Crie suas própias Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9788584934935

Breves Considerações sobre Ajustes Necessários noProcedimento dos Juizados Especiais Cíveis paraAdequação ao Código de Processo Civil de 2015

Gomes, Fabio Luiz; Morais, Fabíola Vianna Grupo Almedina PDF Criptografado

Breves Considerações sobre Ajustes Necessários noProcedimento dos Juizados Especiais Cíveis paraAdequação ao Código de Processo Civil de 2015Marcia Cristina Xavier de SouzaIntroduçãoO procedimento sumário, que já foi o procedimento mais célere e concentrado do processo de conhecimento, durante a vigência do CPC/73, não está previsto na Lei n. 13.105/2015 (Novo Código de Processo Civil), que somente contempla o procedimento comum (antigo ordinário) e os procedimentos especiais.Uma das propostas apresentadas no Anteprojeto do Novo Código deProcesso Civil era a da obrigatoriedade dos Juizados Especiais Cíveis, o que poderia levar as causas que atualmente são propostas perante a justiça comum, seguindo o procedimento sumário, a seguir o procedimento da justiça especial.Contudo, apesar de não ser nova a pretensão de tornar obrigatório o rito dos Juizados Especiais (objeto de diversos projetos de alteração da Lei n.9.099/95), essa pura e simples alteração da lei pode significar um descumprimento do princípio do acesso à justiça, na medida em que as diferenças entre os dois processos não desaparecerão com as alterações legislativas até agora propostas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553609970

10.5. PROCEDIMENTO JUDICIAL NO PEDIDO DE FALÊNCIA

PDF Criptografado

Sinopses Jurídicas

estado de insolvência. Não há, contudo, previsão legal de sanção a ser aplicada ao devedor que, ciente de seu estado de insolvência, deixa de requerer a autofalência, tratando­‑se, por isso, de mera faculdade;

II – pelo cônjuge sobrevivente, qualquer herdeiro do devedor ou ainda pelo inventariante. É possível, pois, que um único herdeiro requeira a falência, ainda que os demais discordem do pedido;

III – por cotista ou acionista do devedor, na forma da lei ou do ato constitutivo da sociedade. Esse dispositivo só faz sentido para assegurar que acionista ou cotista minoritário efetue o pedido de quebra, pois, caso a maioria dos integrantes de uma sociedade entenda que a falência deve ser decretada, podem simplesmente deliberar no sentido de ingressar com o requerimento de autofalência;

IV – por qualquer credor. É evidente que esta é a hipótese mais comum na prática. Não se pode esquecer, outrossim, que, em se tratando de credor empresário, só poderá requerer a falência de outra empresa se comprovar a regularidade de suas atividades (art. 97, § 1º), o que se faz mediante a comprovação de que seus atos constitutivos estão arquivados no órgão competente – Registro Público de Empresas. Conforme já foi estudado, o empresário irregular pode ter sua falência decretada, mas não pode requerer a falência de outras empresas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582710906

Capítulo 11 - Monitoração de débito cardíaco

Rafael Barberena Moraes; Márcio Manozzo Boniatti; Paulo Ricardo C. Cardoso; Thiago Lisboa; Elvino Barros Grupo A PDF Criptografado

MONITORAÇÃO DE DÉBITO CARDÍACO

CAPÍTULO 11

MONITORAÇÃO DE

DÉBITO CARDÍACO

RAFAEL BARBERENA MORAES

SABRINA FRIGHETTO HENRICH

INTRODUÇÃO  Débito cardíaco (DC) é o volume de sangue bombeado pelo

coração a cada minuto. É dependente de pré-carga, frequência cardíaca (FC), contratilidade cardíaca e pós-carga. Para a compreensão do DC, é indispensável dominar alguns conceitos sobre variáveis hemodinâmicas (Quadro 11.1).

O DC pode ser calculado da seguinte maneira:

DC= VS X FC

O DC é um dos principais determinantes da oferta tecidual de oxigênio.

O IC é a correção do DC para superfície corporal; assim:

Índice cardíaco = DC/ SCT

As resistências vasculares sistêmica e pulmonar são medidas auxiliares na caracterização do choque, podendo ser calculadas da seguinte maneira:

(PAM – PVC) × 80

RVS = –––––––––––––––––

DC

(PAPm – POAP) × 80

RVP = –––––––––––––––––

DC

DC, débito cardíaco; VS, volume sistólico; FC, frequência cardíaca; SCT, superfície corporal total; RVS, resistência vascular sistêmica; PAM, pressão arterial média; PVC, pressão venosa central; RVP, resistência vascular pulmonar; PAPm, pressão arterial pulmonar média; POAP, pressão de oclusão da artéria pulmonar.

Ver todos os capítulos
Medium 9788520434628

Agressividade Canina contra Crianças

TILLEY, Larry Patrick; SMITH JUNIOR, Francis W. K. Editora Manole PDF Criptografado

49

Espécies Canina e Felina

Agressividade Canina contra Crianças

CONSIDERAÇÕES

GERAIS

REVISÃO

O problema abrange tanto a medicina veterinária como a saúde pública. As crianças representam as vítimas mais frequentes de mordidas relatadas e tendem a sofrer lesões mais graves que os adultos.

IDENTIFICAÇÃO

Cães de qualquer raça, idade, sexo e castrados são capazes de morder uma criança.

Raça

• Os relatos de raças são inconsistentes e variam com a demografia da população de estudo. • As raças que se apresentaram em um serviço de encaminhamento para distúrbios comportamentais incluíam Springer spaniel inglês, Pastor alemão,

Labrador retriever, Golden retriever e Cocker spaniel americano. • A maioria dos ataques fatais

(raros) é atribuído a Rottweiler, Pit bull e seus cruzamentos. • Talvez seja mais provável que as raças de porte maior e mistas provoquem lesões graves. • As raças de porte menor também podem ser perigosas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536531571

D.2 Nova partição

RAMOS, Luis Fernando Pizzarro Bueno Editora Saraiva PDF Criptografado

D.2  Nova partição

Para criar uma nova partição, clique com o botão direito do mouse sobre a partição desejada e inicie o assistente de criação. Seguindo os passos desse assistente, pode-se concluir a criação dessa nova partição do sistema operacional. No assistente, escolha adequadamente a letra para a partição do sistema de arquivamento adequado, como o NTFS para uso em Windows.

É possível não criar a partição, deixando o espaço como “não atribuído” e, assim, utilizá-lo para realizar a instalação de outro sistema operacional, como o Ubuntu, por exemplo. 

150

FUND_HARDWARE.indb 150

Fundamentos de Hardware

19/03/2018 11:19:02

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos