Procedimentos de Enfermagem IOT-HC-FMUSP

Visualizações: 100
Classificação: (0)

A sistematização traduz a experiência e a vivência de anos de trabalho de determinada área de saúde e propicia uma enorme economia e segurança para os serviços que a utilizarão. Esta economia é dada pela experiência do grupo que selecionou a melhor maneira de executar os diversos procedimentos, evitando buscas dispersas e inúteis, prevenindo erros e, dessa forma, propiciando uma prática mais segura para os pacientes. O grupo de enfermagem do IOT-HC-FMUSP reuniu nesta obra 90 procedimentos de atendimento aos pacientes, com uma estruturação teórica sempre acompanhada por uma orientação prática realçada no texto como dica. Esta obra é um marco para o Instituto de Ortopedia e Traumatologia, pois dá a oportunidade de levar ao leitor as orientações baseadas em anos de experiência e com o selo de qualidade de uma instituição sexagenária ligada de forma intestinal ao ensino, à pesquisa e à assistência com o padrão USP. (Gilberto Luis Camanho, Professor Titular do Depto. de Ortopedia e Traumatologia da FMUSP)

FORMATOS DISPONíVEIS

90 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

1. Admissão do paciente no pós-operatório imediato

PDF Criptografado

Admissão do paciente no pós-operatório imediato

1

Fabiana Rovai Garpelli

OBJETIVO

Padronizar a admissão dos pacientes no pós-operatório imediato com o objetivo de proporcionar a recuperação dos pacientes, prevenir e detectar complicações relacionadas aos procedimentos realizados em sala cirúrgica.

Abrangência

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação,

UTI, centro cirúrgico e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA1,2

■■

■■

A avaliação cuidadosa e a intervenção imediata auxiliam o paciente no retorno rápido, seguro e o mais confortável possível para o seu bem-estar geral.

A avaliação frequente dos sinais vitais, do nível de consciência, da drenagem através da ferida, dos ruídos respiratórios, dos ruí-

2

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

■■

dos intestinais, do equilíbrio hídrico e da dor proporcionará ao enfermeiro dados que sugerem o possível surgimento de problemas, como choque, problemas pulmonares, retenção urinária, infecção e doenças tromboembólicas.

 

2. Anotação de enfermagem

PDF Criptografado

Anotação de enfermagem

2

Rosimary Melo Alves

Ana Maria Carlos

OBJETIVO1

Documentar todas as informações relativas ao paciente; assegurar a comunicação entre a equipe de saúde; garantir a continuidade da assistência durante as 24 horas do dia, atendendo as exigências éticas e legais da profissão.

ABRANGÊNCIA

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, UTI, unidades de internação, centro cirúrgico e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA1-3

■■

■■

■■

A anotação deve ser feita logo após a ação realizada.

Deve ser clara, objetiva, precisa, escrita com letra legível e deve obedecer a uma ordem cronológica.

Deve ser precedida de data e hora, conter assinatura e identificação do profissional ao final de cada registro.

10

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

■■

■■

 

3. Aspiração de cânula de intubação traqueal

PDF Criptografado

Aspiração de cânula de intubação traqueal

3

Simone Lopes Bezerra Fernandes

César da Silva Leite

Cristina Kiyoko Kuga

OBJETIVO

■■

Padronizar a técnica de aspiração traqueobrônquica, orotraqueal ou nasotraqueal dos pacientes assistidos na instituição.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange a todos os pacientes que necessitem de aspiração traqueobrônquica em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, Ambulatório, unidades de internação,

UTI, centro cirúrgico, centro diagnóstico e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

Manter as vias aéreas livres e permeáveis, garantindo uma ventilação e oxigenação adequadas, a fim de prevenir complicações no quadro clínico geral do paciente.

RESPONSABILIDADES

■■

Equipe de enfermagem.

24

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

■■

■■

Equipe médica.

Fisioterapia.

DEFINIÇÕES1,2

■■

■■

■■

Intubação: intubação traqueal consiste na introdução de um tubo na luz da traqueia. Ela pode ser realizada através das narinas (via nasotraqueal), boca (via orotraqueal) ou abertura na parede da traqueia (traqueostomia). O termo mais utilizado na comunidade médica é intubação;

 

4. Aspiração de traqueostomia

PDF Criptografado

Aspiração de traqueostomia

4

Simone Lopes Bezerra Fernandes

César da Silva Leite

Cristina Kiyoko Kuga

OBJETIVO

■■

Padronizar a técnica de aspiração de secreção traqueobrônquica dos pacientes assistidos na instituição.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que necessitem de aspiração traqueobrônquica via traqueostomia em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC, CDI e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

Manter as vias aéreas livres e permeáveis, garantindo uma ventilação e oxigenação adequadas, a fim de prevenir complicações no quadro clínico geral do paciente.

RESPONSABILIDADES

■■

Equipe de enfermagem.

30

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

■■

■■

Equipe médica.

Fisioterapia.

DEFINIÇÃO1,2

■■

■■

■■

Traqueostomia: abertura cirúrgica feita no pescoço, abaixo da laringe até a traqueia. Normalmente coloca-se um tubo pela abertura (tubo de traqueostomia ou tubo traqueal) para permitir a passagem de ar e a remoção de secreções do pulmão.

 

5. Assistência de enfermagem a pacientes com drenagem de tórax

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes com drenagem de tórax

5

Camila Fernanda da Silva Rodrigues

César da Silva Leite

OBJETIVO1

■■

Aliviar a pressão produzida pelo ar e/ou líquido no espaço pleural ou mediastinal, evitar que se acumulem novamente, para restaurar e manter a pressão intrapleural negativa e o mecanismo normal da respiração e facilitar a completa reexpansão pulmonar.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA1

■■

■■

Facilitar a reexpansão pulmonar e restaurar a função cardiorrespiratória fisiológica após cirurgia, trauma ou condições clínicas, pelo estabelecimento da pressão negativa intrapleural.

Utilizado para drenagem de quilotórax, hidrotórax e pneumotórax.

36

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

 

6. Assistência de enfermagem a pacientes com dreno de sucção

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes com dreno de sucção

6

Ana Maria Carlos

Yara Maria Pereira Oliveira

OBJETIVO

■■

Esses drenos atuam por sucção e são utilizados quando se prevê o acúmulo de líquidos em grande quantidade após uma cirurgia.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

■■

Evitar acúmulo de líquidos em espaços potenciais e remover coleções diversas de cavidades naturais, vísceras e locais de cirurgia.

Utilizados em pacientes que se submetem a uma cirurgia ortopédica, na qual há a necessidade de utilização desse tipo de dreno.

42

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

RESPONSABILIDADES

■■

■■

Equipe de enfermagem.

Equipe médica.

DEFINIÇÃO

 

7. Assistência de enfermagem a pacientes com enxertia de pele

PDF Criptografado

7

Assistência de enfermagem a pacientes com enxertia de pele

Helena Keiko Iri

Izabel Momiy

OBJETIVO

■■

Padronizar a assistência de enfermagem a pacientes internados na instituição que foram submetidos à enxertia de pele.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

■■

Proporcionar à equipe de enfermagem da instituição um instrumento que norteie e oriente suas ações de forma a auxiliar e melhorar sua assistência ao paciente, garantindo a ele uma assistência de enfermagem realmente efetiva.

Proporcionar ao paciente uma recuperação mais rápida e detectar e prevenir complicações pós-operatórias.

Assistência de enfermagem a pacientes com enxertia de pele

■■

■■

Diminuir o custo hospitalar e o período de hospitalização.

 

8. Assistência de enfermagem a pacientes com extravasamento de contraste

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes com extravasamento de contraste

8

Vanessa Cristina Dias

OBJETIVO

■■

Padronizar as condutas do atendimento a pacientes que tiveram extravasamento de contraste intravenoso, buscando aprimorar os cuidados e minimizar os efeitos adversos do procedimento.

ABRANGÊNCIA

Este POP abrange todos os pacientes que recebem contraste IV para a realização do exame de RNM no CDI.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA1

■■

■■

O exame de ureia e creatinina deverá ser realizado em pacientes acima de 60 anos, com suspeita de infecção, em investigação de tumor e se for necessário o uso de contraste (decorrente da nefrotoxicidade do contraste).

Caso seja necessário o uso de contraste em lactantes, a amamentação talvez tenha de ser interrompida por um período de 24 a

72 horas. O médico responsável deverá ser procurado para dar essas orientações.

52

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

■■

 

9. Assistência de enfermagem a pacientes durante a realização de drenagem de tórax

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes durante a realização de drenagem de tórax

9

Camila Fernanda da Silva Rodrigues

César da Silva Leite

OBJETIVO

■■

Padronizar as ações de enfermagem relacionadas ao procedimento de colocação do dreno de tórax pelo médico.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC, RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA1-4

■■

As sondas torácicas são empregadas para tratar eventos que podem causar colapso pulmonar, como:

—— Pneumotórax.

—— Hemotórax.

—— Quilotórax.

—— Empiemas, entre outras.

58

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

■■

■■

Aliviar a pressão produzida pelo ar e/ou líquido no espaço pleural ou mediastinal, evitar que se acumulem novamente, restaurar e manter a pressão intrapleural negativa e o mecanismo normal da respiração e facilitar a completa reexpansão pulmonar.

 

10. Assistência de enfermagem a pacientes durante o procedimento de traqueostomia

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes durante o procedimento de traqueostomia

10

Rosangela Calixto

César da Silva Leite

OBJETIVO

■■

Padronizar a realização de traqueostomia dos pacientes internados no IOT.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange os pacientes que recebem assistência de enfermagem na UTI, PS, CC e RPA da instituição.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

■■

■■

■■

Deve ser realizado no CC quando for por via aberta.

Deve ser realizado na UTI quando for percutânea.

Promover a desobstrução e remoção de secreção das vias aéreas.

Para pacientes que necessitam de períodos prolongados de suporte ventilatório mecânico.

RESPONSABILIDADES

■■

■■

Equipe de enfermagem.

Equipe médica.

64

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

DEFINIÇÃO

■■

Traqueostomia: procedimento cirúrgico que consiste na abertura da parede anterior da traqueia, comunicando-a com o meio externo, tornando a via aérea pérvia. Essencialmente, é utilizada em situações em que existe obstrução da via aérea alta, acúmulo de secreção traqueal, debilidade da musculatura respiratória ou para fornecer uma via aérea estável em pacientes com intubação traqueal prolongada1-4.

 

11. Assistência de enfermagem a pacientes em cuidados paliativos

PDF Criptografado

11

Assistência de enfermagem a pacientes em cuidados paliativos

Doraci Martins Guedes

Fabiana Rovai Garpelli

Vanessa Cristina Dias

OBJETIVO

■■

Padronizar a assistência de enfermagem através de cuidados paliativos a pacientes assistidos na instituição, que apresentam doenças que ameaçam a continuidade da vida.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, unidades de internação, UTI,

CC, RA, CDI.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA1,2

■■

Com o envelhecimento da população houve um aumento da prevalência de doenças crônicas, que, junto com o desenvolvimento do arsenal terapêutico, aumentou a sobrevida dessa população. Muitas vezes, na fase avançada da doença, existe pouca chance de cura, e o paciente necessita de assistência e cuidados para que tenham uma melhor qualidade de vida.

 

12. Assistência de enfermagem a pacientes em pós-operatório de artroplastia de ombro

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes em pós-operatório de artroplastia de ombro

12

Doraci Martins Guedes

Fabiana Rovai Garpelli

César da Silva Leite

OBJETIVO

■■

Padronizar a assistência de enfermagem a pacientes submetidos

à cirurgia de artroplastia de ombro.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC, CDI e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

É um tratamento médico ortopédico indicado aos pacientes com desgaste da articulação do ombro.

RESPONSABILIDADES

■■

■■

■■

Equipe de enfermagem.

Equipe médica.

Fisioterapia.

76

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

DEFINIÇÕES1-5

■■

■■

■■

Artroplastia: substituição ou troca da articulação comprometida pela osteoartrose, idealizada para restabelecer a função da articulação.

 

13. Assistência de enfermagem a pacientes em medidas de precaução padrão

PDF Criptografado

13

Assistência de enfermagem a pacientes em medidas de precaução padrão

Thaís Queiroz Santolim

Vanessa Cristina Dias

OBJETIVO

■■

Padronizar a utilização da precaução padrão a pacientes assistidos na instituição.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC, RA, HD, CDI e centro diagnóstico.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

■■

Deve proporcionar à equipe de enfermagem da instituição um instrumento fidedigno e em concordância com as orientações da

CCIH, que norteie e oriente suas ações de forma a auxiliar sua assistência ao paciente, garantindo a ele uma assistência de enfermagem eficaz e livre de riscos relacionados aos diferentes tipos e formas de infecções.

Deve garantir à equipe de enfermagem da instituição segurança contra os diversos microrganismos presentes nos pacientes.

 

14. Assistência de enfermagem a pacientes em medidas de precaução respiratória

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes em medidas de precaução respiratória

14

Thaís Queiroz Santolim

Vanessa Cristina Dias

OBJETIVO

■■

Padronizar o conjunto de atividades e ações de cuidado com pacientes assistidos na instituição, que se encontram em precaução respiratória.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC, HD, CDI e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

Deve proporcionar à equipe de enfermagem um instrumento fidedigno e em concordância com as orientações da CCIH, que norteie e oriente suas ações de forma a auxiliar sua assistência ao paciente, garantindo a ele uma assistência de enfermagem eficaz e livre de riscos relacionados aos diferentes tipos e formas de infecções.

90

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

■■

 

15. Assistência de enfermagem a pacientes em medidas de precaução de contato

PDF Criptografado

15

Assistência de enfermagem a pacientes em medidas de precaução de contato

Izabel Momiy

Vanessa Cristina Dias

OBJETIVO

■■

Padronizar o conjunto de atividades e ações de cuidado com pacientes assistidos na instituição, que necessitam de medidas de precaução de contato.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC, RA, HD e CDI.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

Deve proporcionar à equipe de enfermagem da instituição um instrumento fidedigno, em concordância com as orientações da

CCIH, que norteie e oriente suas ações de forma a auxiliar sua assistência ao paciente, garantindo a ele uma assistência de enfermagem eficaz e livre do risco de disseminação de agentes multirresistentes no ambiente hospitalar.

Assistência de enfermagem a pacientes em medidas de precaução de contato

 

16. Assistência de enfermagem a pacientes com tração mentoniana

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes com tração mentoniana

16

César da Silva Leite

Marlene Seiko Inagaki Oshiro

OBJETIVOS

■■

Padronizar o conjunto de ações e de cuidados aos pacientes internados na instituição, que são submetidos à tração mentoniana.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC e RA.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVa

■■

■■

■■

Padronizar o atendimento do paciente nas diferentes unidades de internação, com o propósito de diminuir os riscos de complicações decorrentes do procedimento.

Proporcionar uma recuperação segura, detectar e prevenir complicações.

Indicações: fraturas na região de coluna cervical em crianças, compressão medular e outras afecções da coluna.

108

Procedimentos de enfermagem IOT-HC-FMUSP

 

17. Assistência de enfermagem a pacientes com trauma raquimedular

PDF Criptografado

17

Assistência de enfermagem a pacientes com trauma raquimedular

César da Silva Leite

Marlene Seiko Inagaki Oshiro

OBJETIVO

■■

Padronizar a assistência realizada aos pacientes com trauma de coluna vertebral na fase aguda da lesão.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, CC e RA

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA

■■

Padronizar o atendimento do paciente nas diferentes unidades de internação com o propósito de diminuir os riscos de complicações decorrentes do trauma na coluna.

RESPONSABILIDADES

■■

Equipe de enfermagem.

Assistência de enfermagem a pacientes com trauma raquimedular

■■

■■

■■

■■

■■

Equipe médica.

Equipe de fisioterapia.

Equipe de psicologia.

Equipe de terapia ocupacional.

 

18. Assistência de enfermagem a pacientes gastrostomizados

PDF Criptografado

Assistência de enfermagem a pacientes gastrostomizados

18

Ana Maria Carlos

Rosimary Melo Alves

Vanessa Cristina Dias

OBJETIVO

■■

Padronizar os cuidados de enfermagem a pacientes gastrostomizados, assistidos na instituição.

ABRANGÊNCIA

■■

Este POP abrange todos os pacientes que recebem assistência de enfermagem na instituição, ou seja, em toda e qualquer unidade em que o paciente for assistido: PS, ambulatório, unidades de internação, UTI, centro cirúrgico, RA, HD E CDI.

EXIGÊNCIA E JUSTIFICATIVA1-3

■■

■■

Quando a terapia nutricional tiver duração maior do que 4 a 6 semanas, recomenda-se a realização de estomas (gastrostomias ou jejunostomia), de acordo com a condição clínica do paciente.

É uma técnica aplicada a pacientes que necessitam manter uma via alternativa de alimentação enteral prolongada, pacientes com dificuldade de acesso à via enteral por obstrução mecânica, traumatismo ou inflamação, com esvaziamento gástrico preservado e ausência de refluxo gastroesofágico.

 

Carregar mais


Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000269801
ISBN
9788520448205
Tamanho do arquivo
25 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados