Gestão do Esporte - Casos Brasileiros e Internacionais

Visualizações: 410
Classificação: (0)

Gestão do Esporte – Casos Brasileiros e Internacionais é uma obra que reúne autores brasileiros e estrangeiros para compartilhar conhecimentos de gestão de negócios aplicados ao mercado do esporte, proporcionando ao leitor uma formação global e abrangente. Pautado pelo conhecimento teórico e por casos reais, dentro e fora do Brasil, este livro apresenta temas relevantes para os atuais e futuros gestores do esporte em um contexto de crescente profissionalização das organizações esportivas nacionais.

A obra aborda temas como: políticas públicas, estratégia, liderança, marketing esportivo, gestão de patrocínios, venda de produtos esportivos, gestão de eventos, legados, empreendedorismo, entre outros. Com o objetivo de contribuir para a formação dos gestores de organizações do esporte no Brasil, Gestão do Esporte – Casos Brasileiros e Internacionais une teoria e prática em um modelo contextualizado, integral e atual como nunca antes visto nas instituições educacionais do país.

15 capítulos

Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta

Parte I. 1 - História da Gestão do Esporte no Brasil

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 3

1

História da Gestão do

Esporte no Brasil

João Manuel Casquinha Malaia Santos1

Os objetivos deste capítulo são:

. Abordar momentos importantes do passado da gestão do esporte, da regulamentação do esporte internacional, da gestão de eventos esportivos internacionais e do papel dos gestores no esporte.

. Introduzir procedimentos básicos da investigação histórica tanto nos casos em que a história serve apenas como ilustração de um contexto, quanto quando o foco central da investigação seja o passado de uma organização esportiva.

. Apresentar casos que ilustrem a utilização dos procedimentos da investigação histórica para o conhecimento da gestão do esporte.

1

Professor do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do Esporte da

Universidade Nove de Julho, na área de marketing esportivo.

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 4

 

Parte I. 2 - Gestão do Esporte no Brasil

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 19

2

Gestão do Esporte no Brasil

Flávia da Cunha Bastos1 | Leandro Carlos Mazzei2

Os objetivos deste capítulo são:

. Introduzir a temática da Gestão do Esporte, através da compreensão do processo histórico do seu desenvolvimento no Brasil.

. Contextualizar a área em termos da formação do gestor.

. Apresentar e analisar as possibilidades de intervenção profissional no país.

CBV: Presidente Ary Graça abre o IX Seminário Rio-Metrologia  no Rio de Janeiro

“Ter credibilidade é indispensável para qualquer coisa que se precise. Com uma gestão pautada pela organização e pelo planejamento, tornamos a CBV uma instituição integralmente transparente. Os resultados incríveis que conseguimos na última década reforçaram nossa credibilidade e, devido ao trabalho de

1

Professora do Departamento de Esporte da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo.

 

Parte I. 3 - Políticas Públicas do Esporte no Brasil

PDF Criptografado

Vance — Prova 4 — 7/5/2015 — Maluhy&Co. — página 35

3

Políticas Públicas do

Esporte no Brasil

Leandro Carlos Mazzei1

O objetivo deste capítulo é:

Iniciar discussão e reflexão sobre políticas públicas relacionadas com o esporte no Brasil.

Serão abordados no texto:

. Contextualização

. Conceito

. Alternativas para aplicação de políticas esportivas no Brasil.

Histórico do Ministério do Esporte no Brasil

A história institucional do esporte no Brasil teve início em 1937, quando, por intermédio da Lei nº 378 de 13/03/37, foi criada a DIVISÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA do Ministério da Educação e Cultura.

1

Professor e pesquisador do Programa de Mestrado Profissional em Gestão do Esporte da Universidade Nove de Julho.



Vance — Prova 4 — 7/5/2015 — Maluhy&Co. — página 36

 Capítulo 

Em 1970, a divisão foi transformada em DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS, ainda vinculado ao Ministério da Educação e Cultura. Na sequência, em 1978, esse departamento foi transformado em

 

Parte I. 4 - Estratégia Aplicada à Gestão do Esporte

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 55

4

Estratégia Aplicada à

Gestão do Esporte

João Paulo Lara de Siqueira1 | Benny Kramer Costa2

Os objetivos deste capítulo são:

. Apresentar a estratégia da forma como é empregada na área de gestão e discutir sua aplicação no contexto da Gestão do

Esporte.

. Introduzir os principais conceitos de estratégia, relacionando-os à Gestão do Esporte.

. Discutir as estratégias genéricas que podem resultar em vantagem competitiva na gestão do esporte.

1

Professor do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do Esporte da

Universidade Nove de Julho, na área de estratégia.

2 Diretor e professor do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do Esporte e professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Administração, ambos da

Universidade Nove de Julho UNINOVE.



Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 56

 

Parte I. 5 - Liderança e Formação de Equipes Esportivas

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 75

5

Liderança e Formação de

Equipes Esportivas

Vânia Maria Jorge Nassif1 | Marcos Hashimoto2 | Derly Jardim do Amaral3

Os objetivos deste capítulo são:

. Apresentar bases para o entendimento da liderança.

. Explicar e ilustrar o papel do líder na formação de equipes no contexto desportivo.

. Caracterizar, com o uso de exemplos reais, como os estilos de liderança e como os líderes se relacionam com seus liderados no contexto do esporte.

. Descrever fatores-chave dos processos de influência do líder na equipe esportiva.

1

Professora do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do Esporte e pesquisadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Nove de Julho, na área de organizações e empreendedorismo.

2 Doutor em Administração de Empresas pela EAESP/FGV, Coordenador do Centro de Empreendedorismo e Professor do Mestrado Profissional em Administração da Faculdade Campo Limpo

 

Parte I. 6 - Empreendedorismo e Gestão do Esporte

PDF Criptografado

Vance — Prova 5 — 13/5/2015 — Maluhy&Co. — página 97

6

Empreendedorismo e

Gestão do Esporte

Vânia Maria Jorge Nassif1 | Edmilson Lima2

Os objetivos deste capítulo são:

. Apresentar bases para o entendimento do empreendedorismo.

. Caracterizar, com o uso de exemplos reais, ligações entre o empreendedorismo e a Gestão do Esporte.

. Descrever fatores-chave do empreendedorismo, ligados à

Gestão do Esporte.

. Explicar e ilustrar o papel do empreendedor ligado à gestão do esporte.

1

Professora do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do Esporte e pesquisadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Nove de Julho, na área de organizações e empreendedorismo.

2 Professor e pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Administração (mestrado e doutorado) e no Programa de Mestrado Profissional em Gestão do Esporte da Universidade Nove de

Julho.

 

Parte II. 7 - Marketing Esportivo no Brasil

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 117

7

Marketing Esportivo no Brasil

Ary José Rocco Jr .1 | Patricia de Salles Vance2

Os objetivos deste capítulo são:

. Apresentar os conceitos básicos para o entendimento do marketing esportivo.

. Caracterizar, por meio da apresentação de casos práticos, o papel do marketing esportivo para a Gestão do Esporte.

. Explicar o processo de construção do plano de marketing para o esporte.

. Descrever a aplicação do composto de marketing para o esporte.

1

É professor e pesquisador do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do

Esporte da Universidade Nove de Julho, na área de marketing esportivo.

2 Atuou como professora do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do

Esporte da Universidade Nove de Julho, na área de marketing esportivo. Possui doutorado e mestrado em Administração de Empresas pela FEA-USP e graduação em Economia pela PUC-RJ.

 

Parte II. 8 - A Indústria de Artigos Esportivos

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 135

8

A Indústria de Artigos Esportivos

Patricia de Salles Vance1

Os objetivos deste capítulo são:

. Conceituar artigos esportivos.

. Descrever a origem e a estrutura da indústria.

. Destacar algumas as especificidades das decisões das empresas fornecedoras de artigos esportivos.

Penalty: Uma empresa nacional competindo com marcas globais

Em , a Penalty, marca de artigos esportivos, inaugurou sua primeira loja no Shopping Parque Dom Pedro, em Campinas/SP. Seus artigos também são comercializados em lojas online e em lojas multimarca. No mesmo ano, foi firmado contrato com o São Paulo Futebol Clube para fornecimento de artigos esportivos e recursos no valor de R$  milhões e duração de três anos.

1

Atuou como Professora do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do

Esporte da Universidade Nove de Julho, na área de marketing esportivo. Possui doutorado e mestrado em Administração de Empresas pela FEA-USP e graduação em Economia pela PUC-RJ.

 

Parte II. 9 - Patrocínio Esportivo

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 151

9

Patrocínio Esportivo

Steve McKelvey1

Os objetivos deste capítulo são:

. Descrever a evolução recente do patrocínio esportivo.

. Explicar como funciona o patrocínio esportivo, inclusive ativação e avaliação.

. Definir o que é marketing de emboscada.

Introdução

Nike assina acordo de patrocínio com a Rio 2016 e a seleção brasileira de futebol.

O Comitê Organizador do Rio de Janeiro (ROCOG) confirma a Nissan como quinto patrocinador oficial dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Nescau assina patrocínio para Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Iniciada a busca por patrocinador para o estádio onde acontecerão os jogos da Copa do

Mundo em Belo Horizonte.

Agência [Apex] é bem-sucedida ao promover o Brasil em acordo com a Fórmula Indy.

1

Professor-Associado do Mark H. McCormack Department of Sport Management, da Isenberg

School of Management, Universidade de Massachusetts Amherst.

 

Parte II. 10 - Pesquisa de Marketing Esportivo

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 179

10

Pesquisa de Marketing Esportivo

Tracy L. Schoenadel1

Os objetivos deste capítulo são:

. Esclarecer a diferença entre dois tipos de resultados de pesquisa de marketing esportivo: de mídia e do consumidor.

. Identificar que indicadores-chave de desempenho, KPIs, são respondidos pelos resultados de mídia e do consumidor.

. Examinar os métodos de pesquisa empregados para a geração dos resultados de mídia e do consumidor na indústria do esporte.

Ibope Repucom mede a popularidade de Pelé (//)

Pesquisa exclusiva que mensura atributos da imagem de celebridades e personalidades esportivas de todo o mundo chega ao Brasil e revela que o Rei Pelé está longe de perder a majestade.

1

Diretora Executiva do Mark H. McCormack Center for Sport Research and Education da Isenberg School of Management, Universidade de Massachusetts Amherst.



Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 180

 

Parte II. 11 - Vendas de Produtos Esportivos

PDF Criptografado

Vance — Prova 3 — 5/5/2015 — Maluhy&Co. — página 195

11

Vendas de Produtos Esportivos

Steve McKelvey1

Os objetivos deste capítulo são:

. Destacar a relevância da função de vendas para as organizações esportivas.

. Descrever elementos fundamentais para o desenvolvimento de uma equipe de vendas de sucesso.

. Apresentar táticas para promover o crescimento das vendas de ingressos.

Mais de  pacotes de ingressos são adquiridos pelos sócios; vendas até  horas de sábado ()

Mais de  pacotes de ingressos incluindo os jogos contra Criciúma (/),

Náutico (/) e o clássico contra o São Paulo (/ – data a ser confirmada pela CBF) já foram adquiridos pelos sócios do Santos. O pacote, exclusivo para associados, está disponível para compra pelo www.sociorei.com.br até  horas deste sábado () – véspera do jogo contra o Criciúma –, caso o número limite não esgote antes.

Fonte: http://www.santosfc.com.br/noticias/conteudo.asp?id=#.UqJPvWTwJA.

 

Parte III. 12 - Gestão de Eventos Esportivos

PDF Criptografado

Vance — Prova 5 — 13/5/2015 — Maluhy&Co. — página 217

12

Gestão de Eventos Esportivos

William S. Gillespie1 | Mark McDonald2

Os objetivos deste capítulo são:

. Diferenciar entre os tipos de agências de marketing esportivo para identificar quais são os mais adequados a tarefas e trabalhos específicos.

. Definir os papéis desempenhados pelas agências de marketing esportivo.

. Entender as funções envolvidas no âmbito da gestão de eventos esportivos.

. Esclarecer a necessidade de uma gestão efetiva de riscos em eventos esportivos.

1

Game On! Consulting Sports, uma empresa de gestão de negócios esportivos e consultoria jurídica.

2 Professor de gestão do esporte no Mark H. McCormack Sport Management Department da

Isenberg School of Management da Universidade de Massachusetts Amherst.



Vance — Prova 5 — 13/5/2015 — Maluhy&Co. — página 218



Capítulo 

 

Parte III. 13 - O Legado dos Jogos Olímpicos da Era Moderna – Reflexões sobre Megaeventos Esportivos

PDF Criptografado

Vance — Prova 5 — 12/5/2015 — Maluhy&Co. — página 243

13

O Legado dos Jogos Olímpicos da

Era Moderna – Reflexões sobre

Megaeventos Esportivos

Roberto Maluf de Mesquita1 | Leandro Carlos Mazzei2

Os objetivos deste capítulo são:

. Introduzir os conceitos de governança especificamente no contexto da gestão do esporte e da gestão de um megaevento esportivo.

. Apresentar os conceitos de legados, um breve histórico dos

Jogos Olímpicos da Era Moderna e fatos relevantes em edições dos megaeventos esportivos.

. Apresentar breve reflexão sobre projeto de legado dos Jogos

Olímpicos do Rio de Janeiro .

1

Coordenador Pedagógico da Escola da Porto Alegre Cia. de Dança.

Professor do Programa de Mestrado Profissional em Administração – Gestão do Esporte da

Universidade Nove de Julho.

2



Vance — Prova 5 — 12/5/2015 — Maluhy&Co. — página 244

 Capítulo 

 

Parte III. 14 - A Indústria de Esporte Profissional nos EUA

PDF Criptografado

Vance — Prova 5 — 12/5/2015 — Maluhy&Co. — página 267

14

A Indústria de Esporte

Profissional nos EUA

Lisa Pike Masteralexis1

Os objetivos deste capítulo são:

. Descrever a estrutura da indústria de esporte profissional nos

Estados Unidos da América.

. Apresentar a estrutura de entidade única e de sindicatos das ligas profissionais, entre outros elementos específicos do mercado norte-americano.

. Destacar o uso de ferramentas analíticas para a avaliação do desempenho de jogadores.

Introdução

Em 2013, calcula-se que o volume de negócios da indústria de esportes nos Estados Unidos tenha alcançado aproximadamente US$ 470 bilhões (Plunckett

Research, 2013a). Os gastos corporativos anuais com propaganda esportiva nos

Estados Unidos encerraram o ano em cerca de US$ 31,5 bilhões. As estimativas foram apuradas a partir da análise das receitas de 2012 das Ligas Profissionais

1

Chefe do departamento e Professora-Associada do Mark H. McCormack Department of Sport

 

Parte III. 15 - A Gestão Desportiva na Europa e em Portugal

PDF Criptografado

Vance — Prova 5 — 12/5/2015 — Maluhy&Co. — página 291

15

A Gestão Desportiva na

Europa e em Portugal

José Pedro Sarmento2 | Maria José Carvalho3

Os objetivos deste capítulo são:

. Introduzir a perspectiva europeia da Gestão do Esporte.

. Contextualizar a área no contexto português.

. Perspectivas de formação e intervenção profissional na visão portuguesa.

Dirigentes e formação de recursos humanos

(Livro de Estatísticas do Instituto Português de Desporto)

Dirigentes

A partir de  foi incluído nos quadros de caracterização das federações desportivas um indicador relativo ao número de dirigentes desportivos, sendo pos-

1

O termo utilizado em Portugal para designar Gestão do Esporte é Gestão Desportiva. (N.T.)

Professor-Associado da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Coordenador do Gabinete de Gestão Desportiva. Presidente da Federação de Hóquei em Campo.

3 Professora Auxiliar da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Diretora do Mestrado em Gestão Desportiva. Membro do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

 

Detalhes do Produto

Livro Impresso
eBook
Capítulos

Formato
PDF
Criptografado
Sim
SKU
BPPD000206323
ISBN
9788521629436
Tamanho do arquivo
9,1 MB
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
Formato
PDF
Criptografado
Sim
Impressão
Desabilitada
Cópia
Desabilitada
Vocalização de texto
Não
SKU
Em metadados
ISBN
Em metadados
Tamanho do arquivo
Em metadados