Crie suas própias Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9788597017304

Capítulo IV – Da Aceitação e Renúncia da Herança

Luiz Paulo Vieira De Carvalho Grupo Gen ePub Criptografado

Aceitação ou adição (aditio) da herança é o ato jurídico inter vivos através do qual a pessoa chamada a suceder a título universal, isto é, o herdeiro legal ou testamentário, confirma retroativamente o direito sucessório por ele recebido por ocasião da abertura da sucessão (morte do hereditando), ex vi do art. 1.804, caput, do Código Civil: “Aceita a herança, torna-se definitiva a sua transmissão ao herdeiro desde a abertura da sucessão”.

No ordenamento pátrio, como regra, opera-se a transmissão imediata ou instantânea da propriedade e da posse dos bens e das dívidas do de cuius, ipso iure, no momento da abertura da sucessão deste, isto é, de seu falecimento, pelo fenômeno da saisina (droit de saisine, previsto no art. 1.784 do CC), independentemente da vontade e até do conhecimento do herdeiro, cabendo a este, assim, em momento posterior, manifestar-se pela aceitação ou repúdio à herança.1/2

Ver todos os capítulos
Medium 9788521634263

Capítulo 9 Primeira Infância: Desenvolvimento Cognitivo

Kathleen Stassen Berger Grupo Gen PDF Criptografado

9

C A P Í T U L O

Primeira Infância:

Desenvolvimento Cognitivo n O

Pensamento Durante a

Primeira Infância

O Q U E VO C Ê VA I S A B E R ?

1. As crianças pequenas são egoístas ou apenas egocêntricas?

2. Como os adultos devem responder quando as crianças perguntam: “Por quê”?

3. As crianças pequenas ficam confusas quando ouvem duas ou mais línguas?

4. O que as crianças aprendem na educação infantil?

Asa, que ainda não tinha 1 metro de altura, segurava uma bola de borracha vermelha. Ele queria que eu jogasse basquete com ele.

“Não podemos jogar basquete; não temos uma cesta”, eu disse.

“Podemos imaginar uma cesta”, ele respondeu, jogando a bola para mim.

“Eu coloquei na cesta”, rebateu ele com alegria. “Tenta!”

Eu o fiz.

“Você também conseguiu”, anunciou ele e fez uma dancinha.

Então, eu estava cansada e me sentei.

“Eu quero sentar e pensar meus pensamentos”, disse para ele.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547211097

7.2 Oferta de trabalho

Marco Antonio S. Vasconcellos, Frederico Araujo Turolla Editora Saraiva PDF Criptografado

124

Macroeconomia para gestão empresarial

pois o aumento do custo adicional de contratação será compensado pelo maior benef ício adicional decorrente da maior contribuição que a mão de obra poderá fazer na quantidade produzida por parte da empresa e, portanto, em suas receitas.

7.2 Oferta de trabalho

A ideia por trás da oferta de mão de obra é que ela nasce da decisão individual dos trabalhadores de ofertar horas de trabalho (HT). Assume-se, nesse caso, que o bem-estar — o que, em economia, costuma ser chamado de grau de satisfação ou utilidade (U) — de uma pessoa depende do consumo de bens e serviços (C) e das horas de ócio (Ho) dedicadas ao lazer, ao descanso ou a qualquer outra atividade que não esteja relacionada com sua atividade profissional principal.

Evidentemente, quanto maior o consumo de bens e serviços e mais horas dedicadas ao ócio, maior o nível de bem-estar alcançado. À medida que a quantidade consumida de qualquer um desses bens aumenta, contudo, o acréscimo em bem-estar será cada vez menor, pois esse indivíduo vai saciando suas necessidades e, assim, reduzindo seu desejo por bens de consumo e horas de ócio.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520439579

4. Fluxo sanguíneo para o pulmão

LEVITZKY, Michael G. Editora Manole PDF Criptografado

Fluxo sanguíneo para o pulmão

4

Objetivos

O leitor será capaz de conhecer a estrutura, a função, a distribuição e o controle do suprimento sanguíneo do pulmão.

XX Comparar e contrastar a circulação brônquica e a circulação pulmonar.

XX Descrever a anatomia da circulação pulmonar e explicar suas consequências fisiológicas.

XX Comparar e contrastar a circulação pulmonar e a circulação sistêmica.

XX Descrever e explicar os efeitos do volume pulmonar sobre a resistência vascular pulmonar.

XX Descrever e explicar os efeitos de pressões intravasculares elevadas sobre a resistência vascular pulmonar.

XX Enumerar os fatores neurais e humorais que influenciam a resistência vascular pulmonar.

XX Descrever o efeito da gravidade sobre o fluxo sanguíneo pulmonar.

XX Descrever as inter-relações de pressão alveolar, pressão arterial pulmonar e pressão venosa pulmonar, assim como seus efeitos sobre a distribuição regional do fluxo sanguíneo pulmonar.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553603879

12.4. A plataforma continental

Diego de Souza Araújo Campos Editora Saraiva PDF Criptografado

Sinopses Jurídicas

No que tange à jurisdição estatal sobre a zona econômica exclusiva, diz a Convenção que esta se refere tão somente ‘à colocação e utilização de ilhas artificiais, instalações e estruturas, investigação científica marinha e proteção e preservação do meio marinho’ (art. 56, §

1º, alínea b)” (ob. cit., p. 775).

O art. 69 da Convenção de Montego Bay reza que todos os Estados têm liberdades de navegação e sobrevoo e de colocação de cabos e dutos submarinos. O art. 69 expressa, ainda, que os Estados sem litoral têm o direito a participar, em uma base equitativa, no aproveitamento de parte apropriada dos excedentes dos recursos vivos das zonas econômicas exclusivas dos Estados costeiros. Nunca dos recursos minerais.

12.4. A plataforma continental

A Convenção de 1982 estabelece que a plataforma continental de um Estado costeiro compreende o leito e o subsolo das áreas submarinas que se estenderem além do seu mar territorial e ao longo de todo o prolongamento natural de seu território até o bordo exterior da margem continental, ou até uma distância de 200 milhas marinhas medidas a partir das linhas de base das quais se mede a largura do mar territorial, nos casos em que o bordo exterior não atinja essa distância. Como bem recorda Celso Mello, a plataforma pode ir além das

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos