Noções de Prótese sobre Implante - Série Abeno

Visualizações: 196
Classificação: (0)

Amplamente ilustrada, Noções de prótese sobre implante, tema da Parte Clínica, reúne, de forma clara e didática, os aspectos mais relevantes sobre o assunto. Partindo do planejamento multidisciplinar e abordando temas como distâncias biológicas e integridade marginal, diagnóstico por imagem e oclusão, esta obra contempla a essência das técnicas de próteses temporárias, reabilitação unitária e múltipla, sobredentaduras e implantodontia virtual.

FORMATOS DISPONíVEIS

10 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Capítulo 1 - Planejamento multidisciplinar

PDF Criptografado

1

Planejamento multidisciplinar

Marco Antonio Bottino

Renata Faria

ValÉria Giannini

Introdução

As técnicas de reabilitação com implantes estão em constante evolução, e o que era padrão há alguns anos pode não ser válido hoje.

Portanto, faz-se necessário atualizar os conhecimentos sobre as técnicas e materiais atuais.

Objetivos de aprendizagem:

A reabilitação protética, utilizando implantes osseointegrados, oferece aos pacientes uma alternativa previsível ao tratamento clássico1 para o edentulismo parcial ou total. A osseointegração é considerada um procedimento altamente previsível e, portanto, o desenvolvimento de técnicas atuais gera reabilitações que devolvem função, estética e conforto, com técnicas minimamente invasivas.

• Identificar fatores fundamentais para realização de implantes.

• Conhecer o processo evolutivo das técnicas de reabilitação com implantes.

Per-Ingvar Branemark e colaboradores descobriram o fenômeno da osseointegração na década de 1950, a partir dos estudos em animais e da avaliação da microcirculação em osso vivo. Definiram-no como sendo uma conexão estrutural direta e funcional entre osso vivo ordenado e a superfície de um implante submetido à carga funcional, possibilitando grandes mudanças na prática clínica da odontologia e viabilizando a reabilitação de milhares de pacientes com técnicas cada vez mais avançadas.2

 

Capítulo 2 - Distâncias biológicas e a integridade marginal

PDF Criptografado

2

Distâncias biológicas e a integridade marginal

Ricardo de Souza Magini

Armando R. Lopes Pereira Neto

CEsar A. M. Benfatti

Cintia Schiochett

João Gustavo Oliveira de Souza

As doenças periodontais e peri-implantares são manifestações da resposta do hospedeiro às alterações bacterianas do biofilme na interface dente/gengiva e implante/mucosa. Resumidamente, nos indivíduos suscetíveis, as periodontites e peri-implantites são consequência da perturbação da homeostasia entre o biofilme intrassulcular e as defesas do hospedeiro. Nesse contexto, as diferenciações estruturais do periodonto de proteção (gengiva) e mucosa peri-implantar são responsáveis pelo vedamento marginal ao redor de dentes e implantes. 1-4

Objetivos de aprendizagem:

• Estudar a importância das distâncias biológicas na saúde.

• Analisar os aspectos funcional e estético dos tecidos periodontais e peri-implantares.

Tecidos periodontais versus tecidos peri-implantares

 

Capítulo 3 - Diagnóstico por imagem em implantodontia

PDF Criptografado

3

Diagnóstico por imagem em implantodontia

Andressa Cristina PresoTto

Juliana Hintz Germanos Scheidt

Thiago Revillion Dinato

José Cícero Dinato

introdução

Objetivos de aprendizagem:

• Estudar as técnicas de exame por imagem mais utilizadas na implantodontia

• Conhecer os parâmetros para a avaliação desses exames

• Entender a finalidade do guia tomográfico

• Saber como empregar os exames de imagem no acompanhamento pós-operatório

Atenção

A avaliação da extensão do seio maxilar, incluindo os locais de septos, é importante para determinar o volume ósseo disponível para colocação de implantes ou para definir a necessidade de enxerto com elevação da membrana do seio maxilar e aumento do volume ósseo.

O diagnóstico por imagem representa uma das etapas mais importantes na avaliação pré e pós-operatória na implantodontia.

O objetivo do exame por imagem inicial é permitir a avaliação do estado geral da dentição remanescente do paciente, identificar e caracterizar a localização e a natureza das regiões edêntulas, bem como detectar anomalias anatômicas regionais e patologias.1

 

Capítulo 4 - O papel da oclusão na implantodontia

PDF Criptografado

4

O papel da oclusão na implantodontia

Adriana Moura Foz

Rodrigo NAHAS

João Batista César Neto

GIUSEPPE A. ROMITO

Objetivos de aprendizagem:

• Conhecer os diferentes momentos de carga sobre um implante

(carga imediata, precoce ou convencional)

• Identificar as aplicações clínicas da oclusão na prótese fixa de arco total, overdentures, próteses fixas posteriores e implantes unitários

• Identificar as possíveis complicações e soluções

Para pensar

A ideia de uma oclusão ótima parece aplicável em teoria, mas muito difícil de ser atingida na prática.

Trauma de oclusão

Lesão irreversível nos tecidos periodontais de sustentação decorrente de uma força oclusal excessiva.

O estudo e a aplicação clínica dos conceitos de oclusão dentária são assuntos que geram, até hoje, muita discussão no meio científico. Sua importância é fundamental quando se realizam reabilitações unitárias ou múltiplas, mas seus parâmetros ideais e desvios da normalidade ainda são pouco definidos na literatura.1

 

Capítulo 5 - Próteses temporárias

PDF Criptografado

5

Próteses temporárias

Ronaldo Brum

Roberto BittencOurt Sydney

Renata SCHEEREN BRUM

Thiago Revillion Dinato

José Cícero Dinato

As próteses provisórias apresentam diversas finalidades em um tratamento reabilitador. De grande importância e versatilidade, elas auxiliam na determinação do diagnóstico e do plano de tratamento, bem como na reposição funcional e estética de dentes durante, por exemplo, o período de cicatrização. Também ajudam a desenvolver, otimizar e manter o contorno dos tecidos moles, preparando-os para a prótese final.1,2

Quando se trabalha com implantes osseointegráveis, é necessário prever qual a melhor distribuição dos implantes e determinar se há espaço interoclusal suficiente para a prótese, se a dimensão vertical de oclusão está correta e qual o melhor posicionamento do implante no sentido vertical. Além disso, é necessário pensar em provisórios que protejam a área cirúrgica enquanto os implantes não são utilizados como pilares, bem como criar e manter a forma da mucosa peri-implantar para mimetizar o perfil de emergência dos dentes.

 

Capítulo 6 - Reabilitação unitária anterior e posterior

PDF Criptografado

6

Reabilitação unitária anterior e posterior

Mario Groisman

José Cícero Dinato

Thiago Revillion Dinato

O tratamento do paciente edêntulo é um dos grandes desafios da odontologia moderna. Diversas técnicas foram preconizadas e aplicadas, porém, poucas conseguem atingir todas as expectativas.

Implantes orais são comumente empregados para restauração de dentes ausentes. Essa metodologia passou a ser academicamente recomendada após os trabalhos do grupo sueco do Prof. Per Ingvar

Brånemark, que desenvolveu o conceito de osseointegração, a partir do qual a técnica de implantes pode ser considerável, previsível e reprodutível.

Objetivos de aprendizagem:

• Estudar as especificidades dos unitários nas regiões anterior e posterior de maxila e anterior e posterior de mandíbula.

• Analisar a qualidade da sobrevida dos implantes, segundo diversos parâmetros de resultados.

Inicialmente, a técnica era empregada para pacientes com edentulismo total, e somente a partir da década de 1990 a odontologia disponibilizou evidências científicas para o emprego do conceito de osseointegração em casos parciais e unitários.

 

Capítulo 7 - Reabilitação múltipla anterior e posterior

PDF Criptografado

7

Reabilitação múltipla anterior e posterior

Leandro Soeiro Nunes

Thiago Revillion Dinato

Magliane Luiza Freddo

José Cícero Dinato

Objetivos de aprendizagem:

• Conhecer as técnicas de reabilitação na maxila anterior e posterior e na mandíbula anterior e posterior.

• Identificar o número de implantes indicado para cada situação, de acordo com o número de dentes ausentes.

Atenção

O tratamento de edêntulos parciais está se tornando cada vez mais frequente. Assim, considerações de ordem biomecânica acerca de tais planejamentos têm adquirido elevado grau de importância.

A utilização de implantes osseointegrados na odontologia foi originalmente introduzida por Brånemark e colaboradores,1 para o tratamento de pacientes edêntulos totais, que receberam de 4 a 5 fixações na mandíbula e uma prótese fixa sobre os implantes. Desde então, diversos trabalhos foram publicados, confirmando o sucesso dos resultados decorrentes de tal procedimento.2-7

 

Capítulo 8 - Reabilitação total fixa

PDF Criptografado

8

Reabilitação total fixa

José Cícero Dinato

Leandro Soeiro Nunes

Thiago Revillion Dinato

Objetivo de aprendizagem:

• Compreender a reabilitação total fixa na maxila e na mandíbula edêntulas.

Atenção

A avaliação do paciente com indicação para implante passa por várias etapas, e uma das mais importantes é a definição da quantidade e da qualidade do osso alveolar disponível, que permitirá um planejamento adequado e a escolha da melhor alternativa de tratamento.

Apesar dos novos paradigmas nos campos de prevenção e tratamento em saúde bucal, infelizmente ainda há uma significativa parcela da população mundial que faz uso ou necessita de próteses totais.

Segundo o Levantamento Epidemiológico em Saúde Bucal, realizado em 1986 em zonas urbanas no Brasil, 50% da população entre 50 e

59 anos – maior faixa etária pesquisada – era edêntula e 72% usava ou necessitava de prótese total.1

De acordo com o relatório do Levantamento das Condições de Saúde

 

Capítulo 9 - Sobredentaduras

PDF Criptografado

9

Sobredentaduras

LUIS Artur ZENNI LOPES

Thiago Revillion Dinato

José Cícero Dinato

Objetivos de aprendizagem:

• Estudar os diferentes mecanismos de retenção de sobredentaduras.

• Vantagens e desvantagens dos sistemas resilientes e não resilientes.

A ausência total dos dentes e suas manifestações bucais levam a modificações estéticas e fonéticas importantes e, principalmente, a prejuízos significativos na capacidade mastigatória e na qualidade de vida dos indivíduos.

As limitações funcionais e estéticas das próteses totais convencionais, retidas e suportadas por fibromucosa, estimularam a busca por outras soluções de reabilitação. As sobredentaduras, que são próteses totais removíveis, retidas ou suportadas por raízes ou implantes dentários, foram introduzidas para compensar tais deficiências.

A indicação dos implantes dentários nos pacientes totalmente edêntulos proporciona uma maior retenção e estabilidade das próteses totais, melhorando a capacidade mastigatória e a satisfação dos indivíduos, com diferentes graus de sucesso, dependendo do número de implantes colocados e do sistema de retenção e suporte da prótese total utilizado na reabilitação.

 

Capítulo 10 - Implantodontia virtual

PDF Criptografado

10

Implantodontia virtual

José Cícero Dinato

Leandro Soeiro Nunes

Thiago Revillion Dinato

Fábio Sá Carneiro Sczepanik

Objetivos de aprendizagem:

• Conhecer sobre os temas planejamento virtual e cirurgia guiada.

• Compreender o sistema

CAD/CAM para confecção de prótese sobre implante. lembrete

O sistema CAD também pode ser aplicado à ortodontia, permitindo o planejamento virtual de tratamentos ortodônticos.

Saiba mais

O termo CAD/CAM é um acrônimo das palavras Computer Aided

Design e Computer Aided

Manufacturing, que, em livre tradução, significam “desenho guiado por computador” e

“fabricação guiada por computador”. Outro termo utilizado para nomear o mesmo sistema é o CAD/CIM, no qual a segunda sigla é originária de

Computer Integrated Machining.

Desde que o protocolo original para colocação de implantes foi desenvolvido e descrito por Brånemark e colaboradores,1 extensivos trabalhos de pesquisa têm sido realizados para aprimorar os resultados em longo prazo e diminuir o tempo de tratamento e o número de intervenções. Além disso, aliados ao grande desenvolvimento tecnológico que ocorreu nos últimos anos na área da computação, os métodos de diagnóstico por imagem tornaram-se mais populares e acessíveis. Atualmente, o diagnóstico préoperatório é, em geral, realizado com tomografias computadorizadas que fornecem imagens tridimensionais. A tomografia computadorizada do tipo cone beam oferece uma imagem com excelente qualidade e menor radiação quando comparada à tomografia computadorizada convencional.2

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000263150
ISBN
9788536702322
Tamanho do arquivo
13 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados