Bandagens Funcionais e Órteses Esportivas

Autor(es): David H. Perrin
Visualizações: 332
Classificação: (0)

Elaborada para ser referência prática sobre o assunto, esta obra destaca-se por unir descrições concisas de anatomia com ilustrações detalhadas, combinadas com discussões sobre mecanismos de lesões.  As mais de 400 fotografias ilustram técnicas de colocação de bandagens e órteses em cada articulação e área importante do corpo. Esta edição traz 10 novas técnicas ilustradas e mais de 30 fotos inéditas que mostram aos estudantes de fisioterapia esportiva como aplicar bandagens rígidas e cinesiológicas em casos de distensão do gastrocnêmio, tendinite no tendão do calcâneo ou problemas no arco; problemas no joelho, quadríceps e quadril; lassidão por hiperextensão do ombro e do cotovelo; epicondilite; e problemas no punho e na mão.

FORMATOS DISPONíVEIS

7 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Capítulo 1 - Introdução a Bandagens e Órteses

PDF Criptografado

CAPÍTULO 1

Introdução a

Bandagens e Órteses

A

quinta edição das Competências Educacionais do

Athletic Trainer, da National Athletic Trainer’s

Association (NATA), identificou oito áreas que refletem a prática clínica da fisioterapia esportiva. Uma

área adicional, Proficiências da Integração Clínica

(CIP, Clinical Integration Proficiencies), indica a prática clínica e demonstra a natureza global das proficiências. Para se tornar um fisioterapeuta esportivo competente, o estudante deve dominar os conhecimentos, as habilidades e as capacidades clínicas de todas as áreas relacionadas no item Competências educacionais do athletic trainer. Conhecer as habilidades físicas e atitudes relativas aos atletas e a seus respectivos esportes ou atividades físicas também é importante para a aplicação de bandagens e órteses.

Competências educacionais do athletic trainer

Prática baseada em evidências (PBE)

Prevenção e promoção da saúde (PPS)

 

Capítulo 2 - Pé, Tornozelo e Perna

PDF Criptografado

CAPÍTULO 2

Pé, Tornozelo e Perna

O

pé contém uma complexa coleção de ossos, ligamentos e músculos. Os 26 ossos do pé criam várias articulações importantes. O tálus e o calcâneo formam a articulação subtalar; as junções do calcâneo com o cuboide e do tálus com o navicular geram a articulação mediotarsal. A base dos cinco ossos metatarsais e os ossos tarsais formam as articulações

tarsometatarsais (TMT), enquanto as cabeças dos metatarsais e as falanges formam as metatarsofalângicas (MF). Cada dedo do pé contém articulações interfalângicas – uma interfalângica no hálux e as interfalângicas proximal (IFP) e distal (IFD) nos outros quatro dedos. Uma multiplicidade de pequenos ligamentos suporta as articulações do pé.

Ossos do pé

Tíbia

Fíbula

Articulação talocrural

Tálus

Articulação subtalar

Calcâneo

Articulação mediotarsal

Cuboide

Navicular

Segundo cuneiforme

Terceiro cuneiforme

Primeiro cuneiforme

 

Capítulo 3 - Joelho

PDF Criptografado

CAPÍTULO 3

Joelho

A

articulação do fêmur distal com a tíbia proximal forma o joelho. A fíbula e a tíbia proximal também criam uma articulação que é mais relevante para a inversão e a eversão normal do tornozelo do

que para o movimento do joelho. A ação de deslizamento da patela na fossa intercondilar do fêmur cria a articulação patelofemoral, região essencial para o funcionamento normal do joelho.

Joelho anterior

Fêmur

Epicôndilo medial

Epicôndilo lateral

Patela

Cartilagem hialina articular

Côndilo lateral da tíbia

Côndilo medial da tíbia

Cabeça fibular

Tuberosidade da tíbia

Fíbula

Tíbia

Cortesia: Primal Pictures.

64

David H. Perrin

Os movimentos do joelho incluem flexão e extensão (Fig. 3.1). O joelho é uma articulação em dobradiça modificada, pois a tíbia faz a rotação internamente durante a flexão e externamente durante a extensão.

Vários ligamentos estabilizam a articulação relativamente frouxa entre o fêmur e a tíbia. O ligamento colateral medial, denominado colateral tibial, dá suporte ao aspecto medial do joelho, evitando o des-

 

Capítulo 4 - Coxa, Quadril e Pelve

PDF Criptografado

CAPÍTULO 4

Coxa, Quadril e Pelve

A

articulação do quadril, tipo bola (cabeça do fêmur) e soquete (acetábulo da pelve), é extremamente estável.

A cintura pélvica contém dois ossos ilíacos, cada um deles com um ílio, um púbis e um ísquio. A pelve protege o abdome e une muitos dos músculos que atuam sobre o quadril e o tronco.

ilíaco Dois ossos achatados, que formam a cintura pélvica; cada um consiste em um ílio, um púbis e um

ísquio.

Pelve e quadril anterior

Crista ilíaca

Articulação sacroilíaca

Ílio

Sacro

Espinha ilíaca anterossuperior

Espinha ilíaca anteroinferior

Articulação do quadril

Cabeça do fêmur

Trocanter maior

Púbis

Trocanter menor

Ísquio

Fêmur

Cortesia: Primal Pictures.

82

David H. Perrin

Pelve e quadril posterior

Crista ilíaca

Ílio

Espinha ilíaca posterossuperior

Espinha ilíaca posteroinferior

Púbis

 

Capítulo 5 - Ombro e Braço

PDF Criptografado

CAPÍTULO 5

Ombro e Braço

O

s ossos da cintura escapular incluem a clavícula, a escápula e o úmero. O esterno e a clavícula proximal formam a única articulação dos membros superiores com o tronco – a esternoclavicular. Os ligamentos esternoclaviculares anterior e posterior, costoclavicular e interclavicular estabilizam a articulação. Por sua vez, a clavícula distal e o acrômio da escápula formam a articulação acromioclavicular, reforçada pelos ligamentos coracoclavicular e acromioclavicular.

A cavidade glenoidal da escápula e a cabeça do

úmero formam o ombro, também conhecido como articulação glenoumeral. Já o lábio glenoidal, os ligamentos glenoumerais e a cápsula da articulação reforçam essa articulação rasa e instável, do tipo bola e soquete.

O peitoral maior (parte clavicular) e o deltoide anterior produzem a flexão. A extensão resulta do latíssimo do dorso, do redondo maior e do peitoral maior (parte esternocostal). A abdução é feita pelo

Articulação acromioclavicular

 

Capítulo 6 - Cotovelo e Antebraço

PDF Criptografado

CAPÍTULO 6

Cotovelo e Antebraço

A

ligação do úmero distal com a ulna proximal forma o cotovelo. O ligamento colateral medial, chamado de ulnar, e o colateral lateral, denominado radial, limitam o deslocamento valgo e varo, respectivamente.

A dobradiça do cotovelo permite a flexão e a extensão (Fig. 6.1). A flexão ocorre pela ação dos músculos anteriores do braço, que incluem o bíceps braquial e o braquial. As três cabeças do tríceps braquial compreendem os músculos posteriores e produzem a extensão do cotovelo.

Cotovelo anterior

Úmero

Fossa coronoidea

Capítulo

Tróclea

Cabeça do rádio

Coronoide

Articulação radioulnar proximal

Ulna

Rádio

Tuberosidade radial

Cortesia: Primal Pictures.

114

David H. Perrin

Cotovelo posterior

Úmero

Fossa do olécrano

Epicôndilo lateral

Epidôndilo medial

Olécrano

Ulna

Cortesia: Primal Pictures.

Ligamentos da articulação do cotovelo

 

Capítulo 7 - Punho e Mão

PDF Criptografado

CAPÍTULO 7

Punho e Mão

O

punho apresenta duas fileiras de ossos carpais.

A fileira proximal contém o escafoide, o semilunar, o piramidal e o pisiforme. Já o trapézio, o trapezoide, o capitato e o hamato completam a fileira

distal. A mão inclui cinco ossos metacarpais, e os dedos têm 14 falanges: uma proximal e outra distal no polegar; uma proximal, uma distal e uma medial em cada um dos outros quatro dedos.

Falanges distais

Falanges médias

Ossos do punho e da mão

Falanges proximais

Articulações interfalângicas

Falange distal do polegar

Articulações metacarpofalângicas

Artiulações metacarpolângicas

Falange proximal do polegar

Segundo, terceiro e quarto t metacarpais t i

Primeiro metacarpal

Capitato

TTrapezoide

Ossos carpais

Hamato

é i

TTrapézio

Pisiforme

Escafoide

Piramidal

Semilunar

Processo estiloide ulnar

Processo estiloide radial

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
Book
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPP0000262187
ISBN
9788582710135
Tamanho do arquivo
21 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados