Crie suas própias Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9786586618181

PARTE II - BARTOLOMEO VANZETTI

Adriano de Paula Rabelo Editora Almedina PDF Criptografado

PARTE II

BARTOLOMEO VANZETTI

CAPÍTULO 1

1921-1924

Vanzetti aportou em Ellis Island(1) em 1908, aos vinte anos. Vinha de um lar confortável de classe média em Villafalletto, na província de Cuneo, ao norte da Itália, onde seu pai era um próspero fazendeiro.

Como seus pais eram católicos bastante devotos, Bartolomeo teve uma criação rigorosa. Frequentou escolas locais até os 13 anos, quando o pai o colocou para trabalhar numa confeitaria em Cuneo. Ali ele permaneceu por um ano e meio, tendo trabalhado posteriormente em

Cavour, Courgnè e Turim como doceiro e confeiteiro.

Seis anos após deixar Villafalletto, sentiu-se gravemente enfermo e retornou à casa paterna, a fim de receber os cuidados da mãe e das irmãs. Estava, então, com 19 anos. Durante o tempo que passou longe de casa, lia e estudava sempre que tinha oportunidade. Foi nesse período que ele se afastou do catolicismo e se interessou pelas teorias sociais consideradas radicais.

Ainda nessa época, a morte da mãe, após doença prolongada, marcou Vanzetti de forma profunda e permanente. Então ele resolveu sair de casa mais uma vez. Agora seu destino seria a América.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547201166

Capítulo 16 - Custos operacionais

Geraldo Castelli Editora Saraiva PDF Criptografado

Capítulo 16

Custos operacionais

16.1 Instrumento gerencial

O hotel, para atingir seus objetivos, faz uso de vários vista gerencial, é preciso que o dirigente tenha bom meios: humanos, técnicos, comerciais e financeiros. O conhecimento sobre contabilidade de custos, a fim de sistema de custos, na maior parte das vezes, está vincudeterminar quanto custam, ou deveriam custar, os lado à área financeira, sobretudo quando a empresa já bens e serviços ofertados, assim como quanto custa, tem um porte razoavelmente grande. Caso contrário, ou deveria custar, a operacionalidade de cada um dos uma pessoa ligada à administração poderá ser encarregasetores que compõem a estrutura do hotel, denominada de recolher todas as informações dos centros de custos (CC). Fixar com necessárias para a apuração dos custos. exatidão os custos tanto dos produtos

É preciso que o dirigente tenha

O sistema de custos pode se transquanto dos CC não é tarefa fácil. No bom conhecimento sobre contaformar em um excelente instrumento entanto, é preciso defini-los, pois o bilidade de custos, a fim de degerencial na medida em que auxilia: estabelecimento do preço justo é um terminar quanto custam, ou dea) no controle dos custo, por meio fator importante para um convívio veriam custar, os bens e serviços do fornecimento de dados para o harmonioso entre a empresa e os ofertados, assim como quanto estabelecimento de padrões, orçaclientes. Por exemplo, se o hotel estimentos e outras formas de previver cobrando exageradamente pelo custa, ou deveria custar, a opesão, e, em um estágio imediatapreço de um produto, provavelmente racionalidade de cada um dos mente seguinte, na verificação o cliente acabará abandonando aquesetores que compõem a estrutura efetiva das ocorrências para comle estabelecimento, comprometendo do hotel, denominados centros paração com os valores anteriora sobrevivência da própria empresa. de custos (CC). mente definidos;

Ver todos os capítulos
Medium 9788547215712

O EMPIRISMO

CASTILHO, Ricardo Editora Saraiva PDF Criptografado

NA TANGÊNCIA DA FILOSOFIA

Jonathan Swift

Esse famoso escritor irlandês, na juventude, chegou a ser secretário do político e escritor Sir William Temple, com quem aprendeu a gostar de livros. Mais tarde douto‑ rou-se em Teologia em Oxford e passou a ocupar a função de pastor da Igreja Anglica‑ na. Teve intensa atuação política na Inglaterra. É autor, dentre outros trabalhos, de As viagens de Gulliver, publicado em 1726.

O livro é uma sátira, dirigida especialmente aos whigs (membros do partido liberal inglês), que são retratados como os anões da terra de Lilliput, em referência à sua pe‑ quenez de caráter e de inteligência – Jonathan Swift era, ele próprio, um liberal, mas estava desgostoso com o partido.

Além disso, a obra trata de censurar os tories (uma analogia aos membros do parti‑ do conservador inglês), retratando-os como os miseráveis gigantes de Brobdingnag.

O livro satiriza ainda outros membros da sociedade, como os juristas, os militares e os supostos intelectuais.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547227890

6. JOHN LOCKE

MALUF, Sahid Editora Saraiva PDF Criptografado

98

TEORIA GERAL DO ESTADO

derando que cada homem, atacando, está no seu direito, e o outro, resistindo, também está no seu direito; considerando que daí a desconfiança mútua está justificada e cada um medita sobre os meios de se defender, porque o

Estado natural do homem é o estado de guerra...”.

Em 1642 publicou o De cive em latim, em defesa do absolutismo de

Carlos I.

Na sua velhice, publicou História da guerra civil inglesa.

Sua maior obra, porém, obra monumental que empolgou o mundo, foi

O Leviatã (1651), escrita em inglês — Leviathan, or the Matter, Form and

Power of the Commonwealth, Eclesiastical and Civil. Foi publicada essa obra na época e ao tempo dos triunfos de Cromwell.

Distinguiu Hobbes, em O Leviatã, duas categorias de Estados: o Estado real, formado historicamente e baseado sobre as relações da força, e o

Estado racional (Civitas institutiva), deduzido da razão.

O título do livro foi escolhido para mostrar a onipotência que o governo devia possuir. O Leviatã é aquele peixe monstruoso de que fala a Bíblia, o qual, sendo o maior de todos os peixes, impedia os mais fortes de engulirem os menores. O Leviatã está assentado no trono de Deus. Por isso mesmo, no frontispício do livro estão as palavras de Job, XLI, 25: non est potestas super terram quae comparetur ei. O Estado (Leviatã) é o deus onipotente e mortal (The mortal God).

Ver todos os capítulos
Medium 9786558040002

29. Mordeduras, venenos, picadas e intoxicação por animais marinhos

J. Larry Jameson, Anthony S. Fauci, Dennis L. Kasper, Stephen L. Hauser, Dan L. Longo, Joseph Loscalzo Grupo A ePub Criptografado

29

MORDEDURAS DE MAMÍFEROS

• A cada ano, ocorrem cerca de 300 mordeduras por cães e gatos em cada 100.000 habitantes nos Estados Unidos, com a maioria das mordeduras sendo causadas por animais de estimação.

• A microbiologia de ferimentos por mordedura reflete a flora oral do animal causador.

• As mordeduras de vários animais diferentes podem transmitir raiva e tularemia.

MORDEDURAS DE CÃES

Epidemiologia: Os cães mordem ≥ 4,7 milhões de pessoas a cada ano, causando 80% de todas as mordeduras por animais; 15 a 20% desses ferimentos tornam-se infectados.

Bacteriologia (Tab. 29-1): Inclui microrganismos aeróbios e anaeróbios, como estreptococos beta-hemolíticos; Eikenella corrodens; Capnocytophaga canimorsus; e espécies de Pasteurella, Staphylococcus, Actinomyces, Prevotella, Neisseria e Fusobacterium.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos