Contabilidade Empresarial, 18ª edição

Visualizações: 498
Classificação: (0)
A 18a edição foi atualizada de acordo com as Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS) expressadas pelos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e pelas Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC). A edição também vem com muitas novidades, incluindo novos exercícios com respostas, vídeos explicativos do conteúdo e acesso gratuito ao Livro de Exercícios._x000D_ Esta é uma obra diferenciada, que trabalha além da mecânica de escrituração e da elaboração das demonstrações financeiras: o foco é trazer compreensão dos relatórios contábeis ao leitor._x000D_ Com a tecnologia disponível para o processamento contábil, é muito mais interessante que o estudante saiba analisar a natureza, o significado e a finalidade dos dados contábeis. E é essa a principal função deste livro._x000D_ Livro-texto para as disciplinas Contabilidade Introdutória e Contabilidade Geral dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Economia e Direito. Por dar mais ênfase à compreensão dos dados e demonstrativos contábeis do que à técnicas de escrituração, destina-se também a profissionais não contadores e a estudantes de outras áreas. 

• O acesso aos materiais suplementares é gratuito. Basta que o leitor se cadastre em nosso site (www.grupogen.com.br), faça seu login e clique em GEN-IO, no menu superior do lado direito.

É rápido e fácil. Caso haja alguma mudança no sistema ou dificuldade de acesso, entre em contato conosco (gendigital@grupogen.com.br).

FORMATOS DISPONíVEIS

20 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

1 - A Contabilidade e o Contador

PDF Criptografado

1

A Contabilidade e o Contador

Área de Atuação do Contador

Administração

Bancos

Governo

Outros Interessados

Coleta de Dados

Registros dos Dados e

Processamento

Relatórios

Usuários (tomada de decisão)

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

��

��

1.1

Tomar decisões.

O que é Contabilidade.

Os objetivos da Contabilidade.

O campo de atuação do profissional contábil.

A evolução da Contabilidade no Brasil e no mundo (aspectos gerais).

Por que a Contabilidade é o curso de melhor custo × benefício.

TOMADA DE DECISÃO

Frequentemente estamos tomando decisões: a que hora iremos levantar, que roupa iremos vestir, qual tipo de comida iremos comer, a que programa iremos assistir, qual trabalho iremos desenvolver durante o dia etc. Algumas vezes, são decisões importantíssimas: o casamento, a carreira, a aquisição de casa própria, para exemplificar.

 

2 - Relatórios Contábeis

PDF Criptografado

2

Relatórios Contábeis

Após conhecermos os objetivos da Contabilidade, passaremos a estudar os relatórios contábeis.

REGRAS

A

P

PL

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

��

��

2.1

Quais são os principais Relatórios Contábeis.

A importância e o que é Balanço Patrimonial.

O que é Ativo e o principal Ativo da maioria das empresas.

As origens de recursos: Passivo e Patrimônio Líquido.

O que são Capital Próprio e Capital de Terceiros.

O que é Endividamento.

RELATÓRIO CONTÁBIL E SEUS OBJETIVOS

Relatório contábil é a exposição resumida e ordenada de dados colhidos pela contabilidade.

Objetiva relatar às pessoas que se utilizam da contabilidade (usuários da contabilidade) os principais fatos registrados pela contabilidade em determinado período.

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 19

 

3 - Balanço Patrimonial – Grupos de Contas (Uma Abordagem Preliminar)

PDF Criptografado

3

Balanço Patrimonial –

Grupos de Contas

(Uma Abordagem Preliminar)

Já estudamos os objetivos contábeis; tivemos uma rápida visão de relatórios contábeis; estudamos o Ativo, o Passivo e o Patrimônio Líquido. Agora, analisaremos, em maior profundidade, o Ativo e o Passivo.

REGRAS

A

P

PL

Liquidez:

Exigibilidade:

ATIVO

AC

P + PL

PC

NC

NC

PL

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Interpretar os grupos de contas que compõem o Ativo e o Passivo.

�� O que é um Ciclo Operacional.

�� A diferença entre Capital de Giro e Capital de Giro Próprio.

�� Goodwill.

�� O que é curto prazo para a Contabilidade.

�� Índices de liquidez.

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 41

06/07/2018 10:48:23

42 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

3.1 INTRODUÇÃO

 

4 - Aspectos sobre Situação Financeira versus Situação Econômica

PDF Criptografado

4

Aspectos sobre Situação

Financeira versus Situação

Econômica

Tivemos um primeiro contato com os grupos de contas no Balanço Patrimonial. Não abordamos, propositalmente, o Patrimônio Líquido, pois agora o analisaremos mais profundamente.

REGRAS

A

Passivo

P

PL

AC

PC

NC

NC

PL

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

��

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 67

Qual a diferença entre Situação Econômica e Situação Financeira.

Qual a diferença entre Fluxo Econômico e Fluxo Financeiro.

Qual a diferença entre Receita, Ganho e Encaixe.

Qual a diferença entre Despesa, Custo, Gasto, Perda e Desembolso.

O que é tripé decisorial.

06/07/2018 10:48:25

68 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

4.1

SITUAÇÃO FINANCEIRA

 

5 - Regimes de Contabilidade (Apuração de Resultados)

PDF Criptografado

5

Regimes de Contabilidade

(Apuração de Resultados)

Estudamos os principais Princípios Básicos (regras) em relação ao Balanço Patrimonial e estudamos superficialmente o Balanço Patrimonial. Agora, veremos os Princípios Básicos

(regras) relativos à DRE para, a seguir, estudar a DRE.

REGRAS

BALANÇO PATRIMONIAL

ATIVO

PASSIVO e PL

REGRAS

DRE

Receita

(–) Despesa

XXXX

(X X X X)

Resultado

XXXX

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Qual a diferença do Resultado Econômico (Contábil) quando comparado com o Re��

��

��

��

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 83

sultado Financeiro (Caixa).

Como devemos reconhecer receita pela Teoria da Contabilidade.

Porque Regime de Competência é a forma ideal de se apurar lucro ou prejuízo.

Identificar as variações do Fluxo Econômico com o Fluxo Financeiro.

 

6 - Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) e Demonstração do Resultado Abrangente (DRA)

PDF Criptografado

6

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) e Demonstração do Resultado

1

Abrangente (DRA)

Após conhecer as regras que regem a apuração do resultado, passemos a estudar a estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício.

Regras

Regras

BP

DRE

Passivo

Receita

(–) Custo

Lucro Bruto

(–) Despesas

Lucro Líquido

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Estruturar e interpretar a DRE.

�� Saber o que é Ebitda.

1

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 103

Esta demonstração (DRA) apresenta Receitas, Despesas e outras variações que afetam o Patrimônio Líquido não reconhecidas na DRE conforme as Normas e Práticas Contábeis.

06/07/2018 10:48:28

104 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

�� O que são operações em Continuidade e operações Descontinuadas.

�� Calcular o Imposto de Renda e Contribuição Social.

 

7 - Aspectos sobre Normas e Teoria da Contabilidade

PDF Criptografado

7

Aspectos sobre Normas e

Teoria da Contabilidade

Este capítulo divide-se em três partes: a) b)

c)

A partir do Item 7.1 (Teoria da Contabilidade).

A partir do Item 7.5 (Transição da Teoria para as Normas Contábeis). Estes dois itens são recomendáveis apenas para contadores (ou futuros contadores) que têm objetivo de “pensadores” contábeis (entender a retórica contábil).

A partir do Item 7.6 (Normas e Práticas Contábeis) recomendado para quem deseja conhecer a atual estrutura conceitual da Contabilidade na forma de Normas.

REGRAS QUE REGEM AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

BP

ATIVO

DRE

PASSIVO + PL

Circulante

Circulante

Não Circulante

Não Circulante

P. Líquido

Receita

(–) Despesa/Custo

Lucro/Prejuízo

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Diferenciar a Teoria das Normas Contábeis.

 

8 - Demonstração dos Fluxos de Caixa e Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (Integração das Demonstrações)

PDF Criptografado

8

Demonstração dos Fluxos de Caixa e Demonstração dos Lucros ou Prejuízos

Acumulados

(Integração das Demonstrações)

Após conhecer melhor o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício, vamos analisar a integração do Balanço Patrimonial com a Demonstração do Resultado do

Exercício, bem como observar um Plano de Contas que dá origem ao Balanço Patrimonial e à

Demonstração do Resultado do Exercício.

BP

Plano de

Contas

DRE

Passivo PL

Receita

(–) Custo

BP

Lucro

DRE

INTEGRAÇÃO

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 163

06/07/2018 10:48:32

164 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Saber elaborar as Demonstrações dos Fluxos de Caixa: Modelos 1 Direto e 2 Indireto.

�� Entender como a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados integra o BP e a

 

9 - Contabilidade por Balanços Sucessivos – Uma Metodologia mais Prática para Entender os Registros Contábeis

PDF Criptografado

9

Contabilidade por Balanços

Sucessivos – Uma Metodologia mais Prática para Entender os

Registros Contábeis

Em primeiro lugar, examinamos as duas Demonstrações Financeiras mais importantes:

Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado do Exercício. Agora, averiguaremos os

Registros Contábeis que dão origem a essas demonstrações. O método para explicar isso será a

Contabilidade por Balanços Sucessivos.

REGRAS

Balanço

Patrimonial

P + PL

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 199

REGRAS

Dem. do Resultado do Exercício

Receita

(–) CMV

Lucro Bruto

(–) Desp. Op.

Lucro Antes dos Tributos

Registros

Contábeis: que dão origem ao

BP e

DRE

06/07/2018 10:48:34

200 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Entender como o Método de Balanços Sucessivos simplificará a compreensão de Lan-

 

10 - Balancete – Apuração de Resultado e Levantamento do Balanço (Aspectos Contábeis)

PDF Criptografado

10

Balancete – Apuração de Resultado e

Levantamento do Balanço

(Aspectos Contábeis)

Já estudamos o Balanço e a Demonstração de Resultado do Exercício. Vamos ver agora como chegamos a eles pelo processo contábil.

BALANCETE

DRE

BP

Receita

(–)

Despesa

=

PASSIVO

ATIVO

E

PL

Resultado

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 233

Apurar Resultado (Lucro ou Prejuízo) contabilmente.

Fazer ajustes decorrentes do Regime de Competência.

Verificar se os lançamentos contábeis estão corretos, através dos Balancetes.

Entender erros que o Balancete de Verificação não detecta.

06/07/2018 10:48:37

234 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

10.1

BALANCETE DE VERIFICAÇÃO

Periodicamente (diariamente, semanalmente, quinzenalmente, mensalmente...), podemos verificar se os lançamentos contábeis realizados no período estão corretos.

 

11 - Escrituração (Livros Contábeis e Sistemas Contábeis)

PDF Criptografado

11

Escrituração (Livros Contábeis e Sistemas Contábeis)

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

Livros contábeis obrigatórios, na forma tradicional.

Lançamentos contábeis e a forma de escrituração desses livros.

Sistema de contabilidade.

Escrituração contábil, em forma digital, o Sistema Público de Escrituração Digital

(SPED) e seus principais projetos.

INTRODUÇÃO

Após o exame das Demonstrações Financeiras (BP e DRE) e a compreensão dos Razonetes, de Débito e do Crédito, passemos à Escrituração dos Lançamentos Contábeis.

Até o momento, estudamos os efeitos dos lançamentos contábeis sem a preocupação de escriturá-los em Livros Contábeis. Daqui para frente, procuraremos transportar o que fizemos em Razonetes para os Livros Contábeis. Observe que o perfeito domínio dos Capítulos 9 e 10

é imprescindível para a aprendizagem deste capítulo.

 

12 - Ativo Circulante e Realizável a Longo Prazo

PDF Criptografado

12

Ativo Circulante e

Realizável a Longo Prazo

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

��

Diferença de classificação entre Ativo Circulante e Ativo Não Circulante.

Componentes do Ativo Circulante.

Critérios de avaliação do Ativo Circulante.

Significado dos principais termos contábeis aplicados.

Ativo Realizável a Longo Prazo e os critérios de avaliação a “Valor Presente”.

INTRODUÇÃO

Vamos iniciar a Parte III dando um enfoque mais aprofundado no Balanço Patrimonial.

Estudaremos, agora, os dois grupos do Ativo: Circulante e Não Circulante (incluindo apenas o

Realizável a Longo Prazo).

Passivo e PL

Circulante

Circulante

Não Circulante

Relizável a LP

Não Circulante

Patrimônio Líquido

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 293

06/07/2018 10:48:42

 

13 - ESTOQUES

PDF Criptografado

13

Estoques

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

��

��

Características e importância dos Estoques.

Operações de compra e venda de mercadorias.

Influência do Estoque nas Demonstrações Financeiras.

Tipos de Inventários.

Controle Permanente e Periódico de Estoques e Inventários.

Critérios de atribuição de preço e avaliação de Estoques.

INTRODUÇÃO

Dentro do Ativo Circulante, há um subgrupo de contas que requer uma atenção especial:

Estoques.

Passivo e PL

Circulante

Circulante

Estoques

Não Circulante

Realizável a L.P.

Não Circulante

Patrimônio Líquido

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 323

06/07/2018 10:48:44

324 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

Crédito: RomoloTavani | iStockphoto

13.1 CARACTERÍSTICAS

 

14 - Ativo Não Circulante

PDF Criptografado

14

Ativo Não Circulante

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Grupos que são classificados no Ativo Não Circulante.

�� Ativo Imobilizado, como mensurá-lo e os principais critérios de tratamento.

�� Subtrações do Ativo Imobilizado (Depreciação, Amortização, Exaustão e Redução ao

valor recuperável de ativos).

�� Ativo Intangível.

�� Investimento de natureza permanente e seus critérios de classificação e avaliação.

�� Propriedades para Investimentos.

INTRODUÇÃO

Até 2008 os Balanços Patrimoniais eram publicados com o grupo Permanente. Este grupo foi substituído por meio da Lei no 11.941/2009 pelo Ativo Não Circulante.

ATIVO

PASSIVO E PL

Circulante

Circulante

Não Circulante

Não Circulante

 •          

 • Investimentos

Patrimônio Líquido

 • Imobilizado

 • Intangível

 

15 - Passivo Exigível (Circulante e Não Circulante)

PDF Criptografado

15

Passivo Exigível

(Circulante e Não Circulante)

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

Passivo Exigível e suas características.

Critérios de avaliação do Passivo.

Passivo Circulante e suas principais contas.

Passivo Não Circulante e suas principais contas.

INTRODUÇÃO

Já estudamos todo o Ativo. Agora, passaremos para o lado do Passivo e do Patrimônio

Líquido, iniciando pelo Passivo (Passivo Exigível).

ATIVO

15.1

PASSIVO E PL

Circulante

Circulante

Não Circulante

 • Realizável a LP

 • Investimentos

 • Imobilizado

 • Intangível

Não Circulante

 • Exigível a LP

Patrimônio Líq.

 • Capital

 • Reservas

PASSIVO EXIGÍVEL

O Passivo Exigível divide-se em Passivo Circulante e Não Circulante.

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 389

 

16 - Patrimônio Líquido

PDF Criptografado

16

Patrimônio Líquido

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Patrimônio Líquido.

�� Todas as contas componentes do Patrimônio Líquido.

INTRODUÇÃO

Vamos agora estudar o último grupo de contas do Balanço Patrimonial: Patrimônio Líquido.

ATIVO

PASSIVO E PL

Circulante

Circulante

Não Circulante

Não Circulante

Patrimônio Líquido

Crédito: kaanates | iStockphoto

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 411

06/07/2018 10:48:53

412 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

16.1

CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

Como tivemos oportunidade de estudar no Capítulo 2, o Patrimônio Líquido pode ser encontrado no Balanço Patrimonial por meio da diferença entre Ativo e Passivo Exigível.

Na verdade, pela Lei das Sociedades por Ações, entende-se como Passivo todo o lado direito do Balanço Patrimonial, incluindo o Patrimônio Líquido.

 

17 - Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido

PDF Criptografado

17

Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados e

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

�� Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados (DLPAc).

�� Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL), seu conceito e estrutura.

�� A DLPAc e a DMPL.

INTRODUÇÃO

Após a abordagem mais aprofundada do Balanço Patrimonial, passemos ao estudo da

Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados e da Demonstração das Mutações do PL.

ATIVO

P e PL

Demonstrações dos LPAc ou

Mutações do PL

PL

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 433

06/07/2018 10:48:57

434 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

De acordo com o CPC 26 (NBC TG 26 (R5)) a Demonstração dos Lucros ou Prejuízos

Acumulados (DLPAc) deixa de existir, sendo substituída pela Demonstração das Mutações do

 

18 - Demonstração dos Fluxos de Caixa (Demonstração do Fluxo Financeiro)

PDF Criptografado

18

Demonstração dos

Fluxos de Caixa

(Demonstração do Fluxo Financeiro)

OBJETIVOS

Ao completar o estudo deste capítulo, você deverá estar preparado para explicar e exercitar os seguintes conceitos:

��

��

��

��

��

Demonstração dos Fluxos de Caixa.

A diferença de resultado contábil e financeiro.

Os métodos de apresentação da DFC.

As principais transações que afetam o Caixa.

As técnicas para elaboração da DFC pelos modelos direto e indireto.

18.1 INTRODUÇÃO

Vamos estudar agora as variações do Caixa de empresa. Embora essa Demonstração não seja obrigatória, é de fundamental importância para fins internos da empresa.

ATIVO

Caixa te ulan

Circ

Não

Circulante

CONTABILIDADE EMPRESARIAL.indb 461

P e PL

Demonstração dos

Fluxos de

Caixa

06/07/2018 10:49:00

462 | CONTABILIDADE EMPRESARIAL   José Carlos Marion

Como pudemos observar no Capítulo 2, Relatórios Contábeis, além das Demonstrações

 

Carregar mais


Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000268758
ISBN
9788597017960
Tamanho do arquivo
11 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados