maternidade melhorada

280

00061

Tensão do papel de cuidador

281

00062

Risco de tensão do papel de cuidador

284

Classe 2. Relações familiares

Código

Diagnóstico

Página

00063

Processos familiares disfuncionais

286

00060

Processos familiares interrompidos

289

00159

Disposição para processos familiares melhorados

290

00058

Risco de vínculo prejudicado

291

Classe 3. Desempenho de papéis

Código

Diagnóstico

Página

00064

Conflito no papel de pai/mãe

292

00055

Desempenho de papel ineficaz

293

 

Domínio 8. Sexualidade

PDF Criptografado

Domínio 8.

Sexualidade

Classe 1. Identidade sexual

Código

Diagnóstico

Nenhum diagnóstico no momento.

Página

300

Classe 2. Função sexual

Código

Diagnóstico

00059

Disfunção sexual

Página

301

00065

Padrão de sexualidade ineficaz

302

Classe 3. Reprodução

Código

Diagnóstico

00209

Risco de binômio mãe-feto perturbado

Página

303

00221

Processo perinatológico ineficaz

304

00227

Risco de processo perinatológico ineficaz

305

00208

Disposição para processo perinatológico melhorado

306

NANDA International, Inc. Nursing Diagnoses: Definitions and Classification 2018-2020, 11th Edition.

Edited by T. Heather Herdman and Shigemi Kamitsuru.

© 2017 NANDA International, Inc. Published 2017 by Thieme Medical Publishers, Inc., New York. www.thieme.com/nanda-i

Parte_3_Dominios_8.indd 299

 

Carregar mais


Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
MFPP000001985
ISBN
9788582715048
Tamanho do arquivo
5,5 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados