Planejamento, Organização e Sustentabilidade em Eventos Culturais, Sociais e Esportivos

Autor(es): Marlene Matias
Visualizações: 342
Classificação: (0)

Elaborado por estudiosos e profissionais da área de eventos que identificaram os temas que mais merecem destaque no cenário brasileiro atual, este livro enfoca os principais tipos de eventos, a saber:
• eventos culturais (como teatro e dança)
• eventos sociais (como casamentos, festas infantis e eventos corporativos)
• megaeventos esportivos (incluindo Copa do Mundo e Jogos Olímpicos)
• eventos sustentáveis
A obra foi escrita em linguagem didática e está repleta de exemplos e exercícios que facilitam o aprendizado. Além disso, conta com material complementar no site.
A partir da explanação de temas tão atuais e relevantes no segmento de eventos, esta obra torna-se ferramenta indispensável para estudantes, professores e profissionais que atuam nessa área.

 

12 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

1. Eventos artísticos: do papel aos palcos

PDF Criptografado

1

Eventos artísticos: do papel aos palcos

Isaira Maria Garcia de Oliveira

Introdução

Um dos setores que vem se destacando no Brasil e em todo mundo, segundo alguns pesquisadores, é a área de entretenimento e, dentro dela, os eventos artísticos. Segundo a consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), a indústria de entretenimento no mundo faturou, em 2004, cerca de US$ 1,3 trilhão, devendo ultrapassar US$ 1,8 milhão em 2008. Projeta-se ainda, segundo essa consultoria, um crescimento anual nesse setor de 6,3%, superior ao esperado para a economia como um todo, sendo chamado por Michael Wolf – um dos maiores especialistas do assunto – de “economia do entretenimento” (Secco e Pimenta, 2005).

Além desses números, neste capítulo também se buscou apresentar outros dados de pesquisas mais recentes sobre o setor de entretenimento, a fim de situá-lo dentro da economia do país, bem como seus reflexos nas diferentes áreas.

Dada a complexidade e a abrangência desse tema, procuraram-se, ainda, estudos sobre o conceito de entretenimento e sua evolução, para, posteriormente, chegar aos eventos artísticos.

 

2. Teatro de bonecos: instrumento de educação e lazer

PDF Criptografado

2

Teatro de bonecos: instrumento de educação e lazer

Durval Martins Souto

Introdução

O presente capítulo tem como objetivo apresentar aos leitores informações básicas sobre o teatro de bonecos: sua origem e evolução histórica, referencial teórico, tipologia, manuseio, estrutura e prática operacional.

Com a força natural que o boneco de fantoche exerce no espectador, o resultado na transmissão da mensagem desejada é altamente positivo, atingindo a sua totalidade.

A utilização de bonecos para transmitir mensagens é atualmente muito comum por causa da sua força de expressão, que, além de exercer fascínio no espectador, faz com que ele absorva com facilidade a ideia apresentada. Por isso, o teatro de bonecos tornou-se um excelente instrumento pedagógico.

Para finalizar, descreve-se uma experiência prática, em que serão detalhados todos os elementos necessários para que um espetáculo com fantoches aconteça.

Histórico

Registros do uso do teatro de bonecos remontam à pré-história, no entanto, essa forma de expressão artística teve início na Antiguidade. As pessoas utilizavam os dedos das mãos, projetando sombras em muros e paredes, para entreter familiares e vizinhanças. A fase seguinte foi a da confecção de bonecos de barro, mas sem nenhum tipo de articulação. Posteriormente, os bonecos de barro foram aperfeiçoados, ganharam cabeça e membros articulados, o que lhes deu movimento e a possibilidade de serem utilizados em representações teatrais.

 

3. Planejamento e organização de eventos de dança

PDF Criptografado

3

PLanejamento e organização de eventos de dança

Maria José Giaretta e Wolnei Macena1

“A dança acorda as pessoas.”

Bejart

Introdução

A ideia de que turismo cultural restringe-se à visita de museus e edificações históricas é comum, embora o diagnóstico do Plano Nacional de Turismo referente a esse assunto evidencie, em sua análise, a diversidade cultural brasileira como um ponto forte e um componente importante de nossa oferta turística diferencial.

Dentro dessa riqueza, o Brasil apresenta uma série de eventos de dança que, em certos casos, já estão sistematizados nos calendários de eventos de algumas localidades, como o Festival de Dança de Joinville e o Congresso Mundial de Salsa – denominado agora Semana Latina, que apresenta salsa, samba, zouk, dança esportiva e tango, e que atraiu, em 2009, 5 mil pessoas2. No entanto, não se conhece ainda a real importância do universo da dança no país, ou se ainda é apresentada nos calendários apenas a dança clássica, desconsiderando as demais modalidades.

 

4. Um casamento de sonho

PDF Criptografado

4

Um casamento de sonho

Renata Cajuela Pastorelli

Introdução

Este capítulo tem como objetivo auxiliar e facilitar a preparação de um casamento, desde uma simples recepção até uma grande festa, passando por todas as etapas do planejamento, o que é necessário fazer e quanto tempo antes do casamento é melhor pesquisar e contratar os profissionais.

É apresentado também o passo a passo do planejamento para que os noivos não esqueçam nenhum detalhe e para que nem tudo fique para a última hora, a fim de que esse momento único e muito especial na vida do casal torne-se inesquecível.

Conceitos

Antes de falar sobre o casamento, trataremos rapidamente do noivado. Este já foi muito diferente, com direito a pedido formal, quando o noivo pedia para o pai da noiva sua mão em casamento. Atualmente os casais conversam e resolvem se casar; o pedido é feito por meio de surpresa ou presente e, depois, só comunicam família e os amigos a decisão tomada. Tudo começa com o noivado. É a partir dele que o planejamento e os preparativos do casamento serão feitos.

 

5. Festa infantil: da expectativa ao sucesso

PDF Criptografado

5

Festa infantil: da expectativa ao sucesso

Idália Jaqueline Fernandes Almeida Ramos

Introdução

O presente trabalho tem por objetivo mostrar como proceder para organizar uma festa infantil e quais cuidados serão necessários para que se atinja um público-alvo tão específico.

O maior desafio da realização de uma festa infantil é justamente organizar um evento que agrade o público específico, no caso, crianças, e que atenda

às exigências dos adultos. Muitas vezes ocorre que todo o evento acaba sendo elaborado para contemplar a preferência dos adultos.

Este texto vai abordar especificamente a organização de uma festa infantil em espaços especializados, como buffets e outros.

Conceituação

Para Giácomo (1993, p. 45), “evento é um mix da comunicação, que tem por objetivo minimizar esforços, fazendo uso da capacidade sinérgica da qual dispõe o poder expressivo no intuito de engajar pessoas numa ideia ou ação”.

Esse mix de comunicação é exatamente a essência de um evento bem organizado, pois entre todos os objetivos propostos pelo evento o mais importante é a interação entre as pessoas.

 

6. Eventos corporativos: encantar, aproximar, vender

PDF Criptografado

6

Eventos corporativos: encantar, aproximar, vender

Rosânia Dela Bruna

Introdução

Normalmente, quando falamos em eventos corporativos imaginamos um ambiente formal e sério. Os formatos que nos vêm à mente são: convenções, treinamentos, reuniões de negócios, de ajustes ou apresentação de metas; participações em feiras e exposições, e lançamentos de produtos. Neste capítulo, porém, pretendemos abordar um aspecto do evento corporativo que, muitas vezes, é negligenciado: atrair pelo encantamento para, então, aproximar e, consequentemente, facilitar o processo de realização de negócios.

Alguns eventos corporativos atuais, se parecem, na plástica, muito mais com eventos sociais, mas seus objetivos não se afastam um centímetro do principal motivo da existência de todas as empresas: gerar negócios.

Cada vez mais as empresas têm realizado eventos com atmosfera mais amena e relaxada, propícia ao network, ao desenvolvimento de relacionamentos com seus clientes; são os chamados “eventos de relacionamento”, que, de maneira mais descontraída, criam momentos que possibilitam a aproximação de suas equipes ou diretorias com as respectivas equipes e diretorias de seus clientes, ou seja, os mantenedores de seus negócios, seu maior capital. Não significa que os formatos mais fechados não cumpram essa função; mas como têm atmosfera mais rígida, horários definidos e programação a ser cumprida, mesmo sendo produtivos, nem sempre aproximam as pessoas na relação empresa versus cliente.

 

7. Captação de megaeventos esportivos

PDF Criptografado

7

Captação de megaeventos esportivos

Marlene Matias

Introdução

O objetivo deste capítulo é mostrar o processo de captação e o planejamento de megaeventos esportivos, como os Jogos Olímpicos, os Jogos Pan-americanos e a Copa do Mundo, entre outros.

Inicialmente, serão conceituados os termos captar, megaevento e olimpía­ da, para facilitar o entendimento do tema que será desenvolvido a seguir. Depois, será apresentado o processo de captação dos Jogos Olímpicos, desde a sua postulação até a eleição da cidade-sede. Cabe ressaltar que será utilizado o processo de captação dos Jogos Olímpicos como exemplo de captação de megaevento esportivo, por ser um dos mais completos e complexos, que inclusive tem se tornado referência para outros megaeventos, como Copa do Mundo e Jogos Panamericanos.

Para finalizar, serão feitas algumas considerações sobre o assunto abordado, como o papel dos comitês organizadores desses eventos, que não têm dado importância ao que é estabelecido no projeto de captação no que diz respeito a três grandes áreas: o esporte, a cultura e o meio ambiente.

 

8. Megaeventos esportivos e desenvolvimento: Copa do Mundo

PDF Criptografado

8

Megaeventos esportivos e desenvolvimento:

Copa do Mundo

Carolina Aparecida Stefania Negri

Introdução

Escolhido oficialmente como sede da Copa do Mundo Fifa 2014 em outubro de 2007, nosso país vive desde então emoções variadas: por parte da população, que ainda não tem muita consciência dos benefícios que terá com esse grande evento, mas que está extremamente animada simplesmente por ser apaixonada por futebol; por parte da iniciativa privada, que começa a vislumbrar oportunidades de negócios e de investimentos diante da magnitude dos números do evento; e por parte do poder público, que precisa mais que nunca de um planejamento estratégico eficiente e perene, coerente com a sua realidade, e que, acima de tudo, mais que preparar as cidades para receber alguns jogos desse importante evento mundial, deixe legados para sua população.

Conceituação

Quando se trata da conceituação teórica sobre evento, existem definições diferentes entre autores. Para este capítulo, depois de alguns estudos, será trabalhado um conceito sucinto, que permite maior exploração do tema: “Evento como atividade dos mais diferentes tipos reunindo pessoas” (Andrade, 1999, p. 117).

 

9. Copa do Mundo: o turismo de eventos entra em campo

PDF Criptografado

9

Copa do Mundo: o turismo de eventos entra em campo

Sérgio Miranda Paz

Introdução

Criado há quase 150 anos nas escolas e universidades britânicas, o futebol teve, a princípio, a função de ser um instrumento para a educação de jovens, para a manutenção da saúde e para a melhoria do condicionamento físico. Logo, porém, ele se transformou numa prazerosa atividade de lazer e socialização.

Pela simplicidade das regras, do equipamento utilizado e das instalações necessárias, e por permitir que praticantes de qualquer biótipo pudessem praticá‑lo, o futebol rapidamente se popularizou. Sua expansão pelo mundo foi facilitada pela grande extensão territorial do Império Britânico em fins do século XIX.

Sendo o futebol um jogo, a competição lhe é inerente. Do desejo da vitória, surgiram os campeonatos, de âmbito municipal, regional, nacional, e o primeiro torneio internacional, envolvendo as seleções dos países do Reino Unido. O que talvez não esperassem os seus criadores é que o futebol despertasse tanto interesse em pessoas que queriam permanecer fora de campo, simplesmente para observar as disputas, admirar a arte de seus praticantes e incentivar um dos lados oponentes – os torcedores! Para abrigá‑los, construíram‑se arquibancadas em volta dos campos de jogo – os estádios. As plateias aumentaram, e o futebol se transformou num grande espetáculo. Os ingressos passaram a ser cobrados, aumentando a exigência pela qualidade do espetáculo e pela busca da vitória. Investimentos no treinamento e na contratação de atletas fizeram surgir o profissionalismo.

 

10. Eventos verdes

PDF Criptografado

10

Eventos verdes

Meire Dias dos Santos

Introdução

O principal objetivo deste capítulo é esclarecer e conscientizar o organizador de eventos de sua responsabilidade em divulgar ações que busquem o bemestar de todos e a preservação do meio ambiente.

Tudo em nossa vida é feito por meio de trocas; todo organismo vivo necessita de oxigênio para manter-se vivo, ou seja, o organismo vivo pega o oxigênio do ar e devolve gás carbônico. Com as plantas acontece o contrário, elas retiram o gás carbônico do ar e o transforma em biomassa, devolvendo depois oxigênio à atmosfera. Para entendermos melhor a importância dessa troca, precisamos conhecer um pouco do mecanismo climático do nosso planeta.

De acordo com o artigo do Dr. Irving Foster Brown – Ph.D1. em Geoquímica pela Northwestern University (Estados Unidos) e pesquisador do Parque

Zoobotânico da Universidade Federal do Acre (AC), que desenvolve estudos nas

áreas de dinâmica do uso da terra e florestas, gerenciamento e educação relacionados a recursos naturais e mudanças globais –, as mudanças climáticas são uma constante na história geológica da Terra. Entre os fatores que influenciam essas mudanças, a composição da atmosfera é o mais relevante.

 

11. Eventos mais sustentáveis

PDF Criptografado

11

Eventos mais sustentáveis

Ana Carolina Piccin e Daniella Mac Dowell

Introdução

O setor de eventos vem crescendo e contribuindo cada vez mais para a economia brasileira. De acordo com o ranking da International Congress and

Convention Association (ICCA), que pesquisou o número de eventos internacionais realizados no Brasil entre 2002 a 2009, o país passou do 21o para o 7o lugar. No Brasil são realizados, anualmente, cerca de 330 mil eventos, como congressos, workshops, seminários e feiras. Estima-se que o setor movimente quase

R$ 40 bilhões, gerando cerca de 3 milhões de empregos.

Esses números tendem a aumentar a partir de 2009. Com escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 e do Rio de Janeiro como sede dos Jogos

Olímpicos de 2016, novos e grandes aportes financeiros serão viabilizados e o país terá grande visibilidade, principalmente no setores de turismo, hotelaria e eventos. Já se estima que cerca de 26 bilhões de reais sejam investidos, sobretudo na cidade do Rio de Janeiro, que será sede dos Jogos Olímpicos. Entretanto, a partir do momento em que a cidade foi escolhida, já foi iniciado o debate sobre as obras que devem ser realizadas, especialmente as ligadas à infraestrutura urbana (de mobilidade, como metrô, corredores de ônibus e estacionamentos, entre outros), aeroviária, de portos, de ampliação da rede esportiva e hoteleira. Outra questão debatida refere-se ao problema de saneamento na cidade, abrangendo distribuição de fornecimento de água, coleta e destinação de resíduos sólidos, coleta de esgoto e drenagem das águas pluviais. A questão em pauta é: quais benefícios permanecerão no país em 2017, como consequência positiva desses eventos?

 

12. Desenvolvimento sustentável e gestão socioambiental em feiras

PDF Criptografado

12

Desenvolvimento sustentável e gestão socioambiental em feiras

Armando Arruda Pereira de Campos Mello e Marlene Matias

Introdução

O tema objeto de nosso estudo é muito oportuno, pois demonstra que feiras e eventos são utilizados como espaço para reflexão, discussão e divulgação de ideias, e também para a integração da sociedade civil nessa cruzada em prol do meio ambiente.

Para atingir o estágio atual em que se encontra o desenvolvimento sustentável e a gestão socioambiental, ocorreram uma série de discussões desde 1972.

O ponto de partida foi a Conferência de Estocolmo, que deu origem ao documento Declaração sobre Meio Ambiente Humano ou Declaração de Estocolmo, que estabeleceu uma série de princípios, que, posteriormente, tornaram-se elementos e metas de negociação para o desenvolvimento sustentável dos países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Após 38 anos da realização da Conferência de Estocolmo, percebe-se que muita coisa caminhou no mundo para as práticas do desenvolvimento sustentável, mas muita coisa ainda precisa ser feita para alcançar a situação ideal. Isso pode ser constatado nas discussões e negociações que envolvem o assunto, e que aconteceram direta ou indiretamente em algum evento e/ou feira ao longo desses anos.

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
eBook
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPPD000223868
ISBN
9788520449035
Tamanho do arquivo
9,6 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados