Crie suas própias Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9788527732888

26 - Manejo do Paciente com Oxigenação Extracorpórea por Membrana e Assistência Fisioterapêutica

MACHADO, Maria da Glória Rodrigues Grupo Gen PDF Criptografado

26

Manejo do Paciente com Oxigenação

Extracorpórea por

Membrana e Assistência

Fisioterapêutica

Flávia Baggio Nerbass  •  Vanessa Alves Guimarães Borges

História da oxigenação extracorpórea por membrana

A oxigenação extracorpórea por membrana (ECMO) é um dos tipos de suporte mecânico de vida provenientes da máquina de circulação extracorpórea usada na cirurgia cardía­ca..

Historicamente, em 1635, Robert Hooke introduziu a noção de oxigenador. A partir de então, Ludwig e Schmidt

(1869) tentaram oxigenar o sangue pela sua mistura com ar em um balão. Von Schröder de Strasburg (1882) usou um oxigenador de bolhas para oxigenar um rim. Frey e Gruber, ainda no mesmo ano, descreveram o primeiro oxigenador extracorpóreo de contato direto, expondo uma fina camada de sangue ao ar em um cilindro inclinado que era rotacionado por um motor elétrico. O surgimento da heparina no início do ­século 20 tornou possível resolver o obstáculo da trombose nos circuitos de circulação extracorpórea. Com isso, o ano de 1929 foi marcado pela primeira perfusão de corpo inteiro, em um cachorro, por Brukhonenko e Tchetchuline.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547228118

5.2 Petrechos para falsificação de moeda: art. 291 do CP

PAULSEN, Leandro Editora Saraiva PDF Criptografado

241

a compra de duas peças de salame da colônia, no valor de R$ 11,00 (onze reais), no qual novamente efetuaram o pagamento com uma cédula falsa de R$ 50,00 (cinquenta reais).

Na operação, os acusados receberam R$ 39,00 (trinta e nove reais) de troco.28

No dia 15 de agosto de 2010, por volta das 23h30, no estabelecimento comercial denominado Tal, localizado na cidade Tal/PR, o denunciado BELTRANO, de maneira dolosa e consciente da ilicitude de sua conduta, introduziu em circulação moeda que sabia ser falsa no valor de R$100,00 (cem reais), ao realizar o pagamento de sua conta no estabelecimento comercial acima mencionado. A nota falsa foi identificada com a expressão alfanumérica

A 2805057199 (conforme auto de exibição e apreensão e laudo de exame pericial, ambos acostados a evento 1 e-proc).29

5.2

Petrechos para falsificação de moeda: art. 291 do CP

É muito comum que o crime de fabricação de moeda falsa esteja associado a outro, o de petrechos para falsificação de moeda, de que cuida o art. 291 do CP:

Ver todos os capítulos
Medium 9788541203999

Capítulo 13 Semiologia da Pele

FEITOSA, Francisco Leydson F. Grupo Gen PDF Criptografado

13

Semiologia da Pele

Ronaldo Lucas

O homem é o único animal que se ruboriza.

O pior é que tem motivos.

(Mark Twain)

Introdução

A pele é o maior órgão de um organismo – aquele que determina as formas, dá características às raças e man‑ tém o recobrimento piloso, tão nobre em algumas espé‑ cies que, por décadas, e ainda hoje, queremos usá‑las ou imitá‑las como vestimenta.

Trata‑se da barreira anatômica e fisiológica entre o organismo e o meio ambiente, promovendo proteção con‑ tra lesões físicas, quí­micas e microbiológicas. É sensível ao calor, ao frio, à dor, ao prurido e à pressão.

Justamente por ser um órgão tão exposto, o tegumento sofre várias agressões, refletindo na casuí­stica das clínicas e dos hospitais veterinários grande parte do atendimento destinado a casos de dermatologia. Dependendo do autor consultado, estima‑se que os casos de dermatologia em medicina veterinária, mormente na clínica de pequenos animais, representem 30 a 75% de todos os atendimentos, quer como queixa principal, quer secundária. Em nosso território, os levantamentos são escassos, porém aque‑ les pouco rea­li­zados revelam resultados semelhantes aos estrangeiros.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582713471

Capítulo 20. Comportamentos dependentes e patológicos

Robert S. Weinberg; Daniel Gould Grupo A PDF Criptografado

Comportamentos dependentes e patológicos

20

Após ler este capítulo, você deverá ser capaz de:

1.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

8.

Definir e discutir a prevalência de transtornos alimentares e da alimentação perturbada no esporte

Identificar fatores predisponentes ao desenvolvimento de transtornos alimentares

Descrever como identificar a alimentação perturbada

Definir e discutir a prevalência do abuso de substâncias no esporte

Explicar por que alguns atletas e praticantes de exercícios usam drogas

Discutir como detectar e prevenir o abuso de substâncias

Discutir os conceitos da adição positiva e negativa aos exercícios

Discutir o problema de jogo compulsivo no esporte

Em 2004, o escândalo do Bay Area Laboratory

Co-operative ocupou as primeiras páginas dos jornais, envolvendo inúmeros atletas famosos, como a campeã olímpica Marion Jones, mas especialmente jogadores de beisebol, como Barry Bonds, Roger Clemens, Mark

Ver todos os capítulos
Medium 9788530982409

Capítulo V – Relações de parentesco

FARIA, Mario Roberto Carvalho de Grupo Gen PDF Criptografado

Capítulo V

RELAÇÕES DE PARENTESCO

Tema ligado ao direito de família, mas de grande importância para o direito sucessório.

Ao estudar a ordem da vocação hereditária e outros institutos do direito orfanológico, nos depararemos diversas vezes com os termos: linhas de parentesco, graus de parentesco e classes de herdeiros.

A matéria vem regulada nos artigos 1.591 a 1.595 do Código Civil.

No Código vigente, o legislador limitou o parentesco na linha colateral até o quarto grau, diferentemente da lei anterior, que admitia até o sexto grau.

Estabeleceu, ainda, o vínculo do parentesco por afinidade em relação ao companheiro.

Prescreve o caput do artigo 1.595:

“Cada cônjuge ou companheiro é aliado aos parentes do outro pelo vínculo da afinidade”.

Parentes por afinidade não herdam. Genro ou nora não herdam de sogro(a) e vice-versa; cunhado(a) não herda de cunhado(a); enteado(a) não herda de padrasto ou madrasta.

Quanto aos demais artigos, não houve qualquer mudança substancial que interesse ao direito sucessório.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos