Crie suas própias Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9788527734714

6 - Anamnese

PORTO, Celmo Celeno Grupo Gen PDF Criptografado

6

Anamnese

Fábia Maria Oliveira Pinho, Rita Francis Gonzalez Y

Rodrigues Branco e Celmo Celeno Porto

Aspectos gerais

Anamnese (do grego aná – trazer de novo + mnesis – memó‑ ria) significa trazer de volta à mente todos os fatos relaciona‑ dos com a doen­ça e o paciente.

De início, deve‑se ressaltar que a anam­ne­se é a parte mais importante da medicina: primeiro, porque é o núcleo em torno do qual se desenvolve a relação médico‑paciente, que, por sua vez, é o principal pilar do trabalho do médico; segundo, porque é cada vez mais evidente que o progresso tecnológico

somente é bem utilizado se o lado humano da medicina é preser‑ vado. Conclui‑se, portanto, que cabe à anam­ne­se uma posição

ímpar, insubs­ti­tuí­vel, na prática médica.

A anam­ne­se, se bem-feita, culmina em decisões diagnós‑ ticas e terapêuticas corretas; se malfeita, em contrapartida, desencadeia uma série de conse­quências negativas, as quais não podem ser compensadas com a rea­li­zação de exames complementares, por mais sofisticados que sejam.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547221911

Capítulo X - AÇÃO PENAL PÚBLICA

MOUGENOT, Edilson Editora Saraiva PDF Criptografado

Capítulo X

AÇÃO PENAL PÚBLICA

Sumário: 1. Conceito. 2. Titularidade. 3. Princípios que regem a ação penal pública. 4. Ação penal pública incondicionada. 5. Ação penal pública condicionada. 5.1. Representação. 5.2. Titularidade. 5.3. Forma. 5.4. A quem se dirige a representação. 5.5. Prazo. 5.6. Retratação. 5.7. Renúncia à representação. 6. Ação penal pública condicionada à requisição do Ministro da

Justiça. 7. Síntese.

1. Conceito

A ação penal pública – que, como se viu, seria mais precisamente denominada ação penal de iniciativa pública – é a ação penal (direito ou poder de obter a manifestação jurisdicional) quando exercida pelo Estado, por meio do Ministério Público, representando o próprio interesse social.

“Ela intenta defender a sociedade”, como lecionou Faustin Hélie, “a protegê-la, a reapertar o liame que a une, a rechaçar os atos que ameaçam esta sociedade, porque ela tem por missão fazer reinar o direito, que é o fundamento da vida social e de manter as leis, que são o patrimônio de todos os cidadãos”1.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536307442

Capítulo 8 - História e importância de TD&E

Borges-Andrade, Jairo E. Grupo A PDF Criptografado

TREINAMENTO, DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO EM ORGANIZAÇÕES E TRABALHO

8

159

História e importância de TD&E

Ronaldo Pilati

Objetivos

Ao final deste capítulo, o leitor deverá:

Sintetizar o desenvolvimento das práticas de TD&E, ressaltando seu avanço tecnológico.

Descrever a influência histórica das abordagens administrativas nas ações de TD&E.

Descrever o desenvolvimento tecnológico da área.

Identificar o atual papel estratégico das ações de TD&E.

Descrever a relação entre ações de TD&E e o comportamento organizacional.

INTRODUÇÃO

O estudo do processo de aprendizagem dentro do ambiente organizacional sempre foi necessário para as organizações. Há muito tempo, desde que se estruturaram formalmente, como as conhecemos hoje, a aprendizagem é fundamental para que as organizações possam atingir seus objetivos. Nesse aspecto, torna-se essencial que o leitor tenha uma visão histórica dos processos de treinamento, desenvolvimento e educação (TD&E) nas organizações de trabalho, bem como suas características atuais e de relações com o comportamento organizacional. Em última instância, as ações de capacitação nas organizações pretendem influenciar o comportamento humano no ambiente de trabalho. O presente capítulo tem como objetivos: a) Descrever historicamente a influência dos modelos administrativos sobre as ações de TD&E nas organizações. b) Descrever a produção de tecnologias em TD&E nas suas três principais áreas (avaliação de necessidades, planejamento e avaliação de treinamento). c) Analisar suas relações com o comportamento organizacional. d) Descrever suas funções estratégicas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788553607419

9. Perguntas ao ofendido

MOUGENOT, Edilson Editora Saraiva PDF Criptografado

relações de consumo, art. 16, parágrafo único (Lei n. 8.137/90); e) Lei do

Crime Organizado, arts. 4º a 7º da Lei n. 12.850/2013; f) Lei de Lavagem de Capitais, art. 1º, § 5º (Lei n. 9.613/98); g) Lei de Proteção a Vítimas e

Testemunhas, arts. 13 e 14 (Lei n. 9.807/99); h) Lei de Drogas, art. 41 (Lei n. 11.343/2006).

9. Perguntas ao ofendido

Ofendido é a vítima, ou seja, o sujeito passivo da infração penal.

A vítima não é equiparada, para efeitos legais, às testemunhas. Por ser a prejudicada imediata pela infração penal, a vítima tem interesse na condenação do réu, motivo pelo qual suas declarações, conquanto sejam

­bastante relevantes, em face da natural proximidade dela com os fatos a apurar, devem ser interpretadas com reserva.

A posição peculiar da vítima em relação ao delito faz com que a lei não exija dela a prestação de compromisso de dizer a verdade, sendo certo que não presta ela depoimento, mas simples declarações. Por isso, a vítima que eventualmente prestar informações divergentes daquelas que posteriormente se confirmarem como verdadeiras não comete crime de falso testemunho.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547222987

NORMATIVISMO JURÍDICO

CASTILHO, Ricardo Editora Saraiva PDF Criptografado

Visitou o Brasil algumas vezes, uma delas em 1965, quando deu uma série de pales‑ tras junto com o também filósofo Gilles Deleuze.

Politicamente, defendeu as liberdades individuais. Chegou a filiar-se ao Partido

Comunista francês, mas desligou-se por causa de divergências de ideias.

Morreu aos 58 anos, em 1984.

Michel Foucault e suas ideias

Para Foucault, há expressões de poder em todas as pessoas, e não apenas naquelas revestidas de autoridade ou de mando. Há expressões de poder nas grandes questões sociais, mas também nas pequenas ocorrências do dia a dia.

Poder, segundo Foucault, não é apenas aquela prática de governantes, por exemplo

– em todas as relações sociais, em todos os comportamentos e atitudes há práticas de poder, não necessariamente o poder repressor, mas de qualquer maneira pequenos po‑ deres do cotidiano. Segundo ele, são as minorias sociais que se rebelam contra esse tipo de poder, do qual muitas vezes as pessoas nem se dão conta de estarem praticando.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos




Carregar mais