Crie suas própias Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9788536702759

Capítulo 2 - Fisiopatologia cutânea

Evandro A. Rivitti Grupo A PDF Criptografado

PARTE II

PATOLOGIA CUTÂNEA

CAPÍTULO 2

FISIOPATOLOGIA CUTÂNEA

A pele, como qualquer órgão, é passível de ser atingida por fenômenos patológicos que determinarão alterações microscópicas que, macroscopicamente, serão representadas pelas lesões elementares.

Essas alterações patológicas fundamentais ocorrem de forma isolada ou conjunta, resultando em grande número de variações que constituem os fundamentos clínico-patológicos das dermatoses.

Portanto, ocorrem na pele todos os processos anatomopatológicos básicos:

••

••

••

••

••

••

Degenerações.

Alterações metabólicas.

Proliferações.

Malformações.

Disfunções.

Inflamações.

DEGENERAÇÕES

Várias degenerações são observadas na pele e são, em geral, acompanhadas por outras alterações patológicas, especialmente inflamações.

Algumas degenerações são características de determinadas afecções, como a degeneração balonizante própria das viroses, a degeneração fibrinoide própria das colagenoses e a degeneração granular, também chamada hiperqueratose epidermolítica que ocorre em algumas doenças congênitas nas quais há alterações da queratinização.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553602872

5. O princípio da anualidade da lei eleitoral e o devido processo legal eleitoral

MENDES, Gilmar Ferreira Editora Saraiva PDF Criptografado

estariam a ser deturpados pelo regime de coligações partidárias peculiarmente constru‑

ído no Brasil, sobretudo após a decisão do Supremo Tribunal Federal reconhecendo e afirmando o valor constitucional da fidelidade partidária, o qual também decorre desse conjunto de princípios que sustentam o sistema eleitoral numa democracia de partidos.

A EC n. 52 pouco influencia toda essa temática. E, ressalte­‑se, não se está a pôr em questão o regime de coligações para as eleições majoritárias, que permanecem tratadas pela referida emenda constitucional.

Todas as questões e soluções aventadas, no entanto, estão a depender de uma am‑ pla reforma política, a qual, por sua vez, depende do amadurecimento das opções polí‑ ticas em torno dos diversos problemas suscitados. E, assim sendo, no estágio atual, não se pode concluir de outra forma que não atestando que o regime legal de coligações no sistema proporcional é “ainda constitucional”.

As reformas políticas e eleitorais de 2017 revelaram justamente a preocupação do legislador em fortalecer o sistema partidário brasileiro, como a edição da Emenda Cons‑ titucional n. 97/2017, que, além de criar nova cláusula de barreira, de forma gradativa e proporcional, eliminou as coligações para os cargos disputados pelo critério proporcional a partir das eleições de 2020, garantindo maior competitividade entre as agremiações que verdadeiramente pretendem disputar cadeiras nas Casas Legislativas em nome de seg‑ mentos da sociedade e eliminando a indesejável compra de legendas que não refletem segmentos da sociedade brasileira, mas apenas interesses privados de seus dirigentes.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521627234

2 - Fundamentos de Chip: Tempo, Área, Potência, Confiabilidade e Configurabilidade

FLYNN, Michael J.; LUK, Wayne Grupo Gen PDF Criptografado

2  Fundamentos de Chip: Tempo,

Área, Potência, Confiabilidade e

Configurabilidade

2.1  INTRODUÇÃO

O equilíbrio entre custo e desempenho é fundamental para qualquer projeto de sistema. Projetos diferentes resultam da escolha de pontos diferentes no espectro do custo-desempenho ou de diferentes pressupostos a respeito da natureza do custo ou do desempenho.

A força motriz na inovação do projeto é o avanço rápido na tecnologia. A Semiconductor Industry Association (SIA) faz projeções regulares, chamadas de roteiro da SIA dos avanços da tecnologia, as quais se tornam a base e os pressupostos dos projetos de novos chips. Enquanto as projeções mudam, o avanço tem sido, e deve continuar a ser, formidável. A Tabela 2.1 é um resumo das projeções do roteiro para os microprocessadores com o desempenho mais elevado, introduzidos em um determinado ano [133]. Com os avanços na litografia, os transistores estão ficando menores. A largura mínima das portas dos transistores é definida pela tecnologia de processamento. A Tabela 2.1 se refere às gerações de tecnologia de processamento em termos de nanômetros; as gerações mais antigas são classificadas em termos de micra (mm). Então, as gerações anteriores são de 65 e 90 nm, e

Ver todos os capítulos
Medium 9788520428078

10. Pelve

MAGEE, David J. Editora Manole PDF Criptografado

C a p í t u l o

P elve

10

As articulações sacroilíacas desempenham um papel fundamental no arco entre os dois ossos pélvicos; em conjunto com a sínfi­se púbica, elas ajudam a transferir o peso da coluna verte­bral para os membros inferiores e proporcionam elasticidade ao anel pélvico. Essa tríade de articulações também atua como um amortecedor para reduzir a força de choques e impactos que incidem sobre a coluna vertebral e a porção superior do corpo como consequência do contato dos mem­bros inferiores com o solo. Em decorrência dessa função amor­tecedora de choques, a estrutura das articulações sacroilía­cas e da sínfise púbica é diferente da estrutura da maior parte das articulações avaliadas. A avaliação das arti­culações sacroilíacas e da sínfise púbica deve ser incluída no exame da coluna lombar e/ou dos quadris, desde que essas articulações não apresentem histórico de trauma direto.1 Normalmente, o exame completo das articulações sacroi­líacas não é realizado até que tenha sido concluído o exame da coluna lombar e/ou dos quadris. Caso não seja possível resolver o problema do paciente e nem estabelecer um diagnóstico após a avaliação dessas articulações, deve-se realizar o exame da pelve.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547211660

SÚMULA N. 188 CONTRATO DE TRABALHO. EXPERIÊNCIA.PRORROGAÇÃO

KLIPPEL, Bruno Editora Saraiva PDF Criptografado

188 Direito Sumular Esquematizado® — TST

Bruno Klippel

Uma “saída” intermediária por vezes é utilizada e consiste na compensação dos valores devidos por empregador e empregado, com valores da época em que as parcelas se tornaram vencidas, corrigindo-se, posteriormente, o débito do empregador ainda existente. Nessa situação, evita-se um maior prejuízo ao empregador.

No entendimento de FRANCISCO ANTÔNIO DE OLIVEIRA,49 “tendo em vista a expressa revogação do Dec.-lei 75/66 pela Lei 8.177/91, temos para nós que a presente Súmula haveria de ser repensada pela mais alta Corte Trabalhista”.

Contudo, estando em vigor o entendimento sumulado, mostra-se bastante aplicado pelo TST, bem como pelas outras esferas do Judiciário Trabalhista.

ATENÇÃO: A correção monetária somente se aplica ao débito do empregador, ou seja, sobre os valores devidos ao empregado, e não aos débitos do empregado.

SÚMULA N. 188

CONTRATO DE TRABALHO. EXPERIÊNCIA.

PRORROGAÇÃO (mantida) —

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos