Ética Clínica

Visualizações: 228
Classificação: (0)

Ética clínica ensina o método dos quatro tópicos, uma abordagem estruturada que auxilia na tomada de decisões frente a questões éticas complexas encontradas no atendimento diário ao paciente. O sistema tem fácil aplicação e está embasado em perguntas simples sobre indicações médicas, preferências do paciente, qualidade de vida e aspectos do contexto, que explicam claramente a ética clínica e ajudam a formular estratégias de diagnóstico e tratamento

FORMATOS DISPONíVEIS

eBook

5 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Introdução

PDF Criptografado

Introdução

E

ste livro aborda os problemas éticos que os clínicos encontram ao cuidarem de pacientes. Para praticarem um atendimento clínico de excelência, os profissionais clínicos e os que estudam para se tornarem tais devem compreender aspectos éticos, como consentimento informado, falar a verdade, confidencialidade, privacidade, diferença entre pesquisa e atendimento clínico e cuidado no fim da vida. Os clínicos devem aplicar esse conhecimento em sua prática diária. Quando falamos em clínicos, referimo­‑nos não apenas a médicos e cirurgiões, mas também a enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, eticistas clínicos, técnicos em medicina, capelães e outros responsáveis pelo bem­‑estar dos pacientes. Alguns desses clínicos também são membros de comitês de ética que deliberam sobre a política de ética de seus hospitais e sobre problemas éticos em casos específicos. Nosso público também inclui a família e pessoas próximas aos pacientes, as quais podem participar das decisões a respeito do cuidado deles.

 

Tópico 1 - Indicações médicas

PDF Criptografado

Tópico

Indicações médicas

1

E

ste capítulo aborda o primeiro tópico relevante para qualquer problema ético em medicina clínica: as indicações a favor ou contra as intervenções médicas.

Na maior parte dos casos, as decisões sobre tratamento, que estão embasadas em indicações médicas, são óbvias e não apresentam nenhum problema ético evidente.

Exemplo. Um paciente se queixa que urina com frequência, com uma sensação de queimação. O médico suspeita de uma infecção do trato urinário, obtém uma cultura confirmatória e prescreve um antibiótico. O médico explica ao paciente a natureza do problema e o motivo para prescrever o medicamento. O paciente segue a prescrição, ingere o medicamento e fica curado da infecção.

Este é um caso de ética clínica não porque apresenta um problema ético, mas porque demonstra como os princípios, em geral considerados necessários para um atendimento médico ético, ou seja, respeito à autonomia, beneficência, não maleficência e justiça, são atendidos nas circunstâncias clínicas deste caso. As indicações médicas são suficientemente claras para que o médico possa fazer um diagnóstico e prescrever um tratamento efetivo a fim de beneficiar o paciente. As preferências do paciente coincidem com as recomendações do médico. A qualidade da vida do paciente, tornada desagradável pela infecção, melhora. Esse caso acontece em um contexto em que os medicamentos estão disponíveis, o plano de saúde paga a conta e não existe nenhum problema presente em relação à família ou à instituição.

 

Tópico 2 - Preferências do paciente

PDF Criptografado

Tópico

2

Preferências do paciente

E

ste capítulo discute o segundo tópico, o qual é essencial para a análise de um problema ético em medicina clínica, isto é, as preferências do paciente. Por preferências do paciente nos referimos às escolhas que eles fazem quando se deparam com decisões sobre saúde e tratamento médico. Essas escolhas refletem a experiência, as crenças e os valores do próprio paciente, informadas pelas recomendações do médico. O Tópico anterior, “Indicações médicas”, refere­‑se ao julgamento clínico do médico acerca de uma condição médica do paciente, bem como a respeito de intervenções que poderiam melhorar objetivamente déficits neste sentido.

Quando existirem indicações médicas para tratamento, o médico deve propor um plano de tratamento que o paciente possa aceitar ou recusar. Discutiremos neste capítulo o seguinte:

1. O princípio ético do respeito à autonomia do paciente;

2. A importância legal, clínica e psicológica das preferências do paciente;

 

Tópico 3 - Qualidade de vida

PDF Criptografado

Tópico

Qualidade de vida

3

Q

ualidade de vida é o terceiro tópico a ser revisado, visando analisar um grande problema em ética clínica. É difícil definir a ideia de qualidade de vida; no entanto, muitas vezes, ela aparece em casos complexos, devendo ser abordada. Este capítulo dedica­‑se a explicar o conceito de qualidade de vida, analisar suas implicações para as decisões clínicas e sugerir determinadas distinções e cuidados que devem ser observados ao discutir esse conceito no atendimento clínico. O capítulo também revisa em detalhes uma área da atenção clínica na qual, frequentemente, as considerações sobre qualidade de vida estão concentradas, isto é, a atenção no fim da vida, incluindo a interrupção do suporte à vida e a morte medicamente assistida.

3.0.1 Princípio ético da beneficência como satisfação

Nenhum princípio ético isolado predomina nesta discussão sobre qualidade de vida. Ambos os princípios que discutimos nos tópicos anteriores − Beneficência e Respeito à autonomia − são relevantes para este tópico. Entretanto, podemos selecionar um aspecto em particular do Princípio da beneficência como o mais relevante para esta discussão sobre Qualidade de vida. No Tópico 1, limitamos a ideia muito ampla de Beneficência a uma de suas implicações, isto é, como um princípio moral que orienta as pessoas a ajudarem umas às outras em situação de necessidade. Na medicina, essa necessidade emerge de déficits em saúde, e as ações são aquelas que corrigem tais déficits e apoiam o paciente. Neste tópico, nos concentramos sobre outro aspecto do Princípio da beneficência, agir de forma a trazer satisfação a outras pessoas. Muitos filósofos da moral assumiram a satisfação ou a felicidade como um elemento significativo da beneficência. Propomos que isso é particularmente relevante para as decisões clínicas. Um aspecto significativo de todas as intervenções médicas é a meta de produzir um estado de satisfação para o paciente que procurou tratamento. Ele ou ela não apenas fica bem, mas também se sente bem. Qualidade de vida, então, refere­‑se ao grau de satisfação que as pessoas experimentam e valorizam em relação às suas vidas como um todo e em seus aspectos particulares, como a saúde física. As dimensões éticas

 

Tópico 4 - Aspectos do contexto

PDF Criptografado

Tópico

Aspectos do contexto

E

4

ste tópico, com um título bem amplo, é fundamental para a descrição e a resolução de um caso em ética clínica. Ele aborda as maneiras como os fatores profissionais, familiares, religiosos, financeiros, legais e institucionais influenciam as decisões clínicas. Esses fatores são o contexto no qual ocorre o caso; por isso, denominamos este tópico de Aspectos do contexto. Embora a ética clínica se concentre nas indicações médicas, nas preferências do paciente e na qualidade de vida, em determinados casos de atenção ao paciente, as decisões médicas não são simplesmente escolhas feitas por dois agentes autônomos (o médico e o paciente). As escolhas são influenciadas e restringidas por considerações relacionadas ao contexto.

Atualmente, o encontro entre paciente e médico ocorre em ambientes institucionais e econômicos mais complexos do que nunca. Apenas ocasionalmente existe a relação privada tradicional, em que um paciente escolhe e consulta com um médico em um consultório privado e paga do próprio bolso pelo atendimento. De modo mais frequente, os médicos possuem múltiplas relações com outros médicos, enfermeiros, outros profissionais da área da saúde, gestores da atenção à saúde, seguradoras, organizações de classe e órgãos estaduais e federais, além de suas próprias famílias. Da mesma forma, a relação entre o paciente e o médico é cercada pela família e pelos amigos do paciente, outros profissionais de saúde e o hospital como instituição. As complexas relações entre a medicina e a indústria farmacêutica sobrecarregam os pacientes e criam conflitos de interesse para os médicos. Os médicos e os pacientes também estão sujeitos a diferentes influências dos padrões da comunidade e dos profissionais, das normas legais, das políticas governamentais e institucionais acerca do financiamento e acesso à atenção à saúde, dos métodos computadorizados de armazenamento e recuperação de informações médicas, da relação entre pesquisa e prática e de outros fatores.

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000266447
ISBN
9788580551303
Tamanho do arquivo
3,8 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados