As Cem Linguagens da Criança - V2: Volume 2: A Experiência de Reggio Emilia em Transformação

Visualizações: 116
Classificação: (0)

Nos últimos 50 anos, a cidade de Reggio Emilia consolidou sua reconhecida e aclamada abordagem de educação infantil como uma das melhores do mundo. Com novos capítulos e autores, o volume 2 de As cem linguagens da criança: a experiência de Reggio Emilia em transformação apresenta como esta perspectiva inovadora de educação de crianças de zero a seis anos modificou-se em resposta às transformações demográficas e políticas da comunidade e às novas gerações de educadores e pais. Os autores apresentam ao leitor uma abrangente introdução à experiência da cidade italiana, abordando em profundidade três temas centrais do trabalho realizado: o ensino e a aprendizagem por meio das relações, as cem linguagens da criança e como esse conceito se transformou e a integração da documentação ao processo de observar, refletir e comunicar.

FORMATOS DISPONíVEIS

26 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Capítulo 1 - Introdução: origens e pontos iniciais

PDF Criptografado

1

Introdução: origens e pontos iniciais

Carolyn Edwards, Lella Gandini e George Forman

��������ͩ

R

eggio Emilia é uma pequena cidade

Introduction: no Norte da Itália que brilha mui to pelo que realizou e pelo que reund andpresenta

Starting no campoPoints da educação. Ao longo dos últimos 50 anos, educadores, traba-

lhando and juntoGeorge com pais e cidadãos, monds, Lella Gandini,

Forman

taram um sistema público de cuidado e educação há muito reconhecido como um centro de inovação na Europa e agora small city in northern Italy that shines with a bright light amplamente reconhecido co­mo ponto de recomplished and what it stands for in the field of educaferência e recurso inspiração para educa50 years, educators, working togetherde with parents and dores aoand redor do mundo

(Edwards; RIblic system of child care education long recognized n in Europe and now widely recognized as a point of refNALDI,

2009;

Mantovani,

 

Capítulo 2 - História, ideias e princípios básicos: uma entrevista com Loris Malaguzzi

PDF Criptografado

2

História, ideias e princípios básicos: uma entrevista com Loris Malaguzzi

Lella Gandini

��������ͪ

deas, and Basic Principles:

Quando Recebemos as Notícias view with

Loris Malaguzzi

Eu tenho o privilégio de lembrar com imagens que ainda são claras. Quando as notí­

cias chegaram à cidade (naquela época, elas viajavam com lentidão e eram imprecisas, bem

Lella Gandini

como as nossas percepções, tendo perdido o hábito durante a guerra, que continuava quente e palpável nas lamentações e nos destroços), lembro que a minha reação foi confusa e incré­

Dizia-se que, em Villa Cella, as pessoas haviam se unido e montado uma escola para

WHEN WE GOT THEdula.

NEWS as crianças pequenas; haviam tirado os tijolos das casas bombardeadas e os utilizado para construir as paredes dagotescola. Poucos dias haviam se passado desde a libertação, e tudo of remembering with images that are still clear.

When word me news traveled slowly andcontinuava was imprecise,violentamente as were our own incerto. ost the habit during the war, which was still hot and palpable,

 

Capítulo 3 - A história de Malaguzzi, outras histórias e o respeito pelas crianças

PDF Criptografado

3

A história de Malaguzzi, outras histórias e o respeito pelas crianças1

David Hawkins

��������ͫ

zzi’s Story, Other Stories,

David Hawkins (1913-2002) foi um importante professor de filosofia da University

Respect forof Children

Colorado, em Boulder, e um dos influentes acadêmicos que ajudou a moldar a reforma

progressista do sistema escolar norte-americano na década de 1960, um período turbulento empolgante de debate e inovação educacional. Ele e sua esposa, Frances, ela mesma uma reconhecida especialista em educação infantil, fundaram o Mountain View Center for

Environmental Education para promover exploração intelectual ativa e científica na educa­

ção de crianças. Hawkins recebeu muitas honrarias durante sua vida e influenciou outros

3–2002) was a distinguished professor of philosophy at the Unipensadores da teoria da educação, utilizando seu amplo conhecimento em teoria social, eco­ t Boulder and one of the influential academics who helped shape nomia, física, e filosofia. e school reform during the 1960s, a turbulent butbiologia exciting period e and innovation. He and his wife, Frances, a notedsão ex- fundamentais para a filosofia da aprendizagem de Hawkins

 

Capítulo 4 - Nossa responsabilidade para com as crianças pequenas e sua comunidade

PDF Criptografado

4

Nossa responsabilidade para com as crianças pequenas e sua comunidade1

Graziano Delrio

��������ͬ

Graziano Delrio foi prefeito de Reggio Emilia entre 2004 e 2013. Ele é, por profis­ ponsibilitysão,toward endocrinologista e tem um cargo como professor da Universidade de Modena e Reggio

Pai e marido amoroso, ele disse: “Não é fácil ser o pai de nove, mas isso me ensinou hildren andEmilia. toward a não julgar os outros e a ter compaixão, quando me lembro de como era inadequado quan­ do tive meu primeiro filho aos 23”. Durante seus dois mandatos como prefeito, ele se focou eir Community na comunidade e no povo. O primeiro mandato foi caracterizado pela ideia de “Reggio Emi­

Graziano

lia, um bem coletivo; por uma cidade serena, segura e unida”. Seu segundo mandato, du­ um período de crise econômica global, baseou-se no conceito de “Uma comunidade

Delriorante forte, um futuro seguro” e concentrou-se nas questões da educação, do conhecimento e da inovação como a base para a internacionalização do desenvolvimento de Reggio Emilia.

 

Capítulo 4 - Nossa responsabilidade para com as crianças pequenas e sua comunidade

PDF Criptografado

4

Nossa responsabilidade para com as crianças pequenas e sua comunidade1

Graziano Delrio

��������ͬ

Graziano Delrio foi prefeito de Reggio Emilia entre 2004 e 2013. Ele é, por profis­ ponsibilitysão,toward endocrinologista e tem um cargo como professor da Universidade de Modena e Reggio

Pai e marido amoroso, ele disse: “Não é fácil ser o pai de nove, mas isso me ensinou hildren andEmilia. toward a não julgar os outros e a ter compaixão, quando me lembro de como era inadequado quan­ do tive meu primeiro filho aos 23”. Durante seus dois mandatos como prefeito, ele se focou eir Community na comunidade e no povo. O primeiro mandato foi caracterizado pela ideia de “Reggio Emi­

Graziano

lia, um bem coletivo; por uma cidade serena, segura e unida”. Seu segundo mandato, du­ um período de crise econômica global, baseou-se no conceito de “Uma comunidade

Delriorante forte, um futuro seguro” e concentrou-se nas questões da educação, do conhecimento e da inovação como a base para a internacionalização do desenvolvimento de Reggio Emilia.

 

Capítulo 5 - Reggio Emilia: uma cidade em transformação

PDF Criptografado

5

Reggio Emilia: uma cidade em transformação1

Sandra Piccinini e Claudia Giudici

A cidade representa um palco natural e humano em que os atores são todos os cida­ dãos: mulheres e homens, jovens e idosos que participam diariamente na mudança do cená­ rio urbano. Um palco de eventos, mercados e celebrações civis, conferências e reuniões, co­ mércio e música (Piccinini, 2002, p. 13).

U

ma longa e arriscada jornada liga a educação infantil à cidade de

Reggio Emilia. Tem sido uma aventura extraordinária, principalmente para as mulheres, mas também para os homens, que trabalharam com paixão e inteligência, dia após dia, e tornaram isso realidade. Trata-se de uma experiência que tem sido renovada ao longo do tempo devido à consciência das mudanças sociais e das novas descobertas científicas sobre as crianças. A experiência continua hoje, às vezes desafiadora e às vezes difícil, mas proporciona alegria e aprendizagem a muitas crianças, promete grandes esperanças para o futuro e produz um diálogo contínuo entre as crianças e a cidade.

 

Capítulo 5 - Reggio Emilia: uma cidade em transformação

PDF Criptografado

5

Reggio Emilia: uma cidade em transformação1

Sandra Piccinini e Claudia Giudici

A cidade representa um palco natural e humano em que os atores são todos os cida­ dãos: mulheres e homens, jovens e idosos que participam diariamente na mudança do cená­ rio urbano. Um palco de eventos, mercados e celebrações civis, conferências e reuniões, co­ mércio e música (Piccinini, 2002, p. 13).

U

ma longa e arriscada jornada liga a educação infantil à cidade de

Reggio Emilia. Tem sido uma aventura extraordinária, principalmente para as mulheres, mas também para os homens, que trabalharam com paixão e inteligência, dia após dia, e tornaram isso realidade. Trata-se de uma experiência que tem sido renovada ao longo do tempo devido à consciência das mudanças sociais e das novas descobertas científicas sobre as crianças. A experiência continua hoje, às vezes desafiadora e às vezes difícil, mas proporciona alegria e aprendizagem a muitas crianças, promete grandes esperanças para o futuro e produz um diálogo contínuo entre as crianças e a cidade.

 

Capítulo 6 - Microprojeto e macropolítica: aprendizagem por meio de relações

PDF Criptografado

6

Microprojeto e macropolítica: aprendizagem por meio de relações1

Peter Moss

��������ͮ

Experiência

Local, oject and

Macro-Policy:

Impacto Global through Relationships

A

cidade de Reggio Emilia e sua re­de

Peter Moss de escolas municipais deu uma

imensa contribuição ao pensamento e à prática pedagógica na educação e cuidadoIMPACT infantil (ECI). Sua pedagogia

EXPERIENCE,noGLOBAL das relações e da escuta, sua teoria das lia and its network of municipal schools made seus an cem linguagens da have criança, processos o pedagogical thought and practice in early childhood de documentação pedagógica e seus paEC). Their pedagogy of relationships and listening, their péis their inovadores, tais como doco atelierista e o nguages of childhood, process of pedagogical pedagogista

– todos e outros mais tinnovative roles such as the atelierista and esses the pedagore have had greatveram influence wellinfluência beyond this muito middlingmaior do que uma taly. Many people across the world are working o tamanho reduzido dessawith cidade no Norte da Itália. Muitas pessoas em todo o ood education and care in this chapter because it is now widely used in mundo com inspiração e full range of services for childrenestão from birthtrabalhando to 5 or 6 years providing y preference would bena earlyexperiência childhood education,de in which education is

 

Capítulo 7 - Participação dos pais na governança das escolas: uma entrevista com Sergio Spaggiari

PDF Criptografado

7

Participação dos pais na governança das escolas: uma entrevista com Sergio Spaggiari1

��������ͯ

Lella Gandini

Participation in the ance of the Schools: w with Sergio Spaggiari

A gestão comunitária é a forma organizacional e cultural que usamos para abarcar

Lella Gandini

todos aqueles processos de participação, de democracia, de responsabilidade compartilhada, de exame de problemas e de escolhas como parte de cada instituição (Malaguzzi apud

DOCUMENTATION AND EDUCATIONAL RESEARCH CENTRE, 2003, p. 9).

Entendo participação no Consigli Infanzia Città e das Crianças como assumir uma is the organizational and cultural form which we usea to es of participation, of democracy, of shared responsibility, que vem do sentido civil de pertencimento e de contribuição a uma co­ responsabilidade... nd choices which are part of every institution. (Loris civilizada (Giannantonio apud DOCUMENTATION AND rter of the City and Childhood munidade/grupo/sociedade

 

Capítulo 8 - A equipe de coordenação pedagógica e o desenvolvimento profissional

PDF Criptografado

8

A equipe de coordenação pedagógica e o desenvolvimento profissional1

Paola Cagliari, Tiziana Filippini, Elena Giacopini,

Simona Bonilauri e Deanna Margini

��������Ͱ

e Pedagogical nating Team and onal Development a Itália, a profissão de pedagogis-

N

ta, ou coordenador pedagógico, iziana Filippini, Elenasurgiu

Giacopini, na década de 1970, quannilauri, and Deanna

Margini do alguns municípios (como Bologna,

Modena, Parma e Pistoia, entre outros) começaram abrir durseus próprios sistemas dagogista, or pedagogical coordinator,aemerged municipalities (such

Bologna, Modena,

Parma, deaspré-escola e, posteriormente, de edubegan to open their own systems of first preschool cação e cuidado infantil.

Esse processo se tion and care. This process spread throughout Italy, espalhou porfirsttoda a Itália, apesar de ter y; as a result, pedagogisti were found and most with somewhat different of their duties in e desigual; como sidodefinitions de maneira lenta resultado, os pedagogistas eram mais encontrados

 

Capítulo 8 - A equipe de coordenação pedagógica e o desenvolvimento profissional

PDF Criptografado

8

A equipe de coordenação pedagógica e o desenvolvimento profissional1

Paola Cagliari, Tiziana Filippini, Elena Giacopini,

Simona Bonilauri e Deanna Margini

��������Ͱ

e Pedagogical nating Team and onal Development a Itália, a profissão de pedagogis-

N

ta, ou coordenador pedagógico, iziana Filippini, Elenasurgiu

Giacopini, na década de 1970, quannilauri, and Deanna

Margini do alguns municípios (como Bologna,

Modena, Parma e Pistoia, entre outros) começaram abrir durseus próprios sistemas dagogista, or pedagogical coordinator,aemerged municipalities (such

Bologna, Modena,

Parma, deaspré-escola e, posteriormente, de edubegan to open their own systems of first preschool cação e cuidado infantil.

Esse processo se tion and care. This process spread throughout Italy, espalhou porfirsttoda a Itália, apesar de ter y; as a result, pedagogisti were found and most with somewhat different of their duties in e desigual; como sidodefinitions de maneira lenta resultado, os pedagogistas eram mais encontrados

 

O papel do professor

PDF Criptografado

9

Professor e aprendiz: parceiro e guia.

O papel do professor

Carolyn Edwards

��������ͱ

A nossa imagem das crianças não as considera mais isoladas e egocêntricas, não her and Learner, as vê apenas envolvidas com objetos, não enfatiza apenas os aspectos cognitivos, não re­ duz os sentimentos nem o que é ilógico e não considera com ambivalência o papel do domítner and Guide: nio afetivo. Em vez disso, a nossa imagem da criança é rica de potencial, forte, poderosa, competente e, acima de tudo, conectada aos adultos e às outras crianças. (Malaguzzi, 1993, ole of the Teacher p. 10).

Precisamos de um professor que às vezes seja o diretor, às vezes o criador do cenário;

Carolyn Edwards que às vezes seja a cortina e o fundo, e às vezes aquele que sopra as falas. Um professor que

seja igualmente doce e rígido, que seja o eletricista, que distribui as tintas e que pode até ser o público – o público que observa, que às vezes bate palmas, às vezes fica em silêncio, cheio de emoção, que às vezes julga com ceticismo, e outras aplaude com entusiasmo. (Malaguzzi longer considers them as isolated and egocentric, does apud Rinaldi, 2006, p. 89). in action with objects, does not emphasize only the cog-

 

Capítulo 11 - A comunidade inclusiva

PDF Criptografado

11

A comunidade inclusiva1

Ivana Soncini

��������ͩͩ

Nota dos editores: A Itália é um líder reconhecido no movimento geral pela inte­ gração e inclusão de pessoas com deficiências físicas e mentais. Desde meados da década de 1970, as organizações internacionais apontaram a educação de crianças com deficiências na Itália como a mais inclusiva de todos os países da Europa (Begeny; Mar­ tens, 2007; Gobbo, Ricucci; Galloni, 2009; Philips, 2001; Vitello, 1991). Esse pela integração e inclusão começou na década de 1960, quando instituições

Ivana Soncinimovimento para pessoas com deficiência foram fechadas e todos os serviços de saúde foram reorgani­ zados em unidades descentralizadas para cada região. Reggio Emilia nunca ficou isolada desse movimento, mas sempre manteve contato e respondeu às necessidades desses tempos.

O movimento de desinstitucionalização na saúde mental criou um percurso paralelo den­ ognized leader in the general integration tro damovement educação for contra a segregação de alunos com deficiências e, hoje, está entrando em h mental and physical disabilities. uma novaSince fase the na mid-1970s, formação do pensamento sobre o trabalho inclusivo com famílias e have pointed to Italian crianças educationimigrantes. for children with disve of all the countries of Europe

 

Capítulo 12 - Documentação pedagógica: uma prática para a negociação e a democracia

PDF Criptografado

12

Documentação pedagógica: uma prática para a negociação e a democracia1

Gunilla Dahlberg

���ͩͪ

cumentation:

O Poder da Documentação

Pedagógica

Negotiation mocracy assando pelo trabalho em Reggio

P

Emilia, como ocorre nos capítulos a seguir, está a prática da documentaahlberg

ção pedagógica. Expressa de maneira mais simples, a documentação pedagógica é o processo de tornar o trabalho pedagógico

(ou outro) visível ao diálogo, interpretação,

CAL DOCUMENTATION contestação e transformação. Ela incorpora ia, as it does through the chapters that os valores da subjetividade

– de que não cumentation. Most simply expressed, existe ponto de vista objetivo que torne a r making pedagogical

(or other) work Trata-se de uma base observação neutra. on, contestation,para and transformation.

It fomentar a negociação ao tornar as here is no objective point of view that perspectivas explícitas e contestáveis por se for nurturing negotiation by making meio da documentação com os outros, segh documentation with others, be they jam eles crianças, pais, educadores, políticos ou outros cidadãos.

 

Capítulo 13 - A pedagogia da escuta: a perspectiva da escuta em Reggio Emilia

PDF Criptografado

13

A pedagogia da escuta: a perspectiva da escuta em Reggio Emilia1

Carlina Rinaldi

��������ͩͫ

gogy of Listening:

A Escuta e a Busca por Significado ning Perspective

A escuta exerce um importante papel

Reggio noEmilia alcance a um objetivo que sempre caracterizou a nossa experiência em Reggio

Carlina Rinaldi

Emilia: a busca por significado. Uma das

primeiras perguntas que nos fazemos, co­ mo educadores, é: “Como podemos ajuD THE SEARCH

FOR

MEANING dar as crianças a encontrarem significado no que fazem, no que encontram e no art in achieving an objective that has always charque for vivenciam? gio Emilia: the search meaning. OneEof como the first podemos fazer isso para nós mesmos?”. Na busca por significado, devemos perguntar: “Por quê?”, chapter were presented by Carlina Rinaldi in Innovations in

“Como?” e State

“O College quê?”.

Essas são as três ggio Exchange, and published by Wayne of Edu: “The pedagogy of perguntas-chave listening: The listening perspective que asfrom crianças constaneacher as researcher,” 2003, 10(2), 1–4; and “The relationship

 

Capítulo 14 - Aprendizagem negociada pelo design, pela documentação e pelo discurso

PDF Criptografado

14

Aprendizagem negociada pelo design, pela documentação e pelo discurso

George Forman e Brenda Fyfe

��������ͩͬ

ted Learning prática through reflexiva do ensino deve se basear em uma teoria bem defin, Documentation, nida do conhecimento. Do contráand Discourse rio, não saberemos aonde ir. É necessária

A

uma definição de conhecimento que sirva

de Brenda padrão para e Forman and

Fyfeo ensino efetivo. A teoria

do conhecimento à qual nos filiamos é o construtivismo – mais precisamente o construtivismo social, conforme teaching must stand on a well-defined theory of knowl- encontrado em

Doise,

Mugny e

Perret-Clemont

(1975), e know not where to go. One needs a definition of knowlandard for effective

The theory of knowledge e oteaching. coconstrutivismo, conforme encontraconstructivist—more socialeconstructivism do precisely, em Berger

Luckmannas(1966), Tudge nd Perret-Clemont (1975) and co-constructivist as found e Winterhoff (1993), Vygotsky (1986) e

 

Capítulo 15 - A relação entre documentação e avaliação

PDF Criptografado

15

A relação entre documentação e avaliação1

Brenda Fyfe

��������ͩͭ

Q

ual é a relação entre o conceito de tionship between documentação em Reggio e a ideia convencional que se tem da avation and liação?Assessment

O que o termo avaliação significa

nos Estados Unidos, na Itália e em outras partes do mundo? O que o conceito de doBrenda Fyfe cumentação significa nas pré-escolas e nas creches em Reggio Emilia?

Gullo (2004), um professor norte-americano e autor de um livro muito reconheciship between do the sobre

Reggioavaliação concept of na documentaeducação infantil, nal understandings of assessment?

What doescomo the define o conceito de avaliação ean in the United States, Italy, and other parts of cept of documentation in the preschools

[...] mean um procedimento usadoand para deterio Emilia? minar o grau em que uma criança possui an professor and author of a widely referenced bookavaliação determinado atributo.

O termo ion (2004), defines the concept of assessment as “apor menpode ser substituído livremente he degree to which suração. an individual child possesses

 

Capítulo 15 - A relação entre documentação e avaliação

PDF Criptografado

15

A relação entre documentação e avaliação1

Brenda Fyfe

��������ͩͭ

Q

ual é a relação entre o conceito de tionship between documentação em Reggio e a ideia convencional que se tem da avation and liação?Assessment

O que o termo avaliação significa

nos Estados Unidos, na Itália e em outras partes do mundo? O que o conceito de doBrenda Fyfe cumentação significa nas pré-escolas e nas creches em Reggio Emilia?

Gullo (2004), um professor norte-americano e autor de um livro muito reconheciship between do the sobre

Reggioavaliação concept of na documentaeducação infantil, nal understandings of assessment?

What doescomo the define o conceito de avaliação ean in the United States, Italy, and other parts of cept of documentation in the preschools

[...] mean um procedimento usadoand para deterio Emilia? minar o grau em que uma criança possui an professor and author of a widely referenced bookavaliação determinado atributo.

O termo ion (2004), defines the concept of assessment as “apor menpode ser substituído livremente he degree to which suração. an individual child possesses

 

Carregar mais


Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000269995
ISBN
9788584290659
Tamanho do arquivo
61 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados