Crie suas própias Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9788547213992

6 Coesão e coerênciatextuaiscapítulo

PETRI, Maria José Constantino Editora Saraiva PDF Criptografado

6

capítulo

Coesão e coerência textuais

6.1

COESÃO TEXTUAL

Entre os mecanismos que têm por função estabelecer relações textuais estão os recursos de coesão textual. A coesão ocorre quando a interpretação de algum elemento do texto é dependente da interpretação de outro (não pode ser decodificado, a não ser recorrendo ao outro). Há formas de coesão realizadas pela gramática e pelo léxico.

Existem dois grandes tipos de coesão: a coesão referencial e a coesão sequencial.

6.1.1 Coesão referencial

Ocorre quando um componente da superfície do texto faz remissão, ou remete, a outro(s) elemento(s) do texto. O elemento que faz a remissão se chama forma referencial ou remissiva, enquanto aquele que é tomado como referência se chama elemento de referência ou referente textual1.

A remissão ou referência pode se dar tanto para trás como para a frente no texto, constituindo uma anáfora (para trás) ou uma catáfora (para a frente).

1

KOCH, I. G. V. A coesão textual. São Paulo: Contexto, 1989, p. 30.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520434277

10. Engenharia de alimentos

CAMPBELL-PLATT, Geoffrey Editora Manole PDF Criptografado

10

Engenharia de alimentos

R. Paul Singh

Pontos-chave

██

██

██

A engenharia dos alimentos envolve um estudo detalhado de várias operações unitárias e um entendimento fundamental sobre momento, transferência de massa e calor relevantes para o processamento de alimentos.

Este capítulo introduz conceitos relevantes ao design higiênico dos equipamentos usados no processamento, manuseio e armazenagem de alimentos, a aplicação de sistemas de controle de processos comuns, e abordagens empregadas no manuseio das águas residuais geradas em uma fábrica de processamento de alimentos.

Esses tópicos são apresentados em detalhes suficientes para que seja possível apreciar o papel importante da engenharia dos alimentos em determinados aspectos do processamento.

10.1 Aspectos de engenharia na operação e design higiênico

Em uma fábrica de processamento de alimentos, o alimento cru é convertido e processado nos produtos desejados por meio de uma variedade de equipamentos. Ao se projetar equipamentos de processamento de alimentos para qualquer finalidade, um engenheiro deve considerar vários critérios inerentes a um processo. Por exemplo, ao projetar um trocador de calor, deve-se considerar a transferência de calor, o escoamento do fluido, e as várias alterações físicas, químicas e biológicas que ocorrem em um alimento.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527725743

12 Aconselhamento Nutricional para Atletas e Esportistas

GALISA, Mônica Santiago Grupo Gen PDF Criptografado

12

Aconselhamento

Nutricional para

Atletas e Esportistas

Alessandra Paula de Oliveira Nunes

Luciana da Silva Garcia

Katia Tonello Semmelmann

CC

Caracterização do público de atletas e esportistas

A procura crescente por um padrão corporal considerado “­ideal” e as evidências científicas que incentivam exercícios associados à adoção de uma alimentação equilibrada são fatores predominantes para o aumento da população de praticantes de atividade física. Destaca-se que, na atua­li­da­de, o corpo representa um grande potencial para o consumo, para a experimentação biotecnológica e para os investimentos econômicos (Leal et al., 2010; Pereira et al., 2003).

O controle do cidadão e do consumidor pode ocorrer de diversas maneiras, e uma delas é a manipulação da imagem. A cada geração, os ídolos dos meios de comunicação de massa difundem novos modelos de estética que são perseguidos pelo cidadão comum (Kemp, 2005). Diante desse panorama, a academia – considerada o local ­ideal para a prática de exercícios físicos e de convívio social, embora favoreça a disseminação de padrões estéticos estereotipados –, de

Ver todos os capítulos
Medium 9788553606917

Título IV - Da Ciência e Tecnologia

LEITE, Flávia Piva Almeida; RIBEIRO, Lauro Luiz Gomes; COSTA FILHO, Waldir Macieira da Editora Saraiva PDF Criptografado

348 Comentários ao Estatuto da Pessoa com Deficiência

Título IV

Da Ciência e Tecnologia*

Art. 77. O Poder Público deve fomentar o desenvolvimento científico, a pesquisa e a inovação e a capacitação tecnológicas, voltados à melhoria da qualidade de vida e ao trabalho da pessoa com deficiência e sua inclusão social.

§ 1o O fomento pelo Poder Público deve priorizar a geração de conhecimentos e técnicas que visem à prevenção e ao tratamento de deficiências e ao desenvolvimento de tecnologias assistiva e social.

§ 2o A acessibilidade e as tecnologias assistiva e social devem ser fomentadas mediante a criação de cursos de pós-graduação, a formação de recursos humanos e a inclusão do tema nas diretrizes de áreas do conhecimento.

§ 3o Deve ser fomentada a capacitação tecnológica de instituições públicas e privadas para o desenvolvimento de tecnologias assistiva e social que sejam voltadas para melhoria da funcionalidade e da participação social da pessoa com deficiência.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553603114

7. Classificação doutrinária

BITENCOURT, Cezar Roberto Editora Saraiva PDF Criptografado

Não há previsão de modalidade culposa; a eventual ocorrência de erro essencial, a exemplo dos demais crimes, opera naturalmente os efeitos próprios segundo a natureza do erro, de tipo, de proibição ou provocado por terceiro4.

6. Consumação e tentativa

Consuma-se o crime com a prática efetiva das ações de desviar, sonegar, subtrair ou suprimir a correspondência, ou, na segunda modalidade, revelar a estranho seu conteúdo. A prática de mais de uma das condutas nucleares não configura con­ curso de crimes, respondendo o agente por uma única figura delitiva, pois, como já referimos, trata-se de crime de conteúdo variado, também conhecido como de ação múltipla.

A tentativa é admissível, na medida em que as condutas descritas admitem fracionamento, possibilitando a identificação, com relativa facilidade, da interrupção da fase executória; enfim, estamos diante de um crime plurissubsistente.

7. Classificação doutrinária

A violação de correspondência comercial é crime próprio, pois só pode ser praticado por sócio ou empregado de estabelecimento comercial ou industrial; dupla subjetividade ativa, representada pelas duas espécies de sujeitos ativos: sócio ou empregado; instantâneo, pois se consuma no momento em que o agente pratica qualquer das condutas nucleares do tipo; comissivo, sendo impossível praticá-lo através da omissão; doloso, não havendo previsão da modalidade culposa.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos