Fisiologia do Exercício na Terceira Idade

Visualizações: 43
Classificação: (0)

Fisiologia do Exercício na Terceira Idade identifica os efeitos positivos que a prática regular de atividade física exerce não apenas sobre a longevidade, mas sobre todo o processo de envelhecimento, visando evitar doenças e aumentar a qualidade de vida. trata-se de um guia fundamental para estudantes e profissionais de educação física, fisioterapia, geriatria e medicina de reabilitação. Com um enfoque interdisciplinar, este livro explora os fatores que devem ser considerados na elaboração de programas personalizados e seguros para a terceira idade, abrangendo todos os grupos de idosos (saudáveis, fragilizados e atletas). são abordadas ainda as necessidades específicas de mulheres e de indivíduos com doenças crônicas, além de ferramentas úteis de triagem e avaliação. A obra é dividida em três partes: • A Parte I aborda os sistemas fisiológicos a partir da perspectiva das alterações associadas ao envelhecimento e dos efeitos positivos da atividade física. • A Parte II trata do papel da nutrição e do exercício no processo de envelhecimento e discute ainda condições crônicas comuns, como diabetes, artrite, doenças cardiovasculares e osteoporose. • A Parte III discute a adaptabilidade fisiológica que pode ser esperada com a atividade física e também trata de questões práticas que devem ser consideradas ao atuar com idosos, incluindo treinamento aeróbico e anaeróbico, atitudes para incentivar a adesão, medidas de segurança e abuso de fármacos e suplementos.

 

11 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

1. Sistema cardiopulmonar

PDF Criptografado

Capítulo 1

Sistema cardiopulmonar

Dr. Kevin Shoemaker

conteúdo deste capítulo

Estrutura e função

O coração

O sistema pulmonar

O sistema vascular

Alterações relacionadas à idade

Capacidade de exercício

Fluxo sanguíneo nos membros em processo de envelhecimento

Doença cardiovascular e idade

A fisiologia da DCV e o envelhecimento

Enrijecimento vascular

Função endotelial e envelhecimento

Atividade aumentada do sistema nervoso simpático

Remodelamento vascular e hipertensão sistólica

Exercício e saúde vascular no envelhecimento

Recomendações para programas de exercícios

Supervisão do exercício

Treinamento físico de resistência

Resumo

16

Fisiologia do exercício na terceira idade

“O seu sistema cardiovascular – que inclui o coração, os vasos sanguíneos e o sangue – exerce muitos papéis, como nutrição, proteção e até remoção de detritos. Esse sistema tem que chegar a cada célula do seu corpo e deve ser capaz de responder imediatamente a qualquer mudança ocorrida no ambiente interno, a fim de manter todos os sistemas corporais funcionando com eficiência máxima (...) No entanto, durante o exercício, você impõe numerosas demandas significativamente mais urgentes a esse sistema.”

 

2. Sistema musculoesquelético

PDF Criptografado

Capítulo 2

Sistema musculoesquelético

conteúdo deste capítulo

Morfologia do músculo

Constituição corporal

Tamanho da fibra

Número de fibras

Capilares

Alterações das propriedades bioquímicas relacionadas à idade

Atividade enzimática metabólica

Outros parâmetros bioquímicos

Músculo esquelético, envelhecimento e treinamento

Contratilidade muscular

Resposta hipertrófica e atrofia do músculo esquelético

Sarcopenia

Fatores miogênicos

Fatores neurogênicos

Doenças relacionadas à idade que limitam o exercício

Espondilite anquilosante

Fibromialgia

Artrite reumatoide

Osteoartrite

Recomendações para programas de exercícios

Resumo

30

Fisiologia do exercício na terceira idade

“Com o envelhecimento, ocorrem alterações no músculo esquelético. As alterações mais evidentes são as diminuições da AST e do volume de tecido contrátil contido na AST. Ocorrem ainda alterações na função das fibras musculares, nas características de disparo da UM e na capacidade aeróbica do músculo esquelético (...)

 

3. Sistema nervoso

PDF Criptografado

Capítulo 3

Sistema nervoso

Michel J. Johnson, PhD, e Anthony A. Vandervoort, PhD

conteúdo deste capítulo

Visão geral do sistema nervoso

Sistema nervoso central

O encéfalo

A medula espinal

Alterações do SNC relacionadas à idade

Sistema nervoso periférico

Estrutura

Alterações no SNP relacionadas à idade

Doenças relacionadas à idade

Tipos e demografia da demência

Doença de Alzheimer

Fatores de risco e diagnóstico

Tratamento

Recomendações para programas de exercícios

Diretrizes

Implicações de liderança

© Photodisc

Resumo

46

Fisiologia do exercício na terceira idade

“Não se lamente por envelhecer: trata-se de um privilégio negado a muitos.”

Autor desconhecido (citado em 29 de junho de 2006, no site da Division of Aging and Seniors,

Public Health Agency of Canada: www.phac-aspc.gc.ca)

Nos idosos, é possível observar as alterações funcionais que ocorrem no sistema nervoso, incluindo as alterações nas capacidades funcionais e cognitivas. É difícil identificar as alterações associadas unicamente ao processo de envelhecimento, uma vez que a doença e o estilo de vida, por exemplo, assim como a inatividade prolongada e a nutrição, também podem influenciar a função do sistema nervoso.

 

4. Sistemas sensoriais

PDF Criptografado

Capítulo 4

Sistemas sensoriais

Michel J. Johnson, PhD, e Anthony A. Vandervoort, PhD

Conteúdo deste capítulo

Audição

Estrutura e função

Perda da audição

Visão

Estrutura e função

Alterações relacionadas à idade e oftalmopatia

Tato

Olfato e paladar

Estrutura e função

Alterações do olfato e do paladar relacionadas

à idade

Recomendações para programas de exercícios

Para indivíduos com comprometimento auditivo

Para indivíduos com comprometimento visual

Para indivíduos com comprometimento tátil

© Photodisc

Resumo

56

Fisiologia do exercício na terceira idade

“Nós não paramos de brincar porque envelhecemos. Nós envelhecemos porque paramos de brincar.”

George Bernard Shaw

O declínio funcional dos diversos sistemas sensoriais do corpo pode ser facilmente observado em um idoso fragilizado. Uma das alterações mais prevalentes é a perda da acuidade visual. Às vezes, o primeiro sinal dessa alteração ocorre na meia-idade, quando o indivíduo passa a necessitar de óculos para ler. Outras alterações visuais relevantes para o movimento incluem a diminuição da discriminação espacial, a restrição do olhar fixo para cima e a diminuição da capacidade de perseguir objetos.

 

5. Nutrição e diabetes

PDF Criptografado

Capítulo 5

Nutrição e diabetes

conteúdo deste capítulo

Nutrição para idosos

Opções de alimentos saudáveis

Nutrientes importantes

Fibras

Proteínas

Minerais

Antioxidantes

Água

Benefícios do exercício e da alimentação saudável

© Photodisc

Diabetes

Transporte de glicose

Fatores de risco, sintomas e diagnóstico de diabetes

Fatores de risco

Sintomas

Diagnóstico

Tratamento do diabetes de tipo 2

Diabetes de tipo 2 e nutrição

Diabetes de tipo 2 e exercício

Controle da glicose

Complicações do diabetes

Recomendações para programas de exercícios

Resumo

68

Fisiologia do exercício na terceira idade

“A atividade física regular e a alimentação saudável comprovadamente contribuem para o bem-estar geral. A atividade física não só diminui os fatores de risco de desenvolvimento de certas doenças crônicas como também promove alterações favoráveis na constituição corporal, no nível de condicionamento e na capacidade funcional. Similarmente, foi demonstrado que a alimentação saudável influencia o aparecimento e o tratamento de várias condições crônicas, bem como a constituição corporal e a capacidade funcional.”

 

6. Saúde óssea e osteoporose

PDF Criptografado

Capítulo 6

Saúde óssea e osteoporose

Dr. Darien Lazowski-Fraher, BSc, MSc, PhD, BScPT

conteúdo deste capítulo

Função e estrutura óssea

Função

Estrutura

Remodelamento ósseo

Osteoporose

Definição e causas

Fatores de risco

Causas da perda óssea

Demografia e custos

Diagnóstico

Tratamento

Nutrição para saúde óssea

Cálcio

Vitamina D

Proteína, cafeína e sódio

Micronutrientes

© Photodisc

Atividade física para saúde óssea

Prevenção da osteoporose

Saúde óssea geral

Recomendações para programas de exercícios

Recomendações gerais

Postura correta

Atividades específicas

Resumo das precauções destinadas a indivíduos com osteoporose

Resumo

80

Fisiologia do exercício na terceira idade

“Certa vez, um fazendeiro me disse: ‘Você não pode viver comendo apenas vegetais, que não fornecem nenhum dos elementos constituintes dos ossos’. E assim ele dedica religiosamente uma parte de seu dia ao fornecimento de matéria-prima óssea para o organismo; caminha enquanto fala atrás de seus bois que, com os ossos feitos de vegetais, movem-no com seu pesado arado aos solavancos, obstáculo após obstáculo.”

 

7. Uma abordagem funcional ao exercício

PDF Criptografado

Capítulo 7

Uma abordagem funcional ao exercício

Denise M. Connelly, BSc(PT), MSc(PT), PhD

Conteúdo deste capítulo

Princípios do exercício

Fontes

Princípios fundamentais do exercício e da prescrição

A abordagem FITT

Implementação da FITT

Zonas de treinamento para o exercício de resistência

Sequências e repetições para o exercício com carga

Alongamento e sustentação para exercício de flexibilidade

Técnicas estáticas e dinâmicas para exercício de equilíbrio

Prescrição de exercício

Definição da abordagem funcional

Vida ativa

Definição do exercício

Programação do exercício

Exercício centralizado no paciente

Exercício orientado pelo objetivo

Resultados mensuráveis

Medidas de resultado

Teste de condicionamento para idosos

Atividades de exercício funcional

Triagem e medidas de segurança

Disposição para o exercício e história de saúde

Formação e treinamento do instrutor de exercício

 

8. Treinamento de condicionamento aeróbico e anaeróbico

PDF Criptografado

Capítulo 8

Treinamento de condicionamento aeróbico e anaeróbico

Tom Overend, BPE, MA, PhD, BSc (PT)

Conteúdo deste capítulo

Revisão da fisiologia do exercício

Benefícios do condicionamento aeróbico e anaeróbico

Condicionamento aeróbico melhorado

Condicionamento anaeróbico melhorado

Recomendações para programas de exercícios

Treinamento de condicionamento aeróbico

Treinamento de condicionamento anaeróbico

Manutenção

Resumo

© Photodisc

118

Fisiologia do exercício na terceira idade

.

“Um aumento de 20% no V O2máx proporciona o equivalente a 20 anos de rejuvenescimento – um benefício que nenhum outro tratamento ou mudança de estilo de vida podem promover.”

Shephard (1987)

O propósito deste capítulo é descrever a lógica e os métodos de treinamento destinados a melhorar o condicionamento aeróbico e anaeróbico de adultos de idade avançada.

Os capítulos anteriores do livro destacaram os efeitos do envelhecimento e os benefícios promovidos pelo treinamento físico aos idosos, enquanto os capítulos subsequentes abordam os desafios específicos do treinamento físico para atletas masters e idosos fragilizados. A população-alvo deste capítulo é, então, a população de adultos idosos “mediana”, que começou a se exercitar e agora deseja partir para um treinamento específico com o objetivo de construir um condicionamento aeróbico ou anaeróbico, ou ambos.

 

9. Treinamento de condicionamento muscular

PDF Criptografado

Capítulo 9

Treinamento de condicionamento muscular

Michel J. Johnson, PhD, Anthony A. Vandervoort, PhD

conteúdo deste capítulo

Revisão da fisiologia do exercício

Função neuromuscular

Treinamento de resistência

Diretrizes para o treinamento de resistência

Princípios do treinamento

Variáveis agudas de programa

Segurança

Intervenção efetiva

O desafio do treinamento concomitante

Recomendações para programas de exercícios

Resumo

© Photodisc

128

Fisiologia do exercício na terceira idade

“Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos tem?”

Atribuído a Satchel Paige

O condicionamento muscular é constituído por dois componentes: força e resistência. A força muscular é a capacidade de erguer uma carga máxima, enquanto a resistência muscular diz respeito a nossa capacidade de realizar repetidos esforços musculares. Ambos os tipos de condicionamento muscular são importantes não só para as atividades recreativas como também para a execução das tarefas diárias no trabalho e em casa. Os termos resistência, força e treinamento com carga são todos empregados para se referir às modalidades de condicionamento em que nossos músculos são solicitados a trabalharem contra uma força de resistência, como um peso, haltere, o peso do próprio corpo, elásticos e outros aparatos. Neste capítulo, o termo treinamento de resistência será utilizado para se referir ao treinamento. Embora comumente sejam usados nas discussões sobre treinamento de resistência, os termos levantamento de peso, powerlifting (levantamento de potência) e fisiculturismo na verdade se referem a esportes específicos.

 

10. Adesão ao exercício e medidas de segurança

PDF Criptografado

Capítulo 10

Adesão ao exercício e medidas de segurança

Conteúdo deste capítulo

Adesão ao exercício

Determinantes da participação em atividades físicas

Características e atributos pessoais

Fatores ambientais

Estratégias para aumentar a adesão

Segurança

Recomendações para programas de exercícios

Resumo

138

Fisiologia do exercício na terceira idade

“Uma atividade ou exercício é prescrito de acordo com o limite máximo previsto para a capacidade fisiológica do indivíduo, ainda que acima do limite mínimo da faixa de limiar terapêutico. Isso é garantido por meio da condução de um monitoramento apropriado. É essencial saber os sinais e sintomas de distress durante a prática do exercício, sendo necessário antecipá-los para cada indivíduo. É preciso ensinar o idoso o momento certo para realizar o automonitoramento.”

Dean (1994, p.88)

Neste capítulo, são discutidos a adesão ao exercício, os determinantes da participação em atividades físicas e os aspectos relativos à segurança dos idosos. Ainda, são descritos os problemas e necessidades específicas dos idosos em relação aos seus programas de exercício. Também são discutidas as estratégias destinadas a aumentar essa adesão, como a adoção de intensificadores de programa, modificação do comportamento e supervisão do comportamento.

 

11. Atletas masters e uso abusivo de fármacos

PDF Criptografado

Capítulo 11

Atletas masters e uso abusivo de fármacos

Taryn-Lise Taylor, BA, MSc, MD

Conteúdo deste capítulo

Atletas masters

Hormônios

Estrogênio

Testosterona

Hormônio do crescimento humano

Esteroides anabolizantes

Analgésicos e anti-inflamatórios

Analgésicos narcóticos

AINH

Medicações para hipertensão

Outras medicações

Eritropoetina

Acetazolamida

Beta-2-agonistas

© Photodisc

Suplementação dietética e ergogênicos

Suplementos vitamínicos

Cafeína

Creatina

Glicosamina e condroitina

Resumo

146

Fisiologia do exercício na terceira idade

“Um comentário infeliz sobre a natureza humana e a sociedade é o de que esforços intensivos são empreendidos no sentido de tentar detectar e conter o uso abusivo de fármacos por atletas. No entanto, uma mentalidade de ‘ganhar muito dinheiro’ e ‘vencer é tudo’ domina uma parte significativa de nossa vida social. Como os esportes refletem a sociedade, o campo da competição é um palco onde os atletas representam os valores sociais. E se vencer é tudo o que importa, então alguns atletas podem tentar qualquer coisa para vencer.”

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
eBook
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000269659
ISBN
9788520449486
Tamanho do arquivo
63 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados